2
X
4

18/06/2017 - 16:00

Pré-Jogo

Pré-jogo Bahia x Palmeiras

Na tarde deste domingo, a Sociedade Esportiva Palmeiras visita o Bahia, em jogo válido pela oitava rodada do Brasileirão. Depois de perder roubado em Santos, o time tenta a recuperação e para isso vai poder contar com as voltas de Mina e Borja, que estavam servindo à seleção colombiana.

Palmeiras

DESFALQUES
Lesionados:
Thiago Martins, Felipe Melo, Moisés e Arouca
Poupados: Edu Dracena e Zé Roberto
Transição física:
Dudu

Pendurados: Thiago Santos, Felipe Melo e Michel Bastos

Cuca terá as importantíssimas voltas de Mina e Borja ao time. Depois de ver a evolução defensiva nas últimas partidas, vai chegando o momento de intensificar a armação ofensiva do time a fim de aproveitar as melhores qualidades de Borja no ataque, e é isso que esperamos ver já nesta partida.

Edu Dracena e Zé Roberto ficaram na capital paulista, por precaução. A zaga pode serformada por Mina e Juninho, mas Antônio Carlos também tem chances depois da ótima partida em Santos. Pode acabar sobrando para Egídio.

Outro que quase não jogou, mas acabou se juntando de última hora à delegação foi Tchê Tchê. Após uma crise de piriri na sexta, o volante viajou separado e treinou normalmente no sábado com o grupo.

Na direita, mais uma dúvida; neste momento, Mayke, Jean e Fabiano disputam a posição em igualdade de condições. O triste é verificar que a disputa é entre o que está em fase menos ruim; nenhum está atando em nível satisfatório. No ataque, Willian joga – resta saber se será no comando do ataque, ou aberto pela esquerda. Borja disputa a vagano time titular com Keno. O provável time: Fernando Prass; Jean (Mayke ou Fabiano), Mina, Antônio Carlos (Egídio) e Juninho; Thiago Santos e Tchê Tchê; Roger Guedes, Guerra e Keno (Borja); Willian Bigode.

Bahia

No Bahia, o técnico Jorginho não poderá contar com Wellington Silva, Jackson e Hernane, em recuperação de lesões, e com Edson, expulso contra o Coritiba. Além deles, Matheus Sales e Allione, com vínculo com o Palmeiras, também serão desfalque. A dúvida é Régis, em recuperação física.

Os últimos treinos foram fechados para a imprensa, mas se Jorginho tentar se manter o mais próximo possível do time que empatou no Paraná, mandará a campo Jean; Eduardo, Tiago, Lucas Fonseca e Matheus Reis; Juninho e Renê Junior; Zé Rafael e Vinícius (Régis) e Mendoza; Edigar Junio.

Lei do Ex

Vários ex-palmeirenses estão no elenco do Bahia, mas três não poderão participar do jogo –além da dupla de emprestados, Jackson está lesionado. Só quem pode ser titular é Régis; poderão se sentar o banco Pablo Armero e Maikon Leite.

No nosso elenco, não temos ninguém com passagem pelo Bahia.

Retrospecto

São 24 anos sem perder uma partida na Fonte Nova – um belo tabu a nosso favor. Aproveite todas as funcionalidades do Almanaque do Verdazzo. Consulte os links abaixo, e faça os cruzamentos com outros dados como preferir:

Bahia
Bahia
Fonte Nova
Fonte Nova
Rodolpho Toski Marques
Rodolpho Toski Marques
Campeonato Brasileiro
Campeonato Brasileiro

 

Parpite

O adversário terá desfalques importantes em seu meio-campo e o time tende a sentir a diferença. Se o Verdão conseguir vencer a batalha pelo setor, tem tudo para conseguir a primeira vitória fora de casa. E conseguirá: 3 a 1, com dois gols de Borja e um de Mina, para 21.234 pagantes. Vamos Palmeiras!

Transmissão

TV GloboGlobo – para SP, RS, SC, GO, TO, SE, AL, PE, RN e CE

PFCPFC

* a imagem do pré-jogo foi feita pelo leitor e padrinho do Verdazzo Rubens Gianfaldoni. É muito talento!

Pós-Jogo

Bahia 2x4 PalmeirasCésar Greco / Ag.Palmeiras

Fazendo uma partida inteligente, o Palmeiras venceu o Bahia por 4 a 2 na Fonte Nova, e conseguiu sua primeira vitória fora de casa neste campeonato. À frente no placar em quase toda a partida, o Verdão soube controlar o jogo e chegar ao importante resultado, que tira o time de perto da confusão e dá confiança para a sequência do campeonato.

PRIMEIRO TEMPO

Com Egídio na esquerda e Jean no meio, Cuca seguiu optando por Willian Bigode no comando do ataque, mantendo Borja no banco. O jogo começou em ritmo muito forte, a bola não parava por um segundo sequer e as duas equipes criavam chances. A primeira foi do time da casa: aos cinco, Mendoza deu ótimo toque para Renê Júnior que finalizou por baixo, mas Fernando Prass cresceu e defendeu com o pé; no rebote, Edigar Júnio tentou aproveitar e deu um toquinho por cima; Prass, mesmo deitado, explodiu e conseguiu fazer mais uma grande defesa.

O Verdão respondeu um minuto depois, com Keno, que aproveitou o espaço na intermediária e soltou um canudaço, por cima do gol. O Bahia voltou à carga aos 8, quando Edigar Júnio aproveitou um bate-rebate e avançou livre, mas Juninho teve uma recuperação espetacular e travou a conclusão com muita precisão.

O ritmo continuava alucinante e aos 9 Thiago Santos puxou o contra-ataque; ele abriu para Roger Guedes que fez a jogada pela direita e cruzou rasteira – Guerra escorou por cima do gol. Aos 16, Guerra descolou um lançamento preciso para Keno, em velocidade, pelo meio; ele invadiu a área mas foi atropelado por Rodrigo Becão. O zagueiro chegou a tocar primeiro na bola, mas entrou com força excessiva, capinando tudo que tinha pela frente – pênalti que Roger Guedes bateu muito bem, no canto direito, abrindo o placar.

