5
X
1

Pré-Jogo

Pré-jogo Palmeiras x Sport

Na noite de hoje, a Sociedade Esportiva Palmeiras recebe o Sport em jogo válido pela 35ª rodada do Brasileirão. Após voltar a vencer no fim-de-semana, Alberto Valentim tenta evoluir seu sistema de jogo para mostrar à diretoria e à torcida que pode assumir o comando do time para o ano que vem.

Palmeiras

DESFALQUES
Lesionados:
Mayke e Fabiano
Convocados:
Mina e Borja – podem ser relacionados

Pendurados: Fernando Prass, Edu Dracena, Gabriel Furtado, Felipe Melo, Tchê Tchê, Keno, Roger Guedes e Dudu.

Valentim ganhou dois problemas para a partida, ambos na lateral direita: Mayke e Fabiano sentiram lesões (no quadril e na panturrilha, respectivamente) e estão fora. Jean, que atuou alguns minutos contra o Flamengo, deve reassumir a posição – se não tiver condições, Tchê Tchê será deslocado para a lateral e Guerra pode ganhar nova chance na meia.

A dupla colombiana depende de avaliação para poder jogar – os dois tinham a chegada prevista para as primeiras horas desta quinta-feira em Guarulhos e dependem de testes para serem relacionados. Felipe Melo e Deyverson serão julgados na tarde de quinta pelo STJD, mas quaisquer que sejam os resultados dos julgamentos, os dois poderão ir para o jogo e só cumprirão eventuais penas a partir de segunda-feira.

Assim, o time que deve entrar em campo esta noite é Fernando Prass; Jean (Tchê Tchê); Mina (Luan), Edu Dracena e Michel Bastos; Felipe Melo, Tchê Tchê (Guerra) e Moisés; Keno, Borja (Deyverson) e Dudu.

Sport

O interino Daniel Paulista sacou três titulares do time, que vem em queda livre e ocupa a 18ª posição do campeonato: Rithely, Samuel Xavier e Rogério perderam seus lugares. A dupla de zaga titular, por outro lado, volta depois de cumprir suspensão na derrota para o CAG. O time que deve entrar em campo é Magrão; Raul Prata, Henríquez, Durval e Sander; Anselmo, Patrick e Diego Souza; Marquinhos, André e Mena.

Lei do Ex

Vários ex-palmeirenses no Sport: Anselmo é cria de nossa base e chegou a entrar em campo duas vezes em 2010. Além dele, Diego Souza e Marquinhos passaram por aqui sob o comando de Luxemburgo.
Do nosso lado, apenas Moisés já defendeu o time pernambucano, em 2010.

Retrospecto

Aproveite todas as funcionalidades do Almanaque do Verdazzo. Consulte os links abaixo, e faça os cruzamentos com outros dados como preferir:

Sport
Sport
Allianz Parque
Allianz Parque
Rafael Traci
Rafael Traci
Campeonato Brasileiro
Campeonato Brasileiro

 

Parpite

Dá Verdão, sem pressão: 1 a 0, com gol de Willian Bigode, que vai entrar no segundo tempo, para 20.321 pagantes. VAMOS PALMEIRAS!

Transmissão

PFCPFC

Pós-Jogo

Palmeiras 5x1 SportCesar Greco/Ag.Palmeiras

O Palmeiras venceu o Sport por 5 a 1 no Allianz Parque e garantiu uma vaga direta na Libertadores do ano que vem, contando com outros resultados na rodada. Depois de um primeiro tempo muito ruim, o time conseguiu abrir o placar e desmontou o ânimo do Sport, que escancarou sua defesa e proporcionou todo o espaço que o Verdão precisava para construir a goleada.

PRIMEIRO TEMPO

Diante da cansativa viagem com a seleção, mesmo com o esforço para se apresentarem a tempo, Mina e Borja foram vetados. Roger Guedes ficou de fora até do banco, por mera opção técnica – e o cheiro de batata assada ficou bem forte. Alberto Valentim manteve o time que venceu o Flamengo, mexendo apenas na lateral direita – Jean substituiu Mayke, com dores no quadril.

O Palmeiras iniciou mantendo a posse de bola e com um desenho interessante: Dudu jogando por dentro, mais encostado em Moisés e Tchê Tchê, fazendo uma espécie de 4-1-3-2. Mas a primeira chegada à frente foi do Sport, aos seis minutos: Diego Souza, que vinha sendo vigiado por Felipe Melo, escapou pela esquerda em cima de Jean e cruzou; Patrick chegou sem marcação e cabeceou torto, desperdiçando boa chance.

