Brasileirão 2018 – planejamento de pontos: quarto quartil

Thiago Santos
Cesar Greco/Ag.Palmeiras

O Brasileirão 2018 atingiu a 29ª rodada e com isso chegamos ao fim do terceiro quartil da tabela – para quem acompanha o blog, todos os anos fazemos um exercício de projeção de resultados com três pontos de corte, na 10ª, 19ª e 29ª rodadas, dividindo a tabela em quatro quartis.

O objetivo é estabelecer uma tabela paralela de pontos que conduza o Palmeiras aos 77 pontos, contagem razoavelmente segura para chegar ao título, visto que apenas uma vez na história um time chegou ao vice-campeonato com mais de 72 pontos.

Depois de ficar devendo pontos à projeção original no primeiro e segundo quartis, o Verdão fez um terceiro quartil excepcional, com oito vitórias e dois empates. O espetacular aproveitamento de 86,7% não apenas descontou os seis pontos de déficit que tinha ao final do segundo quartil, como conduziu o time à liderança do campeonato, com três pontos mais saldo de oito gols de vantagem para o Inter.

O planejamento inicial, portanto, tolerará uma reta final de 18 pontos conquistados em 27 possíveis. Mas cumprir essa receita ainda é apenas uma referência, a meta confere ao Verdão uma probabilidade grande de título, mas não suficiente para garantir o troféu.

Obstáculos

Brasileirão 2018 - Quarto quartilA previsão inicial projetou encerrar o terceiro quartil com 59 pontos – exatamente a conta atual na tabela real de classificação. Desta forma, para chegar aos 77, bastará seguir a receita original, sempre levando em conta que uma perda de pontos não planejada pode ser compensada com uma vitória num jogo em que originalmente seria tolerado um tropeço.

Uma derrota para o Flamengo no Maracanã foi colocada no programa antes do campeonato começar, em abril. Ocorre que o time carioca é um dos únicos que ainda perseguem o Palmeiras na tabela e uma derrota pode pulverizar a diferença e abrir completamente o campeonato. Assim, os 18 pontos ainda podem ser considerados uma conta razoavelmente tranquila, desde que o Verdão não tropece no Maracanã.

Brasileirão 2018Essa tarefa parece ainda mais difícil considerando que o confronto está encravado entre as duas partidas que o Palmeiras fará contra o Boca Juniors, pelas semifinais da Libertadores.

Considerando que o jogo do próximo domingo contra o Ceará precisa render três pontos de qualquer maneira, a sequência que começa dentro de nove dias na Argentina será a prova de fogo do Verdão na temporada. É fundamental que o time tire pontos do Flamengo. Mesmo que perca pontos contra o Atlético-MG e Santos, a sequência de cinco jogos finais parece bastante amena.

Embalo e foco

Palmeiras 2x0 Grêmio
Cesar Greco/Ag.Palmeiras

No atual estágio do time, a projeção parece bastante modesta – mas mesmo assim chega aos 77. Essa cautela leva em conta o dinamismo do futebol, a rapidez como as coisas mudam no ambiente de um grupo com apenas um fato novo.

A prudência se justifica: dependendo da forma como acontecer, uma eventual frustração na Libertadores tem esse poder. O Palmeiras tem que se precaver ao máximo nos bastidores, pois enfrentaremos o equivalente à ORCRIM de Itaquera na Conmebol. Alerta total ligado.

A forma como os comandados de Felipão vêm jogando, no entanto, nos dão toda a confiança de que os objetivos podem ser alcançados. Nosso time perde a bola mas não perde o foco jamais; os adversários começam a criar a jogada mas não sabem para onde ir nem o que fazer; o Palmeiras recupera a bola rápido e arma um ataque mortal. É muito difícil jogar contra um time assim. É muito bom torcer para um time assim.