O ritmo do jogo caiu naturalmente, depois de um início tão forte. O Palmeiras se retraiu, e o Bahia não conseguia se impor diante do meio-campo bem postado do Verdão. A chance seguinte veio aos 20, numa bola parada – o time da casa chegou a marcar o gol, mas tanto Zé Rafael quanto Tiago, que participaram do lance, estavam impedidos. O Palmeiras chegou aos 25, quando Willian Bigode recebeu um passe com a coxa de Egídio e bateu cruzado; a bola desviou em Tiago e saiu a escanteio, passando muito perto.

Com Roger Guedes e Keno invertidos, o Palmeiras tinha mais volume e chegava com frequência perto da área do Bahia, mas a ausência de um jogador como referência continuava sendo o maior problema do ataque do Verdão. O Bahia, por sua vez, só conseguia chegar um pouco mais ao ataque quando abria as jogadas – nosso meio estava muito bem fechado. Juninho conseguiu um chute de fora aos 37, sem força, fácil para Prass.

Mas num lance sem muita pretensão, o time da casa chegou ao empate aos 44: Zé Rafael conseguiu algo raro: driblou Mina dentro da área e, livre, bateu forte; Fernando Prass defendeu e Edigar Júnio tentou aproveitar o rebote de peixinho; Prass defendeu mais uma vez, mas Vinicius não desperdiçou a terceira chance, empatando o jogo. O empate no primeiro tempo foi merecido diante do que as duas equipes fizeram.

SEGUNDO TEMPO

Cuca mexeu no intervalo: mandou Tchê Tchê a campo no lugar de Mayke – Jean voltou para a lateral. E a primeira chance foi do Verdão: lançamento de Mina, preciso, para Roger Guedes, por trás da zaga; ele tocou na saída de Jean e fez o gol, mas estava impedido, por muito pouco, e o bandeira assinalou.

O ritmo do Palmeiras continuava forte e aos 3 Keno fez um golaço: ele mesmo iniciou a jogada e tentou o arremate da entrada da área; a Tiago abriu o compasso e desviou; Roger Guedes recolheu e inverteu para Guerra, que devolveu para Keno; desta vez, com a bola rolando macia, ele bateu com capricho, na gaveta esquerda de Jean, que não teve chances.

O gol abateu o time da casa e o Verdão continuou em cima. Aos 9, Willian recebeu na frente e abriu para Roger Guedes pela direita; o cruzamento veio por baixo mas a zaga travou o camisa 29 bem no momento da conclusão – a bola chegou a bater no braço de Rodrigo Becão, mas a jogada foi limpa.

E só dava Verdão. Aos 15, Keno fez jogada pela direita, foi ao fundo e cruzou no segundo pau; Guerra conseguiu escorar com a parte externa do pé, por cima do gol. Um minuto depois, Guerra enfiou para a projeção de Egídio, que saiu na cara do gol e bateu por baixo, mas Jean salvou o time da casa.

O Verdão continuava em busca do gol que definiria o placar e Tchê Tchê, aos 18, lançou Guerra pela direita; jogando mais avançado, o venezuelano fez um bom breque e cruzou para trás, para a chegada de Jean, que emendou por cima. Pouco depois Keno, cansado, deu lugar a Erik.

O ritmo do jogo caiu mais uma vez e o Palmeiras controlava o relógio sem ser incomodado pelo Bahia. A primeira chegada do time da casa foi só aos 28, numa falta pelo lado direito – Juninho bateu direto e Prass defendeu sem maiores problemas.

Parecia que o jogo se encaminhava para o 2 a 1; o Palmeiras só descia na boa e o Bahia não tinha forças para construir. Aos 37, o Verdão abriu vantagem na bola parada: Guerra bateu falta sofrida por Egídio na esquerda, Juninho apareceu no segundo pau e escorou para o gol; a bola entraria direto no canto direito de Jean mas Mina surgiu e meteu a lancha na bola antes que ela cruzasse a linha, marcando mais um. Parecia que o jogo estava definido.

O Bahia se lançou com tudo no ataque e pegou a defesa do Palmeiras relaxada. Logo depois da saída, Armero lançou Edigar Júnio por trás da zaga; ele deu um toque com o bico da chuteira e obrigou Fernando Prass a fazer uma defesa sensacional. A bola foi para a ponta direita; Eduardo pegou a sobra e cruzou de novo, a bola desviou, pegou efeito e enganou Juninho, sobrando para João Paulo dominar e tocar por baixo, vencendo Fernando Prass e diminuindo o placar.

Era muito melhor ficar 2 a 1 com um jogo morno do que 3 a 2 com o estádio inflamado. O Bahia cresceu e prensou o Palmeiras no campo de defesa e o resultado, aparentemente garantido, passou a correr um seriíssimo risco. Mas nossa defesa acordou, o time usou bem o relógio e ainda teve muito espaço no contra-ataque à disposição.

Aos 41, Guerra puxou o contragolpe, abriu para Erik, que tocou para Willian Bigode – a conclusão de fora da área tinha o endereço, mas desviou na zaga e foi a escanteio. O Bahia seguia na pressão mas aos 47 tomou a estocada final: Willian puxou a jogada em velocidade; Erik tentou dar sequência e atrapalhou tudo, mas Guerra chegou para tentar consertar, batendo prensado; a bola sobrou mais uma vez para Willian, que pensou rápido, deu uma petecadinha na bola e bateu cruzado, acertando o canto direito de Jean, que não teve o que fazer. Com 4 a 2 no placar, o juiz encerrou o jogo.

FIM DE JOGO

Embora o time da casa estivesse com seu meio-campo muito remendado devido aos desfalques, o Palmeiras teve muitos méritos na vitória. Foi eficiente nas conclusões e inteligente na marcação, anulando a criação do Bahia e controlando o jogo em sua totalidade. A primeira vitória fora de casa, por goleada, dá moral ao time, que agora pensa num dos jogos mais fáceis do campeonato, contra o CAG, em casa. VAMOS PALMEIRAS!

A VOZ DO PADRINHO

O padrinho que faz o pós-jogo de hoje foi o Pedro Virus, muito feliz com a goleada. Valeu Pedro!

Você tambémpode participar do pós-jogo do Verdazzo: torne-se um padrinho do site.

