1
X
0

20/05/2017 - 19:00

Pré-Jogo

Pré-jogo Chapecoense x Palmeiras

Na noite de hoje, a Sociedade Esportiva Palmeiras visita a Chapecoense, em jogo válido pela segunda rodada do Brasileirão. Com um time alternativo, a vitória será importante para nos mantermos no topo da classificação e para batermos a meta da previsão de pontos proposta antes do campeonato.

Palmeiras

DESFALQUES
Lesionados:
Luan, Thiago Martins, Moisés e Arouca
Poupados: Jean, Mina, Edu Dracena, Zé Roberto, Felipe Melo, Guerra, Borja e Dudu

Cuca puxou o freio de mão e deu descanso a oito titulares. Assim, o time que vai a campo é bem alternativo – todos os detalhes do possível raciocínio de nosso treinador estão neste post, publicado ontem.

O time titular será Fernando Prass; Fabiano, Antônio Carlos, Juninho e Michel Bastos; Thiago Santos e Tchê Tchê; Roger Guedes, Raphael Veiga e Keno; Willian Bigode. O banco será formado por Jailson, Mayke, Egídio, Vitinho, Hyoran, Erik, Iacovelli e só.

Chapecoense

Nathan e João Pedro, titulares absolutos do time de Vagner Mancini, não vão atuar. Todo o resto do time depende de avaliação física, já que o time fez apenas um treinamento na sexta. A viagem de volta da Argentina, que teve um trecho feito por terra desde Porto Alegre, já que o aeroporto de Chapecó ficou fechado na quinta-feira, foi extremamente desgastante.

Vagner Mancini pode até recorrer a ao venezuelano Seijas, que foi integrado ao clube na quinta-feira, para a partida. Uma possível formação para a partida é Jandrei; Apodi, Victor Ramos, Luiz Otávio e Reinaldo; Andrei Girotto, Luiz Antonio e Osman (Seijas); Rossi, Wellington Paulista e Arthur.

Lei do Ex

Fabiano e Hyoran podem fazer as honras da casa. Victor Ramos, Andrei Girotto e Wellington Paulista são as ameaças da Chape.

Retrospecto

Temos uma pequena escrita para quebrar no estádio de Chapecó. Aproveite todas as funcionalidades do Almanaque do Verdazzo. Consulte os links abaixo, e faça os cruzamentos com outros dados como preferir:

Chapecoense
Chapecoense
Arena Condá
Arena Condá
André Luiz de Freitas Castro
André Luiz de Freitas Castro
Campeonato Brasileiro
Campeonato Brasileiro

 

Parpite

Mesmo com um time alternativo, o Palmeiras tem todas as condições de vencer o jogo – e fará o placar apertado de 2 a 1, com gols de Raphael Veiga e Willian Bigode, para 9.654 pagantes. VAMOS PALMEIRAS!

Transmissão

PFCPFC e PFCI

 

Pós-Jogo

Chapecoense 1x0 PalmeirasCésar Greco / Ag.Palmeiras

Num jogo sonolento, o time alternativo do Palmeiras foi derrotado pela Chapecoense pela contagem mínima na Arena Condá, em Chapecó. Com a derrota, o Verdão deve ser ultrapassado por alguns times na classificação geral e precisará ganhar pontos não previstos no início do campeonato para compensar este prejuízo. A cada ponto perdido no Brasileirão por causa da Libertadores, a pressão para vencer a competição sul-americana aumenta.

PRIMEIRO TEMPO

Com oito reservas, o Verdão entrou em campo lutando contra o desentrosamento, a falta de ritmo de jogo, o campo pesado pela chuva e o time titular da Chapecoense – Vagner Mancini ignorou solenemente a importância do jogo que terá na próxima terça-feira e mandou a campo o que tinha de melhor.

