Em documentário sobre a conquista da Libertadores, Abel Ferreira explica a entrada de Breno Lopes

SE Palmeiras comemora a conquista da Libertadores 2020, no Estádio do Maracanã.
Cesar Greco

Documentário “A Glória Eterna, Alma e Coração!” estreará nesta quinta-feira

Com o placar do duelo entre Palmeiras e Santos, pela final da Libertadores de 2020, apontando 0 a 0, aos 39 minutos do segundo tempo o técnico Abel Ferreira decidiu fazer a segunda substituição na equipe. Contrariando a torcida palmeirense que estava presente no estádio, que queria a entrada de Willian, o comandante chamou Breno Lopes para o lugar de Gabriel Menino.

A entrada de Breno deu tão certo que o atacante foi o herói do bicampeonato. Em entrevista ao documentário “A Glória eterna, Alma e Coração!”, que contará toda a trajetória do Palmeiras na competição, Abel explicou o motivo pela escolha do camisa 19 àquela altura do jogo.

Confira:

Documentário estreará na noite desta quinta-feira

Os dois primeiros episódios do documentário irão ao ar na noite desta quinta-feira, no Facebook Watch da Conmebol e também no canal do YouTube do SBT (SBT Sports). Os dois capítulos finais serão exibidos amanhã.

Depois, a série ficará disponível na TV Palmeiras/FAM e no canal da Libertadores, assim como no catálogo do Star+, serviço de streaming do grupo Disney.

Além dos bastidores e entrevistas com os personagens da conquista, estará presente também no material um pouco da História do Palmeiras dentro da Libertadores. Como é sabido, o Verdão tem números expressivos na competição:

  • Time brasileiro com mais vitórias (116);
  • Time brasileiro com mais vitórias como mandante (75) e visitante (42);
  • Time brasileiro que mais marcou gols (389);
  • Time com a maior sequência de invencibilidade como visitante (14 jogos).

Patricio Loustau será o árbitro da primeira partida entre Palmeiras e Atlético-MG

Patricio Loustau foi o árbitro da final da Libertadores 2020 entre Palmeiras e Santos, no Maracanã.
Cesar Greco

Loustau foi o árbitro principal na decisão da Libertadores 2020, entre Palmeiras e Santos

Na noite de ontem, a Conmebol divulgou a equipe de arbitragem do primeiro jogo da semifinal da Libertadores entre Palmeiras e Atlético-MG, que acontecerá na próxima terça-feira, no Allianz Parque.

Arbitragem das primeiras partidas das semi-finais da Libertadores 2021.
Reprodução: Conmebol

O argentino Patricio Loustau, de 46 anos, foi escalado como juiz principal. Para auxiliá-lo, foram designados seus conterrâneos Diego Bonfa (assistente 1) e Gabriel Chade (assistente 2), além do venezuelano Alexis Herrera, como quarto árbitro.

Na cabine do VAR, o encarregado será o também argentino Mauro Vigliano, de 46 anos. O paraguaio Ubaldo Aquino, velho conhecido da torcida palmeirense, será o Assessor de Vídeo – cargo responsável por analisar o árbitro de vídeo.

O árbitro Patricio Loustau apitou a final da Libertadores 2020

Presente no quadro de arbitragem da Fifa desde 2011, Loustau foi o juiz da final da Libertadores de 2020, vencida pelo Palmeiras por 1 a 0 sobre o Santos. O VAR, Mauro Vigliano, também estava no Maracanã neste jogo.

Além de apitar a conquista do bicampeonato, o argentino também atuou como árbitro principal em outros três jogos do Palmeiras – o retrospecto é de duas vitórias e uma derrota. Clique aqui e confira todo o histórico do juiz em jogos do Verdão.

Por ter feito a segunda melhor campanha na fase de grupos da Libertadores, ficando atrás justamente do Atlético-MG, o Palmeiras fará o jogo de ida no Allianz Parque – a volta ocorrerá no Mineirão, dia 28. Antes da primeira partida, porém, a equipe terá um compromisso pelo Campeonato Brasileiro contra a Chapecoense, no sábado, às 17h.

Conmebol lançará documentário sobre o bicampeonato da Libertadores do Palmeiras

Previsto para setembro, a produção será contada em quatro episódios

Palmeiras campeão Conmebol Libertadores 2020
Site oficial – Palmeiras

A Conmebol anunciou ontem, data que o Palmeiras comemorou 107 anos de fundação, o lançamento da série documental “A Glória Eterna, Alma e Coração”, sobre a conquista do bicampeonato da Libertadores pelo Verdão.

Confira o trailer:

Além dos bastidores e entrevistas com os personagens das conquistas, o documentário contará também um pouco da História do Palmeiras dentro da Libertadores. Como é sabido, o Verdão tem números expressivos na competição:

– Time brasileiro com mais vitórias (116);

– Time brasileiro com mais vitórias como mandante (75) e visitante (42);

– Time brasileiro que mais marcou gols (389);

– Time com a maior sequência de invencibilidade como visitante (14 jogos).

Conmebol tem previsão do lançamento para setembro

Para contar a história, o documentário será dividido em quatro episódios e o lançamento está previsto para ocorrer no mês que vem. O material ficará disponível nos canais oficiais da Conmebol no YouTube e Facebook.

Campeão em 2020, o Palmeiras continua vivo na busca pelo tricampeonato. Após passar pelo SPFC, a equipe terá pela frente o Atlético-MG nas semifinais. O primeiro jogo acontecerá no dia 21 de setembro, no Allianz Parque, e a partida da volta acontecerá uma semana depois, dia 28, provavelmente no Mineirão.

