Palmeiras não terá trio de meio-campistas para duelo contra o Grêmio

Raphael Veiga em disputa pelo Palmeiras contra o SCCP, durante partida válida pela décima terceira rodada, do Brasileirão 2024, no Allianz Parque.
Cesar Greco/Palmeiras/by Canon

Setor que sofreu com reposição para o Palmeiras no Derby, será dor de cabeça para Abel no Sul

Vindo de vitória no Derby, o Palmeiras vai encarar o Grêmio nesta quinta-feira com desfalques importantes no meio-campo. Gabriel Menino, Raphael Veiga e Zé Rafael não estarão à disposição da comissão técnica.

Veiga, autor de duas assistências no clássico, foi expulso e cumprirá suspensão automática. Menino e Zé levaram o terceiro cartão amarelo – o segundo, além da suspensão, deixou o campo sentindo dores na coxa. Ele será reavaliado pelo Núcleo de Saúde e Performance do Verdão nos próximos dias.

Além do trio, o Palmeiras não terá para o duelo contra o Grêmio os atacantes Lázaro e Bruno Rodrigues, lesionados, além de Richard Ríos, presente na Copa América.

Possíveis retornos para o Palmeiras

Se por um lado Abel Ferreira perdeu peças importantes do meio de campo, do outro o treinador poderá ter os retornos de Murilo e Gustavo Gómez. O zagueiro brasileiro chegou a ser relacionado para o Derby, mas foi cortado e segue se recuperando de um problema no tornozelo. Já Gómez retorna ao clube após o último jogo do Paraguai na Copa América, que aconteceu nesta terça-feira – a presença do camisa 15 ainda é incerta.

De certo mesmo são as voltas de Rony e Aníbal Moreno. Os dois estavam suspensos no Derby e serão titulares na partida em Caxias do Sul. Já o meia Rômulo, em processo de transição física, ainda é dúvida.

O Palmeiras treina na Academia de Futebol nesta quarta-feira e, no período da tarde, viaja para o Rio Grande do Sul.

Abel abre o jogo sobre reformulação do elenco, manda aviso e revela motivos de Dudu não entrar

Abel Ferreira em jogo do Palmeiras contra o Vasco da Gama, durante partida válida pela oitava rodada do Brasileirão 2024, no Allianz Parque.
Cesar Greco/Palmeiras/by Canon

Abel e Dudu conversaram antes da partida e o atacante pediu para ficar apenas no banco

Com sorriso no rosto após a vitória, mas falando firme, Abel Ferreira concedeu entrevista coletiva depois de o Palmeiras conquistar os primeiros três pontos como mandante no Brasileiro. O Verdão bateu o Vasco por 2 a 0, com gols de Piquerez e Rony.

Antes mesmo das perguntas começarem, Abel aproveitou o momento para presentear seu amigo – e hoje rival à beira do campo – Álvaro Pacheco (técnico do Vasco) com um vinho de versão limitada. Após a ‘cerimônia’, o treinador comentou diversos assuntos: saídas e chegadas de jogadores; mandou recado para dirigentes de outros clubes e empresários; analisou a vitória com alta produção ofensiva; explicou Dudu só no banco e mais.

Confira as respostas de Abel Ferreira:

– Reformulação

“É um momento de vento forte em direção à nossa caravela e nós temos que ajustar as velas. Não há nada de novo, sabíamos que íamos perder alguns jogadores para as seleções, mas sinceramente não esperava perder tanto por vendas. Claro que há explicações para o vento estar forte. Foi o Endrick, o Luis Guilherme e o Estêvão também… a moeda europeia é forte, é difícil competir contra eles. Então têm essas vendas e possíveis novas chegadas. Há muitos clubes vindo aqui, muitos de Portugal inclusive, mas não podem sair mais jogadores. O Luan saiu, mas vieram propostas por Murilo, Veiga, Zé Rafael, entre outros, mas não posso deixá-los saírem. Já pedi para avisarem os outros dirigentes e também para que os jogadores avisem seus agentes que não sai mais ninguém. Só se pagarem a multa, como foi com o Luan. Ao contrário, não sai ninguém”.

– Novas lideranças

Abel Ferreira em jogo do Palmeiras contra o Vasco da Gama, durante partida válida pela oitava rodada do Brasileirão 2024, no Allianz Parque.
Cesar Greco/Palmeiras/by Canon

“Também é verdade que alguns jogadores baixaram o rendimento, algo que é normal e natural em uma equipe tão vencedora, com uma exigência tão alta. Estamos com três capitães presentes agora na equipe, o Weverton, o Rocha e o Dudu. O Gómez está na seleção, o Luan vai embora, e temos jogadores que precisam emancipar, dar um passo à frente, como o próprio Veiga, Zé Rafael, Murilo e o Mayke. Assumir a liderança para a gente manter essa toada”.

– Análise da partida

“Passamos um período de ações ofensivas pouco fluidas. Mas, hoje foi diferente. Foram 25 minutos do melhor que eu vi o Palmeiras fazer, com dinâmica e intensidade. Muitas finalizações, cruzamentos, escanteios. E fomos agressivos como sempre, porque nunca deixamos de lutar”.