A bola rolou e o encaixe dos times proporcionou um jogo muito travado. As defesas levaram larga vantagem sobre os ataques e era difícil imaginar que sairia uma boa jogada construída com consciência. O Palmeiras tinha a bola, mas não conseguia impor sua melhor condição técnica.

A bola parada, no entanto, poderia mudar esse panorama – para ambos os lados. Aos 12, Luiz Antônio cobrou falta da esquerda em nossa área e Andrei Girotto, livre, testou firme, por cima.

Aos poucos os jogadores foram encontrando seus espaços em campo e a bola nitidamente passou a ficar mais no pé do time da casa, com o Palmeiras se encolhendo para sair rápido no contra-ataque. Aos 31, o Verdão chegou no três contra dois; Keno tabelou com Willian Bigode, chegou na área em condições de bater mas preferiu novo passe, os dois se enrolaram enquanto Raphael Veiga estava livre na esquerda – Apodi chegou rápido e salvou para escanteio.

Aos 41 tivemos a única jogada consciente de todo o primeiro tempo: triangulação entre Apodi, Rossi e Luiz Antônio envolveu o lado esquerdo de nossa defesa e o cruzamento veio por baixo; Antônio Carlos deu o carrinho e evitou que Wellington Paulista fizesse o gol; no rebote, Apodi tentou rolar para o meio da pequena área mas Antônio Carlos, ainda caído, fez um malabarismo e tirou novamente, de cabeça.

O Palmeiras anda teve uma boa chance numa falta batida pelo lado esquerdo com Fabiano, mas a bola, que tinha o endereço, explodiu na barreira que não guardou a distância correta – o juiz não fez nada. Foram 45 minutos de um futebol mirrado.

SEGUNDO TEMPO

Parecia que o jogo ia ser diferente no segundo tempo – mais uma vez o Palmeiras iniciou o período colocando muita pressão e quase chegou ao gol logo a um minuto – Juninho fez lançamento longo para Roger Guedes, que dominou e bateu; a bola para foi travada por Reinaldo e sobrou para Willian Bigode, que bateu bem, buscando o canto direito de Jandrei, que se esticou e fez a defesa.

O Palmeiras ainda tentou manter a Chape sob pressão por mais alguns minutos, mas o time da casa conseguiu sair do sufoco, colocou a bola no chão e voltou para o jogo. Aos 8, após escanteio da esquerda batido por Seijas, Arthur cabeceou e Fernando Prass fez uma enorme defesa, em dois tempos – quando já tinha a bola sob controle foi atingido por Rossi, mas felizmente não se machucou.

O jogo voltou então para sua configuração do primeiro tempo: lento, sem criatividade, modorrento – vez ou outra acontecia algo para levantar os 10.313 torcedores que foram ao estádio. Aos 17, a Chape conseguiu uma boa jogada de velocidade em cima de Fabiano: Arthur foi ao fundo e cruzou para Rossi, livre, fuzilar Fernando Prass com a cabeça; nosso goleiro explodiu e defendeu com o joelho; no rebote Wellington Paulista tentou o voleio e a bola saiu por pouco.

Cuca tentou mexer no time para dar mais dinâmica: mandou Hyoran no Raphael Veiga, que decepcionou, e Erik no Willian Bigode – em princípio, como centroavante. Mas não deu tempo de verificar o efeito das mexidas: aos 27, a Chape conseguiu mais um bom ataque pelo lado esquerdo; Rossi saiu livre na cara de Prass e tentou o canto, nosso goleiro fez uma grande defesa, mas no rebote Luiz Antônio apenas escorou para o gol vazio, abrindo o placar.

Sentindo que um dos grandes problemas do time era não ter um centroavante de ofício, Cuca mandou a campo Iacovelli, da base, no lugar de Keno – Erik foi para a esquerda. O menino se movimentou, mas obviamente não conseguiu achar o melhor posicionamento em campo e foi presa fácil para a dupla de zaga da Chape.

