3
X
0

Pré-Jogo

Pré-jogo Atlético-PR x Palmeiras

Na tarde deste domingo, a Sociedade Esportiva Palmeiras visita o Atlético-PR pela última rodada do Brasileirão. O jogo, que marca a despedida de Alberto Valentim do cargo de técnico do Palmeiras e talvez do próprio clube, pode garantir ao Verdão o segundo lugar no campeonato e um prêmio de mais de R$ 11 milhões.

Palmeiras

DESFALQUES
Lesionado:
Borja
Suspensos:
Edu Dracena e Felipe Melo

Alberto Valentim tem três desfalques para o jogo: Borja fez uma pequena intervenção cirúrgica para tratar uma hérmia inguinal e está fora – Willian Bigode e Deyverson lutam pela vaga no ataque.

Suspensos pelo terceiro amarelo, Edu Dracena e Felipe Melo abrem suas vagas. Bruno Henrique e Thiago Santos brigam pelo lugar no meio-campo, enquanto que Luan e Juninho são os candidatos a jogar ao lado de Mina na zaga.

A grande novidade, no entanto, é a presença de Alan, do Sub-17, entre os relacionados para o jogo – o menino viajou com a delegação e pode fazer sua estréia profissional de uma carreira que promete bastante. O time provável: Fernando Prass; Mayke, Mina, Luan (Juninho) e Michel Bastos; Thiago Santos (Bruno Henrique), Tchê Tchê e Moisés; Keno, Willian Bigode (Deyverson) e Dudu.

Atlético-PR

O Atlético ainda tem chances matemáticas de jogar a Libertadores no ano que vem, mas ninguém em Curitiba parece acreditar na improvável combinação de resultados que tornaria isso possível. O Atlético tende a jogar com a cabeça toda voltada para as férias.

Fabiano Soares  tem os desfalques de Paulo André, Lucho Gonzales, Guilherme e Nikão, todos lesionados, e tem muitas dúvidas para montar o time. O rascunho da escalação é Weverton; Jonathan, Cleberson, Thiago Heleno e Fabrício; Pavez, Matheus Rossetto e Felipe Gedoz; Sidcley, Lucas Fernandes e Douglas Coutinho.

Lei do Ex

Thiago Heleno já exerceu a maldita Lei no turno – Fabrício é outro que é ameaça.

Do nosso lado, Michel Bastos e Willian Bigode já defenderam o time paranaense.

Retrospecto

Aproveite todas as funcionalidades do Almanaque do Verdazzo. Consulte os links abaixo, e faça os cruzamentos com outros dados como preferir:

Atlético-PR
Atlético-PR
Arena da Baixada
Arena da Baixada
Claudio Francisco Lima e Silva
Claudio Francisco Lima e Silva
Campeonato Brasileiro
Campeonato Brasileiro

Parpite

A Arena da Baixada deve receber um público reduzido – nossa torcida deve equilibrar a quantidade com os locais devido ao baixo interesse pela partida. Dá Verdão: 2 a 0, com dois gols de Willian Bigode, para 8.765 pagantes na saideira do Verdão em 2017. VAMOS PALMEIRAS!

Transmissão

PFCPFC

Pós-Jogo

Atlético-PR 3x0 PalmeirasCesar Greco/Ag.Palmeiras

Pela quinta vez no ano, o Palmeiras sofreu três gols ainda no primeiro tempo; sonolento, não ameaçou o gol do Atlético em nenhum momento e terminou o ano de forma triste, sendo derrotado por 3 a 0. Mesmo assim, terminou o campeonato na segunda colocação com os tropeços do Grêmio e do Santos. Que fique claro: não há nada a comemorar.

PRIMEIRO TEMPO

Com três desfalques já previstos, o Verdão foi a campo com mais um: Mayke não se recuperou de dores no quadril e nem viajou; Fabiano foi para o jogo. O Atlético escalou o time quase todo reserva, inclusive o goleiro – Weverton, diante do acerto com o Palmeiras, foi cortado e deu lugar a Santos.

Ainda na fase de estudos, o Verdão chegou primeiro logo aos 4 minutos: Thiago Santos lançou na medida para Willian, que acabou enganado pelo quique da bola no gramado artificial e errou o tempo do chute – Thiago Heleno travou a conclusão e a bola saiu a escanteio.

Um minuto depois, o Atlético abriu o placar num contra-ataque rápido: Dudu dormiu e deixou Fabrício recuperar uma bola que sairia pela lateral; a bola foi estourada e chegou em Lucas Fernandes, que enxergou Ribamar entre Luan e Fabiano e lançou por baixo; na velocidade, o atacante atleticano chegou até a área e tocou na saída de Fernando Prass.