– Dudu

“Conversei com ele há dois dias, hoje falei com ele novamente. A verdade é que ele não se sentiu confortável. Fez jogos-treino muito bons, mas há ali ainda um pouco de preocupação. Ele disse hoje que estava disponível, mas não estava confortável para jogar. Queria estar com a equipe, junto. Ele é uma das nossas referências do grupo e também queria que ele estivesse com o grupo, mesmo que não fosse utilizado. Podem ter a certeza que eu mais quero é que ele volte com confiança”.

– Zé Rafael

“É muito difícil jogar aqui, é impossível manter-se nota 10 por tantos anos seguidos. Nem o Cristiano Ronaldo, o Messi e o Guardiola conseguem em suas ligas, imagina o Abel, o Zé ou o Veiga. No futebol, há momentos em que jogadores não estão na melhor forma e temos que ajudar. Neste momento, estão jogando nas posições 5 e 8 os melhores jogadores. O Ríos não está e Menino é uma boa opção, mas ele está treinando também mais à frente, como substituto do Veiga. O meu sonho é ter dois jogadores do mesmo nível por posição, competindo, só assim vamos crescer”.

“O Zé é muito exigente com ele e isso talvez é um problema. Ele vai falhar, é normal, a única coisa que não pode fazer é não correr. Dou minha palavra para os torcedores que o Zé e os outros jogadores fazem o melhor sempre”.

Nota da redação: Zé Rafael chegou a marcar um gol na partida, que depois foi anulado pelo VAR. Durante a comemoração, o jogador desabafou e foi contido pelos companheiros. No começo da semana, o camisa 8 rebateu nas redes sociais algumas críticas que recebeu de pouquíssimos perfis de ‘palmeirenses’ no Instagram.

Para melhorar efetividade, Palmeiras treina finalizações antes de duelo na Copa do Brasil

Flaco López e Zé Rafael durante treinamento do Palmeiras, na Academia de Futebol.
Cesar Greco/Palmeiras/by Canon

Pelo segundo dia seguido, Zé Rafael treinou normalmente e pode ser a novidade do Palmeiras

Na tarde desta quarta-feira, o Palmeiras deu sequência à preparação para o duelo contra o Botafogo-SP, válido pela Copa do Brasil. A partida de ida da terceira fase acontece na noite de quinta, no Allianz Parque.

Na primeira atividade do dia, o Verdão realizou trabalhos de construções, que terminavam em cruzamentos e finalizações. Depois, os jogadores disputaram o tradicional ‘rachão’ e, por fim, mais uma sessão de treino de arremates. Na última entrevista coletiva, o técnico Abel Ferreira voltou a lamentar a falta de efetividade do time.

Assim como no treino de terça, Zé Rafael participou normalmente e de forma integral do trabalho. O camisa 8 tem chances de voltar a jogar pelo Verdão – seu último jogo foi a vitória por 2 a 0 sobre o Santos, na final do Paulistão. Ele foi desfalque no período por conta de uma lombalgia.

Os atacantes Dudu e Bruno Rodrigues cumpriram cronograma com os profissionais do Núcleo de Saúde e Performance.

Luis Guilherme é o destaque do pós-treino do Palmeiras

Caio Paulista e Luis Guilherme durante treinamento do Palmeiras, na Academia de Futebol.
Cesar Greco/Palmeiras/by Canon

Com chances de ser titular nesta quinta-feira, se Abel Ferreira optar por escalar uma equipe alternativa, Luis Guilherme falou após o treino e comentou a expectativa de marcar o primeiro gol no Allianz Parque – na semana passada, o camisa 31 anotou o primeiro da carreira profissional, na vitória por 3 a 2 sobre o Independiente del Valle.

“Estou treinando firme para que quando chegar esse momento, no Allianz, com o apoio da nossa torcida, poder sair esse gol que eu tanto quero que aconteça”, disse o meia, que também projetou o duelo com o Botafogo.

“A gente já jogou contra eles no Paulista e sabemos que é uma equipe muito difícil de jogar. Vamos jogar agora em casa, contando com o apoio da nossa torcida para que possamos sair com um grande resultado a nosso favor”, concluiu. No Paulista, o Palmeiras venceu por 1 a 0, mas apesar de ter sido o mandante, atuou na Arena Barueri.

