Palmeiras enfrenta Cerro Porteño nas oitavas da Libertadores; veja o retrospecto

Dudu do Palmeiras em disputa com Arzamendia do Cerro Porteño, durante partida válida pelas oitavas de final da Libertadores 2018, no Allianz Parque.
Cesar Greco

Jogo de ida acontece no Paraguai, enquanto a volta será na casa do Palmeiras, o Allianz Parque

Em sorteio realizado na tarde desta sexta-feira na sede da Conmebol, em Luque, no Paraguai, o Palmeiras conheceu seu adversário das oitavas-de-final da Libertadores 2022.

O Verdão, líder do Grupo A e primeiro colocado na tabela geral, medirá forças com o Cerro Porteño (PAR), time que se classificou às oitavas com a pior campanha. O jogo de ida deve acontecer no estádio General Pablo Rojas, na semana do dia 28 de junho; enquanto a volta será no Allianz Parque , entre os dias 5 a 7 de julho – datas e horários ainda serão definidos pela entidade.

A equipe paraguaia é dirigida pelo ex-lateral-direito Arce, que jogou no Palmeiras de 1998 a 2002 e é ídolo da torcida palmeirense.

Após o sorteio dos confrontos, todo o chaveamento até o caminho da grande final, que será disputada no estádio Monumental Isidro Romero Carbo – conhecido como Monumental de Guayaquil – no Equador, também foi definido. Nas quartas-de-final, há a possibilidade de o Verdão encontrar com o Atlético-MG, adversário da semifinal da edição do ano passado.

Por ter tido a melhor campanha na classificação geral, o Palmeiras terá a vantagem do mando no jogo da volta em todos os confrontos. Na fase de grupos, o Verdão alcançou o 100% de aproveitamento, marcou 25 gols e sofreu apenas três.

Retrospecto entre Palmeiras e Cerro Porteño na Libertadores

O confronto entre Palmeiras e Cerro Porteño na Libertadores não será inédito. O último encontro entre as duas equipes aconteceu em 2018, também nas oitavas-de-final, com o Verdão avançando de fase após vencer fora de casa por 2 a 0 e ser derrotado no Allianz Parque por 1 a 0.

Além disso, os dois times se enfrentaram na fase de grupos da competição nas edições de 1999, 2001, 2005 e 2006. Foram três vitórias palmeirenses, sendo duas por 5 a 2; quatro empates e uma derrota.

No histórico geral, o Palmeiras jogou 11 vezes contra a equipe paraguaia, com cinco triunfos, quatro empates e dois reveses.

Gustavo Scarpa celebra noite de 3 gols e comenta renovação de contrato: “vai dar tudo certo”

Gustavo Scarpa comemora seu gol pelo Palmeiras contra o Deportivo Táchira, durante partida válida pela fase de grupos da Libertadores 2022, no Allianz Parque.
Cesar Greco

Eleito pela Conmebol o melhor jogador da partida, Gustavo Scarpa anotou um hat-trick contra o Deportivo Táchira

O meia Gustavo Scarpa foi o principal nome do Palmeiras na vitória por 4 a 1 sobre o Deportivo Táchira, pela Libertadores. Titular, o camisa 14 marcou três gols e foi eleito pela Conmebol o melhor jogador da partida.

“Estou muito feliz, foi a primeira vez na carreira que anotei um hat-trick. Foi muito importante pra mim e pro Palmeiras também. Conseguimos a melhor campanha e fazer parte desse momento da História do clube é muito gratificante”, disse o jogador, que também comentou a conversa com os colegas no lance do quarto gol, que foi o segundo pênalti da partida.

“A gente sabe que o futebol é coletivo, mas todos têm suas pretensões individuais. O importante é a gente não deixar isso passar do ponto e tomar à frente da prioridade que é o bem do grupo como um todo. Eu já tinha brincado com o pessoal que mais um pênalti iria acontecer no segundo tempo e que queria bater. Todos querem marcar um gol, mas na hora todos compreenderam e está tranquilo”, complementou.