Ficha Técnica

Bahia

Jean
GOL
Eduardo
LAD
Tiago
ZAG
Rodrigo Becão
ZAE
Matheus Reis
LAE
Armero
LAE
Renê Júnior
VOL
Juninho
VOL
João Paulo
ATA
Zé Rafael
MEI
Vinícius
MEI
Ferrareis
MEI
Mendoza
MEI
Edigar Júnio
ATA
Jorginho Amorim
TÉCNICO

Palmeiras

ZAG
VOL
VOL
MEI
MEI
Cuca
TÉCNICO

Notas


Jogador
Descrição
Nota
Fernando Prass
Mais uma vez um paredão, pegou até bola que não precisava.
9
Mayke
Por enquanto não mostra a menor aptidão para encaixar no padrão que todos desejam para o Palmeiras.
5.5
Tchê Tchê
Entrou e preencheu os espaços, sem brilho.
6
Mina
Tomou um drible seco no lance do primeiro gol que manchou a bela partida.
7
Juninho
Também vinha muito bem, jogando no mesmo nível do Vitor Hugo - mas aí tomou um chapéu da bola e quase estragou o jogo.
6.5
Egídio
Jogou bem! Pena que não consegue ser sempre assim.
7.5
Thiago Santos
Muito eficiente, não deixa a torcida sentir saudades de Felipe Melo.
8
Luan
Deslocado como volante, fez uma estreia segura, até arriscando algumas descidas à frente.
6.5
Jean
Partida firme, trazendo um pouco de alívio para quem estava preocupado (com razão) com sua queda de rendimento.
7
Roger Guedes
Voltou a sero mesmo Roger Guedes do ano passado, que quase foi de embrulho para o Barcelona.
8
Guerra
O melhor do time, a inteligência que tanto faltou em vários jogos do time nesta temporada.
9
Keno
Repetiu opadrão das atuações pelo Santa Cruz que o trouxeram para o Verdão. E que golaço!
8.5
Erik
Ê Erik...
5.5
Willian
Não consegue render como NOVE-NOVE, mas sempre atrapalha a defesa adversária e sua movimentação e criatividade compensa a falta de encaixe no esquema.
8
Cuca
Cuca
Leu o jogo com clareza e travou qualquer tentativa de Jorginho. Convenhamos, desta vez o trabalho nem foi tão difícil assim.
8.5





  • Novamente vi um Palmeiras evoluindo neste jogo contra o Bahia.

    Gostaria de falar sobre um assunto que uma das pessoas já comentou nos comentários logo abaixo. O Calendário e elenco com boas opções para formar um time forte.

    Devido a este calendário e o excesso de jogos, não dá mais para nós ficarmos cobrando um time titular e que este jogue todos os jogos. Isto é humanamente impossível.

    O Cuca, junto com toda a comissão técnica, está de forma correta escalando os jogadores que estão em melhores condições técnicas e, principalmente, físicas.

    O time que ele já tem e considera “titular” será utilizado nos momentos que ele julgar serem os mais importantes nos campeonatos que o Palmeiras está disputando.

    Acreditando muito no trabalho de Cuca…

  • Aparentemente mudamos de patamar. Aquela bagunça do EB, que se estendera ao Cuca nos primeiros jogos já acabou. Vimos melhorando visivelmente nos últimos tres ou quatro jogos. Vc prefere o Felipe Mello e eu o Thiago Santos. .o outro prefere o Borja como referência…um outro quer o Michel Bastos na lateral. O Cuca já mostrou o que prefere e esta melhorando a olhos vistos. Em condições normais sapecamos o Atlético GO e depois a Ponte e teremos feito 9 pontos em tres jogos. Chegou a hora de apoiar, mesmo discordando de uma ou duas escalações ou substituições feitas pelo Cuca, afinal ele ganha 800 KK para fazer a coisa funcionar!!!

    • Ele além de bater bem pênaltis, tem batido muito bem faltas nos treinos. Pena que não deixam ele bater…

  • Vou destoar um pouco do otimismo exagerado de alguns. Acho que o time melhorou. Principalmente, na marcação. Não deu muito espaço pro Bahia, etc. Mas me incomoda o fato de não conseguirmos trocar 3 passes, no mínimo. Não conseguimos criar chances a partir de jogadas criadas com 2, 3, 4 jogadores. Porque isso é importante? Porque se você fica dependendo de 1 ou 2 jogadores decidirem todas as partidas, a probabilidade de vencer diminui. Erramos lances primários, básicos, passes curtos de falta de atenção. O meu medo é que isso tá acontecendo com times médios (Coritiba, Bahia). Temos que evoluir bastante pra poder encarar os times mais ajeitados. Mas a vitória precisava vir de qualquer jeito. Golaços de Keno e William.

  • Um jogo que a vitória foi muito boa, mas se tivesse empatado não poderíamos reclamar..

    Pra mim não foi pênalti, o cara dá o carrinho do lado do jogador e toca só a bola.. Assumiu o rico ao dar carrinho na área, mas se não toca o jogador, não é falta.

    Zaga continua instável, não vi essa partida toda do Egídio, até pq levamos muito ataque pela esquerda, Keno foi bem, bigode muito apagado, acho que ele jogando pelas laterais seria uma opção melhor, pena que temos Guedes, Keno e Dudu pra brigar pelas laterais.

    Jogo indefinido e tirar Mayke pra por TTche é uma mudança muito medrosa e o TTche faz tempo que não joga nada.

    Entendo a entrada do TTche e do Luan, mesmo não concordando, achando que o MB poderia fzr o segundo volante MAS por Erik, de novo, é piada de mal gosto, sério mesmo, estávamos alçando bola na área, tínhamos um atacante alto no banco e o técnico coloca um jogador baixo que não faz uma partida que preste há pelo menos um ano!?

    A torcida tá pegando raiva do Erik e a culpa é do Cuca, logo será o nosso novo Luan, que o técnico jura que é bom, mas ninguém acredita.

    Se a gente continuar assim, fazendo mais gols do que sofrendo, está bom.

  • Se o Borja se movimentasse metade do que se movimenta o Willian cavanhaque, seria o craque do time. Pena que é um jogador egocêntrico. Deviam ter analisado isso ao invés de terem pago uma fortuna por esse jogador.

