Dudu: “Quero marcar o meu nome na história do Palmeiras”

DuduNa tarde desta sexta-feira, o atacante Dudu concedeu entrevista coletiva à imprensa, na qual falou sobre a boa fase que vive e, principalmente, sobre a carreira que vem sendo construída no Palmeiras desde a sua contratação, em 2015.

A seguir, alguns trechos de destaque.

Semana de treinamentos com clima mais leve

O camisa 7 do alviverde destacou que a semana de trabalho tem sido muito boa, a começar pela vitória com autoridade sobre o Bragantino por 2 a 0, na última segunda-feira, cujo primeiro gol saiu do próprio Dudu.

“Fiz o meu primeiro gol do ano, estava precisando, pois estava há cinco jogos sem marcar e, como sabemos, o atacante precisa muito fazer gols.”, ressaltou o atacante.

Estrutura do Palmeiras

Recentemente, Dudu afirmou em entrevista que os maiores clubes europeus, se quisessem contar com o seu futebol, teriam de se esforçar bastante para convencê-lo a deixar o Palmeiras, visto que o clube oferece tudo o que ele precisa. Ao ser questionado acerca da declaração, explicou:

“Posso dizer que tenho um bom contrato, vivo numa boa cidade, minha família é feliz, aqui. Tenho o carinho do pessoal aqui do Palmeiras, da diretoria, do elenco e da torcida. Então, é por isso que eu falo isso, porque, logo num grande clube, que não deixa faltar nada ao jogador em estrutura. Tudo o que você pensar, tem de primeiro mundo aqui, no Palmeiras.”

Amadurecimento no Palmeiras

Fora os diversos destaques positivos em relação a tudo que o Palmeiras oferece, outro ponto que chamou a atenção na entrevista foi o relato do seu processo de amadurecimento no clube.

“Quando cheguei ao Palmeiras, diziam que eu era muito indisciplinado, não fazia nada direito e gostava de balada. Hoje sou visto como um grande exemplo. A gente sempre tem que buscar melhorar porque estamos representando uma grande instituição e somos exemplos para muitas crianças”, disse.

Continuidade da carreira no Palmeiras

Desde que o futebol europeu passou a ser o maior objetivo na carreira dos jogadores em geral, começou a ser pregada a máxima de que os clubes brasileiros se limitam a revelar atletas com vista em vendê-los a clubes de grandes centros, como Espanha, Itália, Alemanha e Inglaterra.

Nesse contexto, Dudu voltou a enaltecer o Palmeiras e sua estrutura de primeiro mundo, quebrando o paradigma de que sempre é mais vantajoso aceitar um contrato de clube europeu. Segundo ele, as propostas que surgiram nunca foram mais atrativas que a continuidade no Palmeiras.

“Quero ter as portas sempre abertas no Palmeiras, assim como Ademir, Marcos e Edmundo têm, acho isso muito bonito para a história de um jogador”, ressaltou Dudu.

Abaixo, a entrevista coletiva na íntegra, disponibilizada pela TV Palmeiras/FAM no Youtube.