3
X
1

Pré-Jogo

Pré-jogo Palmeiras x Atlético Tucumán

Na noite de hoje, a Sociedade Esportiva Palmeiras recebe o Atlético Tucumán, para sacramentar a classificação como primeiro colocado do grupo 5 da Taça Libertadores – para isso, basta uma vitória por qualquer placar. Em caso de empate ou mesmo derrota por um gol, o Palmeiras avança, possivelmente como segundo colocado.

Palmeiras

DESFALQUES
Lesionado:
Arouca
Suspenso: Felipe Melo
Não inscritos
: Daniel Fuzato, Mayke, Luan, Juninho, Thiago Martins e Moisés

Pendurado: Mina

Cuca já sinalizou que o substituto de Felipe Melo, suspenso pela Conmebol, será Thiago Santos – de resto, o time que venceu o Vasco e o Inter deverá ser mantido. A única dúvida é no comando do ataque – Borja sentiu uma torção no joelho no rachão de ontem e passou a ser dúvida – Willian Bigode já está de sobreaviso. O time que deve entrar em campo é Fernando Prass; Jean, Mina, Edu Dracena e Zé Roberto; Thiago Santos e Tchê Tchê; Roger Guedes, Guerra e Dudu; Borja (Willian Bigode).

Atlético Tucumán

O time argentino chega à última partida da fase de grupos como franco atirador. Com chances de avançar se vencer o Verdão por dois ou mais gols, seu treinador terá que decidir se vai permanecer encolhido para tentar os gols no contra-ataque ou se vai tomar a iniciativa do jogo.

Em meio às trágicas mortes de dois torcedores que viajavam de carro à capital paulista para apoiar o time, os argentinos só pensam em marcar o primeiro gol do jogo e depois “jogar o jogo”. De qualquer forma, é uma tarefa inglória, um enorme desafio – o que às vezes faz com que times pequenos se agigantem.

Sem poder contar com Zampedri, artilheiro do time que está suspenso, o treinador Pablo Lavallén deve mandar o time a campo com Lucchetti; Di Plácido, Bianchi, Canuto e Evangelista; Aliendro, Leyes, Álvarez e Barbona; González e Rodriguez.

Retrospecto

Aproveite todas as funcionalidades do Almanaque do Verdazzo. Consulte os links abaixo, e faça os cruzamentos com outros dados como preferir:

Atlético Tucumán
Atlético Tucumán
Allianz Parque
Allianz Parque
Wilmar Roldan
Wilmar Roldan
Libertadores da América
Libertadores da América

 

Parpite

Os tucumanos sonham em avançar na competição. Para eles, a partida se tornou mais que especial e o Palmeiras vai precisar se impor desde o início para evitar que as equipes se nivelem durante a partida. A pressão inicial, uma das marcas do time de Cuca, será fundamental e se sair um gol logo no início o confronto praticamente será definido

Vai dar Verdão: 2 a 0, com gols de Dudu e Jean, para 34.567 pagantes, e que venha o sorteio do mata-mata. VAMOS PALMEIRAS!

Transmissão

TV GloboGlobo – para SP, RS, MG (Uberlândia, Uberaba e Ituiutaba), MS, MT e CE

Fox SportsFox

Pós-Jogo

Palmeiras 3x1 Atlético TucumánDjalma Vassao/Gazeta Press

O Palmeiras venceu o Atlético Tucumán por 3 a 1 e fechou sua participação na fase de grupos na Libertadores com 13 pontos, garantindo o primeiro lugar. O time agora espera pelo sorteio da Conmebol que definirá a chave final, após o fechamento dos últimos grupos, que acontece nesta quinta-feira.

PRIMEIRO TEMPO

Borja era dúvida antes da partida, mas passou nos testes e foi pro jogo. Assim que o juiz autorizou a saída, o Palmeiras foi pra cima, como de costume, e prensou o Tucumán em sua área – mas não conseguiu nenhuma finalização.

O primeiro chute a gol foi do visitante: aos 6, Gonzalez foi lançado em contra-ataque, perseguido por Mina – teve que abrir a trajetória e ficou com pouco ângulo, batendo pra fora. O Verdão respondeu aos 9, com boa jogada individual de Roger Guedes pela direita; ele foi ao fundo e cruzou forte, por baixo, obrigando o goleiro Lucchetti a rebater para a área – a defesa aliviou o perigo.

Aos 13, linda triangulação entre Guerra, Tchê Tchê e Roger Guedes; o camisa 8 recebeu em boas condições e levantou para Guerra, que tentou emendar de voleio, mas a bola explodiu na zaga; na volta, Tchê Tchê emendou da meia-lua, mas a bola subiu.

Aos 15, saiu o gol do Verdão: em falta pelo lado esquerdo, linda jogada ensaiada: Dudu cobrou curto para Zé Roberto, que rolou para o meio a Guerra, que de primeira acionou Roger Guedes pela direita, por trás da zaga; ele cruzou para a pequena área onde três palmeirenses fechavam – Mina escorou para o gol vazio. Foi idêntico ao gol contra o Coritiba, no Brasileirão do ano passado.

O Tucumán foi para as cordas. Aos 17, Dudu puxou o contra-ataque mas se embolou com Borja; a bola ficou viva na área e ninguém conseguiu a finalização. Dois minutos depois, outra boa troca de passes pela direita entre Jean e Guerra; a bola chegou a Borja, ainda fora da área, e o colombiano tentou surpreender Lucchetti com um toque por cima – a bola saiu por pouco.

Aos 23 o Palmeiras teve escanteio e a cobrança veio por baixo; Roger Guedes fez belo corta-luz para Guerra, que engatilhou mas foi travado; o Tucumán encaixou um contragolpe terrível com Barbona, que passou por Zé Roberto como quis e chutou na trave direita de Fernando Prass.

Depois do susto o Verdão diminuiu o ritmo, talvez olhando para o regulamento e já pensando no clássico de sábado. A última tentativa foi aos 24, com Roger Guedes, que driblou três, invadiu a área mas nem cruzou, nem chutou, isolando a bola por cima.

O Tucumán percebeu a queda na temperatura do Palmeiras e, sem nada a perder, avançou suas linhas, passado a marcar nossa saída de bola. E numa dessas, aos 32, González aproveitou uma bola bandida e saiu na cara de Prass pela direita, batendo cruzado, buscando o cantinho; nosso goleiro rebateu e Rodriguez chegou livre, com o gol vazio, e escorou… PRA FORA!

O Palmeiras perdia as jogadas por falta de capricho. O Tucumán não era nenhum prodígio na marcação e deixava muitos espaços para nossos jogadores trocarem passes, mas nosso time cometia erros bobos e não aproveitava. Um bom exemplo disto aconteceu aos 44: bom contra-ataque puxado por Borja, que abriu para Roger Guedes; Dudu fechava pela esquerda – o cruzamento veio por baixo, ruim, e Canuto cortou. Com as equipes no vestiário, nada indicava que o time argentino poderia endurecer o jogo.

