2
X
1

Pré-Jogo

Pré-jogo Palmeiras x Santos

Na tarde deste domingo, a Sociedade Esportiva Palmeiras recebe o Santos, no primeiro clássico de 2018. O Verdão tenta manter os 100% de aproveitamento em jogo que tem como atrações a participação de Lucas Lima contra seu ex-clube e a presença de Gustavo Scarpa como opção de banco, pela primeira vez.

Palmeiras

DESFALQUES
Lesionados:
Jean, Diogo Barbosa e Deyverson
Pré-temporada estendida:
Edu Dracena
Não inscritos:
Fabiano, Emerson Santos, Jean, Pedrão e Hyoran

Roger Machado deve promover a volta de Victor Luis, apesar da boa partida de Michel Bastos em Bragança. O treinador seguirá dando chances a Borja no comando de ataque; na direita, Willian deve ser a opção e o time deve ser Jailson; Marcos Rocha, Antônio Carlos, Thiago Martins e Victor Luis; Felipe Melo e Tchê Tchê; Willian Bigode, Lucas Lima e Dudu; Borja. No banco, entre outros: Fernando Prass, Moisés, Guerra, Gustavo Scarpa e Keno. Só isso.

Santos

O time do treinador Jair Ventura ainda luta para se rearmar depois de perder peças importantes na janela de transferências do fim do ano. Além disso, tem que lidar com os desfalques de Victor Ferraz, Lucas Veríssimo e Bruno Henrique, lesionados, e de Gabicelha, com medo.

Assim, o time que deve entrar em campo esta tarde é Vanderlei; Daniel Guedes, Luís Felipe, David Braz e Caju; Alison e Renato; Copete, Vecchio e Artur Gomes; Eduardo Sasha.

Lei do Ex

O desprezível David Braz mais uma vez estará do lado de lá. Por aqui, Lucas Lima pode fazer sua estréia em clássicos em grande estilo.

Retrospecto

Aproveite todas as funcionalidades do Almanaque do Verdazzo. Consulte os links abaixo, e faça os cruzamentos com outros dados como preferir:

Santos
Santos
Allianz Parque
Allianz Parque
Flavio Rodrigues de Souza
Flavio Rodrigues de Souza
Taça Campeonato Paulista
Campeonato Paulista

 

Parpite

Jair Ventura teve sucesso no Botafogo com um elenco sem grandes talentos, mas bem ajustado e rápido no contra-ataque. Há pouco mais de um mês no cargo, no entanto, ainda deve lutar para atingir o encaixe. Se o Palmeiras não se descuidar nas saídas rápidas do adversário, que tem um ataque leve e veloz, deve se impor e vencer até com alguma facilidade. Para não dar sopa, vamos num parpite econômico: 2 a 0, com gols de Borja e Dudu, para 38.876 pagantes. VAMOS PALMEIRAS!

Transmissão

TV GloboGlobo – para SP e PE

PFCPFC

Pós-Jogo

Palmeiras 2x1 SantosCesar Greco / Ag.Palmeiras

Com um gol relâmpago e sem correr riscos no resto da partida, o Palmeiras venceu o Santos por 2 a 1 e segue com a campanha 100% no Paulistão. Sem grandes destaques individuais no clássico, o time fez sua maior técnica prevalecer  e ganhou sem sustos – e o placar poderia ter sido maior se não fossem dois erros claros da arbitragem contra o Verdão.

PRIMEIRO TEMPO

Os dois times vieram a campo sem nenhuma novidade em relação ao que já era esperado diante dos treinamentos da semana. E o jogo começou pegando fogo – logo a 2 minutos, o Verdão abriu o placar: após escanteio da direita, Antônio Carlos ganhou de David Braz e testou firme, no canto esquerdo de Vanderlei, que ainda tocou nela, fazendo o Allianz Parque explodir.

É importante observar que antes do escanteio, o Santos tentou uma jogada rápida de contra-ataque, com Vecchio lançando a correria de Arthur Gomes, que Marcos Rocha, atento, interceptou e articulou o ataque que deu origem ao escanteio.

Aos seis, Willian fez a jogada de velocidade e foi derrubado por Caju. Quando todos esperavam pelo cruzamento, Lucas Lima meteu uma curva na bola, que beijou a forquilha direita de Vanderlei – quase saiu o gol de falta do Verdão. Parecia um massacre.

Mas depois do começo aceleradíssimo, os dois times começaram a desempenhar os papeis que deles se esperavam: o Palmeiras com a posse de bola, propondo o jogo e forçando pela direita, em cima de Caju; o Santos mantinha suas duas linhas muito próximas para tentar dificultar o toque de bola do nosso time.

Aos 13, o Santos criou sua primeira chance: na saída de bola errada de Antônio Carlos; Arthur Gomes conseguiu a jogada pela direita e bateu com pouco ângulo; a bola desviou em Thiago Martins e quase pegou Jailson no contrapé, mas nosso goleiro salvou em escanteio. Na cobrança, Eduardo Sasha conseguiu ganhar de nossa defesa pelo alto e Jailson fez uma defesa espetacular, evitando o empate.

De forma surpreendente, os dois times  inverteram seus papeis após os 15 minutos: o Santos passou a ter mais a posse da bola e o Palmeiras é que começou a buscar o jogo de velocidade. Com nenhuma das equipes fazendo o que sabem fazer de melhor, a qualidade do jogo caiu.

Aos 24, Arthur Gomes conseguiu um chute de fora, fraco, fácil para a defesa de Jailson. O jogo seguia amarrado, chato, com as duas equipes criando pouco. Aos 39, Borja conseguiu um chute de fora da área, muito mais por falta de opção de toque – pegou mal na bola e o chute saiu fraco e torto. Foi notável, no entanto, a reação da torcida, mostrando muita vontade de que o colombiano acertasse. E foi assim, sem maiores emoções, que o jogo se encaminhou para o final do primeiro tempo, que valeu apenas pelos dez minutos iniciais.

SEGUNDO TEMPO

Com Rodrigão no lugar de Eduardo Sasha, era de se esperar o Santos tomando mais ainda a iniciativa do jogo. Mas foi o Verdão quem chegou a primeira vez, logo a 1 minuto, com Felipe Melo batendo bem de fora e exigindo defesa firme de Vanderlei. No minuto seguinte, Tchê Tchê fez excelente jogada pela esquerda e cruzou por baixo; Borja tentou ajeitar para a perna esquerda e perdeu tempo, sendo travado dentro da pequena área.

A pressão aumentou: aos três, Lucas Lima cobrou falta para a infiltração de Thiago Martins, que testou firme e obrigou Vanderlei a fazer uma ótima defesa. E um minuto depois a pressão deu resultado: Borja brigou muito pela bola na intermediária, ganhou, abriu para Willian e correu para o meio para pegar de chapa, da meia-lua, e colocar no canto esquerdo de Vanderlei. Um belo gol do colombiano que tranquilizou o estádio.

