1988

Campeonato Paulista 1988

A campanha na Copa União de 1987 ficou muito abaixo do esperado, mas a diretoria achou que só tínhamos problemas nas laterais e contratou logo dois reforços para o lado direito: Jairo e o uruguaio César Pereyra, além de promover o retorno de Denys, que estava emprestado ao SPFC.

O time começou a temporada sob o comando de Rubens Minelli e o time dependia dos gols de Edu Manga e Tato, já que ainda sentia muito a falta de Mirandinha, vendido no meio do ano anterior ao Newcastle. Num campeonato com 20 clubes dividido em dois grupos de 10,  cada clube enfrentou os clube do outro grupo em turno e returno. Após 20 partidas, os quatro melhores classificados de cada grupo eram reordenados em dois quadrangulares semifinais, cujos vencedores disputariam as finais.

Com uma campanha típica, cheia de tropeços bobos, o Palmeiras não empolgava. Rubens Minelli caiu após a nona rodada, assumindo em seu lugar Ênio Andrade. O Verdão reagiu e ficou em quarto lugar em seu grupo. A classificação foi até tranquila, com boa margem sobre o quinto colocado.

A classificação final dividiu os clubes de maneira inusitada: um dos quadrangulares contou com os quatro grandes, e o outro tinha quatro times do interior. O Palmeiras foi mal nos clássicos e chegou à última rodada em julho sem chances de se classificar. O SPFC precisava nos vencer no Morumbi para avançar às finais, mas o Verdão venceu com um gol de Gerson Caçapa aos 44 do segundo tempo e eliminou o inimigo, para alegria da torcida do SCCP, que gritou “Palmeiras, Palmeiras” no Pacaembu enquanto seu time derrotava o Santos e passava às finais.

Campeonato Brasileiro 1988Após um recesso para a Olimpíada de Seul, o futebol voltou no país em setembro para a disputa da segunda edição da Copa União. As 24 equipes foram divididas em dois grupos. Na Primeira Fase, as equipes enfrentavam adversários do outro grupo em turno único, classificando os dois primeiros para as quartas-de-final. Na Segunda Fase, com pontos zerados e confrontos dentro do mesmo grupo, o critério de classificação era o mesmo. Foi adotado o sistema de três pontos por vitória; o empate no tempo normal dava um ponto para cada time e previa a disputa de pênaltis, para bonificar o vencedor com mais um ponto.

Jairo foi dispensado; César Pereyra, apesar de alguns gols de falta, não permaneceu no clube, e a diretoria trouxe do Bahia o lateral Zanata, além de apostas para o ataque, como os atacantes André, Silvio e Gaúcho – este último, destaque do Santo André.

O Palmeiras fez uma campanha horrível na Primeira Fase e ficou em penúltimo lugar do seu grupo. Na Segunda Fase, o panorama não se modificou e as chances de classificação se resumiam a uma extensa combinação de placares a quatro rodadas do fim, após uma derrota para o Atlético-MG no Mineirão. Obviamente os resultados não aconteceram e o time cumpriu tabela nos jogos finais.

GaúchoA grande alegria do ano foi a partida contra o Flamengo no Maracanã, em que o Palmeiras vencia por 1 a 0, até que Zetti se chocou com Bebeto perto do fim do jogo e lamentavelmente fraturou a perna. Sem mais substituições a fazer, o Palmeiras colocou o atacante Gaúcho no gol e acabou sofrendo o empate no lance final – mas na cobrança de pênaltis, Gaúcho defendeu as cobranças de Aldair e Zinho e o Palmeiras fez História.

Jogos no ano de 1988

Jogadores no ano de 1988