SEGUNDO TEMPO

Nada de pressão no início do segundo tempo; o Palmeiras claramente dosava as energias e considerava a parada encerrada, jogando para o gasto. Aos 5, Thiago Santos lançou Guerra pelo alto; ele tentou driblar o goleiro com um toque rápido mas a bola correu demais e saiu pela linha de fundo.

Aos 9, Rodriguez recebeu no meio de nossa zaga, avançou e bateu firme, no canto direito de Fernando Prass, mas estava impedido. O Tucumán mostrava que ainda tinha lenha para queimar, mas nosso time parecia não levar a sério. E aí levou o castigo: aos 11, Evangelista foi ao fundo pela esquerda e cruzou no segundo pau; Fernando Prass tentou tirar de mão trocada e falhou; o anão Rodriguez apenas cumprimentou de cabeça, empatando o jogo.

O Palmeiras tentou reagir rápido e quase desempatou logo depois da saída: Mina tocou para Tchê Tchê; daí a Guerra, que abriu para Jean que foi ao fundo; a bola veio para Borja dentro da área, ele tocou para Guerra, que bateu para o gol mas Bianchi salvou em cima da risca. No contra-ataque, Gonzalez mais uma vez arrancou, sendo perseguido por Mina, e conseguiu a finalização – bateu torto, pra fora. O jogo ficou muito perigoso e nosso time parecia perdido em campo.

Cuca, experiente, parou o jogo e mexeu duas vezes: mandou Willian Bigode no lugar de Borja e Fabiano no de Roger Guedes – Jean foi para o meio, Guerra abriu na direita e Tchê Tchê avançou. E funcionou rápido. Aos 15, no primeiro lance, boa trama do Verdão pelo miolo com apoio de Tchê Tchê; a bola chegou a Willian que bateu de primeira, exigindo boa defesa de Lucchetti.

Já com o jogo novamente sob controle, o Verdão desempatou aos 23: Tchê Tchê abriu para Guerra na direita, que cruzou no segundo pau, onde estava Jean; ele cruzou novamente, Willian brigou com Canuto, que foi ao chão; a bola sobrou para Mina que tocou de novo para Willian, desta vez sem marcação. Ele ajeitou e fuzilou Lucchetti, marcando o segundo.

O Tucumán não desistia: aos 27, nova bola na área; Mina desviou parcialmente e a bola voltou para Rodriguez, que emendou forte, mas por cima. Pouco depois, Guerra cansou e Cuca mandou Michel Bastos para o jogo, também aberto pela direita. O Palmeiras respondeu aos 31, com Jean recuperando uma bola na intermediária e arriscando forte de fora,para boa defesa de Lucchetti.

Aos 33, após escanteio da direita, Jean engrossou e quase marcou contra – a trave esquerda nos salvou; no rebote, Bianchi tentou o gol e Prass defendeu firme. Um minuto depois, Menendez foi ao fundo pela esquerda e cruzou; Aliendro fez falta em Edu Dracena e o juiz não deu, dando chance ao argentino de finalizar – Prass se recuperou da falha no gol e fez uma defesa gigantesca.

O Tucumán achou que dava, depois dessas duas chances, e deu todo o espaço do mundo para o Verdão, que agradeceu e aproveitou. Aos 36, Willian recebeu lindo passe de Michel Bastos, saiu livre na cara do goleiro e tocou na saída – pra fora. Aos 37, Fabiano foi ao fundo e cruzou na marca do pênalti; Michel Bastos subiu com estilo e testou com muita força, mas Lucchetti fez uma defesa espetacular.

Aos 43, Willian recebeu pelo meio, percebeu Lucchetti mal colocado e bateu de longe; o goleiro argentino se recuperou e fez linda defesa. Virou massacre, recompensado aos 46 minutos com um golaço: Michel Bastos abriu para Tchê Tchê, na direita, que cruzou para o meio da área, onde Zé Roberto, do alto de seus 42 anos, emendou de canhota com imensa categoria, sem a menor chance para o goleirão.

FIM DE JOGO

Parabéns para o Atlético Tucumán, que em sua primeira Libertadores fez um papel muito digno. Jogou com altivez no Allianz Parque com mais de 37 mil pagantes, chegou a dar um susto em nosso time e quase passou de fase – o Jorge Wilstermann, derrotado pelo Peñarol, se classificou no limite.

O Verdão achou que ganharia o jogo quando quisesse, e desta vez foi exatamente isso que aconteceu. Bastou pisar com um pouco mais de força no acelerador que a grande diferença técnica entre os times prevaleceu; o time aparentemente se poupou em vários momentos para o clássico de sábado pelo Brasileirão e a torcida saiu feliz.

Cuca tem mais elementos para trabalhar nesse processo de readaptação ao elenco e seu maior problema parece ser o comando do ataque. Eduardo Baptista não conseguiu fazer Borja jogar bem; Cuca, até agora, também não. O que acontece com o colombiano? VAMOS PALMEIRAS!

A VOZ DO PADRINHO

O áudio de hoje é doPedro”Vírus”, de Brotas – SP. Notem a desenvoltura do garoto, leva jeito! Valeu Pedro!

Ficha Técnica

37.918

R$ 2.759.876,31

Wilmar Roldan

Atlético Tucumán

Lucchetti
GOL
Di Plácido
LAD
Bianchi
ZAG
Canuto
ZAE
Evangelista
LAE
Aliendro
VOL
Leyes
VOL
Álvarez
MEI
Cuello
MEI
Barbona
MEI
González
ATA
Menendez
ATA
Rodríguez
ATA
Pablo Lavallén
TÉCNICO

Notas


Jogador
Descrição
Nota
Fernando Prass
Falhou feio no gol do Tucumán, algo raro. Mas fez uma linda defesa pouco depois, se redimindo.
6
Jean
Foi OK na lateral, mas cresceu bastante quando foi para o meio - é verdade que os espaços deixados pelos argentinos lhe favoreceram.
6.5
Mina
É "apenas" o vice-artilheiro do Verdão na Libertadores, com 3 gols. Monstro.
8
Edu Dracena
Esteve bastante atento na cobertura de Zé Roberto.
6.5
Zé Roberto
Está com dificuldades no mano a mano até quando está na cobertura do escanteio. Atuação fraca, salva pelo golaço.
6.5
Thiago Santos
Não deixou a torcida sentir saudades de Felipe Melo.
7.5
Tchê Tchê
Jogou bem como volante, e melhor ainda como meia.
8
Roger Guedes
Fez um primeiro tempo excelente, infernizando o tal de Evangelista o tempo todo. Cansou no segundo tempo.
8
Fabiano
Bem no apoio, mas fica pra trás na velocidade quando volta do apoio e precisa de uma cobertura mais firme.
6.5
Guerra
Segue seu processo de adaptação, cada vez mais à vontade. Recebeu um aplauso monstruoso na saída do campo.
8
Michel Bastos
Outro que já está bem à vontade no elenco e não tem problemas em achar seu lugar no campo.
7
Dudu
Não acertou quase nada, embora lute bastante, como sempre.
3.5
Borja
Não foi pior que Dudu - nem melhor. Mas não tem histórico no clube, custou caro e está sob intensa pressão.
3.5
Willian
Enquanto Borja sofre, Bigode brilha - já marcou nove gols no ano e podia ter feito mais.
8
Cuca
Cuca
As mexidas mataram qualquer chance do Tucumán se animar no jogo, que tinha ficado perigoso. Mas não vai dormir direito pensando no que fazer com Borja.
8





