Com o Choque-Rei em foco, Marcos Rocha fala sobre o clássico do próximo sábado

Marcos Rocha
Cesar Greco/Ag.Palmeiras

O lateral direito Marcos Rocha, titular na ótima vitória do Palmeiras contra o Melgar, pela Libertadores, foi o escolhido da vez para dar entrevista coletiva na Academia de Futebol, onde o elenco se prepara para o Choque-Rei deste sábado, no Pacaembu. A seguir, os principais trechos da entrevista.

Responsabilidade na disputa de um clássico

Em busca da primeira vitória em um clássico na temporada, Marcos Rocha demonstrou ter ciência de quão importante é a vitória ao Palmeiras, considerando, inclusive, a necessidade em somar os três pontos para garantir a classificação.

“A gente chega com motivação, sabendo que é importante fazer um grande jogo por conta da pequena oscilação no Campeonato Paulista. Então tem essa cobrança por concentração e vontade da nossa equipe”, evidenciou o camisa 2.

Momento de instabilidade do inimigo

“Estamos vivendo um bom momento, especialmente depois desse jogo da Libertadores. O SPFC deve ter uns 15 dias que trocou e está mudando o elenco novamente, então temos que aproveitar a instabilidade deles, sempre respeitando o adversário”, explicou.

Questionado sobre a ideia de prejudicar o SPFC na classificação, o lateral palmeirense não escondeu que impedir o inimigo de avançar, sempre que possível, é um dever dos jogadores.

“Tem que pensar nisso, sim. No momento em que se tem a oportunidade de eliminar uma equipe grande, é preciso aproveitar porque não se dá asa à cobra, senão ela voa e te pica”, disse o jogador, esbanjando sinceridade e bom humor.

Relação de Scolari com o grupo

Conhecido por suas peculiaridades na gestão de elenco, caracterizado pelo estilo “família” e destreza em momentos de cobrança e elogios, Felipão, segundo Marcos Rocha, goza de prestígio, respeito e apoio dos atletas palmeirenses.

“Temos um respeito muito grande pelo Felipão. Sabemos que quando ele cobra já vem com a casca dura para dar pancada, mas tem o momento do elogio, como no último jogo, quando ele elogiou bastante a nossa maturidade dentro de campo”, relatou, enaltecendo o treinador e seu jeito de comandar o elenco.

Falando em cobranças, o atleta falou brevemente sobre os fundamentos mais exigidos por Scolari nos treinamentos.

“Nos treinamentos estamos tentando aprimorar a parte de finalização e entrosamento. Alguns jogadores acabam sofrendo instabilidade, então nós, dentro de campo, passamos a confiança que eles precisam, principalmente os atacantes”, finalizou.

Abaixo, a entrevista na íntegra, em mais um trabalho da TV Palmeiras/FAM no Youtube:

  • Queria entender PORQUE o Brasileirão não para em datas FIFA, alguém poderia me explicar? É inaceitável que o clube seja prejudicado dessa forma, se fosse um amistoso OK, mas data FIFA deveriam parar os jogos, os jogadores retornam dos seus compromissos pelas seleções e pronto! Bizarro….