Aos 42, o time da casa ainda tentou ampliar, numa cobrança de lateral de Reinaldo na área, que achou a cabeça de Túlio de Mello, que mandou por cima do travessão. A Chape foi menos ruim e mereceu os três pontos com o placar magrinho.

FIM DE JOGO

Algumas lições precisam ser tiradas deste jogo, mesmo sabendo que se tratava do time alternativo: a primeira e mais evidente é que precisamos de um centroavante reserva urgente; Willian Bigode não é o Gabriel Jesus.

As bolas paradas estão sendo um ponto vulnerável em nossa defesa. Fabiano não está com velocidade suficiente para bater com um ponta veloz. Raphael Veiga precisa acordar. E talvez seja momento de repensar a ideia de trocar quase o time todo quando a prioridade for um jogo seguinte de maior importância nos mata-matas. É preciso rodar o elenco, nossos bons reservas podem encaixar bem no time titular, desde que o time não seja completamente desfigurado. VAMOS PALMEIRAS!

A VOZ DO PADRINHO

O pós jogo de hoje é do Luís Nori, o cara mais palmeirense da cidade de Houston, no Texas – segundo suas próprias palavras. Que coragem… Valeu, Luís!

Ficha Técnica

Chapecoense

Jandrei
Apodi
Luiz Otávio
Victor Ramos
Reinaldo
Andrei Girotto
Luiz Antônio
Seijas
Nenen
Rossi
Osman
Wellington Paulista
Túlio de Mello
Arthur
Vágner Mancini
TÉCNICO

Notas


Jogador
Descrição
Nota
Fernando Prass
Salvou dois gols certos da Chape, e no lance do gol deles ainda pegou uma bola cara a cara.
8.5
Fabiano
Arthur deitou e rolou em cima dele.
4
Antônio Carlos
Parecia bem à vontade com a bola rolando, mas foi vencido nas bolas altas.
6.5
Juninho
Teve um lance de muita infelicidade no primeiro tempo, que não deu em nada. Depois se afirmou e fez uma estreia ok.
6
Michel Bastos
Marcou com muita disposição - algo que há muito não víamos na lateral esquerda.
7
Thiago Santos
O de sempre: marca muito, mas no passe nem sempre faz o simples e erra.
6.5
Tchê Tchê
Fez muito bem os bloqueios no meio-campo, mas deixou a desejar no apoio, uma de suas principais características.
5.5
Roger Guedes
Perdeu o duelo com Reinaldo; não conseguiu passar nenhuma vez pelo lateral da Chape.
5
Raphael Veiga
Fraco, talvez nervoso com a chance, talvez pouco à vontade no campo pesado - o fato é que não aproveitou a oportunidade.
3
Hyoran
Em pouco tempo em campo apareceu mais que Veiga, embora, a rigor, não tenha produzido nada de importante.
6
Keno
Decepcionante; teve algumas jogadas à sua mercê, em velocidade, no mano a mano com o lateral, sem cobertura - e errou o drible.
4
Iacovelli
Melhor deixar sem nota...
0
Willian
Ele não é o Gabriel Jesus. Ele não é o Gabriel Jesus. Ele não é o Gabriel Jesus. Ele não é o Gabriel Jesus. Ele não é o Gabriel Jesus.
5.5
Erik
Entra tão afobado para mostrar serviço que se enrola todo.
5
Cuca
Cuca
Não conseguiu nada especial que trouxesse o resultado. Tentou, e errou. Resta tirar as lições.
4





  • um destaque no jogo foi o último lance, que o Dudu arrancou desde o campo de defesa e conseguiu finalizar quase na pequena área.

    não lembro quando tinha acontecido uma arrancada tão fulminante — rápida, longa e sem perder pique até o fim — de um jogador nosso.

    Se tivesse entrado o gol, teríamos sério candidato a nosso gol do ano.

    E não condeno o Dudu por não ter passado pro Erik. Ele mesmo, Dudu, estava bem à vontade pra finalizar, tinha ângulo e fez sua escolha; além de não haver certeza que o Erik fizesse o gol caso a bola lhe tivesse sido passada.

