2
X
2

Pré-Jogo

Pré-jogo Flamengo x Palmeiras

Na noite desta quarta-feira, a Sociedade Esportiva Palmeiras visita o Flamengo, em jogo válido pela 14ª rodada do Brasileirão. Depois de vencer por 4 a 2 o Vitória no Allianz Parque, o Verdão tenta continuar somando pontos mas volta a conviver com desfalques importantes.

O jogo acontece no estádio Luso-Brasileiro, na Ilha do Governador – que neste momento usa o nome fantasia de “Ilha do Urubu” após ter sido envelopado com temas do adversário para disfarçar o aspecto de arena de rodeio.

Palmeiras

DESFALQUES
Recuperação física:
Fabiano, Edu Dracena, Thiago Martins, Felipe Melo, Arouca, Moisés, Guerra e Deyverson

Pendurados: Michel Bastos, Felipe Melo, Gabriel Furtado, Tchê Tchê, Roger Guedes, Dudu e Borja

Com exceção de Jean, liberado para o jogo, e Thiago Santos, que volta de suspensão, Cuca segue com os mesmos desfalques da partida contra o Vitória: Fabiano, Thiago Martins, Moisés e Arouca, que se recuperam de lesões e ficaram na capital paulista para recuperação física. Além deles, três jogadores que entraram em campo no domingo ganham descanso: Felipe Melo, Edu Dracena e Guerra. Deyverson, cujo nome saiu no BID na terça, já adquiriu condições legais de jogo mas também aprimora a condição física.

Com tantos desfalques, a já complicada missão de adivinhar o time titular para a partida ficou mais difícil ainda, a não ser que levemos em conta os tradicionais vazamentos que seguem acontecendo. Ignorando as fofocas, podemos imaginar um possível time com Fernando Prass; Mayke (Jean), Mina, Juninho e Michel Bastos; Thiago Santos e Tchê Tchê; Roger Guedes, Zé Roberto e Dudu; Willian Bigode.

Flamengo

O técnico Zé Ricardo tem os desfalques dos lesionados Rhodolfo e Léo Duarte. Trauco volta de suspensão e reassume a lateral esquerda. No mais, o time deve ser o mesmo que empatou com o Cruzeiro no Mineirão: Thiago, Rodinei, Réver, Rafael Vaz e Trauco, Márcio Araujo e Cuellar; Éverton Ribeiro, Diego e Everton; Guerrero.

Lei do Ex

Egídio e Zé Roberto já jogaram no cheirinho. E só falta a gente tomar gol do Marcio Araújo. Só falta!

Retrospecto

O juizão é aquele que adora aprontar e com quem nosso retrospecto é um dos piores possíveis. Aproveite todas as funcionalidades do Almanaque do Verdazzo. Consulte os links abaixo, e faça os cruzamentos com outros dados como preferir:

Flamengo
Flamengo
Luso-Brasileiro
Luso-Brasileiro
Jailson Macedo Freitas
Jailson Macedo Freitas
Campeonato Brasileiro
Campeonato Brasileiro

Parpite

O Flamengo, como é tradição, tem um time recheado de nomes famosos do meio para a frente, mas é frágil na defesa. Se o Palmeiras suportar a pressão inicial, pode se impor, ganhar a disputa pelo meio do campo e chegar ao gol do time da casa: dá 1 a 0 Verdão, com gol de Zé Roberto, para uma massa inacreditável de 16.345 pagantes.

Transmissão

TV GloboGlobo – para SP, RS, SC, PR, MG, GO, TO, MS, MT, SE, AL, PE, RN, CE, MA, PA e DF

PFCPFC

Pós-Jogo

Flamengo 2x2 PalmeirasCésar Greco/Ag.Palmeiras

O Palmeiras empatou com o Flamengo no estádio Luso-Brasileiro e voltou a somar pontos fora de casa, chegando a 23 no Brasileirão. Com o resultado, o time manteve a quinta posição na tabela, mas ainda pode ser ultrapassado por três clubes no complemento da rodada. A diferença para o líder segue em 14 pontos.

PRIMEIRO TEMPO

Com Jailson no gol e Michel Bastos na lateral esquerda, Cuca ensaiou mudanças no posicionamento do time. Bruno Henrique e Tchê Tchê faziam uma dupla de proteção leve e que tendia a sair para o jogo, dando mais opções de distribuição a Zé Roberto. O Palmeiras até que começou bem o jogo, disputando o meio-campo de igual para igual e chegando à área carioca, mas perdia os lances por precipitações nos passes. O time da casa também chegava com perigo, com muita movimentação de seu quarteto ofensivo.