O Palmeiras alcançou o 100% de aproveitamento em toda a fase de grupos da Libertadores e ampliou a série de invencibilidade na temporada. A equipe não perde há 13 partidas, número recorde desde a chegada de Abel Ferreira ao clube.

“Estamos muito bem. Apesar de todos os títulos, a equipe não se acomodou em nenhum momento e vamos em busca de mais conquistas. Nada é por acaso”, acrescentou o jogador.

Gustavo Scarpa se coloca à disposição da comissão técnica

Com a ausência de Raphael Veiga, que testou positivo para Covid-19, Gustavo Scarpa foi o escolhido para fazer a função de meio-campista central. Apesar de ser sua posição de origem, o camisa 14 vem sendo importante para o esquema de Abel Ferreira também como um ponta esquerda. O jogador já comentou sobre sua preferência em atuar mais por dentro, mas se coloca à disposição da comissão técnica para atuar em outras funções.

Gustavo Scarpa em jogo do Palmeiras contra o Deportivo Táchira, durante partida válida pela fase de grupos da Libertadores 2022, no Allianz Parque.
Cesar Greco

“Todo mundo sabe da minha preferência, já conversei com o Abel sobre isso, mas ele também sabe que pode contar comigo em outras posições. Cada jogador tem sua facilidade em atuar em sua função de origem, mas eu já demonstrei em outros momentos que consigo render como um ponta ou até lateral. Estou para ajudar e o mais importante que falar, foi eu mostrar isso em campo”, disse Scarpa.

Por fim, Scarpa falou sobre a sua situação contratual. O jogador tem contrato com o Palmeiras até o final do ano e está em negociações com o clube para a renovação do vínculo. “Tem-se resolvido esse assunto e acredito que vai dar tudo certo no final, todas as partes vão se entender”, finalizou.

Abel comenta identidade do Palmeiras e recordes alcançados pelo time na Libertadores

Abel Ferreira em jogo do Palmeiras contra o Deportivo Táchira, durante partida válida pela fase de grupos da Libertadores 2022, no Allianz Parque.
Cesar Greco

Em entrevista coletiva após goleada, Abel falou também da situação de Gabriel Menino

O Palmeiras venceu o Deportivo Táchira por 4 a 1, na noite de quarta-feira, e alcançou o 100% de aproveitamento na fase de grupos da Libertadores. Após a goleada, o técnico Abel Ferreira concedeu entrevista coletiva no Allianz Parque e comentou a vitória. Para o treinador, o que foi visto em campo é um claro exemplo da identidade do Palmeiras.

“Nós éramos claramente melhores que os nossos adversários e foi isso que aconteceu. Em momento nenhum nós baixamos a intensidade, continuamos a agredir a baliza do nosso adversário e esse é o Palmeiras, essa é nossa identidade. Tenham a certeza absoluta que, hoje [terça-feira], se nós jogássemos sem camisa todos saberíamos que eles são jogadores do Palmeiras, porque temos nossa identidade. Temos que continuar todo nosso potencial”, pontuou o treinador.

Com a vitória, o Verdão alcançou também a melhor campanha da História da fase de grupos da Libertadores e também se tornou a equipe de melhor ataque nesta fase da competição, com 25 gols marcados em seis jogos.

“[Os números alcançados] são consequência do trabalho, da ambição deles e de quem trabalha na Academia de Futebol. Mas isso são números, não nos garante títulos, e vivemos de conquistas. Temos objetivos claros e é para isso que trabalhamos diariamente. Em nenhum jogo dissemos que precisamos bater recordes. A única coisa que peço, é que cada um que entre em campo dê o melhor de si”, disse o treinador, que também falou do estágio atual da equipe. 