  • A minha leitura do jogo não é contrária à do blog, mas adiciona um elemento que para mim foi essencial: o cansaço.
    Ficou claro que o Palmeiras foi muito intenso nos primeiros 30 minutos de jogo. Especialmente Roger Guedes. Buscava a bola lá atrás, partira pra cima dos zagueiros em todas as bolas. Quando ele cansou, ele deixou de dar um combate efetivo na lateral do meio de campo. E aí os buracos foram aparecendo. Não é à toa que tudo melhorou quando o Cuca o tirou e colocou o Fabiano. Deveria ter feito isso no intervalo, mas acho que pensou que o R. Guedes ia se recuperar fisicamente nos 15 minutos.

  • Estava no estádio, acho que é possível tirar coisas boas e coisas ruins desse jogo…

    Ofensivamente não estivemos tão bem, senti o time nervoso pra concluir as jogadas. Quando era pra passar, chutavam, quando era pra chutar, passavam. Entretanto, criamos muito, o que é bastante positivo.

    Defensivamente o time bateu cabeça. Esse é um ponto que o Cuca precisa trabalhar, principalmente pelo lado esquerdo. O Zé, no mano a mano, sempre perde. Outra coisa que me incomodou foi o fato do time exagerar no excesso de confiança e sair tocando a bola. Embora seja feio, chutão de vez em quando é necessário.

    O bom futebol do Thiago Santos e Tche Tche são pontos que devem ser destacados. Michel Bastos não pode ser reserva, o que ele joga é impressionante.

    Temos mais de um mês pra preparar o time ainda mais para as oitavas. Já era sabido que o Cuca precisaria de tempo. Ele vai arrumar esse time!

    Vamos!

  • Sinto que o Verdão será o campeão desta edição da Libertadores. Não sei explicar exatamente o porque, mas tenho um sentimento de que levantaremos esta taça, mesmo nosso time ainda estando em fase de evolução.

  • time extremamente exposto ontem e para mim o Cuca demorou para mexer… ficamos mais de 20 minutos assistindo o fraco Tucuman dominando o nosso campo, deitando e rolando. Discordo da avaliação do Zé… pra mim foi a melhor partida dele no ano, marcou bem melhor que de costume e subiu com muita disposição, pra mim só jogou menos que Thiago Santos e Michel Bastos (não pode mais sair desse time, jogou uma barbaridade). Abs

  • Cuca precisa corrigir nossa defesa urgentemente. Os laterais não marcam e ainda por cima estão indo pro ataque juntos… Quando sobe o Jean o Zé tem que ficar e vice-versa, senão é muito arriscado. Ontem também reparei que o Mina foi que nem louco pro ataque inúmeras vezes – me lembrando até o Lúcio. Tanto é que no gol do Bigode ele estava na área e nem era falta ou escanteio.

    Michel Bastos joga demais, precisa arrumar uma vaguinha nesse time ou jogar mais tempo pelo menos.

    Thcê² e Rogér Guedes voltando a jogar bem, pena que o Roger ainda é meio afobado e erra alguns lances bobos.

    Borja é um caso a parte. Puta cara egoísta. Torcida apoiou, elenco abraçou – até dancinha teve no gol contra o Vasco, e o cara parece que só pensa nele. Não aceita ser substituído, não comemora gol dos companheiros, não ajuda o Prass na briga. Fica difícil apoiar um cara que só pensa nele, enquanto todo o elenco pensa no time.

    • Porque tanta capacidade de menosprezar o adversário? A vitória foi excelente e nossos defeitos apareceram porque o adversário soube enxerga-lás e emplora-las. Vitória com V (maiúsculo), cazzo!

    • O jogo depende do adversário Se estivéssemos jogando contra um time mais poderoso, com certeza nos adaptaríamos, não da pra fazer essa relação direta – se jogou assim contra o Íbis, vai ser goleado pelo Real. Cada jogo é um jogo.

  • Os primeiros 25 ou 30 min de jogo foram espetaculares por parte do Verdão, depois acomodou um pouco, se analisarmos os lances de perigo que eles tiveram nesse momento do jogo, foram todos erros de passe nossos, naquele excesso de confiança e ansiedade em definir logo o jogo (bolas que poderiam ser trabalhadas c/ maior segurança, é um aprendizado). O nosso primeiro gol foi uma aula de jogada ensaiada, agora temos um técnico novamente que ganha jogos, muito bom voltar a ter essa confiança no comandante. Tomamos alguns sustos desnecessários que com certeza devem ser corrigidos, Tucuman realmente está de parabéns, não é essa galinha morta como muitos por aí comentavam, e acima de tudo perdeu e não apelou, agora o que preocupa na minha visão é a quantidade de gols perdidos ainda, principalmente pelo fato do nosso centroavante ainda estar muito mal, não sei o que acontece com ele mas já merece banco, porém se meter na reserva ai é que o cara não vai se adaptar mesmo, complicado hein, ainda bem que temos o Cuca, não é por nada, mas tínhamos muita expectativa no Barrios, que virou decepção, e que agora no Grêmio mete gol todo jogo, é um bom desafio p/ nosso “Mestre Cuca”…. AVANTI VERDÂO pra cima das meninas agora kkkkk!!!!

  • ontem ficou clara a diferença entre os dois treinadores. cuca tem o elenco na mão, tem jogadas ensaiadas, tem opções táticas que funcionam, tem 15-20 minutos iniciais de jogo onde o time busca fazer um gol, pressionar a saída de bola, troca de passes com velocidade..
    mas também, ao menos pra mim, ficou claro que ainda estamos jogando como se fôssemos fazer gols ao qualquer momento, ou como se já estivéssemos goleando o adversário.
    isso se desdobra em desatenção, e ontem foram vários os momentos de desatenção. com mais talento e um pouco mais de sorte, os chicos engrossariam o caldo.
    não dá pra ter essa postura nos mata-matas, tampouco no brasileirão que só tá começando, mas sabemos o quão importante é pontuar bastante já no início.

    • Sem dúvida o Cuca é muito mais treinador do q o EB, mas torço para não pegarmos o AtlPR, pois no ano passado não ganhamos da PP do EB.

  • Outra coisa… impressionante como enquanto o Borja está em campo a bola não sobra nenhuma vez na área… é só ele sair que começa a sobrar! Acho que falta o time jogar um pouco mais em função dele!

    Enquanto isso, o William demonstra toda a mobilidade que falta a ele enquanto o time está sem a bola.

