Anderson Barros fala após eliminação, prega equilíbrio e comenta sobre reforços: “precisamos de novas peças”

Anderson Barros fala após eliminação, prega equilíbrio e comenta sobre reforços: “precisamos de novas peças”.
Reprodução

Anderson Barros quebrou a ‘lei do silêncio’ e concedeu entrevista depois do Choque-Rei

O Palmeiras não conseguiu superar o SPFC e acabou sendo desclassificado da Copa do Brasil, após o revés por 2 a 1 no Allianz Parque – o gol palmeirense foi anotado pelo lateral-esquerdo Piquerez.

Após o jogo, o diretor Anderson Barros quebrou a ‘lei do silêncio’ implementada pela diretoria depois do jogo contra o Athletico-PR, na semana passada pelo Brasileirão, e concedeu entrevista coletiva.

O dirigente começou se pronunciando sobre a decisão adotada pelo clube de não falar com a imprensa após as partidas. “Desde o jogo contra o Athletico-PR nós adotamos uma postura [de não conceder entrevista], mas entendemos que diante do resultado de hoje devíamos falar e assumir a responsabilidade. Se a vitória viesse, manteríamos o nosso posicionamento. O que nós queremos é um futebol melhor”, iniciou.

Em seguida, Barros falou sobre os protestos da torcida, sobre a falta de reforços e afirmou que o Palmeiras está em busca de novos jogadores.

“É muito dolorido pra todos nós [a eliminação] porque nós sabemos o que fazemos. Estamos há quatro temporadas na busca incessante pelo resultado. Entendemos também o quanto sofre o nosso torcedor, mas o importante é que ele tenha consciência do nosso caminho, da nossa estrutura de trabalho sólida. A gente sabe que precisamos corrigir, mas não podemos mudar tudo por completo. Definimos algo nessa temporada e vamos seguir. São cinco competições que tínhamos nessa temporada e vamos continuar as outras duas que nos falta”, disse.

“Temos a consciência daquilo que estamos desenvolvendo. Nós temos que ficar muito atentos para não precipitarmos, jogar pra baixo tudo que estamos construindo. O Palmeiras é um clube muito sólido, responsável e extremamente estruturado, com excepcionais atletas. Temos que ter agora a competência suficiente para encontrar o que está dando errado. Sabemos que precisamos de novas peças, não é novidade. Precisamos de um camisa 5, mas estamos tendo dificuldade de encontrar. Mas, precisamos ter a inteligência suficiente para não cometer erros que possam nos prejudicar futuramente”, complementou.

Confira outros trechos da coletiva de Anderson Barros

– Avaliação da diretoria sobre a lei do silêncio

“Não foi porque adotamos essa postura que não vencemos. Entendemos que, naquele momento, foi a melhor decisão para blindar os jogadores. O Palmeiras não deixa de comunicar o torcedor, apesar do nosso posicionamento de não falar. Quando decidimos não falar, não deixamos de nos comunicar com o nosso torcedor”.

– Cobrança de Abel

“Sim [pediu reforços], ele é extremamente competitivo e nos cobra o tempo inteiro. Mas ele tem consciência de tudo aquilo que fazemos no nosso dia a dia. Ele vem nos cobrando desde a temporada passada, mas tem momentos que temos que ter tranquilidade para não nos precipitar”.

– Como superar a crise

“Trabalhar mais e mais e procurar porque, após a Data Fifa, deixamos de trilhar o caminho que estávamos. Temos que aguentar, suportar e trabalhar duro para encontrarmos novamente o caminho”.

3 zagueiros ou aposta em garoto: sem Artur, Abel tem decisão a tomar para o Choque-Rei

3 zagueiros ou aposta em garoto: sem Artur, Abel tem decisão a tomar para montar o Palmeiras na Copa do Brasil. Abel Ferreira conversa com o elenco durante treinamento do Palmeiras, na Academia de Futebol.
Cesar Greco/Palmeiras/by Canon

Bruno Tabata era o substituto de Artur antes de se transferir para o Catar; formação com três zagueiros não vem funcionando

O Palmeiras entra em campo na noite desta quinta-feira, no Allianz Parque, precisando reverter o placar adverso no primeiro jogo das quartas-de-final da Copa do Brasil para o SPFC, de 1 a 0. A conta para o Verdão avançar de fase é simples: vencer o rival por dois gols de diferença no tempo normal ou ganhar pela vantagem mínima e levar a melhor nos pênaltis.