“Não sei dizer qual é o teto dessa equipe, não faço esse tipo de projeção. Aqui é tudo 8 ou 80. Acredito que quem trabalha e busca conhecimento vai evoluir. Quem congela no tempo não cresce. Não sei o que acontecerá no futuro, mas minha função é aprender e ensinar os jogadores, desafiá-los a serem melhores. Ainda estamos na metade da temporada, vamos ter uma sequência agora com desfalques, vamos a procura de dar o melhor a cada jogo”, acrescentou.

Abel comenta situação de Gabriel Menino

Outro assunto abordado na coletiva do treinador foi o meio-campista Gabriel Menino, que após um período em baixa, vem recuperando espaço e novamente foi titular. O camisa 25 deve continuar com uma sequência entre os onze iniciais, já que Danilo e Atuesta foram convocados por Brasil e Colômbia, respectivamente, e serão desfalques nos próximos jogos.

Gabriel Menino em jogo do Palmeiras contra o Deportivo Táchira, durante partida válida pela fase de grupos da Libertadores 2022, no Allianz Parque.
Cesar Greco

“No futebol é preciso ter paciência e acreditar naquilo que se faz. É como uma semente, precisamos semear e depois regar para que algo aconteça. Muitos não entendem isso. Temos que dar tempo aos jogadores e acreditar neles, pois a consequência natural é evoluir”, disse.

“A maturidade competitiva é diferente em cada jogador. Se esses jogadores estão no Palmeiras é porque são bons. A minha função é ajudá-los a tirar o máximo de suas capacidades dentro do jogo. O Menino veio em um período difícil, a concorrência interna aumentou muito, teve as chegadas do Atuesta e Jailson, além da evolução do Zé Rafael e do Danilo. Ninguém chega aqui, pega a camisa e joga. Tem que mostrar nos treinos, continuar trabalhando. O Menino entrou nesse processo e agora vai receber oportunidades, uma vez que alguns foram convocados. Seguramente ele vai mostrar todo seu potencial e seu valor”, finalizou.

O Palmeiras conhecerá seu adversário nas oitavas-de-final da Libertadores nesta sexta-feira, em sorteio que será realizado em Assunção, no Paraguai, sede da Conmebol. Pelo Brasileirão, a equipe volta a campo no domingo para enfrentar o Santos, na Vila Belmiro, às 16h.

Palmeiras goleia, confirma melhor campanha e quebra recordes na Libertadores

Palmeiras posa para foto oficial antes do jogo contra o Deportivo Táchira, em partida válida pela fase de grupos da Libertadores 2022, no Allianz Parque.
Cesar Greco

Palmeiras bateu o Deportivo Táchira por 4 a 1 nesta terça-feira, no Allianz Parque

O Palmeiras recebeu o Deportivo Táchira na noite desta terça-feira, no Allianz Parque, pela Libertadores, e goleou o adversário por 4 a 1. Os gols palmeirenses foram anotados por Gustavo Scarpa (três vezes) e Rony.

O Verdão chegou aos 18 pontos e garantiu a primeira colocação na tabela geral da competição. Assim, a equipe terá a vantagem de decidir o mata-mata no Allianz Parque até a grande final, que acontecerá no estádio Monumental Isidro Romero Carbo – conhecido como Monumental de Guayaquil – no Equador.

O Palmeiras terminou a fase de grupos como o time de melhor campanha em quatro das últimas cinco edições: 2018, 2019, 2020 e 2022. No ano passado, a equipe terminou como o segundo melhor time, atrás apenas do Atlético-MG.

Palmeiras quebra recordes

Com o triunfo, o Palmeiras também estabeleceu a melhor campanha da História da fase de grupos da Libertadores. A equipe de Abel Ferreira superou a campanha do Boca Juniors, de 2015, que também alcançou os 100% de aproveitamento nos seis jogos e teve um saldo de 17 gols positivos. O Verdão atual terminou esta fase da competição com 22 gols de saldo.