Aos sete, num lance fortuito, saiu o gol do Flamengo que mudou o rumo do primeiro tempo: em bola disputada no lado direito de nossa área, Luan chegou estourando, a bola bateu em Everton e voltou para o meio; Guerrero virou o jogo rápido para a chegada de Pará, que mesmo marcado por Dudu e Michel Bastos conseguiu um chute cruzado, forte – a bola entrou no meio do gol. Se fosse o Prass, diriam que ele falhou.

O gol deu moral ao time da casa e a torcida inflamou o estádio. O Flamengo manteve a marcação na saída de bola obrigando o Palmeiras a dar chutões e toda segunda bola caía no pé dos jogadores de vermelho e preto. Aos 13, Diego bateu uma falta para a infiltração de Everton, que estava impedido; ele aproveitou um cochilo da defesa e cabeceou para o gol – Jailson fez boa defesa, mandando a escanteio. Na cobrança, a defesa dormiu de novo e Jailson teve que dividir com Diego, que fez falta no lance – o péssimo Jailson Macedo Freitas não marcou.

O Flamengo mandava no jogo e aos 22, em mais um escanteio, baixou o Oséas no Mina e ele cabeceou contra o próprio gol, obrigando Jailson a fazer uma linda ponte para defender mais uma. E quando a pressão do Flamengo pelo segundo gol era muito forte, o Palmeiras empatou, aos 31: Zé Roberto aproveitou uma bola viva e deu um lindo passe para a velocidade de Willian, em cima de Pará; ele tomou a frente e tocou na saída de Thiago. Golaço.

Aos 35, Guerrero se desmanchou na área pedindo pênalti mas o juiz não entrou na dele; o Palmeiras armou um grande contra-ataque com Dudu, que ficou no mano a mano com Pará mas não conseguiu o drible.

Com o contra-ataque armado, o Verdão chegou à virada aos 42: Mina ganhou de Guerrero e pela primeira vez teve liberdade para sair jogando com a bola dominada – e aqui, temos que registrar que ele estava marcado por Marcio Araújo, mas era como um chihuahua perseguindo um cavalo. Mina levou até o meio do campo e deu um passe magistral para Roger Guedes, nas costas de Trauco, e o camisa 23 conseguiu entrar na área para tocar na saída de Thiago, colocando 2 a 1 no placar.

Não deu tempo para comemorar a virada: um minuto depois, Thiago deu o chutão, a bola foi na direção de Luan, pressionado por Guerrero; nosso zagueiro foi muito lento para o lance e acabou vencido pelo peruano, que tomou a frente e saiu na cara de Jailson, fuzilando para empatar o jogo novamente. Inadmissível a falha de nosso zagueiro.

Pouco depois, Willian sentiu lesão muscular e foi substituído por Borja, e o juiz acabou o primeiro tempo na sequência. Deve ter pedido autorização para Diego para ir ao vestiário, já que o meia do Flamengo era o dono do apito: foram 415 faltas marcadas sobre ele; bastava alguém doo Palmeiras encostar na boneca que já se desmanchava todo e o juizão soprava. Uma vergonha.

SEGUNDO TEMPO

Com Bruno Henrique amarelado, Cuca mandou Thiago Santos a campo, reforçando o poder de marcação e tentando melhorar a presença do Palmeiras no meio do campo. Também trocou Zé Roberto e Michel Bastos de posição, e de fato o time melhorou. Nos primeiros minutos, o Flamengo atrasou a primeira linha com receio do nosso contra-ataque e o Verdão ganhou o meio de campo.

Aos 10, Dudu aproveitou a highway Marcio Araújo, conduziu da esquerda para o meio e bateu de fora; a bola bateu em Réver e sobrou para Borja, na meia-lua; o colombiano emendou uma sapatada que Thiago defendeu bem, mandando a escanteio. Na cobrança, Luan cabeceou no primeiro pau e Thiago desviou com muito reflexo, salvando o gol – a bola ainda passou na frente de Thiago Santos, que perdeu a chance de se atirar nela e entrar no gol com bola e tudo.

Os dois times jogavam bem, procurando o gol, com as duas defesas também bastante firmes, proporcionando um segundo tempo sem muitas chances de gol mas muito agradável. Zé Ricardo trocou Éverton Ribeiro por Geuvânio, para forçar o jogo em cima de Zé Roberto.

Mas foi em cima de Michel Bastos a jogada que podia ter decidido o jogo: ele passou pelo camisa 15 dentro da área e se preparava para rolar para o meio, com a bola sobre a linha de fundo. Aí deu pane mental em Michel Bastos e ele cometeu um pênalti estúpido, que o juiz marcou. Diego bateu no canto esquerdo e Jailson foi buscar, de forma sensacional, mandando a escanteio. Na batida, Jailson saiu para socar a bola, tocou mal nela e deixou o gol aberto, Diego tentou de voleio e quase fez – a bola saiu por cima.

