0
X
2

Pré-Jogo

Pré-jogo: Independiente Medellín x Palmeiras

Na noite desta quarta-feira, a Sociedade Esportiva Palmeiras jogará contra o Independiente Medellín, no segundo amistoso desta rápida excursão à América Central. Depois de encarar um adversário frágil na primeira partida no Panamá, o Verdão desta vez enfrenta um time da primeira prateleira do futebol colombiano – que ainda chora a eliminação de sua seleção na Copa do Mundo.

Palmeiras

DESFALQUES
Lesionados:
Fernando Prass, Diogo Barbosa e Guerra

Roger Machado tende a já ensaiar o time que deve enfrentar o Santos, daqui a duas semanas, quando não poderá contar com Jailson, Luan, Moisés e Dudu. Por outro lado, Gustavo Scarpa e Freire já podem ter suas primeiras chances após a incorporação ao elenco, bem como Antônio Carlos, que está saindo da transição física.

O time desta noite deve ser Weverton; Marcos Rocha, Luan (Antônio Carlos), Edu Dracena e Victor Luis; Felipe Melo e Bruno Henrique; Hyoran, Moisés (Lucas Lima) e Dudu (Vitinho); Willian Bigode.

Independiente Medellín

O adversário desta noite foi campeão do Apertura na temporada 16/17; mas ficou apenas em nono lugar no último Clausura, encerrado em junho, e nem jogou os playoffs. A formação que entra em campo não terá três jogadores que fizeram a última partida oficial, há um mês: o centroavante Cano, que ficou na Colômbia para assistir ao nascimento de seu filho; além dos atacantes Gomez e Catano.

Voltando de quatro semanas de férias, o DIM perdeu o primeiro amistoso no Panamá para o Costa Del Este por 1 a 0. O time que deve alinhar esta noite é González; Murillo, Pertuz, Segura e Mosquera; Moreno, Ricaurte, Anchico e Valencia; Quiñones e Castro.

Retrospecto

O Palmeiras disputou apenas um jogo contra o Independiente Medellín: um amistoso em 1960, no qual venceu por 1 a 0 no estádio Atanásio Girardot, sob o comando de Oswaldo Brandão. O gol foi marcado por  Romeiro.

Parpite

Apesar de jogar com o time próximo de sua força máxima, o Independiente Medellín ainda deve sentir o longo período de inatividade, o que deve tornar a tarefa do Verdão menos difícil esta noite. Vivendo um momento físico diferente, o Palmeiras deve encontrar mais facilidade sobretudo no segundo tempo, quando os dois times deverão promover várias mudanças. Dá Verdão: 3 a 0, com gols de Hyoran, Gustavo Scarpa e Willian. VAMOS PALMEIRAS!

Transmissão

Acompanhe o áudio da transmissão AO VIVO no canal do Verdazzo do YouTube!

SporTV2

Pós-Jogo

Independiente Medellín 0x2 Palmeiras

O Palmeiras venceu o Independiente Medellín na segunda partida da intertemporada na América Central e cumpriu mais uma etapa da preparação para a sequência das disputas deste ano. O placar de 2 a 0 foi pouco perto do que o time produziu; a movimentação valeu pela estreia de Nico Freire e principalmente pela reestreia de Gustavo Scarpa, que mostrou enorme apetite nos 45 minutos em que esteve em campo.

Se o Torneio “Por La Paz de Colón” valesse troféu, seria mais um em nossa quase infinita galeria. O Verdão encerrou a participação com 2 vitórias em dois jogos, 4 gols marcados e nenhum sofrido, e agora se prepara para a última partida antes do regresso ao Brasil, contra a Liga Alajuelense, na Costa Rica.

PRIMEIRO TEMPO

As novidades foram as entradas de Lucas Lima e Gustavo Scarpa nos lugares de Dudu e Moisés, que não enfrentarão o Santos por estarem suspensos. Assim, Roger Machado ensaia uma vida pós-Keno com uma linha de três meias ofensivos que não jogam tanto pelas beiradas, aumentando a aproximação e facilitando a troca de passes.

Vimos que as triangulações ficaram mais frequentes e propiciaram uma série de chutes de média distância – algo que pode ser muito útil para quem tem no time Hyoran, Lucas Lima e Gustavo Scarpa.