Aos oito, quase o segundo, mais uma vez em cima da linha alta: desta vez Lucas Fernandes partiu em velocidade pela direita e deu o tapa para o meio, buscando Ribamar – Michel Bastos cortou e a bola chegou a tocar na trave. Mas cinco minutos depois, não teve jeito: a linha alta falhou de novo; Fabrício acertou um lançamento longo para Ribamar que Mina não alcançou; o atacante entrou na área de frente com Fernando Prass e Luan chegou atropelando e para cometer o pênalti.  Ederson bateu com força e aumentou o placar.

Com a vantagem, o Atlético, que já tinha se proposto a jogar no contra-ataque, deu a bola para o Palmeiras de uma vez. Sem um centroavante, contra uma defesa fechada, o Verdão tinha sérias dificuldades em criar oportunidades de gol.

Aos 30, o contato com a bola no terreno atrapalhou até o zagueiro da casa; Tchê Tchê recuperou e tocou rápido para Willian, que ligou com Dudu – e mais uma vez a bola pingou esquisito e atrapalhou a conclusão do capitão. Esse gramado sintético é uma aberração.

Três minutos depois, após corte de Luan, Rossetto se antecipou a Thiago Santos e a bola ficou com Ederson, que cruzou por baixo para Sidcley, que mesmo acompanhado por Fabiano só teve o trabalho de escorar para o gol, fazendo o terceiro e desenhando uma tragédia.

O Palmeiras chegou duas vezes nos minutos finais do primeiro tempo, com chutes de Willian e Fabiano, mas sem assustar o goleiro Santos. O juiz apitou o fim do período, para nosso alívio.

SEGUNDO TEMPO

Fabiano ficou no vestiário, para nunca mais voltar. Deyverson foi para o jogo, Tchê Tchê ocupou a lateral, Willian abriu na esquerda e Dudu caiu mais por dentro. Mas logo a dois minutos, Fernando Prass salvou o Palmeiras de levar o quarto gol, em conclusão de Wanderson em bola viva, após cobrança de escanteio. Um minuto depois, foi Luan quem salvou o Verdão desarmando Ribamar no último instante – o atacante estava cara a cara com Prass após troca de passes que envolveu nossa defesa.

Dudu finalizou mascado aos sete minutos, depois de cruzamento de Michel Bastos que o goleiro cortou parcialmente. O Palmeiras lentamente começava a entrar no jogo, enquanto o Atlético só esperava mais uma chance de sair na correria.

Aos 11, em jogada individual, Dudu tentou de fora, mas bateu por cima. Aos 15, foi a vez de Deyverson, meio de canela, tentar o arremate da meia-lua – fraco, para fora. Um minuto depois, Keno foi ao fundo e cruzou por baixo – Deyverson, com pouco ângulo, escorou na rede por fora. Alberto Valentim trocou Moisés por Guerra aos 18 minutos.

Willian sentiu uma pancada e deu lugar a Hyoran. Mesmo sem intensidade, o Palmeiras continuava jogando em cima do Atlético e Tchê Tchê bateu forte de fora da área aos 26, por cima do gol.

Devagar, quase parando, Guerra recolheu a bola na direita aos 36 e investiu contra quatro adversários – ele ainda conseguiu um escanteio ao bater mascado contra o gol. No lance seguinte, o Atlético atacou como num churrasco, com nossa defesa apenas assistindo – a bola foi a escanteio. Na cobrança, Bruno Guimarães deu de calcanhar no primeiro pau e Fernando Prass defendeu parcialmente; Wanderson chegou bicando e Fernando Prass rachou com o braço, de maneira sensacional, evitando o vexame do quarto gol.

Aos 46, o último suspiro: Hyoran bateu falta na área e Thiago Santos raspou de cabeça, mandando por cima. O goleiro Santos passou o jogo inteiro sem fazer defesa alguma e o Atlético venceu a melancólica despedida do Verdão da temporada.

FIM DE JOGO

Sem mostrar em campo o que o discurso de profissionalismo e seriedade praticado durante a semana apregoou, os jogadores do Palmeiras envergonharam a torcida e levaram uma goleada do Atlético.

O Palmeiras fecha a temporada na segunda colocação, mas com toda a convicção que o título era possível. Erros de nossos jogadores, dos técnicos, da diretoria e principalmente da arbitragem, combinados, determinaram esse desfecho. Renova-se a esperança para um ano novo melhor. Até o dia 17 de janeiro, nos resta suportar os jogos festivos de fim de ano e torcer pelo Sub-20 na Copinha – a base vem forte. VAMOS PALMEIRAS!

