3
X
0

Pré-Jogo

Pré-jogo Palmeiras x SPFC

Entre dois jogos de Libertadores, a FPF arrumou um Choque-Rei para o Verdão: na tarde de sábado, o SPFC volta ao Allianz Parque, onde jamais conseguiu sequer um empate. O time comandado pelo maior frangueiro da História está todo embaladinho e empolgadinho, como sua torcida – toda essa excitação é alimentada pela enorme possibilidade do Verdão jogar com um mistão, visando a Libertadores.

A torcida não quer nem saber: até o fim da tarde desta sexta, mais de 33 mil ingressos já haviam sido vendidos. Aí sim!

Palmeiras

Desfalques

Lesionados: Moisés e Thiago Martins
Suspenso: Felipe Melo
Não inscritos: Daniel Fuzato e Hyoran
Não Relacionados: Vinicius, Zé Roberto, Edu Dracena

Relacionados

Goleiros: Fernando Prass e Jailson
Laterais: Jean, Fabiano, e Egídio
Zagueiros: Mina, Antônio Carlos e Vitor Hugo
Meio-campistas:, Thiago Santos, Arouca, Tchê Tchê, Michel Bastos, Vitinho, Guerra e Raphael Veiga
Atacantes: Roger Guedes, Rafael Marques, Dudu, Keno, Erik, Borja, Willian Bigode e Alecsandro

Focado na Libertadores, o Verdão tende a mandar um time alternativo para o jogo amanhã. Felipe Melo já seria defalque obrigatório, pois está suspenso, mas Zé Roberto e Edu Dracena foram apenas poupados. Normalmente isso seria algo inaceitável; afinal, os clássicos são basicamente a razão de existir de um torcedor. Perder um clássico é algo que altera até a inclinação do eixo terrestre.

Mas o elenco palmeirense é muito homogêneo. Dependendo das escolhas de Eduardo Baptista, o nível não cai de forma sensível. E existe o fator da pressão que se joga para o outro lado: paradoxalmente, o SPFC tem sua responsabilidade amplificada pelo fato do Palmeiras não colocar o que considera sua força máxima, mesmo com essa homogeneidade.

Recuperado de lesão, Arouca deve ser a principal novidade. Tchê Tchê é a principal dúvida. Recuperado clinicamente e recondicionado fisicamente, ele está liberado par ao jogo, mas ainda pode ficar de fora para garantir a volta contra o Jorge Wilstermann – Raphael Veiga pode ser recuado e jogar vindo de trás. Fabiano está na mesma situação, mas Jean está de sobreaviso.

Mina, que não jogou na Argentina, é quase certo, bem como Vitor Hugo, suspenso na Libertadores; Borja, em busca de ritmo, também tem boas chances de começar. Um palpite razoável para o time que sai jogando é Fernando Prass; Jean (Fabiano), Mina, Vitor Hugo e Egídio; Arouca e Tchê Tchê (Raphael Veiga); Roger Guedes, Guerra (Raphael Veiga) e Michel Bastos; Borja (Willian Bigode)

SPFC

Do lado de lá, é só purpurina. Há nove jogos sem perder, o time experimenta uma fase quase desconhecida para boa parte da torcida. O ataque, com uma média expressiva, contrasta com uma defesa patética, a maior peneira do futebol brasileiro.

O desequilíbrio do time é agravado pelos desfalques: Sidona com uma lombalgia, e The Goddess, com torção no tornozelo esquerdo, são desfalques. Brena está com cólicas e provavelmente será mais uma baixa no setor defensivo. Assim, Rogéria deve escalar o time com Denise; Buffarina (Bruna), Rodriga Caia, Lugana e Júnia Tavares; Joana Schmidt, Cícera e Thiaga Mendes; Luíza Araújo e Chris Cueva; Louça*.

Lei do Ex

Jean e Arouca já estiveram do lado de lá. Mas seria realmente muito, mas muito divertido se Michel Bastos fizesse uns dois gols nesse clássico…

Retrospecto

Aproveite todas as funcionalidades do Almanaque do Verdazzo. Consulte os links abaixo, e faça os cruzamentos com outros dados como preferir:

SPFC
Allianz Parque
Allianz Parque
Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza
Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza

Parpite

O SPFC quer quebrar a escrita de apenas perder no Allianz Parque e virá com muita motivação, mas terá contra si a responsabilidade ter que ganhar de um time considerado misto. O Palmeiras, com a cabeça na Libertadores, abre mão do melhor time possível, mas terá um estádio inflamado e jogará, em tese, com menos responsabilidade, bem mais solto.

Se tivesse que apostar na vitória de alguém, seria do Verdão, e por mais de um gol – uns 3 a 1, com gols de Raphael Veiga, Mina e Michel Bastos, para 35.876 pagantes. Mas não podemos descartar, caso o jogo esteja empatado no segundo tempo, que as duas equipes se contentem com o resultado e o jogo esfrie na parte final. A conferir. VAMOS PALMEIRAS!