    #ForzaDudu

  • Achei uma análise muito parcial do jogo (como sempre esperamos).
    Não vi em nenhum momento do jogo uma “pressão insana”. O Inter montou um ferrolho e tivemos muita dificuldade.
    Gostei do Guerra. Em jogos como esse a criatividade na meiúca é fundamental e achei que ele foi muito bem!

  • Sobre esse jogo podemos elencar alguns pontos importante. Primeiro, nosso time ainda não joga com 100% do seu pode de fogo, a expectativa em torno dos nosso homens de frente é muito grande, e com razão, já provaram(no verdão e outros clubes) que tem capacidade para dificultar a vida dos goleiros adversários. Segundo, ainda falta, e muita, a imposição jogando em casa! Incrível como esse time dá a bola ao adversário, dentro de casa temos que sufocar nossos adversários, especialmente aqueles que são inferiores. Terceiro, precisamos de um lateral esquerdo.
    E QUARTO: PRECISAMOS DE UM LATERAL ESQUERDO
    E QUINTO: PRECISAMOS DE UM LATERAL ESQURDO

    No mais, uma vitória, seja com gol contra ou não, sempre é um bom resultado, 100% de aproveitamento com uma evolução notória! Parabéns Alex Stival!!!

  • Sei que meio off-tópico, mas todos sabe que venderam o Vitor Hugo, e que ele era mto engraçado, mas alguém já viu o Mina fora dos jogos? Ele eh mto zueiro e engraçado, o cara é comédia demais, sempre alegre. O Verdão precisava de pessoas assim, acredito que ele ajudou mto na contratação do Guerra e Borja.

  • Sinceramente esperava mais , não gostei do jogo de ontem , achei que jogamos mal…sem muito o que falar a não ser aguardar os próximos jogos…

  • Cuca já deixou claro que dará oportunidades para vários jogadores no sábado. Minha aposta é que serão poupados (Jean, Dracena, Ze, Guerra, William e Borja). Espero que Veiga, Juninho, Michel Bastos e Keno tenham está chance e não espero nada diferente do que muita raça pra mostrar que podem entrar a qualquer momento! Pra cima Verdão! Precisamos destes 3 pontos vs a Chape!

  • Foi um bom jogo e cuca foi razoavelmente bem, fez as substituições pra tentar manter a intensidade do time prevendo alguma jogada de velocidade pela situação do placar. Classificação está encaminhada. Próximo jogo.

  • Não comecem com essa de “se fosse o EB, a torcida ia querer a cabeça dele…”. Cuca não é perfeito, também errou ano passado em várias ocasiões. O que mudou já, para a melhor, é a postura do time, a marcação. São 5 gols feitos e nenhum sofrido, números muito diferentes do EB, mesmo contra equipes mais fracas. E o Cuca não fará milagre da noite para o dia, vai levar algumas partidas até o verdão melhorar seu jogo, muito devido a”desestruturação” do time, promovida pelo EB em 4 meses.

  • Prass, Mina e Guerra foram os melhores em campo. Borja e Tchê² os piores ao meu ver…

    Precisamos de um substituto urgentemente pro Borja, que parece precisar de ajuda psicológica, pois se abate muito fácil e ainda fica com cara fechada ao ser substituído.
    Tchê² estava muito preocupado em marcar e ficou muito recuado o jogo todo (talvez ordens do Cuca), mas não marcava e nem atacava com qualidade. Deixou a desejar.

    Dracena é um excelente zagueiro, mas o V. Hugo (em boa fase) era a dupla ideal com Mina. Além de irem muito bem na defesa, os dois eram perigosos no ataque.
    Dudu merece demais um puxão de orelhas e um pedido de desculpas ao grupo por ser tão fominha no lance final do jogo que poderia ter liquidado a fatura e nos fazer jogar tranquilos o segundo jogo. Erik tava livre correndo com ele e o cara não toca. Pode custar caro!