Ficha Técnica

Atlético-PR

Santos
Jonathan
Gustavo Cascardo
Wanderson
Thiago Heleno
Fabrício
Pavez
Matheus Rossetto
Sidcley
Lucas Fernandes
Ederson
Bruno Guimarães
Ribamar
Douglas Coutinho
Fabiano Soares
TÉCNICO

Notas


Jogador
Descrição
Nota
Fernando Prass
Criticado nas redes sociais, fez provavelmente a maior defesa do campeonato num jogo em que foi metralhado pelo ataque adversário.
8
Fabiano
Houve momentos em que andou em campo como um meia esquerda preguiçoso. E a lateral desprotegida.
1
Deyverson
Sua atuação mais intensa foi quando bateu boca com Mina.
3
Mina
Mesmo desprotegido, podia ter feito melhor.
4
Luan
Se ficou para trás no primeiro gol, salvou o time em outros dois lances, se redimindo parcialmente.
5
Michel Bastos
Que preguiça, minha nossa...
3
Thiago Santos
Não tem a mesma percepção de Felipe Melo para jogar como único volante. Precisa de alguém a seu lado.
4
Tchê Tchê
Foi um dos menos ruins, lutando bastante e correndo.
6.5
Moisés
Se for para jogar com essa velocidade e mobilidade no ano que vem, não serve. Infelizmente.
2
Guerra
Entrou na roubada e tentou o que pôde, ao lado de um bando de mortos.
5
Keno
Discreto, pouco acionado, errou quase tudo o que tentou.
4
Willian
Tomou decisões erradas e cometeu erros técnicos que não costuma cometer.
4
Hyoran
Jogou pouco.
s/n
Dudu
Andou para a bola no lance do primeiro gol. Jogou pensando nas férias.
3
Alberto Valentim
Alberto Valentim
A apatia dos jogadores não entra em sua conta. A insistência na linha alta tinha que ter o suporte de uma postura intensa de todo o resto do time.
5





  • vale a pena ressaltar, ganhamos do Botafogo que estava sendo patrocinado pelo “minino ixpertinho”

  • Desde o ano passado somos a torcida que mais comemora gols, pena que o sistema defensivo entregou muito esse ano

  • Bom , até certo ponto foi um jogo tranquilo , fico imaginando que esse time perdeu alguns pontos bobos , pois com certeza é o melhor time do campeonato , mas não o mais eficiente por isso perdeu o título…vários vacilos ao longo do ano…Keno com certeza é o melhor jogador nessa parte final do ano , porque não vinha jogando antes ?!?!?! A insistência de todos com Egidio , não entendo…com Michel e Zé no banco insistir com ele foi algo inconcebivel…Mas agora só ficaram os “se”…

    • Vc tocou num ponto importante. A imprensa esportiva brasileira insistiu durante anos nos pontos corridos pq é a fórmula mais justa, aonde o melhor vence. Só q aqui no Brasil se confunde o melhor com o q joga o futebol mais bonito e nos pontos corridos o melhor é o mais eficiente! Foi assim com os gambás esse ano, com nós no ano passado, com o cruzeiro do MO e por aí vai.

  • Pontos a comemorar:

    Finalmente o time mostrou equilíbrio entre a defesa e o ataque. Copia a fórmula aí, Roger;

    Dudu provavelmente será eleito o Boa de Ouro do Brasileirão;

    Voltamos ao 2º lugar;

    O golaço de Keno.

    A grande despedida do Zé Roberto!

    A lamentar:

    Porque o Guerra não ganha mais minutos em campo?

    O Borja só é bom dentro da área e precisa estar sempre fazendo gols pra manter a confiança. O cara parece se sentir inseguro pra dar um passe de três metros e fica cabisbaixo muito fácil.

    • Dudu bola de ouro?? Duvido! Eu apostaria em alguém como Jô ou Cássio. Não precisamos de títulos dados pelos mesmos vagabundos que nos atacam diariamente, na boa..

      • Ele está em 2º, e teve um 37 rodada melhor que o Jô. Repetindo a dose na 38ª, fatalmente pulará para 1º.

      • Ver a valorização e reconhecimento (ainda que pela mídia inimiga) do nosso capitão e referencial técnico é sempre bom. Dudu merece.

      • Umi, bola de ouro do prêmio da ESPN, Bola de Prata Sportingbet. O bola de ouro é o melhor do campeonato. Dudu só está atrás do Jô, na pontuação acumulada até a 36ª rodada, e teve desempenho melhor na 37ª.

  • Para mim está claro que, aqui no futebol brasileiro, não é uma boa jogar sempre com as linhas altas, com a zaga praticamente no meio de campo. Os adversários armam uma retranca desgraçada e acabam vencendo no contra ataque. Foi assim que perdemos pontos para marias, gambás e avaí (a derrota contra o vitória não entra nessa conta, foi apenas uma partida fora da curva).