    • Ele jamais irá correr como o Willian. Cada jogador tem seu perfil físico e sua característica. O Borja é estilo Fred, Ábila, Luis Fabiano, Guerrero, Roger, Ceifador, Jô, Ricardo Oliveira… centroavante de referência.
      Veja bem, o Willian jogou os 8 jogos no campeonato e tem apenas 1 gol.
      O Borja jogou uma partida inteira apenas contra o Vasco. Entrou no 2º tempo contra o SPFW e no 2º tempo contra o Galo. Ele não tem 2 jogos inteiros pelo Brasileiro e fez 2 gols. Se tivesse jogado o mesmo tempo que o Bigode jogou, certamente estaria entre os artilheiros do campeonato e talvez o Palmeiras estivesse além deste humilde 12º lugar.
      Mas… vamos lá! Vamos acreditar nas convicções do nosso técnico.
      Abç!

      • Por isso que eu disse “metade”. Bom, nesse caso, seria correto exigir que ele saia da área pra marcar ou buscar o jogo, como muitos andam dizendo por aí?

  • Enquanto estamos com dificuldades na lateral, vemos Vitor Luiz comendo a bola no botafogo.
    Parabéns aos envolvidos!

    • Pior: há quem diga que Egídio/Zé são melhores que Vitor Luiz.. Crucificam ele por uma temporada de anos atrás…

      • enquanto isso o cara está metendo até gol de falta… é o lateral que nos falta, novo, experiente, com velocidade e bom passe.

  • A galera ainda fica pedindo esse ou aquele jogador, PQP! Nao entenderam que o Palmeiras tem 3 campeonatos longos pra jogar!?!?! O Cuca está encontrando o melhor conjunto pra jogar o Brasileiro. Para as Copas eu acho que ele ja tem o time na cabeça. O SCCP esta nesse momento bem pq nao ta jogando quase q nenhum outro campeonato, eles tem 11 jogadores e é isso, vai perder folego, fiquem tranquilos.
    O próprio Roger técnico do Atletico MG está P* da vida com o número de jogos que o time está realizando e o Palmeiras tb está nesse barco, olhem quantos jogos o Palmeiras tem nos próximos 30 dias!? por isso o Cuca prefere encontrar quais são os jogadores que ele pode contar e quais nao, assim ele ja tem bem desenhado quais times ele pode mandar a campo dependendo da situaçao. Ontem até o Erik foi pro jogo e nao foi pq esta melhor q o Borja, é pra testar o cara num jogo com situaçoes de contra ataque onde ele pode usar a velocidade dele, ele foi meio mal, mas talvez falte ritmo de jogo.

    • Pois é, mas as confederações (CBF e Conmebol) alteram o calendário das competições, piorando o que já era ruim, e os clubes aceitam e batem palmas. Qual a explicação lógica para Copa do Brasil e Libertadores se estenderem até o final do ano? Isso apenas penaliza o melhor time. Se um time for avançando nessas duas competições, jogarão a cada 3 dias até o final do ano, enquanto times medíocres tipo curica ou bambis farão menos jogos.

    • Báh… o Érik já mostrou a muito tempo que não tem condições de jogar no Palmeiras.
      Deixar de dar ritmo de jogo para um jogador de 35 milhões e que não jogou 2 jogos inteiros em 8 rodadas pra poder testar o Érik… é osso.

  • Não o Jean não fez uma partida firme foi horrível principalmente nos passes ta com o pé bem mole, o Mayke claramente banco no mais o time parece que vai encaixar já foi bem lá na caixa de sapato semana passada falta o Borja impor respeito e mostrar mais vibração pra poder entrar no time é meter muito gol

    • Nenhum desarme, nenhuma roubada de bola, nenhuma assistência, uns 5 passes errados…
      Fui perceber que o Jean estava em campo no final do jogo quando ele isolou aquela bola por cima. Levei até um susto. hehe

  • Vale ressaltar aqui que o Roger Guedes reencontrou o futebol dele. Vem jogando muito bem nestes últimos jogos.

    Lembro que o início dele no Palmeiras foi muito bom, depois talvez tenha subido um pouco na cabeça e o rendimento caiu. Agora estou notando uma mudança de postura, ta se doando mais…

    Que continue assim!

    • So pode ser isso, pq ele é mil anos luz melhor que o Egidio. E se for acho meio burrice dele, nenhum jogador gosta de banco, e ele com ctz seria titular na LE se ele quisesse.

      • Acredito que nem seja isso. O Cuca vai colocar primeiro os jogadores em que ele já trabalhou. Isso acontece com todos os treinadores. Egídio e Zé, por mais dificuldades que tenham, foram campeões ano passado com ele. Aí o Cuca chega agora e já coloca o Michel de lateral? Não tem como. Ele precisa dar moral pra quem ele já conhece. Isso vale pra todas as posições. Se o Moisés não estivesse machucado e estivesse no banco quando o Cuca chegasse, ele também seria escalado de titular. De olho fechado eu escalaria o Michel de lateral. Mas não é assim que funciona. E também entendo esse ponto. O problema é a insistência depois de um tempo, mas por ora, o Cuca tá seguindo a “cartilha”.

  • Olhando racionalmente nossa tabela foram 5 jogos fora e somente 3 em casa (tabela de bosta que alguém muito mal intencionado ou retardado fez). A receita pra ser campeão é 80% de aproveitamento em casa e 50% de aproveitamento fora. Em teoria, em 3 jogos em casa isso dá mais ou menos 7 ptos, em 5 jogos fora essa meta daria mais ou menos 7 pontos também (14 ptos no total). Não estamos com uma pontuação tão ruim (só 4 pontos abaixo), dá pra recuperar tranquilo.

    • Difícil é o povo entender isso nas derrotas. O que tem de palmeirense dando o ano como perdido, não dá pra acreditar. 2015 foi igual e fomos campeões da CB. Ano passado no fim do primeiro turno, tinha também gente achando que ia pro saco, e fomos campeões. Povo muito escaldado por 2009 e outros anos ruins ainda. Obrigação do Palmeiras é ser protagonista dos campeonatos, e temos sido. Ser campeão é consequência.

    • Tabela foi feita sob medida pras curicas. Só joga clássico em casa e quando joga as 11h00 da manhã, é no outono de Curitiba.

  • Será que o borja aprendeu a jogar “sem a bola”? Pq desde o eduardo batista que ele não vinha jogando.