    • Isso se conquista conquistando o grupo. Saindo de cara fechada e não comemorando gol que não fará ele conquistar. Ele não está mais no Atlético Nacional que jogava em função dele. Ele precisa assimilar algumas coisas para poder render tudo o que pode. Tempo e paciência ao colombiano. Confio nele ainda.

    • Só uma correção, com ele em campo sobram varias bolas também, mas nunca pra ele, sempre sobra pro Mina, pro Guerra, pro Dudu, William…
      Mas isso se deve ao fato de que ele sempre puxa dois ou três juntos na marcação.

  • “Eduardo Baptista não conseguiu fazer Borja jogar bem; Cuca, até agora, também não. O que acontece com o colombiano?”
    Vou explicar, é só observar como ele jogava antes de vir para o Palmeiras. Não adianta colocar ele de costas para o gol, ele precisa jogar de frente para o gol. Guerra, também não jogava nessa posição que esta hoje, no Alt. Nacional ele jogava onde fica o R.Guedes hoje.

    Tudo tem haver com o posicionamento. Assim como Alecssandro, Barrios, etc. Não possuem velocidade e agilidade suficiente para ficar de costas para o gol e girar quando recebem a bola, e por isso, precisam jogar de frente para o gol.

    Sem mais!

      • Quantos gols Borja fez de cabeça ano passado no Atlético nacional? Ele gosta de jogar no estilo corrido, recebendo entre os zagueiros no meio, passe rasteiro lateral, etc. Quantas bolas dessa vimos chegar? Não é como os centroavantes que produzimos aqui, que cruzamos na área e dane-se!
        E ah, Guerra era o jogador mais mutável do Atlético. Jogava ate de falso 9. Não é a toa que adaptou rápido.

  • Achei que jogou mal, no estádio, a corneta estava comendo solta. A sensação era que a diferença técnica que era evidente deveria terminar em goleada o mais cedo possível.

    Mas é bom que o resultado positivo tenha vindo, assim o time vai ganhando cada vez mais confiança enquanto retorna à forma ideal de jogar do Cuca!

  • Achei o time muito exposto no jogo de ontem. Jogando deste jeito com times mais fortes, poderemos ter dificuldades. Novamente tomamos um contra ataque em uma bola parada no primeiro tempo que quase resultou em gol. A bola bateu na trave desta vez. Neste ano já tomamos alguns gols assim.

    Cuca mexeu muito bem no time e resolveu os problemas do segundo tempo com as trocas.

    Para as próximas fases da Libertadores, jogaria com um sistema mais cauteloso (dois volantes) fora de casa…

  • Uma partida muito boa na parte ofensiva, podia ter sido uma goleada se não pecassem tanto na hora de finalizar.. achei um certo preciosismo, com muito passe de bola próximo a pequena área.

    Acho exagero essa cobrança com o Borja, não acho que ele tenha feito uma partida tão ruim.. teve boas finalizações, ajudou a criar jogadas, triangulou com Guedes, a bola só não entrou!

    Acho que a questão do Borja pode ser a mesma do Barrios, os times do Cuca são montados para atacantes leves e rápidos e o Borja não tem essa característica, ele tem que receber a bola mais próximo da área.

    Borja é importante e joga muito bem, se exagerarmos na cobrança, por falta de gols, esquecendo o resto que o atacante faz, como acho que tem acontecido, vamos perder um excelente jogador!

    • Além disso, falta também a galera colaborar mais com ele. Especialmente o Dudu, vários lances o Dudu poderia dar um passe mais do estilo que o cara gosta de receber e prende a bola uns segundos a mais, ou vira pro outro lado, sempre perdendo o timing da corrida do cara.

      Juro que as vezes parece que o Dudu (por mais que jogue bem) faz isso de propósito!!! Não só com o Borja, mas especialmente com ele. Tipo: “não quero que ninguém seja mais protagonista que eu” São inúmeros os lances de contra-ataque que o Dudu desperdiça com passes toscos e fora de hora. Ou é proposital, ou é muita falta de capricho!!! O Guedes também varias bolas que poderiam deixar o Borja em melhores condições vai pro lance sozinho ou cruza do outro lado da área. Ele tem que ‘conquistar’ mais os companheiros pra ajuda-lo.

      • Vejo isso tbm… Dudu e Guedes não tão servindo o cara na velocidade, que é o que ele faz bem, receber disputando com zagueiros. Uma hora isso vai ter que acontecer.

      • Cara, eu tive essa impressão com o Barrios em alguns jogos.. No time do Palmeiras as vezes eu vejo que eles dão umas geladas em alguns gringos..

        Mas não gosto de propagar muito isso, pq acho que pode ser ainda pior pro elenco.. mas as vezes realmente dá essa impressão.

        • Mas com o Guerra e com o Mina não aconteceu esse problema com estrangeiros. Parece que eles acostumaram com o Jesus e ai com um 9-nove eles não conseguem o encaixe.

        • Não acho que seja pelo fato de serem ‘gringos’, acho mais que é questão de conflito de personalidade e ego mesmo. Tem que achar um jeito de fazer os caras se entenderem. O Dudu parece as vezes querer cobrar o escanteio e correr pra cabecear, ou senão puxar o contra-ataque e tocar pra sí próprio concluir…

          • Vejam que eu coloquei “alguns gringos” não acho que sejam com todos e não consigo lembrar de nenhum jogador brasileiro que tenha sofrido essa suposta “gelada”..

            Talvez seja algo da dificuldade de entrosamento por causa da língua.

          • Sim sim, entendi o que você quis dizer, mas é como eu falei, acho que não é pelo fato de serem gringos, mas sim pela personalidade conflitante mesmo. Mas com certeza, a língua e a cultura totalmente diferentes ‘ajudam’ a dificultar mais a falta de afinidade.

            Sobre os brasileiros, acho que também demoraram para dar colher de chá pro Jesus; o Erick em alguns lances dá a sensação de ser ‘preterido’ também, mas posso estar enganado

  • Uma teoria:
    Na minha opinião o time rende mais com o Thiago Santos no lugar do Felipe Melo devido a característica dos outros jogadores de meio campo.
    Eu sei que o FM tem melhor passe, mas o TS desarma melhor e, sabendo da sua limitação ao sair jogando, procura rapidamente o companheiros mais próximo para tocar a bola (normalmente Tchê-Tchê ou Guerra) e é essa dinâmica que o time precisa para jogar bem.
    O Felipe Melo desarma…pisa na bola…protege…e vira o jogo lááááá nas pontas para “desafogar” a jogada”…não é esse o nosso jogo. Pronto, falei!

    • Sem Felipe Melo e com a atual fase do Tchê Tchê, senti o Guerra as vezes sobrecarregado, tendo que voltar muito e deixando um espaço no meio. Thiago não faz muito aquele passe entre os jogadores do adversário pra fazer uma transição rápida e chegar rápido no ataque. Ele prefere um passe lateral, que atrasa o time na minha opinião e que as vezes dá maior tempo do time adversário sair em contra ataque. Isso tira uma das principais características do venezuelano que é o toque de primeira de costas. Acho o Felipe indispensável, é o cara que suaviza de forma absurda ao ter a bola. Sai da zona de pressão com muita facilidade, controlando e criando situações.