Além disso, o clube superou outro recorde que pertencia a um time argentino. Com os quatro gols marcados nesta noite, o Verdão chegou a 25 bolas na rede e se tornou o time de melhor ataque em toda a História da fase de grupos, deixando para trás o River Plate, que em 2020 anotou 21 tentos.

O Palmeiras ampliou também sua sequência de invencibilidade dentro da competição. São 14 partidas sem perder, sendo 11 vitórias e três empates.

Nesta sexta-feira, o Verdão conhecerá seu adversário nas oitavas-de-final. O sorteio acontecerá na sede da Conmebol, em Assunção, no Paraguai, e está previsto para iniciar às 13h (horário de Brasília). O Palmeiras estará no Pote 1, ao lado dos outros sete vencedores dos grupos.

Jorge fala da sequência, Piquerez avança na recuperação e treino técnico: a segunda-feira do Palmeiras

O preparador físico Marco Aurélio e os jogadores Jorge, Rafael Navarro, Benjamín Kuscevic e Rony, durante treinamento do Palmeiras, na Academia de Futebol.
Cesar Greco

Ainda sem Piquerez, Palmeiras enfrenta o Deportivo Táchira nesta terça-feira podendo confirmar a melhor campanha da fase de grupos da Libertadores

Na manhã desta segunda-feira, na Academia de Futebol, os jogadores do Palmeiras deram sequência à preparação para o confronto diante do Deportivo Táchira-VEN, pela Libertadores, que acontece nesta terça-feira, às 21h30, no Allianz Parque. Abel Ferreira e seus auxiliares comandaram duas atividades técnicas em campo reduzido.

A novidade do dia ficou por conta do lateral-esquerdo Piquerez, que avançou na recuperação da lesão na coxa direita e iniciou o processo de transição física. O uruguaio fez alguns trabalhos com bola à parte, junto aos profissionais do Núcleo de Saúde e Performance.

Luan e Gabriel Veron seguiram seus cronogramas individualizados de recondicionamento físico. O zagueiro não atua desde a final do Mundial de Clubes; enquanto o atacante entrou em campo pela última vez na goleada do Verdão sobre o Independiente Petrolero, na Bolívia, por 5 a 0.

Como de costume, a comissão técnica deve comandar amanhã, no período da manhã, a última movimentação para o duelo contra os venezuelanos. Com uma inflamação no tendão da perna direita, Mayke segue como desfalque; já a presença de Raphael Veiga ainda é incerta – o camisa 23 desfalcou o Verdão no último sábado após ser diagnosticado com uma virose.

Substituto de Piquerez no Palmeiras, Jorge comenta sequência

Joaquín Piquerez durante treinamento do Palmeiras, na Academia de Futebol.
Cesar Greco

Ao final do treinamento, o lateral-esquerdo Jorge falou sobre sua sequência na equipe – o camisa 6 atuou nas últimas cinco partidas e atingiu sua maior sequência desde que foi contratado.

“Essa sequência que estou tendo, com cinco jogos e quatro vitórias, é muito importante para mim. É sempre bom estar jogando e ganhando. A minha avaliação individual é de que venho evoluindo no dia a dia, venho conversando bastante com a comissão técnica e querendo sempre melhorar no que erro nas partidas para poder acertar nas próximas”, disse o lateral.

Jorge vem atuando desde a lesão de Piquerez. Recentemente, o jogador sofreu um ataque de dois indivíduos próximo à Academia de Futebol e teve o vidro do seu carro quebrado. Apesar do episódio, o lateral se diz feliz no Verdão.

“A minha felicidade aqui é imensa. Desde quando aceitei a oportunidade de vir ao Palmeiras, eu sabia da importância de voltar ao Brasil para um grande clube. Sabia também da qualidade do grupo e, sobretudo, da pressão. Todo jogador de alto nível precisa estar sempre focado e me sinto muito feliz porque os meus companheiros estão sempre me apoiando, conversando e brincando comigo e isso é importante para estarmos leves e felizes no trabalho”, completou.