0
X
0

Após vencer o jogo de ida da final do torneio Rio-São Paulo por dois gols de vantagem, o Palmeiras jogava apenas por um empate para carimbar mais um título em 1993 contra o rival SCCP.

Sabendo que o adversário viria para cima, o time de Vanderlei Luxemburgo, muito desfalcado pelas convocações da seleção brasileira, entrou em campo com a defesa muito bem armada. Válber, meio-campista do rival, invadiu a área alviverde e finalizou aos 4 minutos, mas parou nas mãos de Sérgio.

O primeiro ataque do Palmeiras ocorreu aos 8 minutos: Cláudio tabelou com Flávio Conceição e cruzou com perigo; antes que a bola encontrasse os pés de Maurílio, o goleiro Ronaldo interceptou. Depois disso, a equipe de Vanderlei Luxemburgo não atacou mais e viu o adversário acumular boas oportunidades, sendo a melhor delas aos 44 minutos, quando Roberto Carlos salvou uma bola em cima da risca do gol. E o primeiro tempo acabou mesmo sem gols.

No segundo tempo, como não poderia deixar de ser, o adversário continuou tomando a iniciativa do jogo. O SCCP tentava de qualquer maneira balançar as redes palmeirenses, sem sucesso. O Palmeiras, por sua vez, chegou a criar duas boas chances: primeiro com Maurílio, que recebeu passe de Edílson e, de frente para Ronaldo, chutou de bico para fora; depois, Tonhão arrancou da zaga até a entrada da área, mas chutou fraco e para longe.

Mas o placar de 0 a 0 estava ótimo para o Palmeiras, que, apesar dos diversos desfalques, levantou mais uma taça. Após uma agoniante fila de 17 anos sem nenhum troféu, o Palmeiras precisou de apenas dois meses para conquistar dois troféus – ambos em cima do maior rival.




Ficha Técnica

28.363

CR$ 9.814.350,00

Marcio Rezende de Freitas

SCCP

Ronaldo
Luiz Carlos Winck
Leandro Silva
Marcelo Dijan
Henrique
Admílson
Bobô
Ezequiel
Marcelinho Paulista
Válber
Rivaldo
Leto
Viola
Nelsinho Baptista
TÉCNICO