      • Aí que está o detalhe que eu queria chamar a atenção. O passe entre os jogadores adversários é função do Guerra e do Tchê-Tchê, a quem o TS entrega a bola rapidamente depois do desarme (não observei que isso atrasa o jogo, pelo contrário). Na minha opinião é justamente essas “suavizada” que o FM dá ao ter a bola que não combina com as características do nosso time.

        • O desenho tático do time titular é um 4-3-3, com Felipe jogando atrás de Guerra e Tchê Tchê alinhados. Sem o Felipe, perdemos esse toque entre os jogadores do time adversário, quebrando a marcação e permitindo que Guerra e Tchê Tchê saiam mais rápido. Com Thiago, muitas vezes Guerra ou Tchê Tchê jogam alinhados a ele, perdendo a transição rápida e em velocidade. Além disso, vimos algumas vezes Tchê e Guerra livre entre os jogadores e Thiago preferindo o passe aos laterais. Isso tudo atrasa o jogo, na minha concepção. E não é uma crítica ao T. Santos que jogou um absurdo, mas sim a característica. Assim como perdemos poder de marcação sem ele.

    • Thiago Santos neste jogo ele foi quase perfeito, porem não é sempre assim, os números do FM comprovam que ele é o que mais desarma no elenco, alem de sua qualidade no passe e também lançamentos e viradas de jogo.

    • Concordo que o estilo de jogo do Felipe é cadenciado e não combina com o estilo de jogo dos times de Cuca. Na verdade o Felipe acaba quebrando o ritmo de jogo do time com essa cadência.

      O Thiago desarma melhor, sem dúvida, e essa diferença se dá principalmente pela diferença de idade . O Thiago, por ser mais jovem, tem muito mais capacidade física durante todo o jogo.

      Mas acredito que o Cuca conseguirá aproveitar bem as características dos dois nos jogos. Até jogando juntos algumas vezes…

  • Não acho q o Borja tenha sido um mau negócio, não é um craque, mas é um bom atacante. O q eu penso é q tem q observar as características do cara antes de contratar, para saber se encaixa no seu esquema, se é isso q o time tá precisando. Lembrando dos gols do Borja pelo AN, a maioria é em jogada de explosão, no meio dos zagueiros, querer q ele faça outra função pode levar tempo.

    • Concordo totalmente. E é bom lembrar que ele ali na frente segura dois ou até 3 homens de marcação. A hora que ele engrenar e se encontrar na nova proposta vai passar boiada. O Guerra foi o nome da libertadores ano passado e já achou seu futebol. O Borja jaja acha o dele e vamos ter muitas alegrias!

  • Conrado só uma correção rápida:

    1 – No lance após o voleio do Guerra, se não me engano foi o Tiago Santos que bateu por cima, uma bola que tava açucarada pro Zé bater.

    2 – A bola que foi lançada pelo Tiago Santos foi o Roger Guedes que dominou tirando do goleiro, não foi o Guerra. Pena que ele colocou muita força.

    Mas é isso aí, Palmeiras ditou o ritmo controlando o gás pro fim de semana…mas tomamos uns 3 sustos ali desnecessários. Um bom jogo.

  • Minha percepção…:

    – Prass: um lance raro de falha, mas no mais foi o prass de sempre
    – Jean definitivamente nao pode mais jogar de lateral, é nitida a melhora do time qdo ele sai dali e vai pro meio
    – Mina: Melhor zagueiro que eu vi jogar com a camisa do palmeiras. ontem de novo pra mim o melhor em campo, ao lado do guerra
    – Dracena: Boa partida, principalmente pelo tanto de mano-a-mano que ele teve q se virar
    – ZR: Achei ele razoavelmente bem até, bola nas costas qualquer lateral toma desde que apoie…e ontem ele apoiou bastante. o golaço q fez é pra quem sabe…
    – TS: Um felipe melo sem marra. Tranquilizou a todos ontem. só vamos tomar cuidado com cartoes pelo amor de deus
    – TT: Um pouco apagado, mas cresceu quando os demais jogadores cansaram. como tem preparo esse moleque
    – Guerra: Matou as saudades de quem gostava de ver jogar um camisa 10 q jogou até pouco tempo aqui ehehhe. joga facil
    – Dudu: Participou bastante porém pecou demais nas decisões.. mas nao achei ele tao mal nao
    – Guedes: Lembrou o guedes do ano passado, talvez pudesse ter ficado mais tempo se ele e jean nao estivessem formando uma avenida para os argentinos
    – Borja: Da para notar uma ligeira evolução, principalmente na marcação de saida de bola adversaria… porém esse comportamento é inaceitavel, parece que esta jogando para si e nao para o time. cade a vibração hermano?
    – Reservas: bigode amuleto mesmo, como joga bem qdo sai do banco. bastos é outro q se encontrou com o time, e fabiano jogou mais q jean pela direita (de novo)

    – Cuca: Bela mexida, corrigiu o time e acabou com o animo do tucuman. o 1o gol pode dar para ele

    Que venha qualquer um agora, meu pai sempre dizia que time que quer ser campeao nao escolhe adversario. e é isso que queremos.

    AVANTI!!!

  • A gente vai viver pra ver o Borja comer a bola no Palmeiras. Existe a chance dele fechar como o melhor jogador da Libertadores desse ano, tenho certeza que o Cuca vai encontrar uma equação correta para fazer ele render o que ele pode. Só acho que o negócio seria ele jogar junto com o William e não um contrapondo o outro. Também acho que na posição em que está hoje fica difícil porque onde ele está sempre tem 3 jogadores marcando ele. Apesar da decepção da torcida, nenhum adversário está o desprezando e deixando ele á vontade. Mas é só minha opinião. Realmente estou torcendo muito pra ele se achar em campo e os gols começarem a sair. Apoio total ao Borja!

    • eu não sou crítico feroz do borja, mas acho que ele nunca vai ser melhor jogador de nada.. sabe fazer gol, pq é frio na maioria das vezes, mas tecnicamente não é nenhum primor

  • Guerra, Mina e TS os melhores, Jean e Zé Roberto pifíos, temos sérios problemas nas laterais, num jogo eliminatório contra equipes mais qualificadas essas alas podem nos custar uma eliminação. O Jean ainda tem solução, o Zé infelizmente não …

    Parágrafo especial pro Borja, não vale 35 milhões, precisa da paciência da nossa torcida, acredito nele ainda mas precisa mudar, somos um time, uma equipe e o Palmeiras é muito maior que ele! Ou assimila logo isso ou vá a merda, o cara não vibra em campo, só reclama, cara fechada, não mostra em nenhum momento estar comprometido com os companheiros …

    Foram sustos demais diante do poderoso Tucuman.