O jogo seguia tranqüilo para o Verdão até os 17 minutos, quando, após um escanteio da esquerda batido por baixo, Renato tentou desviar e quase colocou no cantinho, mas Marcos Rocha estava atento e cortou – a bola saiu um pouquinho, em novo escanteio, mas o juiz mandou o jogo seguir e a bola voltou para a ponta; veio um novo cruzamento, desta vez pelo alto, e Renato se antecipou a Felipe Melo para cabecear no canto esquerdo de Jailson – gol irregular do Santos.

Jair Ventura trocou Caju por Rodrygo e deslocou Copete para a lateral esquerda. O jogo ficou equilbrado, com as duas equipes buscando o ataque, mas as defesas levavam a melhor. Aos 29, Dudu deu lugar a Keno e passou a braçadeira de capitão a Felipe Melo.

Aos 31, boa triangulação entre Keno, Marcos Rocha eTchê Tchê, que finalizou bem de esquerda, rasteiro, buscando o cantinho esquerdo de Vanderlei – a bola saiu raspando. O Santos respondeu aos 33, após falha de Victor Luis: ele rebateu uma bola fraquinho, para o meio, e Rodrigão aproveitou a sobra e emendou um chute que podia ser perigoso, mas saiu sem direção.

Aos 36, Bruno Henrique entrou no lugar de Tchê Tchê, exausto, para dar mais vitalidade ao meio-campo. O Santos aumentou o volume de jogo e o Palmeiras entrou definitivamente no modo contra-ataque.

Aos 39, Willian recebeu de Bruno Henrique na área e foi derrubado por Alison – pênalti que Flavio Rodrigues de Souza não marcou. Um placar que poderia ser 3 a 0 ficava mesmo no 2 a 1. Aos 41, Gustavo Scarpa entrou em campo pela primeira vez como jogador do Palmeiras e teve tempo para mostrar sua classe com a bola no pé, enquanto o Verdão controlava o jogo para garantir mais três pontos.

FIM DE JOGO

Não foi um show de bola como os minutos iniciais dos dois tempos sugeriram, mas foi mais que o suficiente para vencer o Santos. O Palmeiras soube tirar vantagem do gol marcado logo nos primeiros minutos e administrou bem a parte física, tornando menos complicada a missão de fazer sua técnica mais apurada prevalecer sobre os jogadores do Santos.

O Verdão tem mais uma vez a semana cheia: voltará a campo só no sábado, em Mirassol, e o grupo terá mais tempo para apurar as variações de jogo que devem ser aplicadas em todo o ano. Essa pré-temporada com bola rolando está sendo realmente produtiva. VAMOS PALMEIRAS!

Ficha Técnica

Santos

Vanderlei
GOL
Daniel Guedes
LAD
Luís Felipe
ZAG
Robson Bambu
ZAG
David Braz
ZAE
Caju
LAE
Rodrygo
ATA
Alison
VOL
Renato
VOL
Copete
MEI
Vecchio
MEI
Arthur Gomes
MEI
Eduardo Sasha
ATA
Rodrigão
ATA
Jair Ventura
TÉCNICO

Notas


Jogador
Descrição
Nota
Jailson
Duas grandes defesas no primeiro tempo, que podem ter mudado o rumo do jogo.
7.5
Marcos Rocha
Cada vez mais solto, bem adaptado à linha de marcação e pegando confiança para as descidas ao ataque.
6.5
Antônio Carlos
O gol que abriu o placar teve um peso muito grande no andamento do jogo. Falhou numa saída de bola pouco depois, mas foi salvo por Thiago Martins e Jailson.
8
Thiago Martins
Partida sem erros, rebatendo tudo sem gracinha. Mas poderia ter um pouco mais de calma e sair jogando em alguns lances.
7.5
Victor Luis
Partida discreta, em que só apareceu quando falhou numa rebatida e deu chance de arremate a Rodrigão.
6
Felipe Melo
Firme e decisivo na marcação, escapou de levar um cartão vermelho numa entrada mal calculada.
7
Tchê Tchê
Definitivamente entrou na mesma rotação de 2016, onipresente e praticamente insaível. Moisés vai ter que treinar muito.
8
Bruno Henrique
Mesmo jogando pouco, fez o mesmo papel de Tchê Tchê com a mesma eficiência, inclusive no apoio.
7
Willian
Sempre muito perigoso, principalmente no primeiro tempo, jogando em cima de Caju.
7
Lucas Lima
Mais uma vez comandou com classe o meio-campo do Palmeiras. Merecia o gol de falta que deu na trave.
7.5
Gustavo Scarpa
Jogou oito minutos muito bem - mas foram só oito minutos.
s/n
Dudu
O menos efetivo da linha ofensiva - não à toa foi o escolhido para dar lugar a Keno.
6
Keno
Entrou num momento em que o Palmeiras estava cozinhando o jogo e não teve seu potencial aproveitado.
6
Borja
Vai errando, tentando, se esforçando, e acertando. Se melhorar a técnica, ainda pode fazer história.
8
Roger Machado
Roger Machado
Time oficialmente na mão e com a sua cara, e evoluindo a olhos vistos. Para cinco partidas, só temos o que elogiar.
8





  • Borja fez gol de Borja! Já havia comentado em outro post. Assistam no Youtube aos gols dele pelos clubes que passou. São sempre 1 ou 2 toques na bola. Ele é atacante de área, um finalizador. O papel que ele está desempenhando no Palmeiras é novo e temos de ter paciência.
    Além disso, não dá para esperar que o cara fique correndo o jogo todo atrás de zagueiro. Ele precisa se preservar para dar piques em contra-ataques, etc. Ainda assim, ele tem se esforçado bastante e ajudado muito taticamente…

  • Parmeristas nao sejamos precipitados,foram 14 dias de pre temporada e a mecanica de joga ainda nao e ideal.Mas as observacoes sao relevantes tenho a certeza que este time e Roger Carvalho darao a famosa liga ao Verdao.

  • Roger vai ter que se virar para colocar Scarpa no time, ele não pode ser reserva de luxo, tambem acho que Tche Tche é a peça que destoa, ele não marca ninguem, só corre em diagonal, e sobra tudo para o primeiro volante, tambem não estou gostando dessa troca de bola entre os zagueiros ontem erraram e quase foi fatal, por isso que o Scarpa tem que jogar para dividir a responsabilidade com o Lucas Lima de armar o time e não os zagueiros, outra coisa Roger esta demorando para substituir, são coisas bobas que da para corrigir.

    • Scarpa e Lucas Lima seriam uma dupla interessante. Daria até para mudar a formação do time sem fazer substituição, pois o Scarpa já jogou de ponta alguns tempos e cai bem tbm nessa posição.