* O Verdazzo, mesmo com a onda politicamente correta, não reconhece neste tipo de manifestação bem-humorada nada que cause danos ou que estimule violência contra nenhuma minoria. O mercado publicitário, no entanto, não enxerga mais este tipo de humor da mesma forma.

Ao insistir neste tipo de abordagem, o Verdazzo cada vez mais fecha portas para eventuais patrocínios, mas bate o pé e segue leal a seu público, que compensa a hipocrisia do mercado e manifesta seu apoio fazendo parte do projeto de apadrinhamento do site. Já somos em 150 padrinhos mantendo este site ativo. Conheça mais, visitando www.padrim.com.br/verdazzo.

Pós-Jogo

Palmeiras 3x0 SPFCCésar Greco / Ag.Palmeiras

O Verdão deu uma aula de bola ao SPFC e mostrou que não está para brincadeira no primeiro clássico no Allianz Parque no ano. Com direito ao terceiro gol por cobertura, uma obra de arte de Dudu, o Verdão sapecou 3 a 0 nas meninas e parece que finalmente encaixou o time. O campeão brasileiro de 2016 adaptou-se ao novo cenário e trucidou o time do super-ataque, que estava há nove jogos sem perder.

Foi uma surra, que podia ter sido bem maior. Na verdade, o time de Rogério Ceni tem que se dar por muito satisfeito por ter saído só com 3 no lombo. Com mais esse show, o Verdão segue a rotina de maltratar o inimigo em casa: são quatro vitórias em quatro jogos, com 12 gols marcados e apenas um sofrido.

PRIMEIRO TEMPO

O Verdão veio no 4-1-4-1, com Tchê Tchê claramente alinhado com Michel, Guerra e Dudu. Thiago Santos ficou isolado entre as duas linhas, mas não sofreu, pois elas ficaram nitidamente mais próximas uma da outra. Com o time mais compactado, o SPFC não conseguiu chegar nem perto de nossa área e finalmente percebeu que uma coisa é jogar contra o Santo André ou o ABC de Natal, outra é pegar um time da Série A. Para complicar mais ainda para o lado delas, esse time de Série A tem sérias aspirações para vencer tudo este ano.

Com Mina comandando a saída de bola, o Palmeiras dominou completamente o jogo do início ao fim, com muita qualidade na posse de bola. Do lado de lá, nervosismo. Dá até pra dizer que foi medo mesmo. Só no primeiro tempo, foram cinco ou seis bolas roubadas no campo de defesa delas – inclusive a que fez a zona oeste da capital paulista tremer mais uma vez.

Logo a um minuto, Michel Bastos mostrou que estava a fim de jogo contra o ex-clube: ele fez jogada individual pela direita, bem aberto; puxou para dentro e bateu forte – a bola foi na rede, por fora, assustando Denis.

Pressionando a saída de bola, o Verdão obrigava o SPFC a forçar o passe, e recuperava a posse, seja mais à frente, seja no campo de defesa. Sem Cueva, que sentiu lesão muscular no meio da semana, o adversário dependia apenas de Cícero para articular o ataque, já que Thiago Mendes foi deslocado para a direita, como meia-atacante. Com tanta invenção do técnico modernão que tem auxiliar inglês, ficou fácil para o Palmeiras mandar no jogo.

Aos 15, em escanteio pela direita, Mina atraiu toda a atenção da zaga do SPFC; Vitor Hugo apareceu por trás e testou, sem direção, mas com perigo.

Aos 19, Thiago Mendes conseguiu uma jogada pela direita, aproveitando vacilo de Egídio no ataque: ele cruzou buscando Pratto isolado na área, no segundo pau; Fernando Prass se esticou e espalmou; o próprio argentino ficou com a bola e tentou bater por baixo, mas tinha pouco ângulo e Prass defendeu sem maiores problemas.

Aos 21, depois de triangulação com Tche Tchê e Fabiano, Michel Bastos ganhou de Júnior Tavares, foi ao fundo e cruzou por baixo – Willian Bigode chegou para a conclusão na área mas chutou prensado com Rodrigo Caio. Aos 25, a melhor chance do SPFC no primeiro tempo: após mais uma falta inventada pelo juiz Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza, Thiago Mendes suspendeu na área, em direção ao segundo pau; ninguém conseguiu o arremate e a bola quase entrou direto, mas acabou saindo à esquerda de Prass.