  • Novamente Mina foi o nosso melhor jogador. Como já disse anteriormente, fará muita falta quando for embora.

    Outro que jogou muito bem mas não apareceu para a torcida foi Tche Tche, marcou individualmente D`Alessandro o jogo inteiro e não deixou o argentino jogar.

    As laterais, como todos sabem, é o nosso principal problema. Contratações são necessárias, precisamos resolver isso, ainda dá tempo…

    • Renan, na minha opinião o que mais pesou nas substituições foi que o time do Palmeiras demonstrou um grande cansaço logo aos 23′

      • O problema foram as peças que ele escolheu para colocar em campo. Manteria Borja que não estava cansado, Veiga no lugar do excelente Guerra e Keno no lugar do Bigode! Guedes e Erik como referência não dá! Se o Cuca quis testar outra formação, entendo que escolheu o momento errado, afinal mata a mata não é lugar para testes! Obs: Cuca tem muito, mas muito crédito!!! Sigo confiando no seu trabalho!

  • estão falando se sassa, everton ribeiro… mas lateral esquerdo que realmente precisa nada.
    e borja sentiu o gol que perdeu, alias perde os mesmo gols que jesus perdia ano passado.

  • Minha impressão do jogo acabou que não foi tão ruim. Tivemos pelo menos mais duas chances claras de fazer gols e o internacional uma.

    Não entendi as substituições do Cuca. Se fosse o EB estariam metendo o sarrafo nele. Entendo que não estejam caindo em cima do Cuca, não tem que fazer mesmo, mas que as substituições foram ruins e trouxeram o internacional pra cima, não tenho dúvida.

    No fim, o empate lá é nosso. Dois jogos com o Cuca, cinco gols marcados, nenhum sofrido. Vamos agora ganhar da Chape!

  • esse papo de ferrari ta iludindo demais a gente. jogamso de igual para igual com um time de serie B. nao tem essa, a diferença por mais que exista não é enorme como era na decada de noventa. hj temos que suar a camisa e jogar 100% o tempo todo, senao vamos ser eliminados. a goleada sobre o vasco deu uma falsa impressao, pois o jogo se desenhou para a gente. ontem nao. de qualquer forma o placar foi bom, basta fazermos um gol fora e acho dificil tomar 3 deles la. por outro lado, eu achava que deveriamos ter colocado um time misto descansado ontem… o desgaste em chapecó vai ser maior ainda, ainda mais que os caras deverão estar embalados depois da vitoria de ontem na argentina. espero q o cuca saiba administrar a parte fisica daqui pra frente, se tiver que jogar a cdb fora, que jogue.

    • Não dá pra jogar todo jogo como foi o jogo passado. Além do mais, apesar da série B, o time do Inter não é bobo. Além do mais (ii) o Cuca está reiniciando trabalhos, é normal que oscile um pouco ainda. Acredito que a substituição do Borja ontem seja porque ficou com medo de agravar alguma contusão, já que ele mancava em campo. Se todos os gols saíssem dos dois lados, seria um 4 a 2 mais ou menos por ai. Tem dia que a bola não entra, mas o trabalho está seguindo adiante.

    • Só pra constar, o time do Inter não é o que caiu, eles reformaram o elenco, e o que o Melo falou não é mentira, o time deles é melhor do que vários da série A.

      • reformaram o elenco para jogar a serie B…ou acha q fizeram super investimentos? o que estou falando é que esse papo de ferrari é uma brincadeira, nao existe isso hj no futebol brasileiro…a diferença do 1o lugar para o 10o é mto pequena, e vem sendo no passar dos anos.

  • Como era de se esperar o time cansou no segundo tempo, cabia mais um pelo menos, mas só de levar a vantagem de não ter sofrido gol em casa, está de bom tamanho!
    O que me irrita profundamente é ver Sandro Meira Ricci arbitrando um jogo do Palmeiras, é de uma má vontade total e absoluta, do meio campo pra frente não marca nada, inverte faltas… absurdo!