Aos nove, Felipe Melo perdeu uma bola boba no meio e deu o contra-ataque para o Sport: Raul Prata tentou cruzar, a bola desviou em Michel Bastos e ia encobrindo Fernando Prass, que se esticou e salvou o gol; a bola caiu dentro da área para André, que chutou por cima, perdendo ótima chance.

O Palmeiras jogava com disciplina tática, mas sem o calor de quem persegue um objetivo. Já o Sport, desesperado pela posição na tabela, roubava as bolas, descia com rapidez e levava mais perigo. Aos 19, Diego Souza bateu uma falta de média distância com muita força e Fernando Prass teve problemas para desviar em escanteio. Depois da cobrança, a bola foi rebatida por nossa defesa; o Sport recolocou a bola na área e Felipe Melo cometeu pênalti ao colocar o braço na bola – por sorte, André estava impedido na hora do lançamento e a jogada parou.

Aos 23, a primeira grande chegada do Verdão: Jean desceu pela direita e cruzou na área buscando Deyverson; ele tirou a famosa casquinha e a bola caiu com Keno na esquerda; livre, ele demorou para definir e foi cercado; quando tentou o arremate, foi bloqueado. O Sport respondeu logo em seguida, após erro de Luan e Felipe Melo no meio; a bola ficou com Mena, que arrancou e cruzou na marca do pênalti para Diego Souza, que cabeceou à esquerda de Prass.

A partida esquentou e logo na sequência Dudu fez boa jogada pela direita e cruzou por baixou para Deyverson; sem marcação, ele se esticou para tentar desviar a bola, mas não alcançou. O bandeirinha, no entanto, deu impedimento do atacante. Aos 30, Raul Prata cortou uma invertida de bola no campo de defesa e aproveitou o campo livre para descer em velocidade; nossa defesa se preocupou em marcar o passe e ele arriscou o chute, exigindo ótima defesa de Prass. Na batida do escanteio, Diego Souza conseguiu o cabeceio forte, mas a bola explodiu na cabeça de Edu Dracena; André pegou a sobra e errou. A pressão incomodava.

O jogo endoidou de vez aos 33 – Jean fez lindo lançamento para Keno, que balançou pra cima do zagueiro e cruzou para Moisés, que foi cercado e perdeu boa chance dentro da área. O Sport contra-atacou rápido; Diego Souza puxou e ligou com André, que avançou sem marcação e soltou a pernada – Prass mais uma vez salvou o Verdão; o Palmeiras contra-contra-atacou e Keno mais uma vez invadiu a área, ia ficar na cara do gol, mas Durval se antecipou e impediu a jogada.

O Palmeiras ameaçou de leve já nos acréscimos: Tchê Tchê lançou Dudu na esquerda, Magrão ameaçou sair para dividir e ficou no meio do caminho; Dudu cruzou para a chegada de Keno, mas a bola foi muito alta e ele apenas raspou de cabeça. E o juiz encerrou o primeiro tempo na sequência, com vaias da torcida ao time, que de fato não mostrou em campo o requisito básico para merecer o apoio da torcida: alma.

SEGUNDO TEMPO

Com menos de um minuto, Sander desceu pela esquerda sem ser incomodado e cruzou para o meio; com a zaga escancarada, Marquinhos teve a chance de escorar para o gol mas pegou mal na bola, errando o alvo. O Palmeiras respondeu aos seis, depois de escanteio pela esquerda; a bola foi afastada da área e Jean pegou o rebote, acertando um belo chute de primeira – a bola saiu triscando a gaveta esquerda de Magrão.

Aos sete, Deyverson foi lançado em velocidade mas a bola bateu em suas costas – imediatamente, a irritada torcida o vaiou. Aos oito, finalmente um belo ataque: Dudu deu de letra para Jean, que tentou ligar com Moisés, o camisa 10 passou da bola, mas ela ficou com Dudu, que abriu na esquerda para Keno, que teve calma, limpou o zagueiro e bateu colocado, buscando a mesma gaveta do lance anterior – mais uma vez a bola saiu lambendo.

No minuto seguinte, Moisés acertou um lindo passe por cima para Deyverson, que fez quase tudo certo: parou no peito, colocou no chão e tocou na saída de Magrão, por baixo – bola saiu a dois centímetros do pé da trave esquerda. A torcida enlouqueceu, xingou muito o atacante e pediu Willian Bigode.

Um minuto depois, Dudu avançou pela direita e cruzou por baixo; Deyverson, talvez ligeiramente impedido, aproveitou e escorou de pé esquerdo, no mesmo canto que ele tinha tentado na jogada anterior. Desta vez a bola entrou e o camisa 16 não se conteve: chorou, chateado com as vaias de uma torcida que não quis nem saber se ele havia feito dois gols na partida anterior. É emotivo mesmo, o rapaz.

