1986

MirandinhaO Palmeiras começa 1986 apostando na volta de Jorginho, recuperado da fratura sofrida em junho do ano anterior, e na ascensão de três meninos da base: o lateral Denys e os meio-campistas Gerson Caçapa e Edu Manga.

Para suprir parte das perdas do fim do ano anterior (Paulo Roberto, Rocha, Carlos Alberto Borges, Mário Sérgio, Reinaldo, Reinaldo Xavier e Joãozinho) eram necessárias mais algumas reposições e a diretoria trouxe o volante Lino, do Santos, e o atacante Mirandinha, que fez um bom ano na Portuguesa.

O técnico Vicente Arenari até sobreviveu à traumática eliminação no estadual de 1985 para o XV de Jaú, mas não resistiu aos maus resultados dos amistosos de pré-temporada e à eliminação precoce no Torneio Início, para o São Bento. Para seu lugar, foi contratado Carlos Castilho.

O Palmeiras não fez um mau primeiro turno no Paulista. Mesmo com alguns tropeços no interior, o time venceu o Derby, empatou os outros dois clássicos e, apesar de não conquistar o turno e a vaga antecipada para as finais, se mantinha num aceitável terceiro lugar. O atacante Edmar foi incorporado ao elenco.

Com o fim do primeiro turno, o campeonato fez uma breve pausa e o Verdão se aventurou a uma breve excursão ao Japão, para disputar a Copa Kirin. O Palmeiras venceu os jogos da fase preliminar com goleadas sobre o Werder Bremen e a Seleção da Argélia.

Na semifinal, bateu a Seleção do Japão. Na final, voltou a se encontrar com o Werder Bremen, mas desta vez o time alemão endureceu o jogo, que foi para a prorrogação após empate em 1 a 1. No tempo extra, os alemães marcaram três gols, Mirandinha descontou mas o Palmeiras ficou mesmo com o vice-campeonato.

De volta ao Brasil, em plena disputa da Copa do Mundo, o Verdão anunciava a contratação do ponta Éder, um dos astros da Seleção da Copa de 82, mas que havia caído em desgraça com Telê Santana por indisciplina.

O Palmeiras iniciou o segundo turno do Paulistão oscilando. Empates com Comercial e Paulista aumentaram a pressão sobre Castilho, que pediu demissão. A diretoria trouxe Carbone para seu lugar e o Palmeiras retomou o bom futebol.

O início da trajetória do novo treinador foi cheia de altos e baixos. Vitórias convincentes contra Novorizontino, Ponte Preta e Santo André (todas por 3 a 0, fora de casa) serviam como pano de fundo para os desentendimentos entre Éder e Mirandinha, que não se falavam e sequer passavam a bola um para o outro. O Palmeiras foi goleado pelo SPFC por 5 a 1, mas fez o SCCP pagar o pato no domingo seguinte, aplicando uma goleada pelo mesmo placar.

Após o fim do segundo turno, o Verdão iniciou num domingo o duelo semifinal contra o SCCP e sofreu um dos maiores roubos de sua História na partida de ida. A arbitragem de Ulisses Tavares da Silva foi criminosa: ele anulou um gol legítimo de Vágner Bacharel, expulsou Edu Manga por nenhum motivo, e deixou de marcar um pênalti bizarro do zagueiro Edvaldo, que desviou com o braço um chute de Mirandinha que já tinha passado por Carlos e entraria no gol – Ulisses deu escanteio. No final do jogo, Cristóvão marcou e o SCCP garantiu vantagem para o jogo decisivo.

Na quarta-feira os dois times voltaram ao Morumbi e a pressão era imensa dos dois lados. A revolta pela forma com que o time havia sido roubado no domingo atrapalhava o Verdão. A torcida adversária cantava vitória, dizia que “tá chegando a hora”. A partida seguia sem gols até os 42 minutos do segundo tempo, quando Jorginho bateu uma falta na área e Mirandinha, com o joelho, aproveitou a bola viva e mandou para as redes, decretando a vitória do Verdão no tempo normal e mandando a decisão para a prorrogação.

Com o placar zerado, os dois times disputaram os 30 minutos, e o Palmeiras jogava pelo empate. Mas logo aos 4 minutos, Mirandinha arrancou, fintou o zagueiro e bateu na saída de Carlos, marcando o segundo gol. Precisando de dois gols, o SCCP tentou se atirar para cima, mas Éder deu números finais ao jogo aos 13 minutos, com um incrível gol olímpico. Foi uma das maiores sensações da torcida do Palmeiras em toda a década de 80, se não a maior.

Campeonato Paulista 1986

Na final contra a Inter de Limeira, o cenário estava armado. Os dois jogos foram disputados no Morumbi e a torcida do interior ocupava menos de um gomo das arquibancadas. No primeiro jogo, no domingo, muita cautela dos dois lados e um 0 a 0 decepcionante.

A segunda partida, três dias depois, tinha tudo para ser o fim do calvário do Verdão, mas virou um de nossos maiores pesadelos. Os primeiros 45 minutos terminaram sem gols. Mas logo no começo do segundo tempo, Kita aparou uma bola estourada da defesa da Inter, girou em cima de Ditinho e bateu forte, no canto direito de Martorelli.

Três minutos depois, ainda nervoso, o Palmeiras entregou o campeonato: Denys vacilou ao tentar fazer um recuo para Martorelli, Tato roubou a bola, passou pelo goleiro e tocou para o gol vazio.

A pressão pelo título era demais para nossos jogadores. Amarildo ainda diminuiu aos 29 minutos e o Palmeiras teve mais de quinze minutos para tentar mais um gol e forçar a prorrogação, mas não teve forças ou nervos. A Inter conquistou, desta forma, o primeiro campeonato de um time do Interior.

Campeonato Brasileiro 1986O Brasileirão começou logo na sequência, e o Palmeiras disputou a Primeira Fase ainda se recuperando de mais um terremoto. Mesmo assim, num grupo com onze clubes, fez o suficiente para se classificar em quarto lugar com duas rodadas de antecedência para a Segunda Fase do torneio. Mirandinha estava em grande fase: marcou cinco gols em dois jogos seguidos (vitórias de 4 a 2 sobre o Comercial-MS e 6 a 0 sobre o  Fortaleza).

Na Segunda Fase, o grupo do Palmeiras tinha SPFC, Santos, Botafogo, América-RJ, Ponte Preta, Bangu, Joinville e Treze. O Verdão encaminhava a passagem à fase de mata-mata com uma excelente campanha. Mas desenhar um calendário nunca foi exatamente o forte da CBF; faltando duas rodadas para o fim da Segunda Fase, o campeonato sofreu uma interrupção para as férias dos jogadores, para ser retomado em janeiro. E assim, de forma inconclusiva, terminava o ano de 1986.

Jogos no ano de 1986

Jogadores no ano de 1986