      Quem eu acho que cairia bem no lugar do Tchê é o Jean, que voltaria à sua posição de origem.

  • Vencer é sempre bom, o time está de parabéns pela luta e entrega, MAS duas coisas não me agradaram:

    Tchê Tche ainda está muito longe do jogador de 2016.
    Roger demorou muito para mexer.

  • Sacanagem o time ter um cobrador de faltas da categoria do Lucas Lima, e ver Willian Bigode (que nunca fez um gol de falta) e Michel Bastos fazerem as cobranças de formas bisonhas.

    Lucas Lima está sendo o bom moço, respeitando a vontade de quem chegou antes no clube, sendo amigo de todos. Mas precisa se impor, ele é o cobrador oficial de faltas e acabou. Deveria o Roger Machado definir isso nos vestiários para não ter conversa dentro do campo.

  • Analisando os 5 jogos do R. Machado, queria traçar um paralelo com o Palmeiras do Cuca do ano passado. Sei que é começo de temporada, os times ainda são fracos (inclusive o time dos sardinhas, oww timinho fraco einh rsrs… e ainda desfalcado, faz tempo que eu não via um time do Santos tão fraco assim!!! mas isso não é problema nosso, ainda bem rsrs…) e tals, mas é GRITANTE, LATEJANTE, a diferença com o time do “santo homem da calça vinho” kkkk. Incrível como o Cuca não conseguia treinar o time, não havia o mínimo de organização nele, apenas um bando de jogadores “perseguindo” os rivais, uma correria doida, 0 de marcação correta, muitos chutões… era um Porco Doido mesmo!!!! Até mesmo o inexperiente A. Valentim impôs mais organização ao time. Agora, com RM, vejo um time organizado, muito toque de bola, marcação por ZONA, nada de correria “desenfreada” kkkk. E novamente estou com esperanças de títulos esse ano!!
    E como conclusão, vejo o principal culpado pelo fracasso do ano passado: Cuca. Incrível como ele destruiu o time. Inclusive acho que “o homem da calça vinho” encerrou sua carreira como técnico de times da série A no ano passado, e será técnico apenas de times nível série B, como Goiás, Juventude, Coritiba, P. Preta, etc. Como ocorreu com o bicampeão brasileiro Marcelo Oliveira, que também teve sua carreira “encerrada”. Enfim, triste fim do técnico Cuca, mas quem mandou ser arrogante e “cabeça-dura”!!!!
    Mas felizmente esse novo verdão, com RM, renovou a minha esperança!!!

    • discordo que ele não seja um técnico de ponta… lembre-se de 2016 o time era organizado. pra mim ano passado os jogadores já não respeitavam mais ele, depois da treta com felipe melo e proteção ao roger guedes… acho que queriam derrubar ele mesmo.

      • Reconheço mesmo que em 2016 o time funcionou, deu liga realmente. Concordo contigo. Mas sei lá, acho o Cuca um técnico de “uma nota só”, sempre o mesmo esquema, com aquela correria “desembestada” rs, surpreendeu em 2016, mas em 2017 era um time fácil de ser marcado, sem repertório, variações. E concordo com o amigo Anderson: “Quem não se encaixava em seu esquema maluco era boicotado do time”. E no time dele, vc tinha que correr que “nem um maluco”, mas se for um pouco lento, mas possuir boa técnica, como o F. Mello, era ignorado.
        E pra mim Cuca já não é mais um técnico de ponta, pois ainda está desempregado, nenhum time quis arriscar novamente, está queimado. Pra mim, se ele não mudar o estilo, não se atualizar ou se reciclar, como fizeram Mano Menezes ou Renato Gaúcho, vai entrar para o “limbo” dos técnicos, como ocorreu com o bicampeão brasileiro M. Oliveira ou o multicampeão Luxemburgo.

    • Cuca era teimoso, turrão e queria aparecer mais que os jogadores. Quem não se encaixava em seu esquema maluco era boicotado do time. Vc tem razão. Ele afundou o time em 2017. Até o Eduardo Bastita e o Valentim conseguiram fazer o time jogar melhor.

    • Futebol, infelizmente, é resultado.

      Para a maioria das pessoas, se venceu o técnico é bestial, se perdeu é uma besta.

      Quando o Palmeiras perder a primeira, é bom Roger Machado se preparar, pois cornetas soarão…

    • Cara, gostei da ideia do paralelo.
      Os 5 primeiros jogos do Roger foram em um intervalo de 17 dias, início de temporada (com pré-temporada de treinamento), contra times do campeonato paulista (1 clássico em casa), 20 jogadores utilizados*, 5 vitórias, 10 gols feitos e 3 tomados.
      Já o Cuca, era meio de temporada (todos jogos em maio), em um intervalo de 13 dias, pegando o time “mexido” pelo Eduardo Batista, com 3 jogos pelo Brasileiro, 1 pela Copa do Brasil e 1 pela Libertadores (1 clássico fora), 23 jogadores utilizados, 3v (vasco 4-0, inter 1-0 e tucumán 3-1) 2d (chape 2-0 e sp 1-0), 8 gols feitos e 4 sofridos.
      Conclusão, o Cuca não teve tempo para treinar e veio em meio da temporada, qualquer um teria dificuldades, ele errou e muito depois disso. Contra a Chape foi um time mais que misto e horrível em campo, e depois tentou mudar drasticamente o sistema contra o sp sendo uma derrota bizarra até pelas colocações finais dos times no campeonato.
      O Roger tem tudo para ter o tempo que o Eduardo não teve, também muito pela diferença de postura nas coletivas e sem a sombra do Cuca que foi uma vergonha ano passado. E claro, os resultados seguirem ajudando! Material humano, competência e torcida não faltam. Só falta a famosa “liga”.
      Sempre torcendo, DALEPORCO!

  • Quando Cesar Maluco veio para o Palmeiras trocado pelo Ademar Pantera, acontecia com ele no Flamengo o que esta acontecendo com o Borja, ele era um juvenil que fazia muitos gols pela categoria de base, quando subiu a torcida queria que ele marca-se muitos gols, e pegava no pé dele, então fizeram a troca, e no Palmeiras ele deslanchou, com o Borja seria a mesma coisa, se fosse emprestado para outro time garanto que ele iria se destacar, por isso temos que dar tempo para ele, porque quando ele se sentir bem ele vai fazer muitos gols, não é a toa que o Rueda queria sua contratação.

  • Como tem torcedor zuado das idéias !!!!!
    Cazzo !!!!!
    Todo mundo já percebeu que o Borja não é um Evair, de que adianta ficar criticando/vaiando o cara durante o jogo ?????
    O cara está se esforçando bastante e ontem começou e finalizou a jogado do segundo gol .
    Guardadas as devidas proporções, ele lembra bastante um tal de Cesar Maluco, que não era craque, mas ajudava muito o time e fazia gol pra cacete !!!!!
    Vamos dar um tempo pro cara ???????