O jogo caiu um pouco após os 30 minutos, com os dois times sentindo o ritmo e o calor. Menos Tchê Tchê: aos 39, ele roubou mais uma bola no meio do campo, partiu pelo miolo e driblou dois adversários; de frente para o gol, com Michel Bastos bem posicionado na direita, ele preferiu encobrir Denis, mas bateu por cima. Pois é, estava guardado…

Aos 46, Buffarini vacilou na troca de passes na lateral do campo, na intermediária defensiva, e perdeu para Egídio; Dudu pegou a sobra e, com muita rapidez e agilidade, ajeitou o corpo e mandou o foguete, cheio de efeito, por cima de Denis, fazendo um golaço histórico. Bem na frente de Rogério Ceni. A comemoração de nossos jogadores foi sensacional, ao lado do banco deles. Uma humilhação completa. O primeiro tempo não poderia ter acabado melhor.

SEGUNDO TEMPO

Desesperado, Rogério Ceni mandou a campo Wellington Nem e tirou um volante, Jucilei. Com mais espaço ainda, nosso meio-campo amassou o SPFC sem dó. Os passes saíam com muita naturalidade e o visitante estava nocauteado em pé, ainda sentindo os efeitos de mais um gol por cobertura.

Aos 8, Fabiano pegou a sobra de um lateral batido por ele mesmo e cruzou; a bola foi no segundo pau e Bigode tentou; Denis rebateu e Dudu quase marcou na sobra, mas a bola saiu por cima.

Aos 10, não teve jeito: Tchê Tchê, o insaível, pegou uma bola pela direita, puxou para dentro e bateu de canhota, um canudaço que triscou na trave esquerda de Denis e estufou as redes do Gol Sul, fazendo justiça ao placar, que estava muito magrinho.

O time do SPFC não sabia mais nem em que estádio estava. Em mais uma saída errada, a bola sobrou limpa para Thiago Santos, mas o arremate de média distância não é a dele; a bola saiu à direita de Denis, sem perigo – mas o gol estava aberto e a chance foi real.

Aos 18, por excesso de confiança, Mina deu uma chance de ouro para o SPFC: ele tentou driblar e perdeu para Luiz Araújo, que acionou Pratto; o argentino tinha Wellington Nem livre na direita mas tentou fazer o gol – o chute saiu fraco e Fernando Prass defendeu bem.

Aos 21, Borja foi a campo, no lugar de Willian. Se a maquiagem já estava toda borrada, com o colombiano em campo foi outra coisa que borrou na defesa do SPFC. Michel Bastos recebeu uma bola invertida na direita, fez embaixadinha e tocou de calcanhar para Fabiano, que cruzou no segundo pau; Egídio surgiu de surpresa e cabeceou – Denis fez grande defesa.

Aos 24, Guerra e Borja reviveram a dupla campeã da Libertadores de 2016: passe açucarado para o colombiano por trás da zaga; Borja ajeitou o corpo e soltou a bomba; a bola saiu por cima do travessão, com muito perigo. Mas um minuto depois, não teve jeito: Thiago Santos rebateu chutão de Denis; Michel Bastos recolheu e lançou na medida para Borja, que ganhou no corpo de Douglas e deu um toquinho para tirar de Denis, que achou que seu zagueiro ganharia a disputa; a bola correu mansinha pela pequena área, sem goleiro, e Guerra chegou para finalizar para as redes, decretando a goleada.

Pouco depois, Keno entrou no Dudu, e Jean no Fabiano. O Allianz Parque aplaudia até anúncio de cartão amarelo. Ao som de “ooooolééé”, o Palmeiras diminuiu um pouco o ritmo, mas mesmo assim criou mais chances. Aos 38, Michel Bastos fez jogada de ponta direita e cruzou por baixo; Keno se esticou todo, depois de um pique extraordinário, mas não conseguiu alcançar a bola – o gol estava vazio.

Com poucos minutos de desconto, o juiz preferiu abreviar o sofrimento do SPFC. E olha que ele tentou dar uma força, marcando falta até em pensamento de nossos jogadores durante todo o jogo. Uma péssima arbitragem, totalmente tendenciosa para o visitante em pequenos detalhes, mas insuficiente para evitar a goleada.

FIM DE JOGO

Foi sensacional, mais uma vez. O Verdão precisava de uma partida com encaixe, convincente como essa, para dissipar as desconfianças. Aumentou o tabu contra as meninas em casa. Acabou com uma invencibilidade que sugeria uma força inexistente, tamanho o desequilíbrio entre ataque e defesa. Esfregou no nariz do arrogante técnico adversário e da BambiPress quem é o melhor time do estado. E tudo isso sem cinco titulares.

O Verdão fica a dois pontos de conquistar a vaga matematicamente, com quatro jogos pela frente. O foco agora se volta totalmente para o Jorge Wilstermann, em mais um jogo pela Libertadores, de novo em nosso estádio. Em clima de muita felicidade, depois de honrar nossos antepassados palestrinos: nunca nos esqueçamos que esse clube que foi mais uma vez humilhado é o mesmo que tentou nos roubar a casa, usando a Segunda Guerra Mundial como desculpa, poucos anos depois de termos ajudado a salvá-los da falência. Aqui, em nossa casa, mandamos nós. Na década de 40, saíram fugidos, no pau. Sete décadas depois, seguem sendo surrados, na bola. Com cobertura, por favor.

