Em coletiva, Mano aprova atuação da equipe, mas lamenta pela quantidade de chances perdidas

Na noite desta sábado, em sua entrevista pós-jogo, o técnico Mano Menezes se pronunciou sobre a vitória dos seus comandados contra o Botafogo, pelo placar de 1 a 0, que fez o Palmeiras retomar a vice-liderança do Campeonato Brasileiro.

O treinador iniciou explicando que o time entrou em campo sob impacto da derrota sofrida na quarta-feira, cuja atuação foi bastante criticada, mas que soube assimilar a cobrança da torcida.

“Era um jogo em que a gente sabia que trazia resquícios de quarta-feira, da nossa derrota, e o torcedor não teria uma paciência tão grande. Tínhamos que entender isso e fazer, rapidamente, um jogo a nosso favor. Tomamos a iniciativa, construímos muitas oportunidades, suficientes até para fazer 3 a 0 ou 4 a 0, sem exagero algum”, comentou.

Destaque da partida e autor do único gol da partida, o volante Thiago Santos, na visão do técnico, foi competente na jogada do gol e fundamental para assegurar a tranquilidade que os jogadores precisavam para administrar a partida.

“Os volantes têm liberdade quando fazemos transição segura e o espaço aparece; o volante é para se projetar, mesmo. O Thiago Santos foi muito feliz e competente na jogada, infiltrou… O Scarpa também escorou bem a bola. Fizemos 1 a 0 cedo, o que deu tranquilidade no jogo e [o placar] só não foi maior porque o Cavalieri fez grandes defesas e a gente pecou um pouquinho no acabamento das jogadas.”

Com a vitória sobre os cariocas, o Palmeiras fica a cinco pontos do líder — que joga neste domingo — e, segundo Mano Menezes, ela contribui para que os atletas cheguem mais confiantes para a próxima partida, contra a Chapecoense, no Allianz Parque, às 21 horas da próxima quarta-feira.

“Nós jogamos nove partidas, vencemos seis, empatamos duas e perdemos uma. Você não pode dizer que a equipe não está performando em resultados. Mas voltar a vencer depois da primeira derrota era fundamental. Jogar bem, também, acho que a equipe jogou bem. A partir dessa nova realidade vamos para o jogo contra a Chapecoense numa condição não mais tranquila, mas mais confiante, sim”, ponderou Mano.