0
X
1

24/09/2017 - 16:00

Pré-Jogo

Pré-jogo Fluminense x Palmeiras

Na tarde deste domingo, a Sociedade Esportiva Palmeiras vai ao Maracanã enfrentar o Fluminense em jogo válido pela 25ª rodada do Brasileirão, com a calculadora no bolso. Apenas uma vitória manterá vivo o sonho de continuar perseguindo o rival no segundo turno do Brasileirão – o empate não serve.

Palmeiras

DESFALQUES
Lesionado:
Mina
Transição física:
Jailson, Michel Bastos e Arouca

Pendurados: Mayke, Luan, Edu Dracena, Egídio, Felipe Melo, Gabriel Furtado, Roger Guedes e Keno

Cuca terá a volta de Willian Bigode ao time, depois de cumprir suspensão. O treinador deve manter Jean como segundo volante, o que significa que Guerra tende a ficar no banco de reservas – formação que, ao que tudo indica, deve ser a preferida em jogos fora de casa.

A novidade é no setor defensivo – depois de boas participações nos últimos dois jogos, Juninho deve ser efetivado na zaga, ganhando a posição de Luan. O time que deve entrar em campo é Fernando Prass; Mayke, Edu Dracena, Juninho e Egídio; Tchê Tchê e Jean; Willian Bigode, Moisés e Dudu; Deyverson.

Fluminense

Esbagaçado depois de uma viagem a Quito, onde jogou na quinta-feira pela Sul-Americana, o Fluminense tenta juntar forças para encarar o Verdão. Em princípio, Abel Braga deve ir com força máxima para a partida, mas não será nenhuma surpresa se os cariocas entrarem em campo com vários desfalques de última hora.

O que temos de concreto é que Henrique e Renato Chaves estão fora, tratando lesões musculares, além de Pierre e Gum, em transição física. Marlon está mais bem cotado que Léo Pelé e tende a se firmar na lateral esquerda. No ataque, o Ceifador estará de volta, após cumprir suspensão no jogo pela Sul-Americana. O time que pode entrar em campo, se ninguém abrir o bico pelo esforço físico, é Júlio César; Lucas, Nogueira, Frazan e Marlon; Orejuela, Wendel e Douglas; Gustavo Scarpa e Wellington Silva; Henrique Ceifador.

Lei do Ex

Lucas e Henrique Ceifador, artilheiro do Brasileirão, já tiveram passagens pelo Palmeiras. No Verdão, temos Jean, que vestiu a camisa do time carioca em boa parte de sua carreira.

Retrospecto

Aproveite todas as funcionalidades do Almanaque do Verdazzo. Consulte os links abaixo, e faça os cruzamentos com outros dados como preferir:

Fluminense
Fluminense
Maracanã
Maracanã
Anderson Daronco
Anderson Daronco
Campeonato Brasileiro
Campeonato Brasileiro

 

Parpite

Alguém sai da zona oeste de São Paulo para arrepiar na capital carioca. Se você pensou no The Who, acertou também, mas é o Verdão quem vai estampar as manchetes dos jornais do Rio na segunda-feira. Num de nossos palcos prediletos, o time vai encaixar e sapecar um sonoro 4 a 1, com dois gols de Deyverson, um de Edu Dracena e um de Borja, que vai entrar no segundo tempo e tirar a zica, para 14.345 pagantes. VAMOS PALMEIRAS!

Transmissão

TV GloboGlobo – para SP, RS, SC, PR, ES, GO, TO, MS, MT, BA, SE, AL, PE, RN, CE, MA, PA, AM, RO, AC, RR, AP e DF

PFCPFC e PFCI

Pós-Jogo

Fluminense 0x1 PalmeirasCesar Greco / Ag.Palmeiras

O Verdão tirou proveito de sua maior qualidade técnica e do cansaço do Fluminense e venceu a partida disputada na tarde deste domingo por 1 a 0, com um golaço de Egídio. Com o resultado, o Verdão alcançou 43 pontos e cortou a vantagem do rival para onze pontos – exatamente como na previsão feita no fim do mês passado. Tem jogo ainda!

PRIMEIRO TEMPO

Cuca armou o time com a formação já prevista depois dos treinamentos da semana, com Juninho na zaga. E a disposição do Verdão em vencer a partida ficou evidente logo no início, com o time com a marcação alta, muito forte, não deixando o Fluminense sair para o jogo e roubando as bolas no campo de ataque.