OBRIGADO PALMEIRAS!

Ficha Técnica

SPFC

GOL
Denis
LAD
Buffarini
ZAG
Douglas
ZAE
Rodrigo Caio
LAE
Júnior Tavares
VOL
Jucilei
ATA
Wellington Nem
VOL
Thiago Mendes
VOL
João Schmidt
MEI
Lucas Fernandes
MEI
Cicero
ATA
Luiz Araújo
ATA
Araruna
ATA
Pratto
TÉCNICO
Rogério Ceni

Notas


Jogador
Descrição
Nota
Fernando Prass
Foi pouco visto em campo, mas quando foi acionado, mostrou toda segurança.
7
Fabiano
Teve pouco trabalho na marcação, e arriscou boas subidas ao ataque. Para quem voltava de lesão, foi muito bem.
7
Jean
Pouco tempo em campo, já na fase de festa.
0
Mina
Não fosse uma pixotada em saída de bola que quase deu em gol para elas, levaria um notão.
8
Vitor Hugo
Em lance crucial, deu no meio do Wellington Nem e matou o ataque. Como tinha que ser.
7.5
Egídio
Mesmo "sendo Egídio" várias vezes durante o jogo, teve duas participações muito boas: uma finalização de cabeça e a roubada de bola que originou a obra prima de Dudu.
7.5
Thiago Santos
Mesmo com sérios problemas no passe, destruiu a articulação do adversário.
7.5
Michel Bastos
Durante 85 minutos, antes de morrer fisicmente, correu como se não houvesse amanhã e respondeu na bola a seu ex-clube.
8
Tchê Tchê
Com ele em campo, é outra coisa. Foi só o insaível voltar e o time deu o encaixe, com direito a golaço dele. Partida de gala.
9.5
Guerra
Além de fazer seu primeiro gol com a camisa do Verdão, acendeu a primeira faísca com Borja. Que venham mais!
8
Dudu
Não existe jogador no Brasil jogando mais bola que Dudu. Ponto final.
10
Keno
Mesmo com pouco temo em campo, infernizou Buffarini e quase deixou o dele.
8
Willian
Se movimentou bem, e também teve suas chances de gol.
7
Borja
Entrou bem no jogo, perdeu mais uma dentro da área mas foi fundamental na jogada do terceiro gol.
7
Eduardo Baptista
Eduardo Baptista
Tanto insistiu que acertou seu esquema preferido. Terá tranquilidade depois deste magnífico resultado e agora só precisa de sequência para fazer seu trabalho.
9





  • Ganhar dos bambis é muito bom. Ganhar humilhando com um gol como o do Dudu, melhor ainda. Ver o projeto de técnico delas tirar um atacante e colocar um volante pra “fechar a casinha” antes da metade do 2º tempo, não tem preço. Com essa raça não tem conversa, não tem amizade. Tem que ser assim mesmo. Na raça, na técnica, na vontade e com humilhação. Elas merecem!

  • EB deu um SHOW no M1co, o técnico que é amado pela mídia. O spfc não conseguiu atacar o jogo todo, nossos laterais e volantes engoliram os pontas e meias dos caras; o Pratto ainda não saiu do bolso do Mina. Partida EXCEPCIONAL, mostramos que vamos brigar por tudo.

    Agora temos de manter esse padrão contra o Jorge qualquer coisa (que tem ALEX SILVA na zaga), que provavelmente virá para conseguir um pontinho (diferente do jogo contra o Penarol).

  • O 4-1-4-1 funciona com o TcheTche e Guerra em campo porque eles também ajudam na marcação.
    A segunda linha com Dudu, Guerra, TcheTche e Keno vai nos dar muitas alegrias.

  • Caros colegas, ganhar do SPFW é bom demais!

    Não importa se há tempos não rivalizamos com eles campeonatos.

    A história fala por si desse clube sem caráter algum.

    Obrigado, Palmeiras!

  • exigir que o TS tenha um passe do mesmo nivel que seu desarme, é igual exigir que o Dudu tenha um desarme do mesmo nivel que seu passe….cada um na sua função, o TS é o melhor ladrão de bolas do nosso elenco, acho que dá para relevar que não seja um armador à altura

    • Olha o Thiago Santos tem melhorado muito no quesito passe. Já realiza bons lançamentos e fez isso contra o São Paulo. Hoje o TS é um volante que sabe jogar.

  • Golaço do Dudu, golaço do Tchê Tchê, partidaça do Thiago Santos, showzaço da nossa torcida e um calaboca MOSNTRO na imprensa. Se esse time entrar nos trilhos ninguém segura.