  • Libertadores e C do Brasil meu time seria: Prass; Jean, Mina, E. Dracena e Egídio;T. Santos, Tche Tche e Guerra; Dudu, R. Guedes e Borja.
    Pro Brasileiro eu além de utilizar esses acima (quando não sufocar fisicamente), eu usaria: Prass; Mayke, Mina, Luan e Zé Roberto; F. Melo, B. Henrique e Moisés; Keno, M. Bastos e Borja.
    Obs: segundo semestre teremos a volta de Moisés, teremos o B. Henrique e todos jogadores citados no time do brasileiro podem eventualmente trocar com os da libertadores e vice versa.. Esse Mayke é fraco, mas foi contratado e tem de ser utilizado, a menos que seja ruim a ponto de atrapalhar.. Eu jogaria assim a partir do segundo semestre, mas claro, buscando sempre revezar os jogos de forma que ninguém se machuque!

  • Notei ao ver os gols da vitória do Atlético-MG que o Panetone estava praticamente vazio, mais do que de costume. Estava havendo outro evento na cidade?

  • O Palmeiras tem que ganhar esses próximos 3 jogos antes do jogo de ida na libertadores. Fatalmente após o jogo de ida, vai ter que descansar no BR, e aí vamos ver se teremos chances de ao menos entrar no bolo dos 6 primeiros. O importante é ficar ali.. Se der, a gente embala e briga pelo titulo, se não der tudo bem. Mas eu acredito que seja possível brigar ainda, tem que embalar mais 3 consecutivas, se fizer isso, (tem condições), poderemos ver a possibilidade de revezar elenco pra titulo, ou revezar pra ficar entre os 10..

  • Quando dudu estiver em condições de jogo, ele não pode voltar de titular não estava jogando bem, alem do keno estar em ótima fase

  • Esse primeiro quartil do campeonato está sendo complicado. Tínhamos que bater 21 pontos, mas deixamos 3 em chapeco, 1 no panetone e 3 em coritiba. Estamos devendo 7 e se ganharmos do atl.go e da ponte, tiramos 2 e ao inves de 21chegaremos a 16.
    Ainda bem que tem mais 3 quartis pela frente…

  • Parece q keno e Guedes estão se acertando mas a zaga ta uma peneira todo jogo tomamos gol e hj foi uma lambança 2 gols por falta de atenção. O Mattos poderia ir atras do Ricardo Goulart na China talvez o problema seja salário. Prass mitou

  • Pessoal, aprendam a fazer a leitura do jogo. Cuca não colocou o Erick por conspiração, raiva do Borja, ordem do empresário, etc. Era final de jogo, o Palmeiras passaria a ter muitas oportunidades de contra ataque, o Erick é velocista e estava descansado, o Borja não, fim.

    • Também interpretei dessa forma.
      No próximo contra o CAG ele entra, já que o Bigode está suspenso.
      Vai ser o jogo da redenção.

    • Num primeiro momento fiquei irritado, mas depois enxerguei dessa forma também. Erik entrou pra ajudar num possível contra-ataque e também na marcação pelo lado esquerdo…
      Apesar que ele quase matou o ataque do último gol! kkkkkkkkkkk

      • Então, a questão é que nem todo mundo viu, várias pessoas abaixo postando teorias da conspiração do porque o Erick entrou e não o Borja. E a resposta é bem simples, fazendo a leitura básica do jogo e contexto do momento da partida.

    • O Borja tem explosão sim. Aquele gol na estréia contra a Ferroviária onde ele dá um pique da área defensiva e faz o gol do outro lado mostra isso.
      Me desculpe, mas o Érik sim, não tem nenhuma leitura do que é um jogo de futebol.

      • A questão não é o Borja ter explosão, e sim do Erick ter mais. Isso não é discutível, é fato. Agora, é claro que o Erick é horrível por completo, não disse que ele é bom ou aceitável, apenas que foi essa leitura que o Cuca fez (e que faz total sentido no contexto da partida).

  • Cuca colocou o Erik para passar a mensagem: PRECISO de mais um atacante nesse time que jogue pelos lados e que possa jogar centralizado também. Richarlison completou 7 jogos? Bora atrás de outro pra ontem.

    Fora isso >>>

    – Começamos o ano falando e pelo visto terminaremos da mesma forma: não temos laterais confiáveis, seguros na marcação e eficientes no apoio;
    – Aliás, uma pena de verdade não ver o Michel assumir essa lateral esquerda. Como meia, ele disputa a vaga no banco com Hyoran e Veiga, em desvantagem física. Como atacante pelas pontas, ele é banco até do Erik;
    – Como é bom ver Keno e Guedes voltando a jogar bem;
    – Partidaça do Guerra, de longe a melhor contratação do ano;
    – Ótima estreia do Luan, que deve conquistar a titularidade logo logo;
    – Só com o nome, Borja não vai jogar. Ou se esforça nos treinos, nos jogos e na vida, ou come banco até ser transferido.


    Agora é buscar a vitória contra o CAG em casa, se vingar da Ponte em Campinas e arrancar a vitória do Grêmio no Allianz para anotar 9 pontos e colar nesse G4. 1 jogo por vez, com o mesmo foco e determinação de hoje, a volta de Dudu e a chegada de Bruno Henrique e mais um 9 e chegaremos em igualdade de condições para brigar por tudo na temporada.

  • Se o Bahia jogar contra os gambás o que jogou hoje contea nos, vai ganhar deles no Entulhao na quarta…Tomara. .

    • Não se iluda. Os gambas tão jogando muito mais que a gente, vão subir a marcação, não vão deixar o Baea se criar, e nas 3 chances que tiverem de gol, vão fazer 2. Infelizmente é o que vem acontecendo… (repare na tabela, como foi elaborada para ajudar eles: molezas fora de casa, como Vitoria, Atl. GO, e pedreiras em casa como Santos, Bambi, Cruzeiro. E vai assim até o fim do primeiro turno, cada vez que tem uma pedreira, na rodada seguinte tem uma moleza. Complicado…).

        • A marcação gamba é (infelizmente) muito mais intensa e organizada que a nossa. Mas obviamente, isso não me impede de secar eles e torcer para minha previsão se mostrar equivocada!

      • O que a confiança não faz no futebol, né?!?!
        Porque o time dos Gambas é horrível e o técnico é bem meia-boca.

        Confiança essa que adquiriram com um título que caiu no colo deles.