    Quando se tem a superioridade técnica ao nosso favor, muitas vezes pode ser preferível equilibrar mais a defesa e o ataque, como ontem, e vencer naturalmente. Às vezes, pode até ser bom chamar o adversário pro nosso campo e matar o jogo no contra golpe.

    O melhor mesmo parece ser desenvolver duas ou três táticas diferentes e usá-las conforme as particularidades do adversário. Pois é, parece que o Valentim começava a aprender essa lição, mas não teve tempo pra mostrar isso e convencer a diretoria. Esperamos que o Roger já venha sabendo disso.

    Afinal de contas, tanto dizem que os caras são estudiosos, porque ainda cometem tantos erros?

  • Achei o Palmeiras seguro.

    E não foi um jogo fácil porque o Botafogo veio muito bem armado pelo técnico Jair Ventura, com a marcação adiantada e o time bem compactado. Se não fosse a enorme limitação técnica esse time poderia alçar vôos maiores. Está honrosamente na 7ou 8a colocação.

    Com exceção do Keno, que vem fazendo boas partidas, destaco a boa partida do Felipe Melo. Não deve sair do time jamais por questões técnicas.

    Ponto negativo o Moisés, infelizmente. Não consegue entrar no ritmo. Como pode isso?

    Zé Roberto….animal! Obrigado Zé!

    (Meu filho fez aniversário no sábado e o ZR me mandou um vídeo de whatsapp dando os parabéns ao meu filho Tulio: no final, disse: Tulio, bate no peito e fala, Tulio é grande!) Quem quiser entra no meu facebook que postei o vídeo lá: Daniel Heleno.

  • Fomos o melhor ataque do campeonato, apesar do Borja e do Deyverson.

    Imaginem se tivéssemos um centro avante técnico à altura do time que temos.

    Borja e Deyverson não tem qualidade técnica para jogarem no Palmeiras,

    Jailson com a bola no pé, parece um jogador de linha, de tanta qualidade que tem no trato da bola, diria que é melhor do que os dois jogadores citados acima.

    Dito isto, porque trarão Weverton ?

    • Weverton? Sou contra. Mas isso significa que o Vagner deve procurar outro clube pro ano que vem.

      Repito: sou contra. Acredito que já está na hora de preparar o Silvestre e o Fuzato para serem nossos goleiros daqui a 2 ou 3 anos, mais ou menos.

      • Bem, não dá pra ter certeza que o Silvestre e o Fuzato darão conta, ou se repetirão os desempenhos de Deola e Bruno.

        Mas acredito firmemente que não há necessidade de contratar um goleiro agora. O Mattos está sendo precavido demais, apostando numa eventual lesão/queda de nível do Pras e numa eventual nova lesão do Jailson. Pela pouca probabilidade disso acontecer, eu não contrataria outro goleiro agora.

        Sendo otimista, Pras continua titular em 2018 e Jailson assume em 2019/2020. Contratar um goleiro nível Weverton (não que seja altíssimo) pra ficar três anos recebendo salários sem jogar? Tá louco.

        • A única coisa que eu não concordo é a respeito da titularidade, mas por gosto pessoal.

          No mais, a lesão do Jailson é algo raro a ponto de sequer sabermos se ele tem risco de se lesionar de novo com facilidade. Então, essa precaução é até correta.

  • A gente sabe que o “se” não joga, mas, elocubrando, bastaria termos ganhado dos imundos os dois jogos que perdemos e seríamos campeões nesta rodada 37. Todos os “moles” que demos no campeonato inteiro não foram tão decisivos quanto aquelas duas derrotas. É como diz o Conras: “a importância de um Derby…”

  • Vi esse jogo contra o Botafogo já com olhar seletivo para o próximo ano e na minha opinião podemos ter enfim um acerto no meio campo que há tempos está se mostrando necessário…
    Moisés não pode jogar de meia armador, como ele mesmo disse, sua posição é segundo volante. Se Lucas Lima realmente vier, é só recuar o Moisés, sacar o Tchê-Tchê do time que teremos um meio campo muito técnico com F. Mello, Moisés e L. Lima…Dudu e Keno mais á frente e um centro avante de referência…que não seja o Borja (Jesuis…como é grosso!).