Não tem nada ganho ainda. Mas depois de virar o segundo quartil com seis pontos de déficit, a oito pontos do líder, terminar o terceiro quartil com as metas batidas e com esse embalo não podem causar outro efeito, a não ser nos encher de esperança. Vamos curtir jogo a jogo. Estamos chegando lá. VAMOS PALMEIRAS!


O Verdazzo é um projeto de independência da mídia tradicional patrocinado pela torcida do Palmeiras.

Conheça mais clicando aqui: https://www.padrim.com.br/verdazzo

Brasileirão 2018 – planejamento de pontos: terceiro quartil

CalculadoraO Palmeiras venceu o Vitória ontem à tarde no Barradão e com isso chegou ao final do primeiro turno com 33 pontos ganhos. É uma pontuação razoável, que combinada com uma campanha acima da média no segundo turno pode, como veremos a seguir, levar o time ao décimo título brasileiro.

Sempre é bom lembrar que, desde que este modelo de Brasileirão foi instituído, em 2006, com 20 clubes disputando o campeonato em pontos corridos, jamais o vice-campeão fez mais que 72 pontos. Isto não significa que 73 pontos é garantia de título, ainda mais da forma com que este campeonato vai se configurando, com seis times se descolando do resto do bloco – a disputa tende a ser mais parelha até o final e é possível que, desta vez, o vice-campeão chegue a 74 ou 75 pontos.

Exatamente por isso que nossa projeção de pontos no início do campeonato prevê a conquista de 77 pontos para chegar ao caneco – o que também não garante nada, mas deixa as probabilidades bem maiores. Para chegar a essa marca, projetamos no início do campeonato os resultados que o Palmeiras precisaria conquistar ao longo da campanha.

Vacilos importantes no primeiro turno deixaram o Palmeiras seis pontos abaixo dessa projeção, sobretudo os tropeços contra Chapecoense, Sport e América . Mantendo a previsão inicial daqui para a frente, o Palmeiras chegaria a 71 pontos – já tivemos campeões com menos do que isso, mas não parece que essa marca será suficiente este ano. É preciso mais.

Ajustes

Brasileirão 2018Na projeção feita em abril, o terceiro quartil previa a marcação de vinte pontos em dez jogos, com cinco vitórias e cinco empates: vitória contra o Botafogo, em casa; empates no Sul contra Inter e Chapecoense, vitórias em casa contra Atlético-PR e SCCP (questão de honra), mais duas vitórias fora contra Bahia e Sport, e três empates contra Cruzeiro (C), SPFC (F) e Grêmio (C).

Estando a seis pontos abaixo da meta de 77 pontos, é claro que alguns ajustes precisam ser feitos para cima. E os jogos com empates em casa que seriam tolerados contra Cruzeiro e Grêmio passam a exigir vitórias, perfazendo uma campanha de 7 vitórias e 3 empates no terceiro quartil. Assim, após a rodada 29, estaríamos a apenas dois pontos da meta.

Brasileirão 2018Cumprindo a previsão inicial do quarto quartil, chegaríamos então a 75 pontos, o que pode ser insuficiente para a conquista – mas a última partida, contra o Vitória, no Allianz Parque, foi prevista como “empate” – pensando numa situação otimista de chegar campeão a esta partida e com o time já relaxado.

Obviamente, se o Palmeiras chegar na última rodada precisando vencer o Vitória em casa para se sagrar campeão, tende a conseguir o resultado, e o ajuste final estará feito.

Dificuldades

Os adversários mais duros este ano, segundo a tabela e de acordo com a tendência mostrada em campo, são Grêmio e SPFC. Com 36 pontos, o Grêmio já não tem a Copa do Brasil entre as partidas do Brasileirão, o que significam algumas semanas livres para recuperação física e eventuais acertos no time.

Já o SPFC se dedica apenas ao Brasileirão e conseguiu, de forma surpreendente, 41 pontos no turno, uma campanha inédita.