        Que vacilo!!! Era pra gente ter instalado a crise lá na 1a fase do Paulista. Demos bobeira e eles cresceram. Era pra gente ter instalado a crise lá engavetando eles na Final do Paulista. Vacilamos e deixamos a Ponte ir entregar.

        ESPERO que NÃO DESPERDICEMOS POR NADA!!! a oportunidade de instalar a crise lá nesse 1o turno de Brasileiro!!!

        Tem que chegar no jogo contra os imundos cuspindo fogo, suando o Sangue e com impeto de passar o trator sem dar chances. Como foi no 2o turno no ano passado!!!

        • Nem me fale, nós realmente ressucitamos eles naquele jogo…

          Mas discordo do tal de “o time deles é horrível “, o time deles é mediano, o problema é que no futebol brasileiro atual, um jogador ruim não é muito pior que um mediano, que por sua vez não é muito pior que um bom. Então não é muito difícil de um time mediano mas bem esquematizado, ser superior a um time melhor individualmente, mas desorganizado. Não é nem preciso buscar provas, elas estão aí, nesse paulistinha que os marsupiais levaram e a provisória liderança do brasileiro que quem vai levar não é o melhor, e sim, o menos pior…

          Mas uma coisa é fato, a porra da tabela foi elaborada de forma a beneficiar muito essa disparada inicial da gambazada. A maioria dos jogos dificeis, eels jogam em casa, fora, todas as molezas. E quando, de vez em nunca, eles tem um jogo difícil fora, na rodada seguinte, eles tem uma baba em casa (ou seja, mesmo que tropecem, a tabela dá oportunidade para eles ganharem em seguida e não perderem partudas seguidas, o que instalaria uma crise). Já nossa tabela, tá osso…

          • “Horrível” foi exagero, claro.
            Mas também não é essas coisas toda,
            … mesmo o “esquema” não é nada de outro mundo. O Bom momento deles tem muito mais à ver com a tabela mesmo, e principalmente pelo ‘boost’ moral. De 4a ou quinta força do Paulista (que foi como a imprensa decantou antes do ano começar), pra Campeão ganhando todos os Clássicos… (até porque os outros grandes estiveram bem aquém das expectativas)…

            Sem contar na conjunção de fatores favorecendo… Jô em fase ridícula de artilheiro, outros jogaodores em fase acima do que normalmente jogam, toda bola entrando…,

            só que o detalhe é que ‘quando’ a maionese começar a desandar, e os adversários manjarem, vai ficar bem nítido que eles não tem forças, nem time, nem técnico pra se re-inventar… escreve aí, eles vão passar por momentos tenebrosos em breve.

  • – O Prass reagiu muito bem às críticas e vem fazendo defesas importantíssimas. Só continua com aquela mania de querer defender com os pés bolas que tem que ir com as mãos, e aí acaba tomando por debaixo das canetas.
    – O Keno foi bem mais uma vez e vai dar dor de cabeça pro Cuca quando o Dudu estiver recuperado.
    – O Roger Guedes voltou a ser o Roger Guedes.
    – O Guerra vem sendo o principal jogador do time.
    – Não sei se o Borja estava em condições de jogo ou não, mas se estava, não tinha justificativa pro Willian ser titular como centroavante de novo. Não quero ser chato, mas se não fosse o gol no final, quando o Bahia já saía pro tudo ou nada, ia passar batido em mais uma partida. Só movimentação e mais nada é muito pouco. É jogador de segundo tempo ou de ponta.
    – O Egídio até que não fez uma partida ruim, mas não tem justificativa colocá-lo de titular, ainda mais quando se tem o Michel Bastos, que pode fazer tranquilamente a lateral, e que se continuar subaproveitado do jeito que está, não vai demorar muito para sair. Uma pena, porque é um jogador importante.

    • Só discordo do Egídio, tenebroso como sempre, não acerta nem cobrança de lateral. Tomou umas decisões lá atrás para desafogar a jogada que me deram calafrios kkkk.

    • Não concordo com isso do Prass. Tem bola, como a do segundo gol, que não da tempo do goleiro ir com as mãos. Já deveriam ter inclusive renovado o contrato dele.

  • Time evoluiu,sete gols em três partidas,aos poucos está encaixando o time,o Prass voltou a defender bem,logo o time estará voando,se bem que os maus resultados foram devido aos testes do Cuca,só acho que o Borja vai meter gols nessa formação,no lugar do Bigode,tem que por o cara jogar.

  • A despeito da vitória e os 3 pontos, o placar ñ condiz em NADA com o que foi o jogo. O coletivo desse time é uma piada! Sistema defensivo patético, pouquíssima criação no meio, erro de passes a todo instante. Extremamente desorganizado, basta o adversário circular a bola que deixa o Palmeiras perdidinho. E há quem diga em evolução por chances criadas de gols. Continue insistindo nesse futebol do ano passado, bota o Borja no banco e reclama do poder de finalização. Você ainda tem Jesus e Moisés. Pede um centroavante móvel como Jesus. Mas a culpa é dos jogadores (risos). Infelizmente, a outra faceta do Cuca está aparecendo, n é a toa os jogadores brigarem tanto com ele na carreira. E Borja, pede pra sair.. cave uma vaguinha na China. Enfim, minha preocupação é a libertadores. Pelo discurso do Cuca, ele mesmo já jogou a toalha no brasileiro. Só ñ pode ficar fora do G-6.

    • Não é por outra razao que, em tres partidas é melhor ganhar uma e perder duas do que empatar as três já que embora o número de pontos seja o mesmo, vitória é critério de desempate.

  • Se o Cuca colocou o Erik pra chamar a atenção de outros clubes e encaminhar uma transferência, podem ter certeza que seria melhor ter deixado ele no banco.

  • – Erik muito provavelmente sai na janela. Foi oferecido para o Fluminense e acho que para outros clubes também. As vezes o Cuca só colocou ele ao invés do Borja para que outros times possam observá-lo.
    – Fernando Prass mais uma vez monstro e melhor que o Vanderei.
    – Roger Guedes sempre morre na parte final do jogo.
    – Egídio foi razoável, mas sou mais o Michel Bastos.
    – Keno é foda.
    – Guerra melhor jogador do time, junto com o Prass

  • O Palmeiras não tem obrigação de “encantar”. Ainda mais diante das circunstâncias de duas trocas de técnico. Acordem.

