Campeonato Brasileiro B 2003

Brasileiro B 2003

O Palmeiras disputou a segunda divisão do Campeonato Brasileiro em 2003, que contou com 24 clubes que disputaram um turno único para que os oito melhores classificados avançassem à fase semifinal, com dois quadrangulares com seis rodadas, ida e volta. Os dois melhores de cada quadrangular avançaram ao quadrangular final, com mais seis rodadas em ida e volta.

Após começar com três tropeços (empates com Brasiliense e América-RN e derrota para o Náutico), o Palmeiras embalou uma grande sequência até o fim da primeira fase: dos 20 jogos seguintes, o Verdão venceu 13, empatou 6 e perdeu apenas uma.

Jair Picerni conseguiu encaixar bem as peças e o time estava muito bem equilibrado entre a defesa e o ataque. Baiano e Lúcio eram as válvulas de escape pelos flancos, Magrão era a referência e Pedrinho a qualidade no meio-campo, e Vagner Love e Edmilson faziam os gols. Marcos no gol era a garantia caso tudo desse errado.

Assim, o Verdão chegou aos quadrangulares finais como franco favorito, e não decepcionou. No primeiro, contra Sport, Santa Cruz e Brasiliense, a campanha foi excepcional, com cinco vitórias e apenas uma derrota.

Torcida 2003

O quadrangular final foi contra o Marília, o Botafogo e novamente o Sport. A campanha foi melhor ainda. Depois de empatar o primeiro jogo contra o Botafogo, fora de casa, o Palmeiras venceu inapelavelmente as cinco partidas seguintes, chegando ao acesso com um jogo de antecedência, ao vencer o Sport em Garanhuns.

A campanha foi marcada por um fenômeno em nossa torcida. Todos se uniram em torno do objetivo; o acesso era apenas o que interessava e ninguém ousou atrapalhar. As cornetas foram recolhidas e o apoio nas arquibancadas foi incondicional e muito mais intenso que o habitual. Se existe uma forma perfeita de se redimir de um vergonha como foi o rebaixamento de 2002, foi o que fez o Palmeiras na Série B em 2003.

Lista de jogos

Lista e estatística dos jogadores