Telê Santana

Telê Santana

Telê Santana da Silva nasceu em Itabirito, no interior de Minas Gerais, em 1931 e foi um ponteiro direito leve e veloz, que teve quase toda sua carreira de atleta ligada ao Fluminense, onde tem números de destaque em gols e partidas.

Passou a cuidar das categorias de base do time carioca após 1963, quando se aposentou como jogador, e foi promovido a treinador principal em 1969. Foi campeão carioca e formou a base do time que seria campeão do Robertão de 1970. Tranferiu-se para o Atlético-MG, sendo campeão brasileiro em 1971, o único da História do clube mineiro até hoje. Depois de conquistar o campeonato gaúcho pelo Grêmio em 1977, Telê chegou ao Palmeiras em 1979 para comandar um time de garotos, que ainda se ressentia da aposentadoria de Ademir da Guia e da perda do Brasileirão de 1978 para o Guarani.

A molecada do Palmeiras, cujo líder técnico era Jorge Mendonça, chegou muito perto do título brasileiro de 1979, mas parou no fortíssimo Inter de Batista e Falcão. Mas antes disso, o time de Telê Santana protagonizou uma das partidas mais sensacionais da história do Maracanã, ao bater o Flamengo por 4 a 1 no dia 9 de dezembro de 1979. A performance no Verdão levou Telê a ser convidado pela CBD para comandar a seleção brasileira. Nas duas Copas seguintes, 1982 e 1986, o Brasil exibiu um belíssimo futebol, mas acabou eliminado pela Itália e pela França.

Telê Santana voltou ao Palmeiras em 1990, com um time limitado, e não resistiu ao mau começo na campanha do Brasileiro daquele ano. Foi direto para o SPFC, onde por seis anos alçou o inimigo aos maiores títulos de sua história.

Telê já estava com a saúde bastante debilitada, após sofrer uma isquemia cerebral no início de 1996. Permaneceu afastado do futebol naquele ano. Mesmo assim, a cogestão Palmeiras/Parmalat o contratou para ser o comandante do time em 1997, confiando em sua recuperação. Telê jamais se recuperou e não chegou a assumir o Palmeiras pela terceira vez. Com problemas sérios de locomoção e até mesmo para se comunicar, faleceu em 2006, aos 75 anos. Dirigiu o Verdão em 98 jogos.


Resumo das partidas

Jogos
Aprov
V
E
D
98
60,2%
50
27
21