  • Nosso zagueiro se chama Antonio Carlos Capocasali.

    Capocasali é obviamente de origem italiana e me pareeeeece significar “chefe da casa”.

    É por aí? Alguém que manja mais de italiano do que eu pode me ajudar nessa?

  • Todo mundo fala que o Borja destoa do ataque do Palmeiras.

    Não acho.

    Tá fazendo a parte dele e aconteceram algumas coisas contra ele tb.

    Ele tabelou várias vezes fora da área e deu assistências, sendo uma delas deixando o Bigode na cada do gol no primeiro jogo, mas o Bigode chutou na mão do goleiro.

    • Em outro jogo deixou o Dudu na cara do gol, que furou e depois o TTche mandou pra fora..

      Galera exagera com a cornetagem.

    • Ele tá fazendo mais do que apenas esperar uma bola pra empurrar pro gol. E isso é ótimo. Quando sai da área, Borja puxa ao menos um marcador e abre caminho pra quem vem de trás, além das possíveis tabelas que podem tanto dar condições de finalização quanto de cruzamento.

      O pessoal que é corneta mesmo. Tão esperando um novo Evair.

  • O Cleber Machado estava no estádio ontem. Eu vi.
    Eles tiram o audio por alguma burrice tecnica talvez, tem que ver se é só com a gente ou com todos os outros.

  • Vamos por partes. O Palmeiras correu riscos sim (mas isso aconteceu inclusive contra o RB Brasil, normal), principalmente no primeiro tempo, quando Jailson fez duas defesas importantes. Porém soube suportar a “pressão” até o intervalo e depois de sofrer o gol irregular. É verdade que no segundo tempo depois do lance do gol o Santos só “criou” oportunidades em faltas e escanteios, todos interceptados pela defesa. Ainda dou certo crédito por ser começo de temporada e contar com o desentrosamento, mas a maior parte dos ataques adversários é pelo nosso lado direito (inclusive a cabeçada do Sasha foi em cima do Marcos Rocha que sequer pulou no lance). Entretanto, achei até agora a melhor partida do nosso lateral direito. O mesmo vale para o Tche Tche, criticado por parte da torcida.
    É evidente que todas as atenções estariam voltadas pelo fato de ser o primeiro clássico, mas sinceramente não criei grandes expectativas. Primeiro pela fragilidade do Santos, que estava na cara que jogaria por 1 bola. E confesso, por não ter mais Lucas Lima, Ricardo Oliveira do outro lado, nem a re-estreia do Gabriel.
    O gol logo no início mudou a dinâmica do jogo. Se a falta do Lucas Lima entra, mudaria ainda mais.
    E mesmo o “se” não entrando em campo, mostrou que com a bola no chão e quando o time precisar propor o jogo teremos um ano promissor.
    O importante é que o time está tomando corpo e já mostra padrão de jogo. Naturalmente com o tempo as triangulações serão mais constantes e consequentemente as chances de gols mais frequentes e do meio para frente temos muita qualidade. Gostei de ver um gol de bola parada, de zagueiro; jogada muito forte em 2016 e que decide jogos truncados.

    • Perfeita a critica, acrescento ainda que teremos uma real situação apenas após o clássico contra dos gambás daqui 15 dias. Mas estou confiante, esse ano começou bem!

  • Estou me sentindo um pouco incomodado com a postura mimada de parte da torcida. Parece que todos os jogadores têm que estar num dia santo. Se o cara joga o trivial, o pessoal corneta como se tivesse feito 4 gols contra.

    A perseguição ao Borja e ao Tchê Tchê está insuportável.
    Tchê Tchê, aliás, que só quem consegue entender o futebol como algo além de carrinhos e gols consegue apreciar.

      • Concordo. É o jogador mais completo que temos. Se adapta em várias funções e consegue executar com maestria todos os fundamentos básicos do futebol, além de ter muita destreza no chute e no passe com ambas às pernas!

        • Acrescento ainda a mobilidade muito acima da média e os 4 pulmões que deve ter escondido debaixo do uniforme. Não é por acaso que todo mundo se consagra jogando ao lado dele no meio de campo do Palmeiras.

          • Procurei um vídeo com melhores lances do Tche Tche no Palmeiras… Só tem vídeo da época que ele assinou com o Palmeiras…Nenhum vídeo recente…Realmente ele passa despercebido.

          • Mas no entanto sabe dar carrinho, fazer passe, lançamento, inverter jogo, triangular, marcar, bater pro gol, dar assistencia, cruzar, segurar a bola, acelerar o jogo, ambidestro, driblar… Não que ele seja um mestre em todos esses fundamentos, mas acho que ele só não sabe cabecear e pegar no gol. O resto ele faz bem. E sabe jogar nas duas laterais… É um grande jogador na minha opinião.

      • Ele jogou muito bem contra o Santos, foi destaque. O que me incomoda nele é ele ser destro e chutar tão mal com a perna direita. Pode ver, os 2 golaços dele foram de pé esquerdo, os chutes perigosos são de pé esquerdo.

    • Aliás, ontem, o gol do Borja foi mérito todo dele.

      Ganhou a dividida, infiltrou, tocou para o Bigode, que perdeu a bola e o Borja finalizou.

    • Perfeito. Tem gente que só enxerga quem dá o passe e quem faz o gol. Ninguém enxerga a forma como ele se apresenta para o jogo, dá sempre opção de passe para desafogar a defesa e o meio, mantendo a posse de bola, recompõe rapidamente nas bolas perdidas, se posiciona bem, atrasando o contra-ataque adversário e possibilitando a recomposição das linhas. Dizem que ele erra muitos passes. Claro. O cara deve dar 100 passes por jogo. Certamente vai errar alguns. Tche-Tche é uma formiguinha carregadeira. Poucos percebem o seu trabalho.

      O Borja eu nem falo mais. Parte da nossa torcida já fisgou a isca da imprensa. Ele vem jogando bem desde a saída do Cuca. Veio fazendo gols com o Alberto Valentim. Fez gols pela Seleção da Colombia… e mesmo assim começou o ano sendo pressionado. Vem jogando bem, fez 2 gols em 5 jogos, tendo sido substituído em 3 deles.
      A imprensa não fala nada do Fred que no Cruzeiro, jogando o FORTÍSSIMO campeonato mineiro fez 1 gol em 5 jogos e coletivamente ajuda o time muito menos que o Borja.

    • Concordo totalmente com você.

      TT é um jogador raro que faz com que o rendimento de todos ao seu redor suba de nível. É perseguido por não fazer macaquices com a bola.

  • Foi um bom jogo. Gol bonito do Borja no “estilo Borja” achando o espaço e batendo firme pro gol. O time está melhorando, se o Scarpa entrar na vaga do Willian, o colombiano vai ter mais chances durante as partidas “do jeito que ele gosta”, e vão sair mais gols. O negócio é não entrar no discurso sofista dos que querem atacar o Palmeiras criticando o jogador.

