Craque do Verdão no jogo contra o River em 1999, Alex relembra noite histórica

Camisa 10 marcou dois golaços na partida

AlexO dia 26 de maio de 1999 está marcado nas lembranças de muitos palmeirenses. Naquela noite, o Verdão, jogando em seu estádio, fez 3 a 0 no River Plate e se classificou para a final da Libertadores.

E se há um personagem daquele jogo de quem a torcida alviverde se lembra com muito carinho, é do ídolo Alex. Com apenas 21 anos na época, o meia só não fez chover no Palestra Italia.

“Eu acertei uma cabeçada na trave, fiz dois gols, deixei meus companheiros na cara do gol. Poderia ter sido um placar bem mais elástico se fôssemos mais efetivos na finalização”, contou o ex-jogador em entrevista ao ESPN.com.br

Impulsionado pela torcida, Alex relembrou o quão impactante estava a atmosfera no Parque Antarctica.

“Não sei quantas pessoas tinham, se 28, 30 mil. Mas parecia que tinham umas 300 mil, nunca vi no Parque Antarctica uma atmosfera como aquela”, disse.

Com quatro títulos conquistados com a camisa alviverde (Copa do Brasil 1998, Copa Mercosul 1998, Libertadores da América 1999, Torneio Rio-São Paulo 2000) e mais de 240 jogos pelo Verdão, o meia contou como aquela partida fez ele se firmar no Palmeiras.

“Sempre que eu conto a história do jogo, a gente precisa voltar um período (…) Eu tinha 21 para 22 anos, era uma promessa que a Parmalat tinha ido buscar. Se lembrarmos, meu único jogo inteiro na competição foi esse do River Plate. Ou eu estava no banco, ou era substituído. Aquele dia deu tudo certo”, finalizou.

O Palmeiras enfrenta o River Plate na noite de hoje (12), em busca da sua quinta final de Libertadores. Quase 22 anos depois, os palmeirenses esperam outra noite mágica do time contra os argentinos.

  • O Abel tem que ser mais esperto contra essa canalha da CBF. Deixa um dos auxiliares dele xingar e cobrar os pilantras do apito, não ele. Mesmo porque se expulsarem ou suspenderem os auxiliares não tem problemas.

    • Acho que ele já foi avisado disso. Tanto que na terça o Castanheira foi expulso por reclamação.