Para este duelo, no entanto, a comissão técnica não poderá contar com um dos principais jogadores do elenco: o atacante Artur, que já atuou na competição pelo Red Bull Bragantino. Apesar do pouco tempo de clube (contratado em abril), o camisa 14 é o terceiro maior artilheiro do elenco na temporada e supriu no time titular a vaga deixada por Gustavo Scarpa, melhor jogador do Brasileirão do ano passado que se transferiu para o Nottingham Forest.

Pegando como exemplo o primeiro jogo das oitavas-de-final da Copa do Brasil, contra o Fortaleza, Abel escolheu como substituto do camisa 14 o meia Bruno Tabata. Essa opção, porém, não é mais possível, já que Tabata viajou ao Catar para fechar com o Qatar SC, por empréstimo.

Assim, o treinador tem outras opções:

3 zagueiros

No jogo de ida contra o SPFC, no Morumbi, Abel Ferreira e seus auxiliares optaram por escalar a equipe com três zagueiros (Gustavo Gómez, Murilo e Luan) e o trio de ataque sendo formado por Raphael Veiga, Dudu e Endrick – lesionado, Rony não atuou.

Na partida do último final de semana, contra o Flamengo pelo Brasileirão, o treinador novamente optou por mais um defensor quando substituiu Artur. A escolha por mais um zagueiro, no entanto, não funcionou.

No Morumbi, o Palmeiras sofreu na saída de bola e quase não atacou o rival no segundo tempo, além de ter visto o adversário crescer e chegar ao gol. Diante do Flamengo, o Verdão sofreu o empate após a alteração e, assim como na Copa do Brasil, teve dificuldades de impor seu jogo na etapa final.

Endrick ou Luis Guilherme

Precisando buscar o resultado no Allianz Parque, a tendência é que Abel aposte em Endrick ou Luis Guilherme na vaga de Artur. O primeiro foi titular no início da temporada; a outra Cria da Academia vem ganhando cada vez mais espaço no time profissional – foi a campo nos últimos seis jogos.

A opção por Endrick, em tese, poderia alterar o posicionamento de Rony, mas Abel Ferreira já utilizou em algumas oportunidades os dois lado a lado. Já a escolha por Luis Guilherme não muda a formação da equipe. O camisa 31 vem atuando pelo lado direito.

Correm por fora

As outras opções para o lugar de Artur são Breno Lopes e Flaco López. Entretanto, os atacantes não foram utilizados por Abel no duelo contra o Flamengo. Dentre esses dois, quem pode entrar e fazer o Palmeiras mudar o esquema é o argentino.

Apesar de ser centroavante, Flaco foi utilizado por Abel mais recuado. Foi com esse esquema que o Palmeiras conseguiu a virada contra o Barcelona, na Libertadores, no Allianz Parque, por 4 a 2. Já a entrada de Breno pode ocasionar uma mudança de lado de Dudu, saindo da esquerda para a direita.

Os dois jogadores, no entanto, não jogaram no último final de semana contra o Flamengo e não devem começar jogando nesta quinta-feira.

Contra o SPFC, Piquerez completará marca centenária pelo Palmeiras

Piquerez em disputa pelo Palmeiras contra o SPFC, durante primeira partida válida pelas quartas de final da Copa do Brasil 2023, no Morumbi.
Cesar Greco/Palmeiras/by Canon

Há dois anos no clube, Piquerez será o terceiro uruguaio a chegar à marca de 100 jogos pelo Verdão

O lateral-esquerdo Piquerez completará uma marca importante com a camisa do Palmeiras no duelo desta quinta-feira, contra o SPFC, pela Copa do Brasil. Ao entrar em campo no Allianz Parque, o uruguaio chegará a 100 jogos pelo clube.