Mas o primeiro ataque foi do time colombiano, aos 5: de longe, Castro testou Weverton, que caiu no canto direito para fazer a defesa. O Verdão respondeu no minuto seguinte, com Hyoran carimbando o travessão após linda troca de passes com Lucas Lima e Willian Bigode. O goleiro González ainda triscou na bola, que entraria na gaveta.

Aos 14 minutos foi a vez de Felipe Melo arriscar de fora, mas pegou mal na bola e não assustou a torcida colombiana. Mas a finalização longa já era claramente a maior tendência do time quando Bruno Henrique cobrou uma falta, aos 18 minutos; a bola bateu na barreira e voltou para ele mesmo, que era o capitão do time. Com muita felicidade, Bruno Henrique acertou mais um violento chute de direita; a bola desviou na zaga e enganou González, morrendo no fundo do gol.

Se nos minutos iniciais o time colombiano ainda ameaçava pegar nossa defesa desprevenida com contragolpes rápidos, após os 20 minutos nosso sistema defensivo já estava todo encaixado e o Verdão passeava em campo. Willian, mesmo sem ser efetivamente acionado, cumpria um papel importante ao chamar a atenção da zaga adversária e abrindo espaços para os chutes de fora – aos 34, Hyoran mais uma vez teve a chance, de frente para o gol, mas a bola parou em Pertuz.

Com muita superioridade, o Verdão conduziu o primeiro tempo até o apito final do juiz, não sem antes termos alguns entreveros entre os jogadores – o jogo ficou mais pegado nos minutos finais do primeiro tempo, sem a menor necessidade.

SEGUNDO TEMPO

A exemplo do jogo de sábado, Roger Machado mudou todo o time, com exceção do goleiro. Nico Freire estreou na quarta zaga e Dudu e Moisés reassumiram seus postos. Deyverson se tornou nossa maior esperança de gols.

Aos 14 minutos, Jean roubou uma bola na saída do Independiente e ligou rápido com Dudu, que tentou mais um chute de longe – o camisa 7 pegou mal na bola, que saiu à direita de González.

Um minuto depois, Quiñonez mostrou que o adversário também sabe bater de fora – Weverton teve dificuldades para fazer a defesa no chute que parecia tranquilo. Um minuto depois, Nico Freire recebeu uma bola difícil dentro da área. Em vez de fazer o simples e jogar para a lateral, tentou mostrar confiança, perdeu para Ricaurte e Castro ficou de cara com Weverton, mas errou a finalização, mandando por cima.

Se o jogo ameaça a se complicar, é só tocar no craque que ele resolve: aos 18, Dudu aproveitou troca de passes incrivelmente tosca do Independiente Medellín, recuperou a bola e tocou para Deyverson, livre; de frente para González, ele tocou com categoria no canto direito e aumentou a diferença.

Aos 22, Dudu bateu escanteio; Deyverson tirou a casquinha e Moisés surgiu livre no segundo pau, mas não conseguiu alcançar a bola. O camisa 10 estava impedido. Moisés participou bem de mais um lance, aos 36, ao tabelar com Deyverson e deixar o camisa 16 em boas condições de arremate;o chute saiu colocado e González defendeu bem no canto direito. Os dez minutos finais foram de mais confrontos entre os jogadores, que pareciam estar mesmo a fim de uma resenha no estilo UFC. Entre mortos e feridos, no final, todos se salvaram.

FIM DE JOGO

Mais uma partida satisfatória do Palmeiras, considerando as circunstâncias. O time começa a mostrar alguma variação em relação ao time do primeiro semestre, mas ainda é muito cedo para cravar alguma tendência. De qualquer forma, diante de adversários fragilizados, nem as miniférias impediram que o Verdão vencesse os jogos, até agora, com facilidade.

Gustavo Scarpa e Hyoran, vão ganhando espaço. Roger Machado terá, para quatro posições, que escolher entre Dudu, Lucas Lima, Moisés, Guerra, Hyoran, Scarpa, Willian e Borja – além de Artur, Vitinho e Deyverson. Com laterais e volantes muito bons, e com algum tempo de casa para conhecer tudo o que os jogadores podem oferecer, nosso treinador já tem elementos para subir definitivamente o desempenho do time a fim de buscar títulos ainda ano.