Aos dois minutos, a primeira chance do Verdão: Willian roubou de Robinho e tocou para Jean na entrada da área. Dudu fechava livre pelo lado esquerdo, mas Jean preferiu chutar cruzado para o gol – acabou pegando mal na bola e mandou para fora. Aos oito, Dudu aproveitou mais uma bola viva e deu um tapa na frente, para a disparada de Willian, que tinha a bola pingando à sua mercê, mas em vez de emendar para o gol preferiu pentear a jogada e desperdiçou a chance de finalizar. Aos dez, Willian disparava, mas foi derrubado por Lucas a dois passos da entrada da área. Ele mesmo bateu a falta e a bola tinha o endereço, mas a barreira saltou e desviou a escanteio.

As tentativas do Fluminense tendiam a ser mais pela direita, com Gustavo Scarpa em cima de Egídio. Aos 11, Scarpa conseguiu ir ao fundo e cruzou, Fernando Prass cortou e a bola foi na cabeça de Lucas, que tentou aproveitar nosso goleiro fora da posição, mas Prass se recuperou e fez firme defesa. O Verdão respondeu rápido num chute de fora de Jean, que Júlio César defendeu sem problemas.

Aos 17, após escanteio, a bola foi desviada por Henrique e Léo Pelé concluiu de cabeça, por cima do gol de Fernando Prass; essa assustou. Aos 20, Edu Dracena teve duas chances em bolas aéreas: em falta batida pela direita por Egídio, que foi desviada pela linha de fundo; na cobrança de escanteio, que ele testou por cima. Aos 25, Léo chutou Dudu dentro da área: pênalti claro não assinalado por Anderson Daronco.

O Verdão já não marcava com tanta intensidade no campo de ataque e o jogo ficou mais equilibrado, restrito à área central do campo. O lucro do Verdão era ter forçado dois amarelos para defensores do Fluminense: Lucas e Nogueira.

Aos 35, Egídio bateu falta sofrida por Willian, mas a bola desviou na barreira e foi a escanteio. Na batida, Jean aproveitou a sobra e emendou, mas a bola subiu demais.

Em jogada bem trabalhada pela direita aos 40 minutos, Deyverson acionou Willian pelo meio da área; sem conseguir ajeitar para a conclusão, ele rolou para a chegada de trás de Moisés, que disparou; Lucas se esticou e rebateu para o lado, aí Egídio aparou, olhou e mandou de três dedos, cruzado, na gaveta de Júlio César, fazendo um golaço.

Aos 44, após cruzamento da esquerda, Henrique escorou e Douglas saiu com a bola dominada na pequena área, mas Fernando Prass se arrojou aos pés do meia para abafar a chance de gol. Foi a última chance do primeiro tempo, e a vantagem do Verdão foi mais que merecida.

SEGUNDO TEMPO

O Fluminense voltou com muita energia em busca do empate e logo a um minuto a bola ficou viva em nossa área; Douglas tentou colocar com o bico da chuteira no gol, mas a bola bateu em Juninho.

Aos seis, Dudu escapou pelo meio, sofreu pênalti de Lucas mas Daronco não marcou; a bola sobrou para Jean que abriu para Egídio; o cruzamento veio no segundo pau para Deyverson, que faria o gol não fosse a presença de Nogueira, que acabou se chocando com a trave no lance.

Aos 8, Willian fez ótima jogada pela direita e rolou para a chegada de Moisés, que dominou rápido e tocou colocado, buscando o cantão direito aberto de Júlio César – a bola bateu na trave e foi exatamente na direção do goleiro – Deyverson estava babando para pegar o rebote, mas não levou sorte.

Só dava Verdão, que se impunha com facilidade diante de um Fluminense aparentemente sem foco na partida. Aos 11, o Palmeiras armou um belo ataque pela esquerda com Egídio, a bola rodou por todo o ataque dentro da área e terminou com a conclusão de Moisés, que Nogueira cortou no meio do caminho com o goleiro batido. Aos 17, o Fluminense chegou com perigo: Douglas fechou pela esquerda depois de bola invertida e bateu forte, exigindo grande defesa de Fernando Prass.

O Verdão tinha uma tática muito simples, mas que funcionava: bola no Deyverson, que disputava com a zaga; ganhando ou não, a intenção era que a bola ficasse com o apoio de Dudu, Moisés ou Willian, que com bastante velocidade nos deslocamentos ocupavam os espaços e envolviam a defesa carioca.