Conmebol é pressionada para liberar jogador do Boca suspenso para atuar contra o Palmeiras

Nandez e Fernando Prass
Mariano Álvez/Padre Y Decano

É forte a pressão sobre a Conmebol para que o meia Nahitan Nandez, do Boca Juniors, não precise cumprir toda a pena que lhe foi aplicada devido à briga em que se envolveu no jogo entre Peñarol e Palmeiras, no dia 26 de abril do ano passado, quando ainda defendia o time uruguaio.

Condenado a cumprir cinco jogos de suspensão, Nandez cumpriu dois, e ainda teria mais três partidas de gancho, o que compreenderia todo o primeiro turno da fase de grupos da Libertadores, incluindo a partida no Allianz Parque marcada para o próximo dia 11 de abril.

A imprensa argentina engrossa o coro a favor de Nandez, argumentando que Felipe Melo, que mesmo sendo vítima da situação, pegou seis jogos de suspensão, teve a pena reduzida pela metade após o Palmeiras recorrer em segunda instância. Ocorre que o Peñarol, eliminado da competição, não recorreu e o prazo se esgotou, não cabendo mais recurso.

Nandez vem sendo titular absoluto do meio-campo do Boca e é considerado peça fundamental no esquema do técnico Guillermo Schelotto. Daí vem o esforço dos argentinos, incluindo a imprensa, em pressionar a Conmebol para que revise a aplicação da pena.

No Brasil, silêncio absoluto da imprensa; só a mídia independente palmeirense se manifesta. O Palmeiras, mais uma vez, está sozinho nessa briga.

Derby

Derby - Daronco
Cesar Greco / Ag.Palmeiras

A pressão dos argentinos acontece na mesma semana em que o Palmeiras tem que se preocupar com os bastidores locais, a fim de se prevenir de novos problemas com a arbitragem no Derby do próximo sábado, em Itaquera.

Se dentro de campo Roger Machado e o elenco já estão fazendo um trabalho que se mostra bastante promissor, nos próximos dias teremos uma boa amostra de quanto o Palmeiras está preparado para se defender fora das quatro linhas na temporada de 2018.

Em 2017, deixamos para decidir a temporada na semana do último Derby e fomos claramente prejudicados nos dois jogos decisivos, nos tirando qualquer chance de conquista. Veremos agora o quanto essa lição foi aprendida.


Verdazzo é um projeto de independência da mídia tradicional patrocinado pela torcida do Palmeiras.

Conheça mais clicando aqui: https://www.padrim.com.br/verdazzo

Conmebol chuta o balde e muda a regra com a competição em andamento

ConmebolNuma decisão repentina, a Conmebol anunciou na noite desta quinta-feira uma mudança no regulamento de suas duas principais competições: a Libertadores e a Sulamericana. A alteração diz respeito às regras para substituições de jogadores na lista de inscritos. No texto original, estava prevista a troca de três jogadores para as oitavas-de-finais; com a mudança, seis jogadores poderão ser substituídos, desde que obedeçam às regras de registro definidas anteriormente.

Não há nada que dê sustento a mais esta estupidez da entidade sulamericana. Quando um regulamento é alterado, é de se supor que seja sempre em busca de melhorias e avanços. E quando é feita numa competição em andamento, precisa obrigatoriamente corrigir alguma questão grave e urgente, sob pena de destruir a credibilidade do torneio e da própria entidade. A alteração anunciada não contém nada neste sentido.

Casuísmo

A medida, de fato, só depõe contra a Conmebol porque fica claro que foi tomada para socorrer o River Plate, que teve divulgados esta semana exames antidoping positivos de três jogadores em partidas da Libertadores.

É notório e histórico o favorecimento da entidade a clubes argentinos. Por mais que queiramos enxergar a “nova Conmebol” com bons olhos, é impossível que esta repentina e injustificada decisão não tenha relação com a suspensão preventiva dos atletas argentinos. “Nova Conmebol” é o caramba.

Sorriso verde-amarelo

Por vias tortas, o Palmeiras acaba sendo beneficiado com a decisão. Um sorriso verde, com um tom amarelado, estampa a face de Cuca e de todos os palmeirenses. Após inscrever dois juniores (Vitão e Léo Passos) na Libertadores, “guardando lugar” para os lesionados Moisés e Thiago Martins; o Palmeiras perdeu mais três atletas, negociados: Vitor Hugo, Alecsandro e Rafael Marques.

Foram contratados nesse meio tempo Mayke, Luan, Juninho e Bruno Henrique. Nossa comissão técnica precisaria escolher três entre eles mais os dois lesionados originais, que entrariam nas vagas dos três negociados, e o Palmeiras ainda precisaria manter os dois juniores na lista, mais Vitinho, que está em vias de sair. Com a nova determinação, o Verdão conseguirá fazer todas as substituições que precisa, a não ser que venham novos reforços. O prazo para efetuar a troca é até 48 horas antes da primeira partida da fase; ou seja, 21h45 de segunda-feira, dia 3 de julho.

O Palmeiras estava disposto a arcar com as consequências das baixas sofridas na lista inicial dentro do que havia sido estipulado originalmente. Se a Conmebol alterou a regra para ajudar o River, não há por que o Palmeiras, mesmo com algum constrangimento, declinar da possibilidade. Fica o temor em imaginar o quão mais longe pode ir a Conmebol para ajudar o time argentino nos jogos que estão por vir.

Libertadores - Trocas