  • Palmeiras jogou o suficiente para ganhar, mas acho que poderia em alguns momentos ter matado o jogo, sempre mantendo a diferença de 2 gols pelo menos.

    Vibrei muito no gol do Borja, principalmente depois dele ter perdido uma chance clara de gol um pouco antes. Na minha opinião temos que dar moral para o Borja, o cara está se esforçando bastante. Às vezes ele desperdiça umas chance que não poderia perder, mas na medida que fizer os gols, vai ganhar mais confiança, e então poderá ajudar o time bem mais.

    Estamos no caminho certo, VAMOS PALMEIRAS!

  • Jogo muito tranquilo. De partida em partida, o verdão vai se tornando cada vez mais imbatível em seus domínios.
    Se tem uma coisa que admiro no pequeno adversário do litoral é sua capacidade de renovar suas equipes. Diversos jogadores novos em campo e a maioria deles com bastante potencial. Que continuem esse bom desempenho para que possamos comprá-los mais pra frente, hehehe.
    Destaques negativos na minha percepção: 1) má vontade do trio de arbitragem conosco, 2) frequentes comentários agourentos do casagrande sugerindo que teremos conflitos de vestiário na primeira oportunidade, 3) equipe da RGT associando o impecável desempenho do Felipe Melo a uma justa pretensão relacionada à Rússia e tratando a hipótese com desdém e 4) Horroroso narrador do canal fechado declarando abertamente sua guerra pessoal contra o nosso clube.

      • Nossa… seria incrível.
        Gosto muito de ir no estádio, mas também não é nada mal ver em casa de vez em quando. Sua cerveja, seu banheiro, seu sofá… tudo ali acessível, confortável e mais barato, rs.
        Gostava de narração e comentários, mas o que antes era um diferencial da TV em relação ao estádio é atualmente ponto negativo.
        Prefiro mil vezes o som ambiente a esses caras. Com eles, é como assistir o jogo com aquele seu colega que não manja nada de bola, torce para outro time e quer falar algo só pra te aborrecer.

      • O pior que hj em dia além de ter que ouvir esses idiotas da RGT, eles ainda abafam o som do estádio e da torcida na transmissão. Porém quando é jogo dos gambás eles elevam o som da torcida no último. Sobre o comentaristas, só o Caio Ribeiro se salva. Não a toa foi escolhido o melhor entre os jogadores.

        • A minha percepção sobre o Caio mudou para melhor nos últimos anos. No início da carreira dele como comentarista, não gostava pois achava que ficava puxando o saco de todos os jogadores. Hoje ele continua assim, mas como todos os outros passaram a malhar o Palmeiras e ele não foi por esse caminho, ganhou pontos comigo.
          É como um colega que vê o jogo com você, não manja de bola, mas pelo menos não quer te aborrecer, rs.

        • Caio Ribeiro é agua de salsicha, Só comenta o óbvio e tem medo de criticar ou de dar sua verdadeira opinião. Almofadinha.

    • Esse Milton Leite é o pior gambá que existe na imprensa atualmente, até pior que o Nxxx e o Juca K. Puta cara falso, certas piadas e comentários ele só faz com outros times, com o gambá nunca. A narração dele é demais parcial, e ainda não se aguenta, se mete a fazer comentários parciais tb.

      Se o Noriega é palmeirense, é um bunda-mole (tá certo que o cara defende o sustento dele, mas poderia dar umas respostas pra esse gambá de vez em quando)

    • Eu não sei quanto custaria e qual a viabilidade, posso estar tendo um mero devaneio, mas hoje praticamente todo time tem seu canal no youtube. Será que seria difícil ‘rachar’ as transmissões entre as equipes de mídia dos clubes e desgarrar da RGT? Coritiba e Atlético PR, no Estadual do ano passado, não fecharam com a afiliada da emissora aqui no Paraná. Nos jogos nos que se enfrentaram, contrataram uma equipe para transmissão via streaming através de seus canais oficiais. A aceitação entre os torcedores das duas equipes foi um sucesso por aqui.

      Sei lá, é só uma idéia. Dependeria do consentimento da outra parte e da união dos próprios clubes para este propósito, mas talvez seja algo a se desenvolver à longo prazo…

      • Pra mim, o primeiro passo seria já incluir, no próximo contrato, direitos de transmissão independente. Hoje o Palmeiras é o único que não depende das cotas de tv, então por que não buscar um estudo de rentabilidade referente à transmissão por streaming? Algo como *Netpigs*, talvez?

  • Pq parte da torcida insiste em criticar o Borja mesmo quando ele vai bem?
    Pq essas pessoas acham que o cara tem que ficar correndo igual a um maratonista o jogo todo?
    Será que estão vendo o esforço que ele faz?
    Será que esses também chamavam Evair de morto quando ele não trotava atrás do zagueiro?
    Quando vão perceber que o BORJA não é o GJ?
    Será que esses entendem o mínimo de futebol?

    Ontem no Gol Norte estava insuportável assistir ao jogo quando a bola se aproximava do colombiano.

    Reconheço que ele não é o primor de centroavante que esperávamos, mas pra que xingar e criticar o cara durante os 90 minutos até quando ele acerta?

    Pra isso já temos a imprensa. E acredito que tem muito palmeirense lendo UOL e vendo Neto diariamente. Como a torcida consegue cair na pilha da imprensa tão fácil dessa forma?

    • Tá irritante essa atitude de parte da torcida mesmo.

      Se ele não faz aquele gol ontem não ganharíamos.

      É como o Conrado sempre diz: esqueçam o quanto foi gasto.

      A imprensa fará de tudo para desestabilizar o Palmeiras.

      E muito torcedor cai nessa.

    • cara acho que a mídia de gambá influencia esses torcedores, eu acho que ele perde muitos gols, mas tem potencia e está lutando para melhorar, acho que ele vai evoluir com esse time

    • Se tiver uma parte de nossa torcida pensando desta maneira, com certeza é influenciada pela mídia esportiva. Borja está desempenhando muito bem e arrisco dizer que é hoje um jogador melhor do que no período do Nacional. É clara para mim a sua evolução tática e técnica e esse aspecto, aliado ao seu potencial de finalização e apoio dos companheiros inteligentes que tem ao seu lado no campo são uma fórmula de sucesso praticamente garantida.

    • Ainda acho que ele está devendo tecnicamente e que, em alguns momentos nos jogos anteriores, matava o time pela demora na tomada de decisão e na execução de alguns fundamentos simples, mas ontem ele foi muito bem. Particularmente, prefiro o Bigode nesta função e Scarpa / Keno jogando pelo lado, mas quem sou eu pra falar de um time com 5 vitórias em 5 jogos, com desempenho extremamente regular.