  • o borja melhorou nessa reta final, mas não quer dizer que ele não seja um jogadorzinho ridículo e pretensioso do mesmo jeito.. aquela bola no fim do jogo era pra ele ter tocado pro keno, ter feito o simples. como eu disse, não acho que ele estava tão ruim como antes, mas william bigode joga mais que ele. bem mais aliás…. eu tenho pra mim que no começo dele aqui, se queimou com o elenco pq queria finalizar muitas bolas, como essa de ontem….o time é keno, felipe melo, dudu, moisés e mais 7… eu manteria o valentim fácil, simplesmente pq o elenco quer… espero que não inflem o elenco com muitas contratações e mantenham o máximo possível dos que já estão… independente de qualquer coisa, o palmeiras ontem mandou no jogo e deixou o bota completamente intimidado… somos muito superiores a média nacional, não precisamos de muitos reforços… talvez um lucas lima, david do vitória, já temos a chegada do diogo barbosa, e precisamos de um zagueiro…. mayke ta bem na lateral, não muito bem, mas não tem outro muito melhor. talvez o zeca, que é destro e foi campeão olímpico por ali.

  • Vendo o Zé em campo ontem, e o Michel nos últimos jogos, não consigo me conformar que o Egidio foi titular por tantos jogos.

      • Sim, mas ainda acredito que ele poderia ter sido melhor aproveitado. Como volante, talvez. Tche Tche, por exemplo, por muito tempo mereceu um banco e Bruno Henrique nunca me convenceu.

    • Até entendo a questão da limitação física, mas tbm não entra na minha cabeça a não-opção pelo Zé, seja na LE, seja de segundo volante ou até meia com passes preciosos que metia..

  • Nossos jogadores tem muita qualidade para ser explorada. A hora que conseguirmos formar um time, ninguém pega. Vamos apoiar Roger, L Lima, e outros que vierem. Zé Roberto monstro. Merece todas a homenagens.

  • Esse ano posso dizer que não vi nenhum time bater de frente com o Palmeiras no campo. Ninguém conseguiu nivelar a qualidade e quem ganhou da gente o fez com tática de time pequeno… fechado e nos contra ataques.
    Em tempo: estou pra ver final de campeonato mais sem graça do que esse de 2017. Nem no exterior teve qualquer repercussão.

  • Bom jogo ontem… Roger não terá a sombra enorme de Cuca, como teve Eduardo Batista. Mas vai ter uma sombrinha de Alberto Valentim sempre por ali.
    Lembram de Muricy com Jorginho?

    • A diferença aí é que Jorginho entregou um time invicto e líder do campeonato, enquanto o time do Valentim vacilou em dois jogos cruciais. Culpa dele? Talvez, mas esse time também já havia vacilado com Cuca e Baptista. Ocorre que Jorginho virou lenda urbana porque a gente nunca vai saber o que seria daquele campeonato se ele tivesse continuado, diferente de Valentim, que teve a chance real de título e viu ela virar pó.

      • eu manteria o valentim, mas ele ter tirado o keno no intervalo do jogo com o gambá foi um erro crasso… qual o outro erro que vc aponta?

        • Fernando, não digo que foi exatamente um erro pois é a forma dele de pensar futebol, mas considerando a lentidão do Dracena, a falta de ritmo do Mina e a fragilidade de Juninho, Luan e Egidio, jogar com a linha defensiva tão alta e com pouco tempo de treino contra times reativos foi suicídio.

    • Concordo, com ressalva: precisávamos ter ganho deles em casa. Iam entrar em parafuso. À parte disso, perdemos pontos bestas durante o ano que fizeram falta agora. Em especial, 4 pontos contra a Chape que fariam uma pressão maior no rival.

        • Pode ser, Marco, mas acho que o que o Fernando quer dizer é que se não tivéssemos perdido pontos em casa para Chape, Atletico PR, Bahea e pra eles, inclusive, talvez nem precisássemos dessa vitória em itaquera.

          • Pra mim, vocês dois estão certos. Levei em conta só os jogos contra a Chape, porque em casa que pegamos os caras mortos de viagem e conseguimos tomar 2×0.

    • Se tivéssemos feito 20 gols e eles 3, anulariam pelo menos 18 dos nossos. Ali não tinha jeito. Já tava “escrito”

    • Mas eles fizeram uma promoção especial para o jogo. Acho que 50% de desconto no segundo ingresso, ou algo assim.

    • quando o L.Lima chegar isso vai melhorar, moisés sai da meia pra jogar mais recuado, onde a velocidade dele não vai influenciar tanto..

  • Só sei de uma coisa. Se eu tenho no elenco um goleiro que NÃO PERDE JOGOS, ele é meu titular e pronto.
    Esse Jailson tem o corpo fechado. Parece que quando ele está embaixo da trave, se forma um campo de força que desloca os chutes sempre pra linha de fundo.
    KKKKKKKKK

  • Diretoria do Palmeiras. ..vamos atrás do Pablo que os imundos não tiveram grana para comprar e agiram de forma patética com ele.!!Seria fácil titular

    • Esse cara falou merda depois que os imundos foram campeões. Desmereceu o elenco do Palmeiras desnecessariamente. Perdeu uma boa oportunidade de ficar calado.