    • Sim. Outros pequenos detalhes: o gol foi aos 32 do primeiro tempo e não aos 29. E o Inter teve uma grde chance com o Cirino depois de uma falha bizarra do FM (q esteve muito mal ontem) e quem salvou foi o Dracena (por volta dos 30 do segundo).

  • Vendo do estádio tive algumas impressões diferentes, laterais seguem sendo nosso tendão de Aquiles. Zé começou marcando bem mas cansou rápido, parece fraco. Jean cagando em todas tb principalmente na criação, mas não entregou a paçoca. E a partir dos 25 do segundo tempo sofremos pressãozinha até o final.

    E esse Sandro M Ricci hein? Como é morfetico. Parava o jogo quando era conveniente para o inter e quando era para a gente deixava rolar. Sem falar nos discursos de 5 minutos toda a vez que alguém olhava feio!

    • O ZR não está bem mesmo. Teve um lance no segundo tempo q lembrou dois lances do Potker nos jogos contra a PP. A bola lançada nas suas costas, ele chega primeiro, mas se enrola todo e quase deixa o atacante tomar a bola. Acho q não é só o preparo físico, os reflexos já não são mais os mesmos. Qto ao Ricci, joga sempre com a camisa dos gambás por baixo.

  • Cansei de criticar o Zé Roberto já, não vale mais a pena falar que toda jogada de perigo sai do seu lado e ele é nulo no ataque.

    A verdade é que o Palmeiras foi displicente, os jogadores pareciam não estar afim de jogo, quando resolviam dar uma pressionadinha, quase saía gol… Isso pode custar a classificação (embora ache que vamos ganhar no sul).

    E Roger Guedes, pelo amor de Deus, moleque ruim de bola… Não domina UMA, não acerta um passe e todo jogo tem presença garantida

  • O lance do Dudu no final tem muito cara da final do paulista, por um gol fomos pra Vila com um resultado magro e o resultado já sabemos… espero estar enganado. Mas o time continua pecando nas finalizações displicentemente, poderíamos ter resolvido a partida hoje.

    E espero que o Cuca acorde logo, não dá jogar com um time de mais de trintões toda rodada, Edu Dracena, Felipe Melo, Zé Roberto, Jean deixam a zaga muito lenta… não dá pra jogar todos juntos todas as vezes, Zé Roberto e Edu estavam visivelmente cansados no segundo tempo, principalmente o Zé que não chegou em nenhuma jogada, vai precisar rodar mais o time e contratar um lateral! Se o Juninho puder jogar a Copa do Brasil já escalaria ele pra esse jogo.

  • Infelizmente o ultimo lance do jogo deixou um travo amargo e pode até mesmo comprometer a classificação. O Dudu viu o Erik e não passou a bola. Discordo respeitosamente das notas porque nao acho que Zé Roberto tenha ido mal no jogo. Acho que a defesa se comportou muito bem mas os volantes nao foram bem no jogo todo. Tchê Tchê preso no D’Alessandro e Felipe Mello abaixo de sua média o que expôs a defesa. Jean também abaixo da media. Não gostei da participação de Borja em nenhum momento e estranhei até mesmo colocar Fabiano e tirar William Bigode quando deslocou Jean para p meio. Se Cuca estava apenas testando eu nao sei… Inclusive nao acho isso. No fim o resultado foi magro e a chance dr defenestrar o Inter no primeiro jogo foi perdida.

  • Desumano jogar contra 2 linhas de 5 do inter. Palmeiras recuava a marcação pra chamar os caras e eles ficavam tocando bola na defesa. Que medo é esse inter? Uma hora o palmeiras cansou e o jogo ficou essa porra ai. Vamo ver se na casa deles eles vem pra cima ai o verdao massaaaacra!!