  • O resultado foi fundamental para baixar as cornetas nesta semana que teremos sequência fundamental na Libertadores e depois vamos tirar as sardinhas do Paulista no domingo…

    Alguns torcedores precisam entender que o nosso elenco é tão qualificado que se nos reunirmos em 10 torcedores para discutir sobre o time é capaz de termos 10 times titulares diferentes e 10 esquemas táticos diferentes. Portanto, vamos apoiar o EB. Vamos dar tempo para ele desenvolver o seu trabalho. Não é fácil escalar esse time: Dudu ou Keno na esquerda??? Dudu ou Guerra pelo meio??? Bastos ou Guedes pela direita??? Veiga ou Guerra??? Tchê-Tchê ou Dudu??? Vitor Hugo ou Dracena??? Mina ou Dracena??? Bigode de 9 ou aberto na direita??? Não tem como colocar todos de titulares!!! Alguns bom jogadores vão ficar na suplência e é natural que um torcedor goste mais de um ou de outro. O fato é que temos ótimos jogadores para entrar e manter o nível de jogo. Vide que jogamos contra elas com um time bastante diferente daquele que estreou na Libertadores e demos aula.

    AVANTI VERDÃO!!!

  • A característica que mais eu gostava no Cuca era montar o time de acordo com o adversário. Com o elenco que temos podemos anular qualquer um. Ontem o EB fez isso. Ele já entendeu como vamos ganhar os jogos e finalmente subiu de patamar. Ontem mandamos um recado para a imprensa pró cheirinho que o campeão voltou. Ninguém terá vida fácil contra nós. Vamos encantar a América esse ano como fez o Atlético Nacional em 2016. Em tempo, hoje me tornei um padrinho do Verdazzo. Esse canal é muito importante para nós palmeirenses. Avanti Verdão!!!

  • EB jogou um copo de água na grama com uma falta não marcada no tchê tchê e a torcida vibrou como se fosse um gol….Kkkkkk é isso que queremos ver! Avanti!

  • Que este jogo seja modelo para a temporada, dentro e fora de casa. Marcação no campo de defesa do adversário e imposição ofensiva.
    Dudu está em fase iluminada. Tchê Tchê é fundamental. Thiago Santos jogou muito e acho que pode evoluir ainda mais. Mina e Vitor Hugo dão muita confiança. O time apresentou uma postura de campeão. Torcer para que este clássico seja o ponto de virada neste início de trabalho de Eduardo Baptista.
    A coroação desse resultado veio em forma de humilhação a esse time de vaidosos: mais uma cobertura digna de cinema.
    Agora, que venham os jogos da Libertadores. Assim que o time deve jogar. Na guerra nenhum time deverá ganhar do Palmeiras. Se a equipe mantiver essa raça, aliada a tática e a técnica de nosso grande elenco, seremos quase que imbatíveis.

  • “Mesmo com sérios problemas no passe, destruiu a articulação do adversário.” Mas o cara errou apenas um passe em 23 que tentou.

    • Sério mesmo? O maior problema do Thiago sempre foi o passe. Se for é motivo de muitos parabéns pois é um grande defensor.

    • Sem chance, ele rifou várias bolas, com passes bizarros, tentou virar jogo várias vezes…

      Ele é ótimo defensivamente, mas peca muito na articulação, sem falar as pedradas que ele devolveu pra defesa que o mina teve que arredondar pra poder seguir.

      Outra questão é que ele faz muita falta desnecessária, ele podia ter saido com vermelho desse jogo.

      • André, ele não erra tantos passes assim. O que talvez incomoda seja a opção no momento de passar a bola. Ele não tem a profundidade que o Tchê Tchê e o Melo.

      • na época da Parmalat o time tinha os melhores jogadores do BRA, porém o Amaral sempre jogava e tinha sérias limitações de passe.

  • Conrado você lembra de um jogo de futebol que tinha no super Nintendo que tinha uma manha pra fazer o gol, a gente levava a bola pra lateral no meio campo ai chutava, todas as vezes era gol… tentei achar algum vídeo mas não encontrei seria legal pra fazer algum meme com os bambis…
    rsrsrsrs

    • Meu amigo, melhor que usar esse truque pra fazer o meme é usar o do Gol do meio de campo. kkkkkkkkkkkkkk.

      • mas é esse mesmo, só que tinha que direcionar o jogador um pouco pra lateral antes de chutar, se chutar do meio campo não vai…

        • Eu lembro disso ai no deluxe, fiz varias vezes..
          Ia ma lateral, fazia 3 fintas de um lado p outro e “X”, era infalivel

          • é a mesma coisa contra os bambis, só é passar um pouquinho do circulo do meio campo e chutar que é gol
            kkkkkkkkk

    • Engraçado, eu jogava no Fifa 1996 no meu Mega Drive e fazia a mesma coisa e sempre funcionava. Eu lembro que eu até combinava com meus amigos que era proibido fazer isso no x1.

      • não lembro tinha muitos jogos… bomba sei o que, campeonato brasileiro que tinha o narrador fanho, etc não lembro qual era…
        era só chutar do meio campo que era gol. igual contra os bambis….
        kkkkkk
        ,

    • Também sou UM POUCO mais velho que você…eu acho.