      • E o Luan é o que? Um Leandro Almeida com grife. .E o Juninho é a coisa mais pavorosa que já vi jogar

        • Eu gosto muito do Luan e do Juninho. Luan na direita e Juninho na esquerda. Acho que ambos tem muito potencial e são bem novos ainda. Penso que em 2017 eles receberam uma dose de pressão adequada e em 2018 explodem. São nossa zaga do futuro.
          E o Pablo é um bom zagueiro, mas só.

          • Luan acho bom zagueiro, segurou bem a zaga da da seleção olímpica, foi bem no Vasco. Mas ele tem um defeito de só jogar bem pela direita, coloca ele na esquerda ele falha feio. Juninho nunca vi nada de bom, desde o Coritiba. Zagueiro comum e que falha muito. Prefiro Thiago Martins.

          • Tem umas coisas que eu não entendo nessa zaga, rs. Na seleção, o Mina joga pela esquerda. Se ele fizesse o mesmo no Palmeiras, teríamos o Luan e o Dracena na direita, posição onde jogam melhor e ainda seria a melhor cobertura para o Egídio. Tenho certeza que se o Mina tivesse jogado pela esquerda, o Egídio seria reconhecido por nós como um lateral muito ofensivo ao invés de um cara que deixou uma avenida em suas costas. Esse lado esquerdo problemático queimou ele e levou o Juninho junto. Uma pena pois é um excelente zagueiro e esse ano teria que ter sido o reserva do Mina na esquerda.
            Gosto muito do Thiago Martins também pelo lado esquerdo. A verdade é que estou satisfeitíssimo com nossos zagueiros.

      • pablo é muito bom jogador mano, celoko… os jogos que o sccp perdue no segundo turno, se não me engano, a maiorir afoi sem o pablo… ele é melhor que o balbuena

  • Retiro tudo que falei sobre os roubos que sofremos contra os gambás. Na realidade o grande culpado é o Jailson. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  • Obrigado, Zé Roberto!

    Será sempre respeitado pela torcida alviverde, por sempre ter demonstrado acreditar no clube e em sua grandeza, desde sua estréia. Passagem vitoriosa deste exemplo de profissional.

    O futebol vai sentir saudades. Nós, palmeirenses, também.

  • Esse final de ano foi esquisito, né? O Palmeiras foi decepcionante o ano todo, mas encerra como o grande clube de 2017. Todos batendo palma e com uma invejinha de como as coisa funcionam aqui. Contratações pontuais, salários em dia, encerramento de carreira de grande jogador com aplausos para o Brasil inteiro ver. Quando comparado aos outros clubes, talvez um tenha a possibilidade de fazer mais. De resto, até aquele outro que ficou na nossa frente com ajuda de arbitragem, não pára de passar vergonha com notícias hilárias.
    Que orgulho de ser Palmeiras. Que orgulho de causar tanta inveja como causamos.

  • “Sem inventar”… Talvez o futuro de Valentim e o do Verdão fossem outros se tal máxima tivesse sempre sido utilizada…

    • O bom e velho arroz-com-feijão está gourmetizado e pouca gente se preocupa em fazê-lo. Quando se faz o simples, tudo fica mais bonito! E sempre é eficiente. Vide Alemanha

  • Hoje se o pós-jogo for só uma salva de palmas com a imagem do ZÉ tirando aquela bola de barriga contra o Cúzeiro, tá de bom tamanho!!!

    Zé você é monstro!!!

    CLAPCLAPCLAP!!!!

  • nas materias sobre quem deve ficar ou ser dispensado, discordei em relação ao FM. Pode ser que ele esteja nas notícias mais por polêmicas do que pelas atuações, mas ainda assim ele é o melhor volante do Palmeiras, marca bem e tem mto boa saída de bola, visão e bons passes. Como citado agora pelo Conrado, o lance do segundo gol foi mais um dos ótimos lançamentos que ele acha, nenhum outro volante do Palmeiras teria feito um lançamento daquele, aliás, os outros volantes do time nem tentam esse tipo de lançamento pq sabem que não vai certo. TS por exemplo é um bom marcador, mas sem presença nenhuma no ataque e só sabe dar passes curtos, BH está entre os dois e TT e Moisés jogam mais adiantados. Na minha opinião FM tem que ficar.

    • Com LL, não vejo espaço pro FM. TT e Moises fazendo a cabeça de área (o Moisés disse outro dia q prefere até jogar de primeiro volante), LL e Dudu no meio, Keno e Borja, ta ai um desenho q gostaria de ver ano q vem. manda o FM criar tumulto lá no flamerda q é a cara dele.