  • Cuca, pelo amor de Deus, converse com o Dudu!
    Finalzinho de jogo e o cara ter uma fome dessa com o colega livre do lado, foi imperdoável.

    CHUUUUUUUPAAAAAAA

    FLALIDOOOOOOOOOO

  • Ta começando a ficar impossível de defender o Zé. Fico triste, por ser a referência que é, mas definitivamente precisamos de um lateral esquerdo. Acerta pouquíssimos cruzamentos e dá muitas brexas atrás. Sobre o jogo, Palmeiras fez um primeiro tempo ok, e no segundo visivelmente cansou. Normal. Ficou nítido também que Borja precisa de um reserva forte fisicamente como ele. Caímos muito sem ele, com a bola indo e voltando. Resultado justo e Palmeiras ñ deve sofrer na volta, pois acho que 1 gol lá ja mata o jogo.

  • Acredito que iremos fazer gol no Beira-Rio e não tomamos 3 gols deste horrível time do Inter. Fatalmente iremos nos classificar.
    Todavia, pensando em chegar longe na Copa do Brasil, chegar longe no Brasileiro, chegar longe na Libertadores e eventualmente disputar um Mundial de Clubes… precisamos URGENTEMENTE arrumar as laterais.
    Tanto Jean, quanto Zé Roberto são inofensivos e limitados na marcação. Burocráticos. Recebem e tocam de lado. Quando recebem na ala, não partem para cima, não fazem a ultrapassagem, não dão um mísero drible.
    O Jean da onde ele recebe, piamba para a área, quase sempre pegando o zagueiro de frente e o atacante de costas. Seu tempo de bola está horrível.
    Zé Roberto está muito fraco fisicamente. Perde todas as trombadas. Falta força até para bater lateral.
    Ambos erraram individualmente no fatídico 3×0 para a Ponte Preta e vêm falhando bizonhamente nos jogos.

  • Man esse negocio de cheirinho foi um dos maiores tiro no pé da própria torcida. Bambi, porco, gambá, sardinha foi tudo resenha feita de torcidas rivais, mas quando eu vi esse negócio de cheirinho ano passado, já vi que ia ser piada pronta… kkkk

  • podíamos ter matado o inter naquele lance com o Dudu no contra ataque, era pra solta a bola no Erick que ia ficar com o gol escancarado pra fazer 2×0, mas com 1×0 a vaga ta aberta ainda , vacilamos

    • Acredito que ele ficou com medo do menino Erik estar impedido ou a bola parar na defensor que cercava os dois. Ele foi fominha, mas Dudu não foi mau intencionado.

  • Apesar dos Gols perdidos e do cansaço na segunda metade do segundo tempo, foi um bom jogo.

    No entanto, ficou claro que temos que melhorar nas finalizações e nas coberturas na defesa.

    É normal um oscilação no começo do Cuca, especialmente no 3 objetivo do Verdao no ano que é a CB, acho até que deveríamos ter rodado o elenco, mas acredito que passamos pelo Chorolado.

  • Muito bom o resultado. Temos tudo para fazer um bom jogo no Beira Rio, e marcar pelo menos um golzinho la. Agora eh foco de volta ao Brasileirao. Mais 3 pontos em cima da Chape!!! E alias, muito bom ver o Flamenguinho eliminado da Libertadores. Hahaahhah

  • Hoje acho que Cuca vacilou: na minha opinião errou nas 3 substituições. Tudo bem que ganhamos, mas poderia ter sido 2×0.

  • akakakakakk ta foi ótimo o resultado.. poderia ser mais .. mas….. agora akakakakakakka a piada e os mulambossssss…..

  • O Palmeiras é beeem melhor, mas a nossa Copa do Brasil de 2012 prova que nem sempre o melhor vence. Não podemos subestimar o Inter, que vai entrar motivado pra provar que é capaz e ao mesmo tempo sem a pressão pela vitória.

