Felipe Melo lamenta críticas sem fundamento e defende estilo de jogo do Palmeiras

Felipe Melo
Cesar Greco/Ag.Palmeiras

Na tarde desta terça-feira, na Academia de Futebol, o volante Felipe Melo, um dos destaques do elenco na temporada, foi o escolhido para ser entrevistado na sala de imprensa, e expressou sua opinião a respeito dos protestos e, também, valorizou a característica de jogo do time.

Do ponto de vista do camisa 30, a má conduta do torcedor brasileiro mediante resultados negativos é fruto de problemas da sociedade, sobretudo quanto à educação. “A gente olha para o lado e vê um pai mandando o filho de dois anos xingar você no estádio. É questão de educação, vem de berço”, lamentou o jogador, que não vê perspectivas de mudança.

Além de reprovar as atitudes exacerbadas de parte da torcida, Felipe Melo entende que as críticas em si não têm fundamento, considerando o desempenho da equipe no Brasileiro (antes da Copa América), a classificação para as quartas de final da Libertadores e o fato da queda na Copa do Brasil ter acontecido diante de um rival qualificado.

“É um time que ficou sem perder no Brasileiro, é o atual campeão e saiu na Copa do Brasil para um grande rival. Estamos classificados na Libertadores e brigando pelas primeiras posições do Brasileiro. E o time é chamado de pipoqueiro?! São situações que não vão mudar”, desabafou o volante.

Entre os fatores que influenciaram na oscilação dentro de campo, a quantidade de gols levados ganhou certo destaque por conta da solidez do sistema desde a chegada de Felipão. Para Felipe Melo, os adversários estão aproveitando melhor as oportunidades criadas e erros de marcação.

“Em jogos passados, o goleiro fazia uma super defesa e a bola batia na trave, voltava para o atacante e chutava pra fora. Agora a bola tá entrando no nosso gol. Cabe a gente trabalhar para não deixar isso acontecer, e nós estamos trabalhando”, explicou.

Ao ser questionado acerca das críticas direcionadas ao estilo de jogo do Palmeiras, mais verticalizado e com menos posse de bola, o atleta enalteceu a eficiência do sistema empregado por Felipão e comissão técnica.

“Depende do tipo de crítica, né? São várias formas de jogar futebol. Por exemplo, nós jogamos contra o atual líder do Campeonato Brasileiro, que tem a posse de bola, e o jogo foi 4 a 0 para o Palmeiras. E o Santos é bonito de ver jogar, muito bonito… Mas é um time que já saiu de três competições.”

Abaixo, o vídeo da entrevista na íntegra em mais um trabalho da TV Palmeiras/FAM:

  • Queria entender PORQUE o Brasileirão não para em datas FIFA, alguém poderia me explicar? É inaceitável que o clube seja prejudicado dessa forma, se fosse um amistoso OK, mas data FIFA deveriam parar os jogos, os jogadores retornam dos seus compromissos pelas seleções e pronto! Bizarro….