    • Neste momento, o importante realmente eh ganhar, e chegar pronto para as 4as da Copa do Brasil em 10 dias!

  • Sei que é feio, mas as vezes uma atuação fraca do time me faz ficar mal humorado com a patroa. É meio ridículo, mas acontece.

    Hoje, com toda a falta de noção de futebol, ela me deu uma resposta interessante enquanto eu praguejava pelo desperdício de gols. “Ué, mas não fez quatro?”

    Pois é.

    Mas a sensação de que o jogo pode ser muito melhor permanece.

    Ou estou viajando?

    • Concordo com você. Assim como contra o Fluminense o jogo estava em aberto até o final.
      Contra o Fluminense nosso 3º gol foi nos acréscimos e pouco antes o Marcos Júnior perdeu um gol feito para empatar e acabar com o jogo.
      Hoje o nosso 4º gol foi também nos acréscimos, ou seja, o jogo esteve em aberto até o final.

    • Bom, diante do panorama atual da qualidade do jogador brasileiro, infelizmente, é “normal” essa falta de qualidade e inteligência do jogador em marcar gol. Mas mesmo o contexto sendo conhecido, não dá para não ficar frustrado com as ótima chances desperdiçadas. E nem é coisa desse ano, ano passado, o menino Jesus perdia cada gol feito, que eu me recuso terminantemente a chama-lo de “craque”: acho bom jogador e só.

  • Nesse turno ainda não jogamos com 3 dos lanternas. E pegamos os dois líderes no Allianz Park. Dá pra chegar junto. No segindo turno jogamos mais partidas em casa.

    Avanti Palestra.

  • Palmeiras jogou melhor e mereceu. Mas como esse Eric é ruim de bola, tropeçou na bola no lance do quarto gol. Sorte q o Willian salvou a dele depois
    Mas nao dá… esse cara não tem condições

  • Esse time não encanta e falha muito.

    Se aparecer mesmo uma proposta da China pelo Borja tem que vender pra tentar recuperar o investimento.
    Se o cara tem menos moral que o Érik ou se fez algo internamente que faz o Cuca não querer mais o cara, então vende enquanto é cedo.

    • infelizmente é verdade isso que está dizendo. Mas o Erik muito provavelmente sai na janela. Foi oferecido para o Fluminense e acho que para outros clubes também. As vezes o Cuca só colocou ele para que outros times possam observá-lo.

    • Manda o Borja embora e fica com William de centro avante? O cuca tem é que deixar de birra e por o cara pra jogar.

  • Vejo muitos torcedores cornetando e pouco convencidos com o futebol do time, com razão, por dois motivos:

    – Defesa: se mostrou mais sólida, não tomamos tantos sustos como já aconteceu neste ano, mas tomamos dois gols em falhas individuais. O primeiro numa falha do Mina que tomou um drible que desmanchou a zaga toda; o segundo numa furada do Juninho. É preciso mais atenção.

    – Pontaria: o time criou e finalizou muito, mas precisa matar o jogo logo. Neste campeonato já perdemos cinco pontos contra atlético mineiro e bambis por causa de dois penaltis perdidos, mais três pontos contra os sardinhas depois de perder uma baciada de gol… felizmente hoje não prejudicou, mas o Cuca precisa trabalhar isso.

    Não gostei da escalação também. O William pelo meio não funciona! As vezes que ele mais apareceu no jogo foi quando ele foi jogar na beirada do campo. Jean no meio também não funciona! O Cuca tem que fazer o básico, Jean na direita, Mayke no banco. Chega de improvisar. E Borja tem que ser titular.

    Eu até entendo a proposta do Cuca hoje. Ele quis marcar pressão, correria na marcação, e essa realmente não é uma função que o Borja saiba exercer.. mas Érik?

    O time mostrou evolução, embora o Cuca precise arrumar muita coisa ainda. Ganhando do atlético goianiense no próximo jogo, subiremos muitas posições e encostamos no G4. Vamos, Palmeiras!

  • Importante vitória. Para o time se acalmar e colocar a cabeça no lugar. Digo isso porque é nítido que o time está com problemas de auto-afirmação. O segundo gol, feito logo após o nosso, dá a exata dimensão de quanto o mínimo relaxamento pode ser fatal.
    Ficou claro mais uma vez, que nosso problema principal é de segundo volante.
    A questão dos gols perdidos podem ir desaparecendo com o tempo, à medida que o domínio do jogo vai se efetivando, e a bola assim para de queimar nos pés de nossos atacantes.
    Ainda há posições onde não há alternativas. Egidio não dá, assim como Maike. Erick entrou pra defender, onde foi bem, mas como atacante… Meu Deus…
    Confio no Cuca. Demora um pouco, mas vai acertar o time, e sempre vão jogar aqueles que estão melhores que os outros.

  • Ufa vencemos… Poderia ter sido menos sofrido , mas voltamos a vencer fora e agora e so nao inventar , Dracena no lugar do Juninho e Borja no William q tomou o terceiro amarelo… Mayke e Egidio meu coracao nao aguenta….Vai Verdao !!!!

    • O Egídio até que jogou bem hoje. Ele não é ruim de bola, só é burro. Talvez umas aulas de matemática fizessem bem ao futebol dele.

  • O que o Borja fez pro Cuca? Não é possível o cara ser preterido pelo Erik. Estão fritando o colombiano descaradamente.

    • Erick é velocista, o Borja não. A ideia era ter alguém rápido e descansado para os contra ataques. O problema é que o Erick é horrível, então mesmo mais lento, talvez fosse melhor por o Borja.

      • Borja tem explosão sim. Olha o gol dele na estréia pelo Verdão contra a Ferroviária; Ele dá um pique da área do Palmeiras até fazer o gol.
        Claro que comendo banco direto e sem confiança do técnico não tem como.

  • Jogo estranho.
    Foram 4 mas poderiam ser 7. E os gols do Bahia poderiam nem sair se a defesa tivesse mais atenção.
    Mas ainda assim, não foi convincente. Parece absurdo, mas é real.

  • Bela vitoria Palmeiras! Agora temos tudo pra ir pra cima do fraquissimo Ateltico GO em casa na 4a-feira. Deveria ser um dos jogos mais faceis deste ano! Eh voltar a subir na tabela pra colar no G4!