  • Jogo muito duro. Aliás, essa tem sido a tônica, mesmo quando criamos um placar mais elástico, não conseguimos ter tranquilidade para, primeiro matar a partida, depois administrar. Os jogos contra o Tucumán e o Vasco provam isso! Mestre Cuca teve erros e acertos ontem, penso que não deveria ter tirado o Guedes e o Guerra, nossos melhores jogadores de ataque até então, isso chamou o Tucumán, que começou a tomar gosto pela partida que se desenhava. Contudo, o dedo do treinador é claro no domínio do primeiro tempo, com a belíssima jogada do primeiro gol. Enfim, dois fatores que tranquilizam o torcedor nesse momento: a) a evolução tática da equipe; b) a partidaça do Thiago Santos. MAS, chega de sufoco, pelo amor de Dio Santo!!!

    • Guedes e Guerra deram todo o sangue e morreram, não tinha mais como continuar em campo… tinham que sair mesmo.

  • 1) O Guerra é craque. Quando ele, Tchê Tchê e Dudu se movimentam pelo meio o Palmeiras engole o adversário.
    2) Que partidaça do Thiago Santos. Cortou TODAS e ainda acertou uns passes bons. Não é o Felipe Melo, mas é um reserva extremamente digno. Estamos tranquilos nessa posição.
    3) Róger Guedes vira outro jogador na mão do Cuca. Foi o melhor em campo no primeiro tempo. Uma pena que não saiu o gol naquele lance em que ele dribla dois.

  • Gostei da partida, porém cabe ressaltar que o Palmeiras continua dando muitos sustos na torcida quando baixa a intensidade, contra o vasco foi a mesma coisa, as nossas laterais são avenidas, os times adversários já estão percebendo os pontos fracos do Palmeiras, se vamos propor o jogo é preciso tomar cuidado com as bolas nas costas dos laterais, Dudu, RG, Guerra, 2Tchê e Borja precisam segurar um pouco mais a bola no ataque, sobem com muita intensidade e afobação, um toque errado aí vem contra-ataque do time adversário, precisa ter mais calma no ultimo passe, na finalização, ontem o Palmeiras estava a frente no placar e ainda tomava contra-ataque, como assim? Precisa cadenciar mais o jogo, menos correria e esperar o melhor momento pra atacar, segurar um pouco as laterais, senão vai ser sufoco todo o jogo! Isso me preocupa, pois daqui pra frente na Libertadores só vai ter time cascudo e experiente que vão vir jogar por uma bola no Allianz…cuidado Palmeiras…cuidado Cuca!

    • acho q o cuca estava querendo aumentar o saldo de gols, por isso jogou e deixou jogar…numa partida eliminatoria pode ter certeza que nao seria assim

  • Sério que tem gente queimando o Borja? Sem paciência pro cara se adaptar? Ele saiu da Colombia pra uma das maiores cidades do Mundo, outra língua, futebol completamente diferente, vem com o peso da torcida ter ido nas redes sociais dele e o clube junto com o patrocinador ter feito o maior investimento da história do time. Ele é novo e está sob muita pressão.

    E não adianta comparar com o Jesus lá em Manchester. Situações diferentes e todos sabemos o quanto o menino é diferenciado.

    Esse lance de queimar craque é coisa do outro lado do muro. Aqui não porra.

      • Verdade, ele está se queimando com as atitudes dele, nem tanto com o futebol. No campo eu vi ele discutindo diversas vezes com o Dudu e o Dracena.

      • Querer discutir atitude dele é muito diferente de gente reclamando do futebol dele. Ele tem menos jogos que o Bigode e apenas 3 gols a menos. Só para lembrar.

    • verdade, craque ele é não é… mas a torcida do palmeiras é assim, muito nervosinha, exigente e chata… queimou muitos jogadores ao longo dos anos

  • Borja não é tudo aquilo, mas também não é um perna de pau. É um bom jogador com capacidade para evoluir bastante. Parece que o estilo de jogo do time não casa com o dele. Vamos torcer para que o Cuca encontre uma solução. Virar a chave e buscar a recuperação no BRA

    • Fico aqui pensando se o garoto ainda estivesse jogando no Palmeiras, seria goleada todo jogo, ele está comendo a bola lá na Inglaterra.

  • E se torna cada vez mais claro que compramos um diamante bruto. Borja precisa ser lapidado e acredito muito no Cuca. Pra mim, ainda ñ é o caso de pegar banco, mas é hora de conversar com o colombiano. Está se sentindo muito pressionado. Caramba, toda vez essa cara fechada? Ele ñ é a estrela intocável do time. Cara fechada até na hora do gol do Willian, onde já se viu. Enquanto isso, Willian e Michel pedindo passagem. Sombras de altíssimo nível.

  • Antes de mais nada… Senhor, como é bom ver gol de jogada ensaiada novamente. Viva o Cucabol! Sobre o jogo, de novo abaixamos muito a intensidade e corremos riscos desnecessários. Uma partida suicida em alguns momentos. Vale ressaltar a valentia do Tucumán, muito bom ver um time pequeno se esforçando em jogar bola, sem anti-jogo, nem nada do tipo. Caem de cabeça erguida. Apesar da falta de controle do Palmeiras (emocional, principalmente), é muito bom voltar a ver o time evoluindo e encaixando. 1 mês pra focar no brasileiro e deixar bem mais ajustado para as oitavas! Destaques para: Guerra, que dispensa comentários, melhor jogador do Palmeiras no ano. Thiago Santos um FELINO em campo, mostrando que vem evoluindo na parte técnica. Além do Roger Guedes, mostrando que as críticas desferidas contra ele (principalmente as minhas) foram desproporcionais. Cuca acertou em colocá-lo pra ganhar no 1×1 e profundidade.

    • Não gostaria de enfrentar o CAP-PR na próxima fase não. O EB sabe montar times contra o Cuca. Vou torcer pra pegar Barcelona (EQU) ou Botafogo ou Godoy Cruz ou J. Wilsterman ou Emelec.

  • Sobre o Borja, o que me chateia não é nem tanto a falta de gols. Dá para entender uma fase ruim. O que irrita é a impressão de que ele quer ser sempre a estrela, impressão que passa quando ao ser substituído amarra a cara. Ele tem que entender que nem que seja taticamente, ele precisa ajudar o Palmeiras, ainda que isso signifique ser substituído. Novo Lucas Barrios não, pfv.

    • A sensação que dá é que ele fica mais chateado consigo mesmo!! Ele fica puto de sair por não ter marcado gol, não ter se destacado o suficiente. Parece que ele quer muito ‘justificar’ todo o investimento. Tá precisando de um bom ansiolítico, ou uma ganjazinha kkk.

  • ufa! Roger Guedes podia ter deixado o jogo um pouco mais tranquilo pra a gente no primeiro tempo, era apenas ter trocado no lance que chutou ter cruzado depois de driblar ate o juiz e no outro lance ter chutado ao invés de cruzar qnd Thiago Santos roubou a bola na cara do gol. Mas esta ai, um time que joga redondo quando quer e sabe o que precisa e principalmente o que pode fazer. Mais alguns jogos pros cara fazer uns golszinhos, pegar mais confiança… jogo bom, nota 8.
    ps.: Fabiano esta fortes emocoes, tanto no ataque quanto na defesa.