      • Concordo que com o LL o FM perde espaço, mas ainda assim ele é melhor que os outros volantes, e seria melhor opção pra compor do que os outros. A vdd é que o Palmeiras vai estar cheio de volante ano que vem. LL chegando Moisés recua, fica FM, TS, BH, sai Arouca e volta MS. Ainda assim manteria FM, a não ser que ele próprio queira sair.

        • MS não deve ficar. Qto ao FM, se tiver uma boa proposta eu passaria adiante, mas se não pintar nenhuma, mantem ele no elenco, mas com rédea curta.

          • Po, será que o MS vai ser emprestado de novo? Com a saída do Arouca ele poderia ter nova chance no Palmeiras. Ele é bom jogador, além de ser novo e ser da base.

          • MS não tá conseguindo ser titular no Bahea… Tá osso! Ali era um puta jogador promissor com visão de jogo diferente que vai minguando

    • Concordo que o Felipe Melo deve ficar. Opinião pessoal.

      Se pegarmos apenas os jogos no comando do Valentim, temos uma média de 1,71 gols tomados por partida sem o Felipe Melo. Com ele de titular, essa média de gol tomado cai pra 0,33.

      Claro que essa melhora não pode ser relacionada apenas a ele, mas que há uma grande participação dele nisso, sem dúvida.

  • A qualidade do passe de FM, principalmente nas viradas e lançamentos, é Inversamente proporcional à sua sanidade mental.

    Impressionante.

    • FM é um jogador clássico, desses q joga de cabeça em pé e com boa técnica, mas é lento. Em jogos como hj, disputado em banho-maria ele se destaca pq tem espaço pra botar sua técnica em prática, mas em jogos em ritmo mais intenso não confio. Sem contar q é uma mala, de uma hora pra outra pode por tudo a perder dentro e fora do campo.

      • FM hoje é jogador para jogos como ontem, em que precisamos de mais ataque e menos defesa! Em jogos que precisarmos de defesa sólida e enfrentarmos times com meias e atacantes velozes, não dá pra ele

  • Quando se ganha como hoje, dá aquela impressão que o Valentim poderia ter ficado mas é um equívoco. É um treinador ainda novato com um longo caminho pela frente. Andou meio perdido com aquele horror contra o Vitória e contra o Avai. A oscilação nao foi uma coincidência. Quando o time realmente precisou nao tivemos ” punch”. Se ele ficasse ia acontecer novamente. Ele começou com uma conversa mole de ” transição defensiva”…” linha alta ” e outros bichos. Eu lamento porque é um sujeito que tem potencial, esteve no exterior, foi bom jogador…mas, para nosso azar, precisa rodar um tanto ainda. O nosso é o maior e mais dificil clube para se dirigir.

    • Concordo, mas temos q admitir q o RM também e novato. Gostaria q o AV continuasse como auxiliar fixo.

      • Eu acho que seria uma boa pro clube, já que mantem um cara querido pelo elenco e com potencial pra se desenvolver e, quem sabe, assumir no futuro, para o Roger, que vai contar com o apoio de uma pessoa que conhece todos os jogadores e com isso pode acelerar seu entrosamento com eles, e pro próprio Alberto, que pode expandir seu entendimento de futebol ao lado de um técnico com ideias mais atuais, enquanto repensa suas experiências como treinador em 2017.

    • Verdade, minha dúvida fica com relação ao Roger Machado. Será que ele é rodado o bastante pra assumir o Palmeiras?

      Torço que sim.

  • Mais um jogador verdadeiramente lendário acrescentado à HISTÓRIA do Palmeiras. Mais um belíssimo capítulo na nossa HISTÓRIA. Não ganhamos nenhum título esse ano, mas olha, tô muito feliz!

    • Um privilégio esse grande jogador mundial ter escolhido nosso clube para encerrar a carreira.
      Repercussão no mundo todo, releases de imprensa sendo feitos em inglês, espanhol e alemão. As marcas Palmeiras, Crefisa e FAM agradecem.

  • Parabéns Zé, vc é um mito mesmo, exemplo a ser seguido e encerrou a carreira no auge ( auge = Palmeiras). Obrigado Zé por fazer parte de nossa história. E só pra lembrar no Brasil só existe 1 invicto, Jailsão da Massa !!!

  • Mais um feito pra nossa Arena: A última partida da carreira desse grande atleta e ser humano que é o Zé Roberto.

  • Grande resultado do Verdao. So falta um jogo e foco total na construcao do elenco para 2018. Os rumores sao que Lucas Lima pode ser anunciado ainda este ano. Excelente contratacao para 2018. Acho que ele vai arrebentar no Verdao no ano que vem!

  • Bom..pelo menos parou aquela bobagem de linha alta na defesa. O time está calno novamente. Vamos ganhar…porque o Botafogo nem ameaça!

