2018

Gustavo Scarpa

Para tentar conquistar os quatro desafios do ano – Campeonato Paulista, Libertadores, Copa do Brasil e Brasileirão – o Palmeiras contratou o técnico Roger Machado em novembro de 2017. O treinador vinha de trabalhos promissores no Grêmio e no Atlético-MG e recebeu como primeiros reforços o goleiro Weverton, o lateral-direito Marcos Rocha e os meias Lucas Lima e Gustavo Scarpa – este último envolvido em um problema jurídico com o Fluminense, seu ex-clube, além de ainda lutar com antigas lesões.

O Verdão sobrou no campeonato paulista e chegou à finalíssima no Allianz Parque com boa vantagem, depois de vencer o SCCP no Itaquerão por 1 a 0 no jogo de ida. Mas no dia 8 de abril, uma vergonhosa operação da arbitragem em conluio com a FPF nos roubou o título.

O Verdão passou pelo América-MG na Copa do Brasil e alcançou as quartas-de-final. A fase de grupos da Libertadores terminou com o Verdão em primeiro lugar entre todos os 32 clubes, passando pelo Alianza Lima, Júnior de Barranquilla e Boca Juniors, com uma grande partida na Bombonera. Mas o time oscilou na disputa do Brasileirão e encerrou o semestre na oitava posição após 12 rodadas, oito pontos atrás do líder Flamengo.

Veio a parada para a Copa do Mundo e o time aproveitou para fazer a intertemporada com uma rápida excursão à América Central, onde fez três jogos de valor técnico duvidoso. Na volta, três jogos ruins no Brasileirão precipitaram a queda de Roger Machado, que deixou o clube com números gerais bem interessantes. Para seu lugar, a diretoria trouxe ninguém menos que o general Luiz Felipe Scolari, que recebeu o reforço do zagueiro paraguaio Gustavo Gómez.

Sob o comando de Felipão, o time rapidamente mudou o estilo de jogo e encaixou o time com consistência e avançou às semifinais da Copa do Brasil passando pelo Bahia, ao mesmo tempo que passava pelo Cerro Porteño na Libertadores (no sufoco) e recuperava o terreno perdido no Brasileirão. A diferença para o Flamengo caiu para 4 pontos na rodada 21, no final de agosto, mas um novo líder mantinha a diferença em oito pontos: o SPFC.

O mês de setembro foi marcado pela eliminação da Copa do Brasil, em confronto contra o Cruzeiro onde o palmeiras foi seriamente prejudicado pela arbitragem no jogo de ida – o gol de Antônio Carlos, legal, foi vergonhosamente anulado. No Brasileirão, o SPFC entrou em colapso e o Palmeiras atropelou: a liderança chegou na rodada 27. Na Libertadores, o time encaminhou a classificação às semifinais com um grande vitória sobre o Colo-Colo, no Chile – a vaga seria confirmada no início de outubro.

Felipão implantou um rodízio no elenco que consistia em escalar o time considerado principal nas partidas eliminatórias, pelas Copas, e usava um time alternativo, recheado por alguns titulares, nas partidas pelo Campeonato Brasileiro. Assim, o time foi chegando forte nas duas frentes restantes. No Brasileirão, a distância para os perseguidores diretos, Inter e Flamengo, só aumentava.

Na Libertadores, no entanto, o time sucumbiu diante do Boca Juniors. Na partida de ida, o Verdão controlava bem o jogo e sustentava o 0 a 0 até os 35 minutos do segundo tempo, mas o centroavante Benedetto, que saiu do banco, aproveitou dois vacilos de nossa defesa e abriu uma vantagem consistente para os argentinos. No jogo da volta, o Palmeiras teve um gol anulado logo de cara e o Boca abriu o placar; o Verdão virou e precisava de mais dois gols para avançar à final, mas o carrasco Benedetto deu números finais ao confronto.

Focado apenas no Brasileirão, o time fechou a campanha com sete jogos impecáveis – o decacampeonato brasileiro veio no dia 25 de novembro, na penúltima rodada, em São Januário: vitória por 1 a 0 sobre o Vasco – Deyverson fez o gol do título.

Palmeiras Campeão Brasileiro 2018

 

Jogos no ano de 2018

Jogadores no ano de 2018