Além destes dois times, correm por fora o Flamengo, o Inter e o Galo, todos à frente do Palmeiras, que segue na disputa da Copa do Brasil e da Libertadores, o que exigirá muito do físico de nossos atletas.

Razões para acreditar

O SPFC não deve repetir a campanha única que fez no primeiro turno. Mesmo com o ritmo de partidas mais espaçado por estar eliminado de todas as outras competições, deve voltar ao aproveitamento normal e não deve fazer mais que os bons 33 pontos que o Palmeiras fez neste turno – o que deixará o time, no máximo, com 74 pontos. O SPFC depende de veteranos como Nenê e Diego Souza, que não devem passar ilesos no segundo turno. A idade tende a cobrar o preço.

O Grêmio resiste à saída de Arthur e segue competitivo, mas ainda disputa a Libertadores e a competição sul-americana também costuma mandar a conta. São apenas três pontos de diferença para os gaúchos e temos o confronto direto em casa para tirá-la.

Felipão
Cesar Greco/Ag.Palmeiras

Flamengo, Inter e Galo também estão no páreo, mas nenhum deles parece capaz de chegar à pontuação suficiente para o título – seja por seus elencos, seja pelo padrão de jogo que vêm exibindo. Todos devem chEgar ao final do ano com pontuações altas, mas 77 pontos parece uma meta fora do alcance para esses clubes.

Se o Palmeiras conseguir essa arrancada de 7 vitórias e 3 empates nos próximos 10 jogos – uma campanha extraordinária, é claro – terá tudo para chegar forte na reta final. Mas para um time embalado, com um elenco em que os reservas estão conseguindo desempenhar no mesmo nível que os titulares, com uma defesa que se recusa a levar gols, e com um general no banco de reservas, por que não acreditar? VAMOS PALMEIRAS!

Brasileirão 2018 – planejamento de pontos: segundo quartil

O Palmeiras volta à disputa do Brasileirão, e o Verdazzo atualiza o acompanhamento da projeção de pontos, construída antes do início do campeonato.

Devido à Copa do Mundo, o primeiro quartil acabou um pouco espichado, com 12 jogos. A projeção de pontos apontava a conquista de 23 pontos antes da parada para a Copa, sempre visando a contagem final de 77 pontos – esse número baseia-se no fato que desde 2006, quando o campeonato passou a ter este formato, nenhum vice-campeão ultrapassou a marca de 72 pontos. Chegar a 77, diante desse histórico, dá alguma margem de segurança.

Brasileirão 2018O Palmeiras iniciou o campeonato dentro da previsão, empatando fora contra o Botafogo e vencendo o Inter. O tropeço contra a Chape (roubado) foi compensado pela boa vitória em Curitiba.

Depois de dois resultados dentro do previsto, novo tropeço: contra o Sport, em casa – algo compensado com a ótima partida em Porto Alegre. O Verdão caminhava para chegar ao fim do quartil dentro do planejamento, quando os tropeços finais contra Ceará e Flamengo nos deixaram a quatro pontos da meta.

Ajustes no segundo quartil

Brasileirão 2018Esses maus resultados na reta final do quartil obrigam o Palmeiras a fazer uma campanha espetacular nos sete jogos deste segundo quartil; a previsão inicial de 5V 1E 1D precisa ser ajustada para cima. Com seis vitórias e um empate, o Verdão ficará a apenas um ponto da meta do turno, de 39 pontos. Uma campanha perfeita, de sete vitórias, nos leva a uma folga de dois pontos.

Olhando apenas para os números, a meta é ousada e difícil, muito improvável estatisticamente. Mas a tabela permite sonhar, já que todos os jogos são perfeitamente “ganháveis”. O que complica ainda mais a tarefa são os três jogos de mata-mata encravados na trajetória – a ida ao Paraguai, pela Libertadores, e os dois confrontos contra o Bahia pela Copa do Brasil.