      Salvo engano, o jogo é o Super Star Soccer, da Komani, no SNES.

  • Finalmente o primeiro jogo do ano, deu gosto de ver…time compacto, trocando passes com velocidade…EB calando minha boca!!!!!!Espero que daqui pra frente cale a minha boca sempre!!!
    Dessa vez eu vi uma evolução do time, tanto de técnica quanto de raça…
    TS, MB, Tche Tche, Dudu monstros.O ano começou, agora segura!

      • voce nao esta atazanando o EB, e sim quem tenta participar de uma discussao sadia.
        existem vários sites que adoram esse tipo de cornetagem na área de coentários. O Verdazzo não é um deles.

  • acho que só o diego do flamengo ta no mesmo nível do dudu hoje… aliás, o flamengo depende muito dele.. o palmeiras tem um elenco bem mais qualificado

  • Realmente se EB necessitavam de uma vitória importante sem medo com Palmeiras sendo PALMEIRAS, mas ainda deve a derrota medrosa no Derby. E o empate do Tucuman.

  • Eu nunca comento, mas dessa vez preciso, o que o THIAGO S. joga muito desarmando, é proporcionalmente inverso ao que ele faz apoiando, o cara erra (com regularidade) passe de 5 metro, se saisse bem pro jogo, ia ser dificil segurar no Palmeiras

  • Sensacional! Que este jogo seja modelo para a temporada, dentro e fora de casa. Marcação no campo de defesa do adversário e imposição. Dudu está em fase iluminada. Os bambis gostam de cobertura….Cobertura de esperma!

  • Só dei uma cornetadinha no EB quando trocou Willian pelo Borja. Eu teria tirado o Dudu para poupa-lo, pois o jogo tava fácil kkkkkk. Mas o filho do Nelsinho se redimiu logo depois.

  • A lamentar só essa maldita história de torcida única. Os bambis tinham que estar lá pra ouvir o olé. Mas nada é perfeito.

  • Eduardo Baptista mostra sinais de que começou a entender como treinar um time do tamanho do palmeiras, gostei de ver o time subindo a marcação e encurralando o SPFC no campo de defesa, e tambem ele colocando Borja e Keno quando o jogo ja tava resolvido, mantendo o time pra frente e buscando mais gols, fosse essa a postura contra o SCCP o resultado poderia ter sido outro

  • Conrado, o final do seu texto é o que me faz ser cada vez mais Palmeirense. A nossa história é linda e o BAM é o jogo que me dá maior prazer em ganhar nestes meus 46 anos de Palmeiras.
    SCCP é folclore, uma delícia ganhar deles também, mas o BAM é inimigo, fantástico e histórico cada vitória.
    Avanti Palestra !

  • Contra esse time do Morumbi não tem essa de rivais: são inimigos sim senhor! O episódio da Arrancada Heroica 1942 deveria ser conteúdo obrigatório nas escolas do ensino brasileiro. Obrigado Palmeiras pelo dia inesquecível! E, finalmente, o time teve uma pegada, uma raça que ainda não tinha visto esse ano. Eduardo Baptista está começando a entender o que é o Palmeiras. Como é bom viver o time do ano que vem no presente!

  • Não pude assistir devido compromisso, mas agora vou ver o vt. Esse time ainda vai embalar e ficar muito bom. Precisamos ter paciência. Em jogos equilibrados, temos muita qualidade em quase todos os jogadores.

  • Poucas coisas são tão prazerosas para um palmeirense quanto ver os torcedores do SPFC engolindo a seco toda a arrogância e prepotência.

  • Que ótimo jogo! Muito importante pro time entrar embalado na quarta. Muito importante pro EB. Esse time vai dar liga e já dá bons sinais. Fizemos um bom jogo na quarta com um a menos e um ótimo jogo hoje. O sistema defensivo está cada vez mais encaixado e com a bola no pé, estamos deslanchando. Jogadas ensaiadas, triangulações, movimentação. Precisamos dar tempo ao EB. Confiar na diretoria, no Mattos, que escolheu com critério o técnico. Não vamos ser torcedores de resultado! Todos de parabéns hoje!! Pra cima Verdão!!!