Com 26 jogados, Cuca trocou Jean por Thiago Santos, fortalecendo o poder de marcação. Ao mesmo tempo, trocou Deyverson por Roger Guedes, deslocando Willian para o miolo e segurando um pouco mais Léo Pelé, que ameaçava dar trabalho em cima de Mayke.

Aos 31, Roger Guedes conseguiu uma finalização da linha da área, no cantinho esquerdo de Júlio César, mas o chute saiu muito fraco e a defesa foi fácil. E aos 38, Roger Guedes armou o contra-ataque servindo Juninho, que ainda estava voltando do ataque anterior mas repentinamente viu-se posicionado com centroavante; o zagueiro conseguiu colocar na frente em velocidade, invadiu a área e tocou por baixo, na saída de Júlio César, que defendeu bem evitando o segundo do Verdão.

Cuca ainda colocou Borja no jogo aos 39, mais para ganhar tempo. O Verdão resistiu sem maiores problemas à pressão final do Fluminense em busca do empate, e comemorou mais uma vitória no Maracanã.

FIM DE JOGO

Se não chegou a ser brilhante, foi muito eficiente. O Verdão foi superior ao Fluminense em todo o decorrer do jogo, em todos os setores do campo, e mereceu a vitória, que poderia até ter vindo com mais folga o placar, não fosse a trave e os pênaltis não marcados pela arbitragem.

O modo calculadora segue ON. São onze pontos de desvantagem, mas que podemos projetar para oito contando o confronto direto em que a vitória é mandatória. A tabela do segundo turno é inversa à do primeiro, e toda a facilidade encontrada pelo rival agora se converteu em enorme dificuldade – e o inverso se verifica para o nosso lado.

Cuca tem mais uma semana para aprontar o time para vencer o Santos no Allianz Parque e finalmente deixar a quarta colocação. Uma vitória na próxima rodada pode nos alçar até à vice-liderança. VAMOS PALMEIRAS!

Ficha Técnica

Fluminense

GOL
Júlio César
LAD
Lucas
ZAG
Nogueira
ZAE
Frazan
LAE
Léo Pelé
VOL
Orejuela
VOL
Marlon Freitas
VOL
Wendel
VOL
Douglas
MEI
Sornoza
MEI
Gustavo Scarpa
MEI
Robinho
ATA
Wellington Silva
ATA
Henrique Ceifador
TÉCNICO
Abel Braga

Palmeiras

GOL
Fernando Prass
LAD
Mayke
ZAG
Edu Dracena
ZAE
Juninho
LAE
Egídio
VOL
Tchê Tchê
VOL
Jean
VOL
Thiago Santos
MEI
Willian Bigode
ATA
Borja
MEI
Moisés
MEI
Dudu
ATA
Deyverson
MEI
Roger Guedes
TÉCNICO
Cuca

Notas


Jogador
Descrição
Nota
Fernando Prass
Uma boa defesa no segundo tempo, e muita segurança nas bolas altas.
7.5
Mayke
Preso pelas subidas de Léo Pelé, não fez nada digno de menção.
6
Edu Dracena
Segue em excelente fase, que será interrompida pelo terceiro amarelo.
8
Juninho
Mais uma partida correta, com direito até a lance de centroavante.
7.5
Egídio
Expliquem esse gol, ateus!
9
Tchê Tchê
Partida burocrática, preencheu os espaços sem brilho - quando o Fluminense aumentou a intensidade, foi vencido.
6
Jean
Até apareceu bem no ataque, mas fez sempre as escolhas erradas.
6
Thiago Santos
Entrou para fecharo meio - e fechou.
6
Willian Bigode
Grande volta, se movimentando bastante e sendo fundamental nas principais jogadas de ataque.
8
Borja
Mais um bônus por participação em jogo na conta.
s/n
Moisés
Muito participativo, cada vez mais o dono do time. A camisa 10 em excelentes mãos.
8
Dudu
Infernizou Lucas o jogo inteiro e ainda sofreu um pênalti não marcado.
8
Deyverson
Puxa marcador, abre espaço, toca rápido: está encaixadíssimo no esquema.
7.5
Roger Guedes
Segurou Léo Pelé e ainda deu uma assistência que só não foi gol porque o Juninho é zagueiro.
6.5
Técnico Cuca
Cuca
Hoje o Palmeiras ganhou do Fluminense na imposição de estilo de jogo: marcação forte, saída rápida e valorização da posse de bola. Cuca deve estar bem satisfeito, apesar de seus tristes olhos azuis. O time está cada vez mais robusto e confiante.
8