Cenário incerto

Gustavo Scarpa
Cesar Greco/Ag.Palmeiras

A previsão está muito mais sujeita a complicações porque o cenário pós-Copa é tradicionalmente muito nebuloso. Além das mudanças nos elencos, os times tendem a usar a intertemporada para experimentar mudanças táticas; muito do que se viu até junho deixa de ser referência para o resto da temporada.

O Palmeiras perdeu Keno, mas ganhou Gustavo Scarpa, que já volta com status de titular. O jeito de jogar do time deve mudar, sobretudo fora de casa, quando tivemos grandes resultados. Por outro lado, a presença de meias que se movimentem mais horizontalmente tende a ajudar o futebol de Lucas Lima, o que reforça a esperança de uma grande campanha.

O Flamengo desponta como o principal concorrente, mas já vimos o quanto a tabela foi marotamente direcionada para que eles (junto com o SCCP, que não aproveitou) abrissem vantagem no começo do campeonato. A tabela deles no segundo quartil é bem mais complicada, jogadores importantes deixaram a Gávea e a tendência é que a distância diminua nas próximas rodadas.

Esperança é o que nos move, sempre. Os 77 pontos projetados visam um resultado seguro, mas nada impede que 75 ou 74 pontos não sejam suficientes para a conquista. Por outro lado, o Flamengo (ou outro concorrente) pode fazer uma grande campanha e elevar o patamar da disputa. A nós, resta fazer o papel de sempre: apoiar, apoiar e apoiar, para que no final do ano, independentemente do resultado das copas, possamos encerrar o ano com mais uma grande conquista levantando o decacampeonato.


Verdazzo é um projeto de independência da mídia tradicional patrocinado pela torcida do Palmeiras.

Conheça mais clicando aqui: https://www.padrim.com.br/verdazzo

Brasileirão 2018: planejamento de pontos

CalculadoraComo já é tradição, às vésperas do Brasileirão o Verdazzo lança o planejamento de pontos para o campeonato, visando projetar o acompanhamento de uma campanha suficiente para o Palmeiras chegar ao título.

Diante do histórico do Brasileirão, a pontuação de 77 costuma apontar o campeão com sobras – jamais um vice-campeão ultrapassou os 72 pontos, o que dá uma certa margem para que a meta estipulada seja suficiente.

O Campeonato Brasileiro, com 12 camisas importantes além das tradicionais surpresas, tem uma dinâmica diferente das grandes ligas européias, onde sempre dois ou três times costumam disparar e chegam na reta final com mais de 80 pontos.

Sempre é bom lembrar que a projeção a seguir é apenas uma referência. O importante é chegar ao fim de cada período com a pontuação sugerida – uma vitória prevista que não se concretiza pode ser compensada com uma vitória em outro jogo em que estava projetado um empate ou uma derrota.

Primeiro quartil – 23 pontos

Brasileirão 2018 - Primeiro quartilEste ano, diante da parada para a Copa do Mundo, o primeiro período precisa ser um pouco mais longo, abrangendo as 12 primeiras rodadas até o recesso. Nesta sequência, a tabela marotamente coloca o Palmeiras como visitante em três jogos difíceis, contra o SCCP, em que seremos mais uma vez garfados, e ainda contra Cruzeiro e Grêmio. Assumindo esses três jogos como possíveis derrotas, ainda mais porque o time ainda está em fase de desenvolvimento, o Palmeiras chegará ao final do quartil com 23 pontos; com essa pontuação, possivelmente no G4.

Para isso, precisa vencer todos os jogos em casa, contra Inter, Chapecoense, Bahia, Sport, SPFC e Flamengo, além de arrancar empates contra o Botafogo, na estréia, e contra o Atlético-PR. Numa campanha de 12 jogos, entremeada por três jogos de Libertadores e dois de Copa do Brasil, o Verdão precisa sete vitórias e dois empates.

