0
X
2

Após passar por Paraná e Atlético-PR, nas oitavas e quartas-de-final da Copa do Brasil, o Palmeiras encarou o Grêmio de Vanderlei Luxemburgo nas semifinais, com o jogo de ida acontecendo no estádio Olímpico.

Apontado como o grande favorito pela maioria da imprensa, o time gaúcho não conseguiu passar pela enorme aplicação tática da equipe comandada por Felipão e viu o Palmeiras anotar dois gols no final do jogo e vencer por 2 a 0.

Para a partida, Felipão sacou Marcio Araújo e reforçou o setor defensivo colocando o zagueiro Henrique como primeiro volante; Thiago Heleno e Maurício Ramos formaram a dupla de zaga.

No primeiro tempo, o Grêmio manteve o controle de bola, mas não criava chances claras de gol. As oportunidades aconteciam sempre em bolas paradas, que com uma certa tranquilidade eram afastadas pela defesa alviverde.

No segundo tempo, o enredo do jogo continuou o mesmo: o Grêmio forçava e o Palmeiras se defendia muito bem. Até que aos 40 minutos, Rondinelly furou e Maurício Ramos puxou o contra-ataque palmeirense; o camisa 15 tocou na direita para Cicinho, que seguiu avançando até a entrada dá área, quando achou Mazinho sozinho na área e passou. O atacante nem precisou dominar: de primeira emendou um chute rasteiro de direita e abriu o placar para o Verdão.

Se o 0 a 0 já estava bom para o Palmeiras, a vantagem de um gol no placar era extraordinária. Porém, a noite dos torcedores alviverdes ficaria ainda melhor. Cinco minutos depois, o Verdão conseguiu o segundo gol e calou por completo o Olímpico: Juninho cruzou na segunda trave e Barcos subiu para cabecear e vencer o goleiro Victor.

Final de partida, Palmeiras 2 a 0; resultado fabuloso em Porto Alegre que deixou o time comandado por Felipão bem próximo de conquistar a vaga para a grande final.




Ficha Técnica

43.508

R$ 1.080.106,00

Héber Roberto Lopes

Grêmio

Victor
Gabriel
Werley
Gilberto Silva
Pará
Fernando
Souza
Léo Gago
Marco Antônio
Rondinelly
Kleber
André Lima
Miralles
Marcelo Moreno
Vanderlei Luxemburgo
TÉCNICO