1990

Campeonato Paulista 1990Após mais um fim de ano melancólico e traumático, a diretoria do Palmeiras entrou em 1990 com planos modestos. Deixaram o clube Dario Pereyra, Eraldo, Gaúcho e Ditinho Souza, e para seus lugares foram contratados Eduardo (Portuguesa), João Paulo (SCCP), Betinho (Juventus) e Roger (Jaboticabal). Trocas realmente pouco ambiciosas.

Para comandar o time nos desafios do ano, Paulistão e Brasileirão, foi contratado o técnico Jair Pereira, que vinha de três títulos estaduais: Cruzeiro (1987), SCCP (1988) e Atlético-MG (1989). Ele subiu da base três meninos para completar o elenco: Alexandre Rosa, Biro e Serginho Fraldinha.

O Paulistão começou no final de janeiro e teve 23 jogos pela Primeira Fase até a parada para a Copa do Mundo, em maio. Precisando apenas ficar em sétimo num grupo de 12, o Palmeiras fez uma campanha tranquila e se classificou em segundo lugar.

Mirandinha, Erasmo, Telê Santana e Serginho FraldinhaO trabalho de Jair Pereira, no entanto, não agradou, e ele acabou demitido ao final deste período. Dudu comandou o time numa série de amistosos durante a Copa do Mundo e Telê Santana foi contratado para sua segunda passagem pelo clube. Sua primeira missão era conquistar o Paulistão, que foi retomado na fase semifinal: com dois grupos de sete clubes, após turno e returno dentro de cada grupo, o campeão de cada um se classificaria para a final. Como reforço, Telê ganhou o zagueiro uruguaio Aguirregaray, vindo do Internacional.

Só havia clubes do interior no grupo do Palmeiras; SCCP e Santos estavam do outro lado e o SPFC havia sido eliminado e rebaixado. Mas o time não encaixava um bom padrão de jogo e chegou à penúltima rodada com apenas um ponto de vantagem sobre o Novorizontino. Pressionado, o Verdão foi derrotado pelo Guarani em Campinas e perdeu a liderança, precisando então fazer um ponto a mais que o Novorizontino na última rodada.

O Palmeiras enfrentou a Ferroviária no Pacaembu e o Novorizontino veio ao Canindé jogar contra a Portuguesa. Com os olhos no campo e o ouvido no radinho, nossa torcida comemorou o gol da Lusa, sofreu com o empate do time do interior, e via o Palmeiras, nervoso, desperdiçar vários gols contra o time de Araraquara. A chance derradeira esteve nos pés de Aguirregaray, que chutou de canela de dentro da pequena área, a bola ainda bateu no goleiro, na trave e saiu. O jogo terminou 0 a 0; o Novorizontino segurou o empate no Canindé e o Palmeiras estava, mais uma vez, eliminado.

A luz amarela se acendeu para Telê Santana, que ganhou como reforços para a disputa do Brasileirão o lateral Odair, do Novorizontino; o ponta Jorginho Cantinflas, da Portuguesa; e o lateral Marques e o meia Ranielli, do Caxias. Deixaram o clube Paulinho Carioca, Ribamar e João Paulo.

O Brasileirão tinha os 20 times divididos em dois grupos, com duas etapas – o campeão de cada grupo em cada etapa se classificava para as quartas-de-final, junto com mais quatro clubes que entravam por índice técnico.

O Palmeiras começou a Primeira Fase muito mal e Telê Santana foi demitido após uma sequência de três derrotas. Dudu assumiu o time e usou o restante da Primeira Fase para pegar a mão do time.

Na Segunda Fase, o Verdão engrenou e acabou vencendo seu grupo, conseguindo um lugar no mata-mata. O adversário foi o Grêmio e o Palmeiras venceu o jogo de ida por 1 a 0, com um gol de Careca perto do fim do jogo. A esperança mais uma vez tomou conta da torcida alviverde – mas ela durou pouco: no jogo da volta, no Olímpico, o Grêmio eliminou o Palmeiras ao vencer por 2 a 0, com gols de Nilson e Vilson. Mais um ano na fila.

Brasileiro 1990

Jogos no ano de 1990

Jogadores no ano de 1990