  • Ninguém sai com cara boa de campo ao ser substituído, mas só no Palmeiras existe uma câmera dando close na cara do jogador até ele chegar ao banco de reservas. Na minha opinião, achar que fulano saiu bravo é uma visão seletiva muito bem arquitetada nos jogos do Palmeiras.

    • Certa vez eu ouvi um técnico falar algo assim ao ser perguntado sobre a cara feia de um jogador ao ser substituído:

      – Fez cara feia?! Que bom, quero jogador que tenha ambição de jogar sempre, se sair feliz aí eu me preocupo!

      Pronto, quebrou as pernas do jornalista caçador de encrenca.

    • Acho engraçado. O Cleber Machado e o Casagrande ficam olhando a cara do jogador que tá sendo substituído até no banco pra saber se o cara gostou ou não. No jogo contra o Bragantino o Casa teve a pachorra de perguntar pro repórter de campo a reação do jogador no banco. Ridículo. Isso só ocorre com o Palmeiras. Os caras ficam procurando pêlo em ovo pra desestabilizar o time.

      • Sem falar que em todos os jogos eles falam que com um elenco “estrelado”, se o técnico não souber “segurar as pontas”, logo os reservas vão começar a reclamar de não entrarem em campo.

  • Bom dia.

    Vamos que vamos, tomara que ganhe o Paulista invicto, para o Roger ter tranquilidade a frente do verdão, Borja neles…

  • Palmeiras x Santos, público pagante 34.000, renda de R$ 2.900.000; Cruzeiro x América, público pagante 43.000, renda de R$ 600.000. Ou seja, se não for no apito amigo esses times não terão poder econômico para nos enfrentar

      • Isso, e errei também o número de pagantes do Mineirão, que foi cerca de 47000… mas isso não é tão relevante, o que importa, realmente, é a diferença brutal de arrecadação

      • Isso, e errei também o número de pagantes do Mineirão, que foi cerca de 47000… mas isso não é tão relevante, o que importa, realmente, é a diferença brutal de arrecadação

        • Vale lembrar queo Cruzeiro tem no sócio torcedor um sistema de milhagem diferente dos demais times.
          Esse público no Minerão é reflexo do benefício que o Cruzeiro deu para os socios torcedores trocarem a milhagem acumulada por ingressos de graça ou bem mais baratos. O ticket médio dos jogos do Cruzeiro no ano é de R$20,00. Por isso a diferença Abissal na arrecadação.

  • Essa é aquela partida que podemos dizer que ganhamos do adversário e do Juiz!

    Palmeiras jogou muito bem, controlou bem o jogo e só não foi uma goleada por obra do acaso e do Juiz.. Bola na trave, um pênalti claro não marcado, um outro no mínimo discutível, gol claramente irregular..

    Também não vejo destaques, discordo das mexidas do RM, mas não posso dizer que ele errou, já que ganhou o jogo de forma tranquila!

    Mais uma semana pra entrosar e treinar ainda mais!

    Avanti!

  • Partida tranquila do Palmeiras, apesar de ter dado uma recuada após o gol, 2 ótimas defesas do jailson, depois o santos não produziu mais nada..
    Destaque pro gol do Borja, Jailsao invensível e outra boa partida do F.Melo..
    Avanti Palestra !!

  • Estou gostando da postura do Roger Machado.

    Suas entrevistas são técnicas e objetivas. Foca na parte técnica e tática e não dá margem à nenhuma gracinha de repórter mal orientado e mal intencionado.

    Da mesma forma imagino que deva ser sua postura com o elenco. Deve ser técnico e sem frescura.

    Deve justificar a escalação de cada um de maneira técnica, sem dar margem a insatisfação com o trabalho dele.

    Por isso deve ter o elenco na mão.

  • Que comentário imbecil esse destacado, “1 gol e 1 bola na trave só”, quer espetáculos vai torcer pro Barça, City, PSG… Aqui é Brasil, não tem essa de time e elenco muito superiores vai ter goleada todo jogo, e o Roger acabou de completar 1 mês não vai fazer milagre. Pelo jeito ainda tem torcedor que não aprendeu com o horroroso ano de 2017.

    • Complemento: com a carga de jogos que os times brasileiros tem em um ano, acho até sacanagem pedir intensidade em todo o tempo de jogo. Sou totalmente a favor de, DEPOIS de fazer um gol, administrar o jogo e aproveitar falhas adversárias. O jogo de ontem foi assim.

      “Pelo jeito ainda tem torcedor que não aprendeu com o horroroso ano de 2017.”
      Permita-me corrigir, amigo: tem torcedor que parece não ter vivido 2001 a 2014.

      • Mas nessa época os times eram horríveis, sem nenhuma espectativa, diferentemente do ano passado que se criou um time que não existia e quando a bola rolou mostrou a realidade do futebol brasileiro, onde um time fraco que joga na defensiva ganha campeonato brasileiro e time cheio de refugos ganha libertadores.
        Não se pode de novo criar esse time avassalador que vai golear todo mundo, pq ele nao existe.

    • É incrível, realmente, porque o cidadão assiste a esses times jogarem com cadência e estratégia, vangloriando a modernidade e o estilo de jogo dos europeus, mas aqui, em jogo de Campeonato Paulista, com menos de 1 mês de preparação e com um calendário apertadíssimo por vir, não se pode girar a bola, começar o jogo e mantê-la nos pés até achar espaço para abrir o adversário: tem que ter caneta, chapéu, lançamento de 40m e carrinho na lateral aos 45 do segundo tempo, jogando a 30ºC às 16h da tarde, mesmo ganhando o jogo de 3×0…

  • Os times do Jair Ventura jogam muito fechados atrás.

    Os sardinhas ficaram todos trás da linha da bola o tempo todo e não foi fácil, como foram os 4 jogos anteriores.

    O Palmeiras, ganhando, ficou de boa e esperou mais o adversário, o que é normal, psicologicamente.

    Só achei que o árbitro liberou baterem nos jogadores do Palmeiras, principalmente o Copete, que jogou de auxiliar de lateral esquerdo e desceu o reio e só tomou um amarelo.

    Ótima vitória.

    Mais 02 vitórias e confirmam a classificação e liderança do grupo, com folga.

    • Já nem reclamo mais de arbitragem, é chover no molhado. Dois pesos e duas medidas. Teve uns dois lances idênticos para os dois lados, só os nossos tomaram amarelo.

  • Partida segura do Palmeiras, onde não correu grandes riscos.
    Vi Marcos Rocha evoluindo tanto técnica como fisicamente, Felipe Melo sendo constante, jogando bem todos os jogos e Borja demonstrando muita dedicação na parte tática, o melhor em campo.
    Roger, com muita personalidade, tirando os jogadores que não estavam jogando tão bem, como no caso de Dudu.
    Até aqui, um excelente trabalho de Roger Machado…

  • Precisamos, urgentemente, de alguém dentro do departamento de comunicação do Palmeiras, que nos defenda dessa imprensinha. E também de alguém que fale alto na orelha da comissão de arbitragem.