“É muito difícil, em um clube tão grande, um estrangeiro, uruguaio, fazer 100 jogos em tão pouco tempo”, disse o lateral, contratado junto ao Peñarol em julho de 2021.

Multicampeão pelo Palmeiras, Piquerez será o 12º jogador do atual elenco a alcançar a marca centenária. Dentre os uruguaios que vestiram o uniforme palmeirense, o camisa 22 será o terceiro a atingir tal feito. Antes dele, completaram cem jogos pelo Verdão o atacante Villadóniga (138 no total) e o lateral Diogo (147).

“Vou completar dois anos no final de julho. Fico feliz pela marca individual, mas temos de seguir trabalhando para poder ter mais jogos e mais metas”, acrescentou.

Piquerez destaca parte mental para enfrentar o SPFC

A partida contra o SPFC vale a vaga à semifinal da Copa do Brasil ao Palmeiras. Depois de sair com o resultado adverso no Morumbi por 1 a 0, a equipe de Abel Ferreira precisa derrotar o rival por dois gols de diferença para avançar de fase ou ganhar pela vantagem mínima para ir às penalidades.

Para Piquerez, o ponto chave para o Verdão conseguir a classificação é estar bem mentalmente. “Eu acho que o ponto mais importante para esse jogo é a parte mental. A gente está fechado, forte e confiante em fazer um bom jogo em nossa casa, com o apoio da torcida, que será muito importante para virarmos esse resultado e conseguirmos a classificação”, disse.

“O torcedor é muito importante para nós. Ficamos sabendo que haverá um corredor na saída do ônibus. Como falamos aqui: ‘todos somos um’. Então, o apoio deles durante os 90 minutos de jogo pode ser muito importante para conseguirmos a virada”, concluiu.

Palmeiras não concede entrevistas no Morumbi, e Leila explica: “melhor blindar”

Palmeiras em jogo contra o SPFC, durante primeira partida válida pelas quartas de final da Copa do Brasil 2023, no Morumbi.
Cesar Greco/Palmeiras/by Canon

Jogadores e comissão técnica do Palmeiras não conversaram com a imprensa no Choque-Rei

O Palmeiras decidiu que jogadores e comissão técnica não dariam entrevistas no Choque-Rei desta quarta-feira, no Morumbi, pela Copa do Brasil. O duelo terminou com o Verdão sendo superado pelo rival por 1 a 0, precisando virar o placar no confronto de volta, quinta-feira que vem, no Allianz Parque.

Quem apenas falou foi a presidente Leila Pereira, antes do jogo. A mandatária palmeirense explicou os motivos e disse que objetivo era ‘blindar’ os profissionais do clube, devido aos últimos acontecimentos entre clube e federações.

“Nossos atletas não vão falar, o João não vai falar. Isto não é retaliação com a imprensa, de maneira alguma. Tenho profundo respeito pelo trabalho de cada um de vocês, sou jornalista como vocês, mas neste momento, em virtude da nota tão pesada que a CBF emitiu pelas declarações do João, achei melhor blindar nosso elenco e comissão técnica”, disse Leila.

“Boa parte da imprensa séria e outras também ficam cobrando que o Palmeiras não faz trabalho de bastidor, mas é um trabalho sigiloso. Quem diz que o Palmeiras não faz trabalho de bastidor? O Palmeiras faz, sim, trabalho de bastidor. A presidente do Palmeiras é recebida em todos os jogos, o Palmeiras é um clube que tem muita credibilidade, a presidente também e somos recebidos bem em todos os lugares. O Palmeiras tem um problema não com a CBF, mas com a comissão de arbitragem, que tem prejudicado demais nosso clube”, complementou.

No último sábado, João Martins fez um pronunciamento após o empate em 2 a 2 com o Athletico-PR, pelo Brasileirão, no qual o auxiliar técnico criticou duramente a arbitragem e também disse que é “ruim para o sistema que o Palmeiras vença duas vezes seguidas” o Campeonato Brasileiro. Após isso, a CBF e outras entidades divulgaram notas rebatendo o clube, que também respondeu por comunicados oficiais.