    • hehehe eu concordo com o edmundo sobre o lance do guedes…o cara faz uma linda jogada, dribla dois..na hora ali vc nao pensa em mais nada alem de fazer o gol, raramente um atacante toca a bola…uma pena q nao entrou. se ele faz o passe e a zaga corta, iriam falar q ele devia ter chutado…faz parte

      • Ta ruim, mais ta bom.
        Deixa o time encaixar melhor, colocar as pecas direitinho que os cara terão mais calma, tanto pra chutar quanto pra tocar. tamo no caminho certo.

  • Jogão do verdão, mas pela narração do Fox Sports, parece que o Palmeiras foi terrível e está tudo errado. Ainda bem que eles tem o Edmundo, que ainda dá uma segurada nos outros comentaristas (com direito a invertidas no bostão do PVC de vez em quando). Ansioso pelo sorteio, doido ora saber quem será a vitima nas oitavas.

    • É melhor nem sonhar com isso. Hoje em dia é difícil um jogador profissional se conformar em fazer carreira apenas na América do Sul.

      A “Champions League” tem um apelo imenso, é desejo de (quase) todos conquista-la. (no minimo de disputa-la; e de preferência com chances). E a pressão da família, empresário, ‘staff’, imprensa é pro cara ir, pois por mais que os holofotes no Palmeiras sejam fortes, não carregam o mesmo ‘glamour’ de um time que disputa a “Champions”!!! Os caras a desejam hoje em dia como se desejava participar da Copa do Mundo no século passado.

      Isso sem falar no abismo financeiro, só as luvas pro cara assinar já é de deixar qualquer um enlouquecido por uma transferência. Claro,dinheiro não traz felicidade, e muitas vezes é melhor ter um bom salário aqui, perto da família, onde se está bem ambientado à cultura e estilo de vida, do que ir morar num país distante de hábitos quase alienígenas em comparação. Mas convenhamos, até esse apelo vai cada vez mais diminuindo com as condições e estabilidade do nosso país indo ralo abaixo, especialmente o aumento de pobreza que traz uma falta de segurança absurda.

      Prefiro que seja como foi com o Jesus e está sendo com ele, que o Palmeiras estabelece um tempo de ‘missão’ por aqui e depois ‘ajude’ a carreira dele a ser bem encaminhada. É melhor deixar o cara sentindo ‘gratidão’ e ‘amor’ pra quem sabe um dia voltar com gana de retribuir, do que deixar-lo com sensação de que o Palmeiras está lhe empatando a carreira, como ‘quase’ acabou virando o caso do Vitor Hugo.

  • Trago notícias:
    O Guerra é um cracaço! Como joga o venezuelano!! Arma, finaliza, marca, corre, movimenta… Partidaça-aça-aça

  • Mina tem tudo pra ser um dos maiores zagueiros da história do futebol. 22 anos e já demonstra uma técnica absurda. Imaginem depois de alguns anos na Europa?

    • Esse Mina eh o melhor zagueiro que eu já vi jogar, não lembro de nenhum outro que joga muito como ele.

        • Lembro que realmente jogava muito, e na época pensava exatamente isso mas minha memoria não alcança o suficiente pra visualizar a imagem dele jogando novamente pra parâmetro de comparação

    • Se eu achasse a lâmpada do Aladim, um dos pedidos seria gol do Mina em todos os jogos.

      A dancinha tosca é impagável e não existe provocação maior para a torcida adversária.
      Aquele gol dele no salão de festas, com torcida única dos gambás, foi inesquecível.
      Até hoje deve ter curicano se roendo de raiva, hahahaha!!!

    • Meu avô fala, salvo as devidas proporções, que o Mina lembra MUITO o estilo do Luis Pereira, maior zagueiro que já vestiu nossas cores. Um pecado saber que muito em breve ele deixará nosso time pra ir pra Europa, mas que num futuro ele retorne pra jogar até se aposentar aqui. Que monstro é você, Yerri Mina!

  • é de se destacar como o Zé Roberto reencontrou o bom futebol com Cuca, ta jogando muito o vovô garoto, achei que o Cuca ia sacar ele por cansaço mas nao, jogou os 90 minutos e fez até um gol, ta jogando muito… e outra coisa, Willian tem que ser titular , contra os bambi tem que começar jogando!

  • Não sei se é somente impressão minha, mas diversas jogadas onde o jogador poderia tocar para um companheiro em melhor condição, estão preferindo chutar em gol. Hoje tivemos diversas jogadas desse jeito. Será que a concorrencia em um elenco tão qualificado está gerando essa ansiedade por mostrar serviço?

    (Michel Bastos jogou muito quando entrou!)

    • Dudu e Roger Guedes, demorando muito para passar a bola ou simplesmente não passando! O Borja está sofrendo, a bola não chega, está sendo pouco acionado !

      • Não poderia concordar mais! Dudu e RGuedes tão numa fome ja faz um tempo…Dos gols que vi do Borja antes de vir ele era o cara que puxava os contra ataques. Hoje é o Dudu. O Borja sabe muito bem meter gol e sua cara fechada é justamente pra mostrar que não está feliz com seu rendimento. É esforçado e quer mostrar e que veio.. Então calma! Sábado ele mete dois e começa nova fase!

      • Só vi essa situação quando o Roger Guedes tentou passar para o Borja quando a defesa adversária fez uma lambança.

        Mas já tenho reparado que o Roger Guedes e o Dudu são os que mais preferem arrematar ao gol ao invés de servir o companheiro. Tche Tche também em algumas situações…

  • A despeito das falhas que apresentamos, coisa normal de um trabalho de apenas 18 dias, a garra com que jogou o Tucumán não pode ser esquecida. Com a bola no pé eles tropeçavam nas pernas mas na vontade conseguiram nivelar a diferença técnica abissal dos dois times.
    E ainda vieram pra jogar bola, não foram desleais e caíram como time grande, diferente de uns outros uruguaios pentacampeões…
    Só espero que o time não pense que daqui pra frente pegaremos times tão expostos e ingênuos como hoje.
    E vamos buscar essa p*rra!!!

    • Pois é, deu até pena de vê-los eliminados e essa porcaria de time boliviano passando no lugar deles.

      Já o Peñarol tornou-se definitivamente o curica do Uruguai.
      Vou torcer contra eles PRA SEMPRE.

  • vamos ter calma com borja galera… e um seguinte ele tem que ir pro banco , o bigode ta melhor momento, mas o borja vai recuperar o bom futebol…

    • O bigode rende muito mais quando entra no segundo tempo. Acredito que a maioria dos gols que ele marcou foi assim

  • Enquanto Borja ainda está de adaptando ao sol, clima, oxigenio, tentando procurar qual manicure ir, qual melhor bolsa para desfilar no shopping, qual melhor salto, O Bigode vai metendo gol…

          • Ainda estamos chegando na metade da temporada e tu já quer queimar um cara de 35 milhões de reais? O jogador mais caro da nossa história. Acho mais prudente ter paciência mesmo.