    • Manchete ridícula do ridículo Uol: Paulistão

      Santos lamenta clássico perdido ‘nos detalhes’ para o Palmeiras

      • E mais essa:

        André Rocha: Só os 100% de aproveitamento até agora no ano garantem a paz de Roger Machado no Palmeiras?

      • Ontem, parei de assitir o premiere, quando Milton Leite, minutos antes de começar a partida chamou o Allianz de Arena Gamba. Aí não teve jeito, fui ver na RGT mesmo…

      • Ser dominado em quase todos os 90 minutos de jogo é “apenas um detalhe” agora? kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  • Estamos evoluindo como time. Só falta parte da torcida evoluir, e parar de pedir a contratação de mais zagueiros e achar que temos a “obrigação de ganhar tudo” Temos um ótimo elenco com condições plenas de conquistar títulos. Isso acontecerá naturalmente. E isso pode acontecer esse ano. Ou não.

  • dudu e tchê tchê não curtiram muito ser substituídos… mas foram com total razão… dudu muito apagado, ficou devendo. tchê tchê é apagado mesmo. muito burocrático, apesar de se movimentar bastante… quero ver logo o moisés no lugar dele, apesar de desconfiar que isso vai fazer o meio mais lento…

    • Todos falam que Borja ou William tem que sair pra entrada do Scarpa, mas pra mim hj quem sai é o Dudu, prass também é ídolo e ta no banco, pq ele não pode ficar?

    • Felizmente, por ora ninguém tá ficando em campo só pelo nome. O pior do setor a ser alterado sai e pronto.

  • Boa Vitória, mas o que me impressionou foi a tranquilidade, não corremos riscos o Prantos só teve duas chances reais e um gol irregular. Me pareceu a certa altura do jogo que não era um clássico, parecia que estavamos jogando contra o Bragantino ou o Red Bull.

    Time evoluindo muito rápido, mais que o esperado e as sucessivas Vitórias favorecem de mais a confiança do time.

    • Até que enfim um comentário sóbrio! Sem reclamação de arbitragem e todas essas cornetadas sem sentido que povo está fazendo! Foi uma partida segura! O gol dos sardinhas foi um achado! Não corremos risco algum durante o jogo, mesmo eles tendo ficado mais tempo do que nos com a bola! No mais, essa temporada promete demais!

      • A segurança do time foi surpreendente, não sentiram o Clássico e nem ficaram de salto alto alto.

        Tivemos seriedade na partida mesmo sabendo que somos superiores tecnicamente.

        De fato, é de se ficar esperançoso com a a temporada.

  • Foi o tipico jogo traiçoeiro , mas o Palmeiras jogo com inteligencia fazendo dois gols em cada tempo logo no começo, e depois administrou, jogo traiçoeiro pq foi um daqueles jogos que quando ganha faz mais que a obrigação pq o outro estava desfalcado e fraco, e se perde ja instala uma crise e o outro é endeusado e ressuscitado, tipo oq aconteceu ano passado quando perdemos aquele jgo pro gamba no paulista, e tda essa atmosfera é criada pela imprensa, e o Palmeiras não caiu nessa, alem do time ser forte parece que tambem esta focado.

  • O grande desafio do Roger para este ano em relação a 2017 era começar a arrumar o time a partir da defesa. Tomávamos muitos gols ano passado porque atacávamos muito, com o porco doido e marcação alta. Este ano, o Roger ainda não conseguiu tornar o time equilibrado. Estamos muito conservadores. Acho que continuamos tomando gols bobos, mas abrindo mão de sufocar o adversário, deixando de converter a qualidade técnica em gols. Em todos os jogos até agora, o Palmeiras cozinhou demais no primeiro tempo, com pouca profundidade e toques rápidos. E acho que isso passa pelo meio campo. Discordo muito em relação ao Tchê Tchê. Ele melhorou no segundo tempo do clássico, mas no primeiro foi muito mal, sumido, e é um dos que tem titularidade questionada agora, principalmente com a volta do Moisés. Está mal desde o ano passado.

    É claro que é começo de temporada, o time tem muito a evoluir, então não dá pra falar que o Roger já tem o time na mão, porque o elenco do Palmeiras tem potencial pra mostrar mais do que mostrou nesses cinco primeiros jogos. Estamos no caminho certo, cinco vitórias em cinco jogos, mas o técnico ainda tem ajustes a fazer.

    Uma coisa que me “preocupa” é o banco com estrelas demais. No início do ano, todo mundo está animado, falando que vai ter espaço, que é o melhor elenco do Brasil, mas na prática, isso pode ser uma dor de cabeça. Jogador quando tem muito nome e não ganha chances pra jogar de titular, começa a fazer biquinho, reclamar, querer sair, achar que merece ser mais valorizado. Me preocupo principalmente com o Prass, Weverton, Scarpa, Moisés e Keno. Não sei se só a capacidade de motivação do técnico pode adiantar nesse caso. Os caras vão querer jogar.

    • tb não entendi a nota alta pro tchê tchê… muito burocrático, apático, mas desconfio que ele encaixa melhor com o felipe melo do que o moisés… e ele não gostou de ser substituído, assim como o dudu.. isso é um assunto relevante mesmo, os caras querem jogar e podem ser titulares em qualquer outro time do brasil

      • quem GOSTA de ser substituido? nao vi ele fazendo birra, chutando copo, etc… tb nao vi ele tão mal nao, saiu mais por ter cartão. claro que ainda não está no mesmo nivel de 2016, mas já esteve pior tb

      • Tchê Tchê foi muito bem no segundo tempo. Acho que por isso ficou com cara feia na hora de sair. Isso é bom. Ficar insatisfeito por sair. Tchê Tchê, hoje, é titular incontestável, basta ver quando entra B. Henrique. O time piora na hora. Acho o Moisés muito lento pra compor a volância com o F. Melo. Precisa melhorar MUITO a forma física pra isso.

    • Esperamos que quando chegar as 3 competições simultâneas esses caras possam jogar e que mostrem seu valor.

  • Na verdade o adversário nao nao deu grande trabalho para a nossa defesa. Um gol irregular e uma defesa do Jailson numa bola parada, de resto o Santos nao incomodou. Achei o time bem posicionado e com uma certa falta de apetite, mas nada que fosse grave. Se eu fosse o Roger faria apenas um comentário com o Thiago Martins e com o Victor Luiz, que sao jogadores de time grande e que nao confundam seriedade com dar chutão. Ambos ficam desafogando a defesa com balões desnecessários devolvendo a bola gratuitamente… é um pouco constrangedor. Felipe Mello jogando muito bem e ate Tche Tchê. O nosso ataque ja era bom e esta ainda melhor com o Lucas Lima. Roger vai muito bem, sem inventar e deixando todos jogarem. Fomos muito bem hoje!!!