  • Prass: jogo tranquilo, liderança técnica – 7
    Fabiano: jogou muita bola, marcou forte e atacou bem. Talvez tenha jogado melhor que o Jean vem jogando – 8
    Mina: Vacilou em algumas saídas de bola, em uma delas, quase gol do Louça. No mais, atuando como zagueiro zagueiro, é seguro demais. – 6
    V.Hugo: Parece que colocou a cabeça no lugar. O amarelo que tomou, foi oriundo de uma falta necessária de ser feita.Seria medo de esquentar banco? – 7
    Egídio: Começou errando muitos passes, mas foi esquentando ao longo do jogo, quase marcando um gol inclusive. – 7
    T. Santos: Monstro! Será que ele é reserva do Felipe Melo? – 8
    Tche Tche: 2 jogos na temporada, 2 gols. Nem parecia sem ritmo de jogo – 9
    M Bastos: Dava pra ver aquele sangue nos olhos de se fazer valer a lei do Ex. – 8
    Guerra: Sumido no primeiro tempo, melhorou no segundo, fez o dele e deu um de graça pro Borja, que perdeu.
    Dudu: Craque de bola! Se fosse gambá ou urubu, já era titular na seleção.-10
    William DubGod: Esforçado, mas pouco eficiente. – 6
    Keno: Entrou com o jogo ganho, correu como sempre, mas o time já não estava com aquela fome. 6
    Borja: 4º gol feito perdido. Mas teve participação no gol do Guerra. – 6.5
    Jean: Burocrático – 6

  • Faço o mea culpa: minha língua foi deliciosamente queimada… Se o técnico continuar ganhando clássicos ou, pelo menos, pondo o time com sangue no zóio em campo para joga-los, nunca mais o chamo de Cagão…

  • Entrevista do Ceni: “Tivemos mais posse de bola, mais passes. O time do Palmeiras parou o jogo com 31 faltas…”

  • Parabéns ao verdão!!! grande vitória!
    agora é 43 mil palmeirenses empurrando o time para mais um grande jogo na quarta…
    obs Dudu mostro melhor jogador dos últimos 10 anos!
    E louvado seja Deus por essa grande vitória sem o Senhor dos senhores nada do que se pensa em realizar é possível… tudo é por Ele e para Ele!

  • Assim se joga um clássico.
    Assim se esmaga um adversário.
    Assim, e só assim, chegaremos aos objetivos do ano.

    A se observar no oitentista vapt-vupt >>>

    – Saída de bola e desarmes infinitos com Thiago, Tchê Tchê + Guerra resolve o problema do meio campo?
    – O mínimo que o Keno poderia fazer depois do 3 dedos de cinema do Michel ali no final era meter um carrinho, entrar dentro do gol e enroscar as bola do saco no barbante.
    – O “filho do Nelsinho”, que foi cirúrgico hoje, comemorou cada gol como se deve. Fiquei particularmente feliz por ele, o cara merece estar onde está.
    – Se o Dudu jogasse nos gambás, estaria na seleção principal, olímpica, sub-20 e de masters.

    Alma lavada e camisa na máquina que 4aF tem Liberta!

    • Sansão, todas suas observações foram “cirúrgicas”, incluiria o mesmo caso do Dudu para o Tche 2, mas a principal foi a VIBRAÇÃO DO EB como DEVE SER O TÉCNICO DO PALMEIRAS !!
      Avanti Palestra !!

      • EB está assimilando o que é trabalhar no Palmeiras, potencial ele tem. Outra coisa, sobre Dudu e Tche tche, deixa eles longe da amarelinha, só serviria para tirar eles dos nossos jogos e assanhar os time de fora.

  • Thiago Santos foi monstro hj e vem jogando bem faz tempo. Ja merece ser titular no lugar do Felipe Melo.

  • Agoraaaaaa simmmmm. Time compacto, escalação correta. Nada melhor pra aliviar um pouco o estresse da semana assistir o verdao golear em um clássico.

  • como eh bom jogar contra os bambys!!!! hj sim jogamos um classico…se contra os gambas o titulo foi “ganhou quem jogou classico” esse mesmo titulo vale pra esse jogo… mta entrega dos jogadores, defesa firme (fabiano pra mim é melhor lateral q jean)… tche tche voltando a compactação é imediata (nao tem a ver com esquema tatico no papel, sim jogadores que façam essa funçao…) thiago santos jogando mais q felipe melo, guerra começando a entrosar e o golaço do dudu é para rever 100 vezes. elenco colocado a prova tirou de letra. parabens a torcida tb que foi sensacional

  • Eduardo Batista escalou o time certinho, além de fazer as substituições corretas. Muito bom ver o time jogando pra frente! Que, a partir deste jogo, o treinador e o time só evoluam. Esperamos a mesma postura na Libertadores!

  • Essa exigência de “politicamente correto” é coisa de viagem.

    ih, também infringi….. Vixe.

    #ValeuVerdazzo

  • Espero que o time entre com vontade porque não pode é achar que é um jogo qualquer. Espero que o Eduardo Batista esteja entendendo isso.

  • 2×0 gols do Vitor Hugo para se redimir do jogo passado e do Michel Bastos, é claro. Só para ser mais engraçado.

  • Precisamos vencer e convencer, não adianta nada fazer 4 gols em times pequenos do interior e não vencer os clássicos!
    A defesa deles é horrível e nosso ataque muito forte, creio que isso vai nos ajudar… Mas tem que tomar cuidado com a Louça e com a Cícera!

