Vitória “dramática” sobre a Chapecoense é celebrada por Mano Menezes, que vê o jogo como essencial ao amadurecimento do time

Depois da vitória emocionante do Palmeiras em cima da Chapecoense por 1 a 0, no Allianz Parque, com gol feito por Felipe Melo no último minuto de acréscimo, o técnico Mano Menezes falou sobre a partida na tradicional entrevista pós-jogo. “Talvez, se a Chape jogasse com três zagueiros contra os outros seria mais difícil para eles; com a gente, o pessoal vem mais fechadinho, esperando atrás… É um direito que eles têm, estou citando apenas a diferença dos jogos que eles tem feito até agora e do jogo contra a gente.” O comandante do Verdão fez um breve resumo do que viu da partida, ressaltando as dificuldades da equipe para furar a defesa do time catarinense, que atuou com cinco peças na linha de defesa, deixando o jogo muito mais truncado. “Na primeira parte do jogo, a gente não soube entender a maneira certa de atacar uma linha de cinco, um time que estava esperando, atrás. Começamos a nos precipitar um pouco, erramos as bolas, o torcedor começa a ficar mais intranquilo, o time também começa a ficar um pouco, aí as coisas se tornam um pouco mais difíceis”, explicou Mano. O aumento de desempenho dos comandados de Mano Menezes ficou evidente no segundo tempo, no qual os jogadores, principalmente com a individualidade de Dudu, conseguiu construir mais chances de gol. “No segundo tempo a equipe jogou bem. Merecia ter feito um placar mais elástico e até aberto o placar antes. Porque atacou pela direita, pela esquerda, por dentro, chutou de fora da área, cabeceou, né? Foi criando um número muito grande de oportunidades, mas a bola não entrava, e foi isso que tornou o jogo dramático no final, a tal ponto de o nosso gol ter iniciado com a defesa do Weverton”, disse o treinador, resumindo a segunda etapa do jogo. Questionado sobre a dramaticidade de certas partidas, o experiente técnico ponderou que é normal que isso aconteça no segundo turno do campeonato. “Jogos como esse vão ser jogados no segundo turno, e quando demorarmos para iniciar a vitória, eles podem se tornar dramáticos também contra outros adversários. Mas, também, vamos aprendendo a resolver problemas; isso é importante para a equipe amadurecer e nós, como equipe técnica, encontrando soluções para a equipe jogar de forma diferente em dados momentos, como na partida de hoje”, finalizou. Abaixo, a entrevista coletiva na íntegra em mais um trabalho da TV Palmeiras/FAM: https://www.youtube.com/watch?v=nU3eM6fTNxc

  • Sou igual você Conrado. Também não encho o saco de ninguém. E não deixo ninguém me encher.