  • Volto a bater na tecla dos bastidores: um gol irregular contra nós e dois pênaltis não marcados. Hoje, vencemos… mas temos que nos posicionar sobre isso para não corrermos o risco de mais a frente sofrermos com a má vontade dos caras que detém o apito – inclusive contra vocês sabem quem.

    • A hora de reclamar é agora, não adianta reclamar depois de derrota pq vão falar em chororo do Palmeiras daí, só reclama quando perde.

    • Tem que reclamar agora,pq depois que perder não vai adiantar tem que ser feito enquanto não tá fazendo falta.

    • Acho que esse elenco o Roger deveriam expor isso ao Zé Roberto, que é um dos intermediadores entre time e diretoria. Seria algo do tipo: “Estamos fazendo nossa parte em campo, mas precisamos que vcs ajam nos bastidores.”
      Além do mais, esse ano o “sabe quem” precisará ainda mais da ajuda da arbitragem.

  • Critério do arbitro para dar o cartão para o FMnao serviu quando o Keno levou uma cotovelada. Varias faltas inventadas, nao marcadas, penalti claro nao marcado. Ano após ano, se quisermos ser campeões vai ser preciso ser muito superior, pois a intenção de nos prejudicar é clara…

  • Deve ter alguma regra sobre penaltis que não conhecemos. Penalti contra os gambás basta encostar no jogador, penalti contra o Palmeiras só vale se quebrar a perna do jogador do Palmeiras? Apesar da vitória esse é um trabalho de bastidores, a arbitragem continua bem tendenciosa.

        • Eu vi o jogo com meu pai, e assim que terminou eu coloquei na Band já avisando: “vamos ver o que eles irao inventar”. De cara o Milton Neves falou que o Palmeiras tinha ganho no apito, que o jogo deveria ser 2×2, pois o FM fez um penalti.

          Aquele careca ex goleiro dos gambás e um outro doido lá disseram que não foi penalti. Mas o Neto disse que depois do carrinho, o FM atinge o jogador do Prantos.

          Piada demais…

      • Ele se ferrou, pois depois teve que manter o critério que ele inventou e falar que foi “penti” também no TT…

  • Fazia tempo que um zagueiro não fazia gol de cabeça em escanteios/faltas hein…
    Que bom pro AC ter feito o gol, esse menino joga bem e a torcida inteira pedia ele ano passado, e tínhamos que aguentar Luan e Juninho dando sustos! Muito legal também a emoção dele ao marcar o gol… Mas ainda acho que falta um zagueiro TOP pro nosso elenco.

    Marcos Rocha ao meu ver ainda peca defensivamente… Falhou na cabeçada do Sasha que o Jaílson salvou e falhou no lance do gol ao não conseguir afastar a bola em definitivo, apesar o claro erro da arbitragem.

    Achei o Dudu e o Lucas Lima bem abaixo do esperado. O primeiro cruzou bem o escanteio do gol e o segundo bateu perigosamente uma falta que foi na trave, mas foi só…

    Borja calou minha boca. Tinha xingado ele demais um minutos antes no lance dentro da área onde ele deveria ter enfiado o bicudo de direita. Que continue jogando bem e fazendo gols, mas precisa melhorar na inteligência, já que parece que sempre toma as decisões erradas.

    Roger Machado tem feito as melhores escolhas e está calando muitas bocas. Estou gostando de ver a coerência dele ao escalar e substituir… Dudu ontem estava mal e foi substituído sem medo. Parabéns ao Roger, essas atitudes ganham o vestiário, pois mostra que não é só nome que vai decidir escalação, tem que fazer por onde.

  • A gente, como torcedor, quer goleada, quer baile, mas o treinador e os jogadores têm que sempre ter os dois pés no chão.

    Passamos por alguns apertos, mas no geral foi uma vitória tranquila, administrada, em que o Palmeiras dominou amplamente.

    Antônio Carlos confirmou a tradição dos zagueiros artilheiros do Verdão.
    Não sai mais do time.
    Borja fez o que precisava fazer para ganhar confiança.
    Errou, tentou, até que acertou.

    E o Jailson… continua INVICTO !!!

  • Boa vitória. Deu mole, mas a defesa foi bem praticamente o jogo inteiro. O adversário jamais se impôs.

    Para mim ficou uma impressão claríssima: existe um potencial visível de que o time vai evoluir muito, em todos os setores. Estou otimista pra carái.

    • Concordo que após a bola na trave do LL demoramos demais pra se ajustar com a nova necessidade do nps (que passou a ter que sair pro jogo e nós acabamos com a estratégia inicial deles) mas o resto do jogo foi ditado pelo ritmo do comando do nosso treinador, impressiona a segurança que RM passa.

  • uma vergonha esse primeiro tempo, time fez um gol, colocou uma bola na trave e só. toda hora fica voltando a bola pra zaga, chamando as sardinhas pro campo de defesa. não acha espaço na frente e volta a bola. ta osso viu. temos um elenco bem melhor mas quem deu mais trabalho foi as sardinhas.

    • Com 1×0 no clássico, em casa, a responsabilidade de ir para cima muda de lado. O time se poupa e joga no contra ataque. Sempre foi assim e continuará sendo..

      Os contra ataques só não sairam porque o outro time lá era ruim e não foi pra cima…

    • Ramon, entendo o que você quis dizer. Realmente o Palmeiras pressionou no inicio, abriu o marcador e depois não se arriscou lá na frente, preferindo administrar. Você queria mais apetite por parte do Palmeiras, continuando a pressão, mas é parte da estratégia para evitar desgaste e poder jogar no contra-ataque. Eu também prefiro que o time marque e continue martelando (Manchester City faz muito isso), mas o time ainda não está no auge do preparo físico.

  • Tem mais alguma coisa no Gabicelha que me incomoda… não sei se o sujeito passa rímel nos olhos ou se ele desenha as sobrancelhas (versão que minha patroa defende).

    Só sei que o resultado fica parecendo um travesti.

    Nada contra. Cada um tem todo o direito de fazer o que quiser da sua vida.

    Mas que é bizarro, é.

    • Os jogadores parece que se assemelham um pouco ao espírito do clube em que jogam. Nós, por exemplo sempre tivemos jogadores ríspidos e sem frescura (Edmundo, Rivaldo, Clébão, Jr. Baiano, Moisés, Leão).

      Olha o Lucas Lima, veio para o Palmeiras e parece que deixou a boilagem no vestiário do aquário. Melhorou a postura em campo, parou de dar chilique e largou a purpurina. O Gabigay pra mim é a cara do Prantos e do SPFW.

  • Estou até agora esperando o mea culpa dos comentaristas q comparavam Gabriel Jesus e gabibosta. Sabem nada, inocentes!