    • MB jogou o melhor jogo dele no Palmeiras até agora. Monstro nas assistências, marcação. Parece que entrou nesta partida com uma “motivação a mais”… kkkk

  • Nao estou mto confiante…apesar de classico o importante eh descansar os titulares pra quarta… paulista nao eh prioridade e nao eh mata mata, sao 3 pontos apenas….mas q seria animal se o michel acabasse com o jogo seria ?

  • Hj será o primeiro grande confronto das meninas do Morumbi no ano ( já q o time mais qualificado que jogaram até o momento foi o “NPS<", ou seja, não jogaram jogo grande) e essa grande quantidade de gols que fazem e tomam, que muitos na imprensa chamam de "futebol arte", "bonito", "divertido", "futebol brasileiro verdadeiro" dos tempos do Nelson Rodrigues (elogios só feitos p maquiar as falhas e exaltar a treinadora delas, se fosse conosco era feio) pode finalmente ser desmascarada. Podemos expor as purpurinadas a um vexame, mesmo como nosso misto!!!
    Sem dúvidas, a nossa defesa é a melhor que eles enfrentaram e o número de gols marcados deve cair; já o ataque (principalmente com Borja) tbem é o mais perigoso e a tendência é o número de falhas e gols tomados ser muito maior, ou seja a relação gols pró x gols contra que até o momento vem sendo positiva pode hj ser invertida de maneira flagrante…

    A depender das condições físicas a escalação seria…

    Prass, Jean (Fabiano perigoso escalar contra um ataque veloz), Mina, Vitor Hugo, Egídio (outra fragilidade defensiva), Thiago Santos (n deve jogar o jogo de quarta), Tchê Tchê (parte do jogo p pegar ritmo), Bastos, Veiga, Guedes (Guerra) e Borja.

    4 x 2.

  • Bem provável EB escalar Tiago Santos a frente da zaga. O time provável será: Prass, Fabiano (Jean), Mina, V.Hugo e Egídio. Tiago Santos, Guerra (Tche Tche), Michel Bastos e Dudu. Willian Bigode (Borja) e Keno.
    Chuto 2×1 Verdão (Mina e Borja) e (Pratto). Pra 36.782 inflamados torcedores.
    É só fechar bem o meio e jogar em cima do lateral esquerdo Bambi. O estagiário sempre força o jogo pela esquerda com Junia, Cueva e Araúja…que servirão a Louça. Mas, tbm poderão colocar a Araúja as costas do Egídio, pq Egídio ataca e cruza bem, mas marca mal. No mais, é explorar tbm o jogo aéreo defensivo Bambi (FRAQUÍSSIMO), pq temos ótimos cabeceadores. Força, Verdão !!!

  • Hoje é 6×2 pra cima dos Bambis !!!

    2 do Borja, 1 do Michel Bastos, 1 Mina, 1 VH, e 1 do Guerra…

    Publico: 35.789

  • O time não pode entrar apático como entrou no jogo contra o time do Lula. É sangue nos olhos durante 90 minutos!

  • Também acredito que o Palmeiras faça 3×1, seria sensacional se o Michel Bastos marcasse 2x e o Borja mais um pra não perder o costume de castigar elas.

  • E a gente só precisa anular o ataque deles. A defesa tá entregando de uma forma tão boa que, se aproveitarmos, conseguimos meter uns 4 sossegado.

  • Dois a zero. VH de cabeça (com emoção na comemoração) e Dudu (rabiscando a zaga). 35.876 espectadores.

  • eu realmente não entendo u pq u verdão comprou esse fabiano i ainda cedeu robinho i pegou a duvida de 2 milhões do cruzeiro com a chape i ainda pagou mais 2 ao próprio cruzeiro u jp ta jogando legal na chape i e melhor que u fabiano

  • Melhor parte do pré é a nota de rodapé que explica que o Verdazzo bate o pé contra essa ondinha de mimimi e frescuragem atual. Me imaginei com 60 anos lendo o Verdazzo e falando pra mim mesmo: “isso é da minha época!”

  • Minha família inteira é bambi e só eu escapei disso. Portanto, Verdão ganha 3×1 com gols de Borja, Egídio e Tchê Tche

  • Só me falta o Cagão perder mais um clássico, em casa e contra os bambis e neguinho achar que é normal…

      • Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk Tomara que só seja uma corneta preventiva e eu queime minha língua, mas que não me cheira bem, não me cheira e ainda não enguli o vexame contra os mulambentos… Porco escaldado…

  • Louça foi foda kkkkkkkkkkkkkkkkkk. O verdao não pode de maneira nenhuma perder esse jogo. Tenho um amigo Bambi que é insuportável, e ele está sem me zoar a muito tempo rsrs. Que continue assim!!!

  • 4×1 com gol dos algozes favoritos. Michel Bastos(de cobertura), Mina, Borja e Rafael Marques que vai entrar no segundo tempo só pra guardar um.