O primeiro desafio será daqui a duas semanas – antes disso, mais um amistoso na Costa Rica, contra a Liga Alajuelense; o Verdazzo transmitirá mais uma vez, ao vivo, como nesta partida, que teve a narração de Bruno Zanholo e os comentários de Conrado Cacace.

Ficha Técnica

Independiente Medellín

GOL
González
LAD
Murillo
ZAG
Pertuz
ZAE
Perlaza
LAE
Macias
LAE
Mosquera
VOL
Moreno
VOL
Gomez
VOL
Ricaurte
VOL
Ánchico
MEI
Valencia
MEI
Estrada
MEI
Correa
MEI
Mena
ATA
Quiñonez
ATA
Castro
TÉCNICO
Octavio Zambrano

Palmeiras

GOL
Weverton
LAD
Marcos Rocha
LAD
Mayke
ZAG
Edu Dracena
ZAG
Antônio Carlos
ZAE
Thiago Martins
ZAE
Nico Freire
LAE
Victor Luis
LAE
Diogo Barbosa
VOL
Felipe Melo
VOL
Thiago Santos
VOL
Bruno Henrique
VOL
Jean
MEI
Hyoran
MEI
Artur
MEI
Lucas Lima
MEI
Moisés
MEI
Gustavo Scarpa
MEI
Dudu
ATA
Willian Bigode
ATA
Deyverson
TÉCNICO
Roger Machado

Notas


Jogador
Descrição
Nota
Weverton
Um pequeno vacilo num chute de longe e várias reposições de bola precisas. Mostrou confiança.
7
Marcos Rocha
Partida padrão só para recuperar o ritmo.
6
Mayke
Menos efetivo que na partida anterior, discreto.
6
Edu Dracena
Mais uma vez chegou na frente em busca do gol de cabeça, que ainda não saiu.
6
Antônio Carlos
Importante para manter a confiança de Freire, que vacilou feio. Segurou todas as pontas.
7.5
Thiago Martins
Teve pouco trabalho e saiu-se bem.
6
Nico Freire
Arriscou para mostrar confiança e falhou feio. Depois, colocou a cabeça no lugar e se recuperou. Não arriscou nenhum dos lançamentos longos iguais ao do filminho do YouTube.
6
Victor Luis
Mais uma vez mostrou força na defesa. Vai amadurecendo.
6.5
Diogo Barbosa
Entrou com muita disposição ofensiva, mas não conseguiu muita coisa.
6
Felipe Melo
A jogada de destaque foi a entrada toda atrapalhada que lhe rendeu mais um amarelo. E nem pode reclamar que foi por causa da fama.
6
Thiago Santos
Sua consistência já faz por merecer ameaçar a posição de Felipe Melo.
7
Bruno Henrique
Não fosse o gol, teria sido uma partida absolutamente burocrática.
7
Jean
Boas roubadas de bola na saída do adversário; muito espaço deixado em suas costas.
6
Hyoran
Muita movimentação e pé calibrado.
7.5
Artur
Desta vez não aproveitou as chances de infiltrar na área com a bola dominada e ficou devendo.
5.5
Lucas Lima
Quando os colegas se aproximam, ele tem mais chance de render melhor. Mas ele também precisa se aproximar mais deles.
6
Moisés
Mostrou para Lucas Lima como se faz tudo isso.
7
Gustavo Scarpa
Boa movimentação, tirou a falta de ritmo de letra. Depois de tudo o que passou, ótima volta.
7
Dudu
Começou em ritmo lento, quase desinteressado, mas depois pegou o embalo e até participou de maneira fundamental da jogada do segundo gol.
6.5
Willian Bigode
Longe de seus melhores jogos, ao menos manteve sempre um zagueiro ocupado e abriu espaços.
6
Deyverson
Fez um gol importante no longo trajeto de recuperação da confiança que precisa traçar.
6.5
Roger Machado
Roger Machado
Segue fazendo os ajustes necessários, tentando achar alternativas para o time deslanchar. Estes jogos no exterior não são parâmetro para maiores conclusões.
6.5