Segundo quartil – 16 pontos

Brasileirão 2018 - Segundo quartilO segundo período tem início assim que termina a Copa do Mundo e acaba sendo mais curto, com apenas sete jogos. Dos 21 pontos em jogo, o Palmeiras precisa fazer 16.

Após a largada com uma possível derrota para o Santos no Pacaembu, o Verdão precisa engatar uma série de 5 vitórias (Galo, Paraná e Vasco em casa; e Fluminense e América fora), para fechar o quartil com um empate no Barradão. Se fechar o turno com 39 pontos, o Palmeiras fatalmente estará entre os dois melhores do campeonato, já com uma certa distância do pelotão intermediário.

Terceiro quartil – 20 pontos

Brasileirão 2018 - Terceiro quartilA terceira parte da tabela conta com dez jogos e o Palmeiras precisa, em tese, passar invicto por ela. A boa notícia é que vários empates podem ser tolerados, e uma derrota não prevista pode ser compensada em outra partida bem encaixada.

Depois de receber o Botafogo, quando precisa vencer, o Palmeiras faz uma miniexcursão ao sul do país, para enfrentar Inter e Chape – dois empates seriam ótimos; uma vitória já é lucro. De volta ao Alianz Parque, receberemos o Atlético-PR e logo em seguida teremos o Derby em que a vitória, além de obrigatória em todos os sentidos, vai deflagrar a arrancada para o título.

O Verdão parte em nova miniexcursão, desta vez ao nordeste, para enfrentar Bahia e Sport, e a missão é trazer seis pontos na bagagem, para ter fôlego para as três partidas finais do período: Cruzeiro, em casa; clássico fora contra o SPFC, onde não temos levado sorte há muito tempo; e Grêmio em casa, em partida que tende a lembrar o duelo contra o Flamengo em 2016. Ao final deste quartil, se bem sucedido, estaremos com 59 pontos e na liderança do campeonato – com 3 ou 4 pontos de frente.

Quarto quartil – 18 pontos

Brasileirão 2018 - Quarto quartilA reta final, caso a meta dos três primeiros quartis estejam batidas, vai exigir concentração total, mas também permitirá que o time administre os resultados conforme os jogos dos adversários diretos.

Nestes nove jogos, receberemos Ceará, Santos, Fluminense e América – para ser campeão não esperamos nada menos que vitória em todos os jogos. Nas visitas contra Flamengo, Galo e Vasco, dois pontos parecem ser suficientes para manter a margem. Enfim, chegaremos à rodada final contra o Vitória, em casa, possivelmente já com o título garantido com 76 pontos. Se for necessário, amassaremos o time baiano para chegar a 79, mas a tendência é de um jogo relaxado e um empate.

Confiança

Em 2016, a previsão deu certo. No ano passado, tropeços no primeiro quartil tiraram o Palmeiras do passo. Os quartis seguintes estiveram bem próximos da projeção, mas a Lei de Guardiola mostrou-se acurada novamente: “num campeonato de pontos corridos com 20 clubes, um time ganha o campeonato nos oito últimos jogos e perde nos oito primeiros”.

O Verdão ainda tem pontos a evoluir na formação do time, mas tem um trunfo fundamental: elenco. Para campeonatos de tiro longo, ter reservas que mantêm o nível técnico é fundamental, sobretudo em temporadas espremidas pela Copa do Mundo, em que semanas sem jogos na quarta-feira praticamente não existem. Não será surpresa se este ano o corte para ser campeão fique mais abaixo ainda da média histórica.

Como sempre, ao final de cada quartil faremos a conferência do desempenho do Palmeiras comparado com esta projeção, confiantes que este ano o decacampeonato virá. VAMOS PALMEIRAS!


Verdazzo é um projeto de independência da mídia tradicional patrocinado pela torcida do Palmeiras.

Conheça mais clicando aqui: https://www.padrim.com.br/verdazzo