Após passar pelo Barcelona na semifinal do XX torneio Ramón de Carranza, o Palmeiras enfrentou na decisão outra equipe da Catalunha, o Espanyol. Campeão do torneio no ano anterior, o Espanyol havia passado do Santos, de Pelé, no outro jogo da semifinal.

Comandadados por José Santamaría, os espanhóis tinham um futebol de muita verticalidade e rapidez. O Verdão, por sua vez, procurava um jogo mais cadenciado, com passes curtos e precisos, além de um controle das ações no meio de campo. E nesta batalha de estilos diferentes, quem se deu melhor foi o Palmeiras, que venceu o duelo por 2 a 1.

Depois de um início de jogo equilibrado, o Verdão abriu o placar da final aos 22 minutos: César sofreu uma falta perto da grande área. O próprio centroavante foi para a cobrança e chutou com violência; o goleiro Borja rebateu e a bola sobrou para Leivinha fazer 1 a 0.

A resposta do Espanyol, contudo, não demorou para acontecer. Três minutos mais tarde, em um cruzamento, Edson Cegonha colocou a mão na bola e o juiz Alberto Michelotti, erroneamente – pois Edson estava fora da área, marcou o pênalti. José María bateu e empatou o duelo.

Mesmo sofrendo o gol de empate, o Palmeiras continuava melhor e quase ficou novamente à frente do placar aos 35 minutos, quando Zeca acertou um bonito chute e a bola explodiu na trave. O primeiro tempo terminou em igualdade.

O segundo tempo começou e o Palmeiras, logo aos 4 minutos, quase fez o segundo gol com Edu, que substituiu Toninho Vanusa. Para manter o ritmo ofensivo, Oswaldo Brandão trocou Ronaldo por Fedato, aos 25 minutos.

Dez minutos após a mudança, o segundo gol aconteceu: Edu cobrou escanteio, Edson apareceu e cabeceou para o gol; antes que a bola encontrasse as mãos do goleiro adversário, Luís Pereira se antecipou e mandou a bola para o fundo das redes: 2 a 1.

Com a vantagem no placar, o Palmeiras, mais do que nunca, colocou seu jogo cadenciado em prática, segurou o resultado até o final e garantiu o seu segundo Troféu Ramón de Carranza.

Ficha Técnica

Escalação

Espanyol

Borja
Ramos
De Felipe
Molinos
Ochoa
Ortiz Aquino
Solsona
Cuesta
Amiano
Marañón
José María
José Santamaría
TÉCNICO