    • vixi.. eu já acho que é igual ele vem jogado nas últimas 5 partidas. A diferença é que ele as vezes marcava um gol.. mas ele está jogando mal faz tempo.. todo passe que ele dá ou para no adversário.. ou bate com força na canela do nosso jogador. fora que ele nao está dominando bem.. ele merece todo crédito, mas precisa de uma pré temporada urgente!

  • Se essa má vontade é por conta da não efetivação do Valemtim q esses jogadores vá junto com ele pra onde quiserem oq não da é fazerem esse corpo mole é uma falta de respeito com a torcida

  • Jogo pra consagrar qualquer cara com velocidade, com Dracena, Zé e Felipe Melo difícil até de ver

  • Essa linha defensiva com Felipe Melo na proteção tá me dando medo antes do jogo. Vamos torcer pra que não se concretize.

  • Zé merece todas as homenagens. Agora precisa ver se o time mais uma vez não vai entrar em campo em ritmo de pelada e estar nem aí para o jogo!!!

  • Jair Ventura já deve estar esfregando as mãos olhando o lado esquerdo com dois jogadores lentos (Zé e Edu).

    FM (também lento) dará conta da cobertura?

    Se AV resolver esta parada a vitória vem fácil. O grande Zé merece um jogo digno.

  • Palmeiras 4 x 0 Botafogo. Borja, Keno, Felipe Melo e ele, o cara que gravou seu nome na história do clube atuando pela lateral-esquerda, um dos maiores jogadores do futebol recente… EGÍDIO, que sairá da arquibancada, invadirá o campo e fará um gol do meio-campo. Após tal feito, o juiz encerra a partida com lágrimas nos olhos.

  • Jogo muito complicado hoje pelo motivo do Botafogo precisar do resultado, não será fácil.

    Quanto ao Zé Roberto, vou escrever o que escrevi no outro post.

    Em 2015 foram dois marcos que simbolizaram a volta do Palmeiras ao protagonismo.

    A contratação de Dudu em janeiro e o discurso de Zé Roberto no primeiro jogo do Paulista daquele ano.

    Zé Roberto sempre foi, é, e será exemplo para todos os meninos que sonham ser jogador de futebol um dia…

  • Cada dia que passa, o Palmeiras se torna indiscutivelmente o maior e mais tradicional clube brasileiro.

    Com a confirmação de nossa vaga na Libertadores…
    1) Vamos ao torneio pelo terceiro ano seguido – 16,17 e 18. Isso aconteceu conosco somente uma vez na história, em 99, 00 e 01
    2) Somos ao lado do Grê e do Bam, o clube brasileiro com mais participações no torneio – 18
    3) Quando o Grê jogou sua primeira Liberta (82), já havíamos jogado 6… o Bam começou a jogar em 72 e já tínhamos 3 no histórico.

    • E a tendência é irmos pra várias seguidas agora. Primeiro, porque temos camisa, time e recursos suficientes pra sermos protagonistas de qualquer competição nacional; então, se não for através de títulos, vai ser pelo G4 do Brasileiro. Segundo, as chances de disputar a Libertadores estão maiores pro Brasil.

      Nas próximas vezes, espero que o mínimo que chegaremos seja as semifinais.

      • Verdade. Arrisco dizer que matematicamente estamos cada vez mais próximos do Bi e vejo um novo desafio para nosso clube, que é o de conciliar a formação de base de jogadores com o processo de internacionalização. Talvez seja a hora de organizar os campeonatos por relevância e distribuir os jogadores de acordo com eles. O Atl-Pr por exemplo, joga o paranaense com juniores e tenho certeza que se fizéssemos o mesmo (ATUALMENTE) entraríamos como favoritos da mesma maneira. Fases de mata mata poderiam ser discutidas pontualmente.
        Os titulares tem que sair pelo mundo na minha opinião. Precisamos bater em europeus e outros grandes sulamericanos pra alavancarmos nosso crescimento de maneira global.

        • O Patético-PR FAZIA isso, pararam com essa história quando o time quase foi rebaixado no estadual, uns 2 anos atrás, teve que ser resgatado justamente pelo time profissional.

          • Ano passado eles terminaram a primeira fase do paranaense em sétimo lugar atrás de Paraná, Coritiba, Cianorte, Londrina, Prudentópolis e Cascavel. Classificavam 8. Nas fases eliminatórias, os melhores jogadores entraram para jogar e foram vice, perdendo para o Coritiba.

  • Zé Roberto se aposenta e ganha uma cadeira cativa no Olimpo alviverde como um de nossos grandes ídolos. É para mim junto com Prass e Dudu o símbolo de nossa última (e definitiva… tomara) reinvenção nos gramados.

  • Parabéns Zé, e obrigado por tudo! A sua grandeza junto com a nossa só podia ter terminado assim!