Cuca então tentou ganhar o jogo em cima do Pará: mandou Keno no lugar do Michel Bastos e o camisa 27 conseguiu uma ótima jogada aos 36, indo ao fundo e cruzando para a chegada de Roger Guedes, que passou da linha da bola e não conseguiu escorar.

O Flamengo chegou novamente ao gol de Jailson aos 43, com Trauco, que conseguiu um belo chute de fora, com efeito, pra fora. E aos 46 Borja teve a bola do jogo: Dudu armou o contra-ataque e serviu o colombiano, que ganhou na velocidade de Réver, invadiu a área e bateu na saída de Thiago, que conseguiu defender parcialmente – Roger Guedes chegava para a conclusão mas Trauco afastou o perigo. E com o Verdão tendo a última chance de ganhar o jogo, o pavoroso Jailson Macedo Freitas encerrou o jogo.

FIM DE JOGO

O resultado, claro, foi bom. Saímos atrás, tivemos um pênalti defendido e o juiz deu nada menos que nove amarelos para nosso time – foi um milagre chegar ao fim do jogo com onze em campo. Mas fica a impressão de que poderíamos ter vencido – mas no final, o empate acabou sendo justo para os dois times.

O Palmeiras teve um péssimo período no primeiro tempo, mas resistiu e conseguiu encaixar os contra-ataques que estava esperando em cima da lenta defesa do Flamengo, e reverteu a tendência. Levou um empate num erro individual grave.

Cuca perdeu Dudu, Borja, Tchê Tchê e Michel Bastos para o jogo contra o Sport – e Willian provavelmente será baixa por algumas semanas. Vai ter que quebrar a cabeça para montar um time para o jogo de domingo – talvez tenha que recorrer aos que ficaram na capital paulista recuperando o fôlego. De qualquer forma, completamos seis partidas sem perder para o cheirinho, com tudo para aumentar a série no segundo turno, em casa. Próxima parada: Recife, para depois decidir o futuro da Copa do Brasil em Belo Horizonte. VAMOS PALMEIRAS!

Ficha Técnica

Flamengo

GOL
Thiago
LAD
Pará
ZAG
Réver
ZAE
Rafael Vaz
LAE
Trauco
VOL
Márcio Araújo
ATA
Berrío
VOL
Cuellar
MEI
Éverton Ribeiro
MEI
Geuvânio
MEI
Diego
MEI
Everton
MEI
Mancuello
ATA
Guerrero
TÉCNICO
Zé Ricardo

Notas


Jogador
Descrição
Nota
Jailson
MEsmo com uma suspeita de falha no primeiro gol e uma saída catastrófica, foi o heroi do time ao defender o pênalti.
9
Mayke
Mesmo com o perigoso Everton em cima, saiu-se muito bem, complicando a vida do veloz meia-atacante.
7
Mina
Travou um duelo à parte com Guerrero, saindo vencedor. Tirou tudo e ainda deu um lindo lançamento para o segundo gol.
8.5
Luan
Inseguro, cometeu um vacilo mirim que resultou no empate. Poderia ter se redimido parcialmente numa cabeçada no segundo tempo, mas o goleiro defendeu.
2
Michel Bastos
Fazia um jogo apenas razoável; no começo como lateral e depois orbitando em torno de Zé Roberto, aí fez aquele pênalti idiota. Vai ter que dar o bicho para o Jailson.
4
Keno
Conseguiu uma boa jogada de fundo que quase deu em gol - entrou para isso.
6
Bruno Henrique
Parece estar bem atrás de todos os outros volantes.
5
Thiago Santos
Sua presença deu muito mais força ao nosso meio campo.
7
Tchê Tchê
Apesar de mais alguns erros de passe, se colocou bem e ajudou a trancar o meio.
6
Roger Guedes
Na média é o melhor jogador do time nos últimos meses; sempre servindo como válvula de escape e fazendo gols importantes.
8
Zé Roberto
Não se destacaria não fosse o passe magistral para o gol de Willian. Só na experiência.
6.5
Dudu
Boa partida, mantendo o nível do jogo contra o Vitória no domingo.
7
Willian
Não chegou a ser exatamente uma preocupação constante para a zaga do Flamengo, mas quando teve a chance, foi letal e guardou.
7.5
Borja
Esta tendo as chances que quer dentro da área. E não está comparecendo.
6
Cuca
Cuca
Soube ler o posicionamento do time da casa e posicionar o Verdão da forma mais adequada, forte na defesa e pronto para aproveitar os espaços. Quase deu certo no final.
7