“Todas as vezes que o Palmeiras emite uma nota, é da presidente Leila Pereira. Nunca sai uma nota sem minha concordância. Quem transmite o que tem de ser dito na nota, sou eu. Falei pela nota, mas era importante a presidente falar ao vivo para vocês jornalistas”, declarou a presidente.

“Nesses momentos a presidente tem que se manifestar, tentei de outras formas resolver esse problema grave com a arbitragem, não é a primeira vez que o Palmeiras é prejudicado, ano passado nós fomos retirados da Copa do Brasil por um erro assumidamente da arbitragem contra o Palmeiras. Tivemos um prejuízo financeiro, esportivo e até psicológico porque a gente trabalha muito, eu trabalho muito e nossos atletas…”, seguiu.

“Tenho contato direto com o Ednaldo, o Palmeiras sempre foi bem atendido na CBF, mas não tenho visto resultados. Prometem melhorias, que erros bizarros não vão acontecer mais, recebemos membros da comissão no Palmeiras para uma palestra. Mas não estou em campo para orientar os árbitros, nem é meu papel. Eu luto pelo futebol, o Palmeiras não quer levar vantagem. Mas também não quero ser prejudicada, não precisamos de vantagem, isso fazemos no dia a dia. Que o jogo seja limpo, não estou vendo isso”, finalizou.

Confira a nota do Palmeiras antes do clássico

PALMEIRAS INFORMA!

A fim de blindar elenco e comissão técnica em meio a uma sequência de jogos decisivos, o clube não realizará entrevistas com atletas e treinador na partida de hoje.

A presidente Leila Pereira conversará com a imprensa na chegada da delegação, na zona mista do estádio.

Bráulio da Silva Machado apita Choque-Rei pela Copa do Brasil

Bráulio da Silva Machado em jogo do Palmeiras contra o Atlético-MG, durante partida válida pela oitava rodada do Brasileirão 2023, no Mineirão.
Cesar Greco/Palmeiras/by Canon

Árbitro de Santa Catarina, Bráulio da Silva Machado fará seu 26º jogo do Palmeiras como juiz

Vivendo uma semana de decisões, o Palmeiras entra em campo nesta quarta-feira para enfrentar o SPFC no jogo de ida das quartas-de-final da Copa do Brasil. A partida acontece no Morumbi, às 19h30.

Para o duelo, a CBF definiu Bráulio da Silva Machado, de 44 anos, como o juiz principal. Ele será auxiliado por Neuza Inês Back (assistente 1) e Danilo Ricardo Simon Manis (assistente 2). Fabrini Bevilaque Costa será o quarto árbitro. Toda a equipe de arbitragem que ficará em campo pertence ao quadro da Fifa.

Daiane Muniz dos Santos será a responsável por comandar a arbitragem de vídeo. Ela já comandou o VAR em um Choque-Rei – no segundo turno do Brasileirão do ano passado, que terminou empatado em 0 a 0.

A relação do Palmeiras com a CBF e a comissão de arbitragem está tensa nos últimos dias. Após João Martins fazer um pronunciamento depois do empate em 2 a 2 com o Athletico-PR, a entidade veio a público e soltou uma nota criticando o auxiliar técnico e chamando a fala do profissional como “xenofóbica”. O Palmeiras, minutos depois, rebateu o comunicado da CBF.

Histórico de Bráulio da Silva Machado em jogos do Palmeiras

Bráulio apitará seu 26º jogo do Palmeiras na carreira. O último confronto foi o empate em 1 a 1 com o Atlético-MG, no Mineirão, pelo Brasileirão deste ano. Ao todo, com ele no apito, o aproveitamento do Verdão é de 65,3% – 14 vitórias, sete empates e quatro derrotas.

O árbitro provavelmente guarda como um de seus maiores troféus ter sido o primeiro a expulsar Abel Ferreira do banco do Palmeiras. Clique aqui e confira no Almanaque do Verdazzo todo o histórico do juiz em jogos do Verdão.