          • Man, paciência é relativo. Quero muito que Borja cale minha boca, mas para mim esse ano já era para ele. Muito mimimi de adaptação, e que se dane qualquer exemplo de jogador anterior. Já passamos da etapa de grupos da libertadores, janeiro NÃO foi ontem!!!

          • E o que você sugere, emprestá-lo a outro clube ou afastá-lo e deixar treinar com os juvenis até a próxima temporada?

          • Essas são boas opções, visto que atrapalharia menos o ataque. Já passamos muitos sufocos devido aos muitos gols perdido por ele…. Enfim, e oq sugere? Elogiar o desempenho das partidas que ele está fazendo? Esperar por 01 ano ele vigar? Explica aí …

  • Hoje tem que entrar com espírito vencedor, espírito de luta, não com “espírito de Libertadores”.
    Tem que entrar focado em jogar futebol, com técnica, tática e disposição, não pensando que está indo para uma guerra e que precisa encarar os argentinos como se enfrenta um inimigo.
    Na minha opinião, nossos insucessos na Libertadores são frutos basicamente desse pensamento distorcido que temos dessa competição. Invariavelmente abrimos mão de nossa melhor condição, nos igualando por baixo com times inferiores ao nosso.

  • jogo pra o time mostrar que aprendeu as lições contra a chapecoense, ponte preta, atlético mg e nacional uru, penharol e jorge w…
    se for bom aluno vence com facilidade hoje…
    força Verdão!

  • Entendo que além do resultado, o time precisa começar a encorpar com o esquema do Cuca, para que a temporada possa ser gratificante no fim. Os jogadores precisam começar a correr por si mesmo agora. O palmeiras já é o campeão brasileiro. Muitas conquistas foram alcançadas, muitos tabus destroçados. Temos título na casa do maior rival, nosso salão de festas. Temos que ter orgulho de nossa camisa e ir para esse jogo com toda a alma e coração. Mas não apenas nesse. Em todos os outros também. Sábado, contra as meninas, tem que ser uma surra.

  • Se fosse o Palmeiras de alguns anos atrás eu teria MUITO medo deste jogo. Adversário minúsculo, mas embalado por ter a chance de jogar o torneio após reviravoltas (o que podemos chamar desorganização sul americana – episódio da falta de uniforme) e vai querer honrar a vida daqueles dois torcedores que morreram a caminho de SP.

    Masssss, o time de hoje é muito melhor e mais constante, temos tudo para GOLEAR o FRAQUÍSSIMO Tucuman. Se fosse o Cuca, iria sem Thiago Santos, com Tche Tche e mais alguém no meio, pode ser até o Jean (desde que o Michel Bastos jogue na esquerda, já que Fabiano e o Zumbi Roberto é muito pros corações alviverdes), procurando sempre atacar, marcando em cima; enfim, jogando como o que o Palmeiras é: GIGANTE.

    • Calma amigo. A dupla Tche-tche e Moisés em breve estará de volta. O papel defensivo e ofensivo do nosso camisa 10 é um diferencial. Penso que o trio será moises, tche-tche e guerra em casa e fora felipe melo, moises e tche-tche. Não sei não se não colocava o felipe melo pra zaga esquerda nos jogos em casa….

  • Curto e Grosso!
    Hoje é o jogo para o Palmeiras realmente mostrar que é um dos favoritos ao título. Jogo com casa cheia, adversário de baixo nível técnico, debutante na competição e que joga sem seu principal jogador.
    Chega de vitórias sofridas!
    Palmeiras 4×0 para conseguir uma melhor colocação nesta fase.

  • Jogo pra enfiar 8×0 e fazer todo mundo se borrar de medo no mata-mata. Como isso é difícil, acredito em 1×0, gol do Mina nos acréscimos, kkkkkkkkkkkkkkkk

  • O Palmeiras não pode esquecer que esse mesmo Atlético Tucumán já viveu momentos épicos nessa Libertadores, e hoje pode ser mais um caso nossos jogadores não fiquem ligados o tempo todo. Além disso, esses times vindos da pré-Libertadores estão incomodando bastante, vide Botafogo e Atlético/PR.

  • Conrado uma dúvida, como q funcionam as inscrições para a próxima fase? São só 3 jogadores? Teremos problemas com isso… Mayke, Juninho, Luan, Moisés e um possível atacante

    • Mayke não entra. Já temos Fabiano e jean para a posição. Moises volta para o meio. Se vier um atacante, um dos zagueiros não entra. Provavelmente o Luan que está machucado.

  • Palpite caso o Borja jogue. 7×0 com gols de Borja 4x Dudu 2 e Thiago Santos. Se Borja não jogar será 3×0 gols William, Dudu 2.

  • espero que hoje o RG deixe a máscara no vestiário antes de entrar no gramado e volte a jogar tudo o que sabe quando chegou no Palmeiras, aprontando correria, com dribles desconcertantes comemorando e fazendo gols.

  • Time poupado, não tem desculpa… Temos que vencer e vencer bem pra conseguir uma boa classificação geral. AVANTI

  • vai ser um jogo bom pois o time deles terá q ir pra cima…só espero que nao tenhamos confusao e mais punições, pois argentino tb não aceita uma eliminação numa boa… 4×1 pra noix

  • Jogo difícil que deve ser levado com seriedade pelos jogadores. Vitória muito importante para somar pontos e levar vantagem nas próximas fases…

  • Libertadores é sempre sofrimento pra nós.. mas espero que hoje o Palmeiras finalmente se imponha e mostre o seu futebol ofensivo!

    3 a 0, Dudu, Guerra e Mina!

  • Borja jogando o que vem jogando, e William Bigode jogando o que vem jogando, a troca de um pelo outro é praticamente um reforço.

    Aposto em vitória fácil, provavelmente por 2 gols de diferença.

    Vamos Palmeiras!

  • Estou ansioso pela partida de hoje, espero um jogo muito difícil com o time de Tucumán jogando na defensiva e só nos contra-ataques, mas acredito em uma grande vitória do Palmeiras, pois é só sair o 1º gol que o time vai conseguir deslanchar na partida e garantir a classificação em 1º com 13 pontos.

  • Felipe, me desculpe discordar novamente, mas ser bipolar não tem relação com “ser modinha”. O caso é que no pré-jogo e após as vitórias, lemos inúmeros “entreguem as taças”, após as derrotas, lá vem o “quem quer ser campeão não pode perder pra fulano”, “tal jogador não pode nem passar na calçada em frente a SEP”, etc. Ser modinha, ao meu ver, é quando a torcida só acompanha o time quando está bem, quando está mal cai a presença no estádio, diminuem os comentários nos blogs. Nós nunca fomos e acredito que nunca seremos modinha, mas bipolares acho que realmente somos. Abraços.