Abel fala firme sobre gols perdidos, abre o jogo sobre Rômulo e discorda de decisão de Raphael Veiga

Abel Ferreira durante jogo pelo Palmeiras contra o SPFC, durante partida válida pela quarta rodada do Brasileirão 2024, no Morumbis.
Cesar Greco/Palmeiras/by Canon

“Há gols que não se pode perder”, disse Abel após empate em 0 a 0 com o SPFC

O técnico Abel Ferreira, mais uma vez, lamentou a falta de eficiência do Palmeiras. Após o empate em 0 a 0 com o SPFC, no Morumbi, o treinador citou duas chances claras que a equipe teve e foi direto na resposta:

“O que nos faltou hoje foi fazer o gol, seja na oportunidade do Endrick ou na do Lázaro [ambas no segundo tempo]”, começou Abel. “A única coisa que faltou foi isso. Neste tipo de jogos, contra equipes do teu nível, é natural não termos tantas oportunidades flagrantes. E nós não tivemos uma, tivemos duas. Claro que ninguém mais que o Lázaro queria fazer o gol, mas há gols que não se pode perder e este é um deles. Mesma coisa com o Endrick. Foi um jogo de equilíbrio”, complementou.

Ainda sobre o assunto, Abel falou o quanto exige dos atletas:

“Temos que ser mais efetivos. Nas oportunidades que criamos, e hoje tivemos mais flagrantes do que eles, temos que converter. Não me preocupa a forma que criamos, temos que ser efetivos e já falei isso várias vezes. Sou bastante exigente com os jogadores e nós, nos últimos anos, temos terminado as competições entre os melhores ataques e as melhores defesas, vamos fazer isso”, acrescentou.

Abel responde sobre Rômulo e Zé Rafael

A coletiva reservou também algumas respostas de Abel sobre alguns jogadores individualmente. Perguntado sobre a falta de sequência de Rômulo, reforço do Palmeiras após se destacar no Paulistão, o treinador pediu calma.

“O Rômulo está no Palmeiras por mérito dele. É muito bom jogador, é muito bom finalizador. Mas, tem que subir a montanha. Na altura certa, vai jogar. As minhas decisões são feitas pensando sempre no que é melhor para o time. E, agora, a melhor decisão é ele ter tempo para trabalhar e aproveitar. O que eu peço a todos é que tenham calma e confiem no trabalho”, disse.

Já sobre Zé Rafael, que não vem jogando por conta de uma lombalgia, Abel destacou que não sabe quando voltará a contar com o camisa 8 e explicou os motivos.

“Comigo, os jogadores precisam estar bem para jogar. O Zé sabe disso. E quando ele me disser que está pronto e que posso contar com ele, estará pronto para voltar. Gostamos e precisamos muito dele. Temos grandes jogadores no meio-campo, estou contente com as opções. Agora é esperar para ver quando ele vai poder nos ajudar. É uma lesão que não há prazo, tem a ver com o nível que ele suporta a dor. Queremos ele bem fisicamente e mentalmente”, revelou.

Raphael Veiga

Raphael Veiga foi outra vez assunto na coletiva, por conta do momento que vem atravessando. Abel o elogiou, mas também criticou a decisão do meia de ir às redes sociais se explicar aos torcedores – o camisa 23 fez um post assumindo o mau momento.

“O Veiga é um ser humano, não é uma máquina. Procura sempre estar na melhor forma, é um grande profissional. As expectativas em cima dele são tantas. Respeitamos muito ele e ele sabe disso. Quando tiver que não jogar, não vai jogar. Mas, se eu entender que ele só vai recuperar a confiança jogando, vai jogar, porque sou que defino as coisas. Recebo as análises do Núcleo de Saúde e Performance, mas quem decide sou eu. Se eu quiser esticar a corda, vou esticar. Ele não tinha que ter ido às redes sociais se desculpar, porque quando decide jogos não vai às redes se vangloriar. Essa é a minha opinião”, disse.

Com Zé Rafael em campo, Palmeiras treina de olho no clássico; Abel comandará treino específico na segunda-feira

Zé Rafael e Vitinho durante treinamento do Palmeiras, na Academia de Futebol.
Cesar Greco/Palmeiras/by Canon

Volante deu sequência ao cronograma de recuperação, mas ainda é dúvida para o Palmeiras no Choque-Rei

Sem descanso, o elenco do Palmeiras treinou na manhã deste domingo em preparação para o Choque-Rei, válido pela quarta rodada do Brasileirão, que acontece na noite desta segunda-feira, no Morumbi.

Depois da ativação muscular no Centro de Excelência, os jogadores realizaram um trabalho tático com dois times no campo sob a orientação da comissão técnica de Abel Ferreira. Foram aprimorados conceitos de jogo e ensaiados posicionamentos, jogadas e marcações. Na parte final, houve ainda um recreativo.

Fora dos últimos jogos por conta de uma lombalgia, Zé Rafael participou de parte da atividade com os companheiros e segue como dúvida para o clássico.

O Verdão encerrará a preparação para o confronto na manhã desta segunda-feira, quando Abel Ferreira reunirá os titulares da partida para um treino de bolas áreas e outros fundamentos de jogo.

Boletim médico do Palmeiras

Os atacantes Dudu e Bruno Rodrigues, que passaram por cirurgia no joelho, deram sequência ao cronograma junto aos profissionais do Núcleo de Saúde e Performance. Os dois estão na penúltima fase de recuperação, que consiste em alguns treinos com bola junto com os companheiros. Os dois, no entanto, ainda não têm data para voltar aos gramados.