  • Partida muito bom com duas exceções, a primeira é que tem que matar o jogo fizemos 4 mais perdemos outro a 3, e a segunda é a falha no segundo gol do Bahia .

  • O time evoluiu mas peca demais ainda na finalização. Me preocupa bastante que o Cuca aparentemente tenha considerado o Borja terceira opção de ataque (o Erick entrou no jogo ao invés dele). Quem viu o Borja jogar na Libertadores sabe que é ótimo jogador, será que teve algum tipo de desentendimento dele com o Cuca?

  • O time deu uma boa evoluida. Não criava chances, agora cria. Ainda perde muita oportunidade na frente, mas já é meio caminho andado.

  • Gostaria de saber o que o Jean vêm fazendo a muito tempo que justifique essa obsessão do Cuca em ter ele no time titular.
    É muita paciência com alguns e nenhuma paciência com outros.

    Cuca deixe de ser teimoso. Centroavante tem que fazer gol e não ficar correndo igual um maluco atrás de adversário. Quem tem que correr igual a maluco atrás de adversário são os volantes, como o Jean, por exemplo.

    Tenha a santa paciência!

  • Bom…o Bahia está jogando bem, mas como está empatado será necessário montar a jogada de contra ataque. Será importante acertar o meio. Jean continua muito…mas muito mal. Precisa sair e o Tchê Tchê precisa entrar…

  • Convenhamos, cuca tá de sacanagem.
    William fora de posição, e fazendo a volta, cansa e nunca está na área pra finalizar.
    Juninho não é bom, muito menos tão bom como o cuca pensa, a ponto de cobrir a limitação defensiva de Egídio.
    Egídio – sem comentários. Michel é tão ruim assim?!
    Jean, OK tchê tchê está mal, talvez falta volante pra esse momento…Mas Jean deixou de ser jogador quando saiu do Fluminense.
    Borja tem de entrar, Michel tem de substituir Egídio. E mina tem de acordar pra vida. Dá pra ganhar do Bahia.

  • Não dá pra jogar sem um segundo volante minimamente marcador. Jean, hoje mais que péssimo, Tche Tche, M. Bastos, não resolvem, muito pelo contrario, só pioram a situação. Precisamos que alguem domine por ali. Ou vamos perder hoje de novo.

  • E que venha a vitória!!! 4×1 para os verdes, gols de William, Mina, Guedes e dele Borja. 23500 pagantes.

  • Minha primeira lembrança de confrontos lá vem de 1970: Bahia 0 x 1 Palmeiras, gol de Edu (ponta direita); ouvia o jogo pelo rádio no caminho entre Santos e SPaulo, descendo a serra.

    Depois, vem o jogo de 1972: 4×1 no Palestra; Dudu jogou pra caramba, o mesmo para Madurga, CRAQUE argentino que esteve conosco naquele ano (um Moisés daquela época que fazia volância, a 10 e a ponta de lança, mas com mais categoria).

    Mais recentemente, tem os 4×0 de 83 jogo em que o elenco montado pelo Marcio Papa fez um bom jogo.

    E, claro a ESPETACULAR entrevista do Felipão em 2012 lá no Canindé e o mais recente — 2014 — com passe genial do Valdisney (que se jogasse sempre aquela bola, seria titular absoluto).

    Vamos crer que, hoje, começaremos uma sequência favorável: PALMEIRAS 2×0! dois gols de Miguel Angel Borja!

    #ForzaBorja
    #AvantiVerdão

  • Um só volante de marcação, pois TTche não marca ninguém, é a mesma formação incial do ano que expõe buracos irreparáveis no meio. Entramos diferente contra os sardinhas, com ZR por ali, e jogamos bem, eliminando ações que antes eram visíveis e perigosas dos adversários. Entrar dessa maneira novamente é de um risco equivoado, pois já ficou provado que temos enormes deficiências em marcar gols fora de casa. Acredito e torço para que Cuca não entre com essa formação não.

  • Gostaria de ver, Prass, Mayke, Mina, Juninho, Egídio, T.Santos, TcheTche, Guerra, Rafael Veiga, Roger Guedes e Borja, formando dum losango no meio de campo e dando liberdade pros laterais e Guedes. Fora isso jogo dificil 1×0 sofrendo com as duas avenidas que temos

  • Chegou a hora de consolidar a evolução constatada nas últimas partidas e a melhor maneira para isso, é com uma boa vitória.
    Hoje é o aniversário de 9 anos do meu filho e a festa, que obviamente terá como tema o Palmeiras, será bem na hora do jogo. Uma vitória seria um presente inestimável para ele.

  • Hoje o Palmeiras tem que jogar propondo o jogo como se estivesse jogando no Allianz Parque. Tem que se impôr. Tem que justificar o elenco que tem. Simples assim.

    Willian aberto na esquerda e sequência de jogos para o Borja como titular. Chega de frescura de adaptação ao futebol brasileiro. Deixa o cara fazer o jogo dele e meter gol. Já deixamos escapar vários pontos por não ter um matador lá dentro da área.

  • Palmeiras precisa ganhar e jogar bem. Não ter Zé é reforço. Eu entraria com Borja no lugar do Bigode, que de centroavante não jog nada…

  • O que me anima é a solidez defensiva que a equipe está adquirindo, Juninho chegou e ganhou a vaga.
    Mina e Juninho é uma zaga muito consistente, isto é o mais importante para que o ataque possa começar ser o foco.

  • Ótimo saber que o Bahia terá tantos desfalques. O Cuca não pode nem pensar em iniciar com o Borja no banco. Chega de jogar sem centroavante.

    A reação tem que começar agora.

    Não se trata nem de brigar pelo título (algo que ainda acho possivel), mas o mais importante é mostrar evolução para as Copas que virão pela frente.

    Dá Verdão, 2 a 0. Borja e Mina.

  • E eu estarei na Arena Itaipava Fonte Nova, para acompanhar meu verdão mais uma vez. Avanti Palestra !!

  • Temos uma excelente chance de emplacar 2 vitórias seguidas. Na 4a-f pegamos o Atlético GO em casa. Podemos emplacar 6 pontos e finalmente subir na tabel, ganhar fôlego no Brasileirão e ganhar moral pra as 4as -final da Copa do Brasil!!!! Palmeiras 3 x 0!