    Ganhamos de 2×0, Mina e Borja.

    Aliás, já falei isso em outros jogos e ele não aproveitou. É “O” jogo pro Borja; fazer gol (s) pegar confiança de vez e embalar.

  • O mais interessante na minha opinião será ver esse trio guerra, veiga e dudu. Torço muito pra esse menino decolar vejo um potencial enorme nele. Esperando daqui uns 2 anos quando nao contratarmos ninguem e esses guri derem conta. Veiga, Allione, Luan, Joao Pedro, Juninho, Roger GUedes, Matheus Sales, Hyoran.

  • 1 X 0 Seria muito bom resultado. Nos daria o luxo de ter vantagem de gol fora de casa e se metermos um la, so seriamos eliminados com uma derrota de 3×1 (pouco provavel). Acredito hoje num golaco de Rapha Veiga de fora da area. Um canudo no angulo!

      • Final não conta gol fora. Se contasse, não teríamos o titulo.

        1X0 é bom resultado nas fases que valem gol fora sim.

      • 1 a 0 em casa quando esta valendo a regra do gol fora é sim um bom resultado.
        Como disse o amigo ai embaixo na final de 2015 se valesse gol fora de casa não teríamos o titulo… assim como no paulista também de 2015 se valesse o gol fora de casa o Palmeiras teria sido campeão e não o Santos…

  • Vai dar Palmeiras, 3 a 0!! Dudu, Borja e Mina!

    Dudu tá precisando marcar um, tem ajudado muito com jogadas e assistência, mas na finalização cara a cara, ainda peca um pouquinho, então acho que vai começar a melhorar hoje!

  • Tenho lembrança de um jogo lá no Beira-Rio, início da década de 1980, quando tomamos de 6 do Inter-RS. Foi um dos dias mais tristes como palmeirense e me fez brigar na escola no dia seguinte.
    Espero que hoje possamos ir à forra e descontar esse placar. Mas não será fácil. A Copa do Brasil é o único jeito que eles têm de alcançar a Libertadores, eles vêm com tudo.

  • Vou com o palpite da casa: 4×1, mas com gols de Raphael Veiga e hat trick do Borjão!

    Em tempo: “Valdívia sente um desconforto muscular na coxa”… Eu vi isso ai hein Conrado! Hahaha

  • Apostaria em 3×0. Dois gols nos primeiros 25 minutos do 1 tempo e o terceiro no 2 tempo. Mina, Borja e Dudu.

  • Outro jogão de bola, Inter saindo pro jogo e a gente metendo bucha. 3×1, Borja marcando mais 2 hoje.

  • Jogo pra matar o Inter já no jogo de ida, de uma forma que permita mandar um time misto pra Porto Alegre na volta.

    O que me incomoda é a arbitragem. Dá medo de quererem nos operar dentro de casa.

  • jogo muito difícil, não vai ter moleza não, mas vou chutar um 2 x 0 que está ótimo. Veiga e Bastos.

  • Jogo perigoso, caso o Palmeiras entre pensando: “os caras tão na B, moleza!”. Tem de tomar cuidado com o D’Alessandro, óbvio, e o Nico Lopes. Se engolir esses dois, o Inter morre sem ar, e daí é só o ataque não desperdiçar muito as diversas chances que com certeza, vão aparecer.

  • 1 a 0. Apostar em goleada dá “zica”. Quem sabe apostando num 1×0 não vem um 5×0 por aí? haha

  • Aposto num 2×0. Mas acredito em duas mudanças em relação ao jogo passado. Roger Guedes aberto no lugar do Willian e o Veiga no lugar do Guerra, só pra evitar um possível desgaste físico do venezuelano.

  • 3X0 com mais 2 do Borja e 1 do Mina para 32649 pessoas.

    Quem for ao estádio ou quem for ver pela TV, assistam desde o primeiro segundo ambos os tempos. Se não já sabem, né?