Felipão inscreve mais dois da base para o restante do estadual

Luan e Vitão
Cesar Greco/Ag.Palmeiras

Nesta segunda-feira, na Academia de Futebol, Luiz Felipe Scolari promoveu mudanças em relação ao grupo de atletas inscritos para disputar o Campeonato Paulista, mais precisamente na chamada lista “B”, que envolve atletas das categorias de base.

Matheus Neris e Patrick de Lucca foram acrescentados à lista. O primeiro é volante e vem jogando regularmente no sub-20 há duas temporadas, sendo o capitão do time. Já o segundo chegou ao clube em 2018, iniciou sua trajetória como volante mas acabou deslocado para a zaga.

Com o Palmeiras já classificado e quatro desfalques na zaga (Luan e Vitão, em transição física; Antônio Carlos, suspenso; e Gómez, convocado), as chances de os garotos ficarem no banco de reservas na partida contra a Ponte Preta são grandes — se Felipão decidir não improvisar Thiago Santos na posição, é bem possível até que Patrick forme dupla com o experiente Edu Dracena.

Nos treinamentos desta segunda-feira o beque Luan, recuperando-se de lesão, realizou atividades físicas no gramado ao lado do jovem Vitão, que também segue cronograma após lesão. A presença de ambos para quarta-feira, contudo, está praticamente descartada.

  • A raiz do problema é o Felipe Melo, o volante que não marca ninguém, toma cartão em metade dos jogos e, eventualmente, dá um carrinho desnecessário pra agradar a torcida (que sabe-se lá por qual motivo adora demonstrações de virilidade, mesmo que nos custem vitórias, como contra o Boca em 18). Se ele tivesse saído na hora certa (digamos no começo de 19, ali já era claro que o Thiago Santos estava melhor), o Matheus Fernandes teria tido mais oportunidades e talvez trouxesse mais retorno técnico e financeiro.

    Agora, vendemos nossos dois melhores volantes de contenção e ficamos com um jogador (vio)lento, mas que é o fetiche de parte da torcida, e com um uma aposta que ninguém sabe se vai virar. Não duvido que recuem o Bruno Henrique pra primeiro volante e aí percamos o “elemento surpresa” ou contratemos a peso de ouro algum jogador grotesco indicado pelo Luxa, tipo o Gregore. Lamentável.

  • Acredito ser um bom negócio. Se fosse um jogador um pouco acima da média, teria jogado mais em 2019. Ainda é jovem e tem muito a evoluir, porém o Palmeiras tem que parar de brincar com apostas caras (no caso 7 milhôes de Euros). Gostei da postura incial de primeiramente testar a molecada e somente depois contratar jogadores para suprir posições pontuais. Ficamos com menos possibilidades, porém não contrataremos um monte de pereba apenas para compor elenco a preço de ouro.

  • Parecia promissor, mas para os padrões brasileiros. Não acredito que será jogador profissional do Barcelona nunca, e deve ter o seu futuro igual de vários outros: Emprestado para um time menor da Espanha, não se adapta, volta emprestado para o Vasco, depois para a China, e assim por diante.

    • Esse é meu temor, acho que desde a chegada da Crefisa esta temporada que estar por vir é a de menores expectativas. A posição que mais me preocupa é a de centro-avante.Elenco que era farto está ficando curto.

      • De nada adianta ter um elenco farto com opções incapazes de mudar o rumo de uma partida. Acho que a diretoria está agindo de forma racional, mas como todos me sinto incomodado com a demora na reposição dos setores carentes (LE, Meia e centro avante)

    • Vender um jogador que, a princípio, seria titular por 7 mi de euros parece até desespero, sendo que dificilmente vai atingir alguma meta, já que não deverá sequer jogar.

      Ano passado vendíamos moleques da base, sem nunca ter jogado no profissional por valores melhores do que esse.