O Sport sentiu o gol e a porteira se abriu, como poucas vezes nesta temporada. Aos 13, Keno deu um lindo passe para Dudu na esquerda, já dentro da área; ele ajeitou o corpo e tocou rasteirinho – naquele mesmo cantinho. A bola saiu e ninguém o vaiou. E aos 18, o capitão cobrou escanteio da esquerda, como manda o manual: alta, no segundo pau; para a subida de Luan, que testou firme no canto direito de Magrão, aumentando a contagem. Pouco depois, Alberto Valentim trocou Edu Dracena e mandou Antônio Carlos a campo.

Aos 23, Rogério, que havia substituído o inútil Marquinhos, desceu pela direita e cruzou; André cabeceou para o chão e a bola ficaria no alto com Fernando Prass; Diego Souza trombou com nosso goleiro e a bola entrou – o gol foi anulado corretamente e Diego Souza deu um chilique – levou amarelo pra deixar de ser bobo.

Aos 30, Fernando Prass lançou Keno com as mãos e ele saiu em disparada pela esquerda; Dudu fechou pelo lado direito e recebeu a bola invertida, mas demorou para dominar e bater – acabou travado; no rebote, Jean bateu cruzado e Moisés não conseguiu puxar de letra para o gol. Foi o último lance do camisa dez em campo: ele deu lugar a Willian Bigode, que foi muito aplaudido.

Aos 33, depois de jogada de lateral direita, Dudu cruzou na esquerda para Keno, que parou no peito e tocou para trás; a bola rebateu na zaga e Deyverson marcou seu segundo gol no jogo.

De tanto insistir, o Sport diminuiu aos 38: a bola cruzou nossa área três vezes e caiu com Raul Prata; ele cruzou na cabeça de Diego Souza, que não teve problemas para ganhar por cima de Jean, e acertou o canto esquerdo de Fernando Prass.

Logo depois da saída, quase o quarto do Verdão: Keno recebeu de Deyverson e cruzou por baixo; Henríquez salvou antes que Deyverson chegasse. Um minuto depois, quase a mesma jogada: Keno foi  lançado e serviu Dudu, que foi travado – Deyverson chegou um pouco tarde mais uma vez.

Nossa torcida começou a pedir “WESLEY”, o jogo virou um grande churrascão, com o Sport todo lançado à frente achando que faria dois gols na mesma jogada. Aos 43, Rogério recebeu na direita, balançou o corpo em cima de Michel Bastos e disparou um canhão, cruzado – Fernando Prass agarrou a bola sem dar rebote, fazendo uma difícil defesa.

Aos 44, o quarto gol: Dudu foi lançado em velocidade e tinha Deyverson pela esquerda; o camisa sete foi fominha e decidiu fazer o dele, chutando nas pernas do zagueiro; enquanto era xingado pelo blogueiro, ele mesmo pegou o rebote, girou o corpo e tocou rasteirinha, no canto de Magrão.

Deu tempo do Sport ainda tentar o gol mais uma vez – após escanteio, Patrick pegou o rebote e bateu rasteiro – Prass defendeu com o pé e fechou sua linda atuação. E aproveitando o latifúndio deixado pelo Sport no campo de defesa, Willian Bigode puxou um contra-ataque pelo meio, abriu para Keno, impedido, na esquerda – o camisa 27 só precisou tocar no canto esquerdo de Magrão para fechar a goleada e a partida

FIM DE JOGO

Depois de um primeiro tempo horroroso em que o time jogou sem alma, o Palmeiras só precisou abrir a porteira para que o Sport estendesse o tapete vermelho e saísse um caminhão de gols. O personagem do jogo foi Deyverson, que de vaiado acabou sendo um dos heróis do jogo, e mostrou muita emoção – talvez até mais do que o necessário. A torcida foi do inferno ao céu, e comemorou uma vitória com cinco gols que não acontecia desde maio de 2015, num 5 a 1 sobre o Sampaio Corrêa

Com o resultado, o Palmeiras sacramentou a classificação direta para a Libertadores e agora vai jogar tranqüilo nos três jogos finais – a próxima partida será contra o Avaí “seis pontos”, na segunda à noite, e devemos ter pela frente um adversário com o mesmo estado de ânimo do Sport de hoje.  Temos tudo para tirar o ponto que nos separa do Grêmio e garantir os R$ 11 milhões do vice-campeonato. Um razoável prêmio de consolação. VAMOS PALMEIRAS!

Ficha Técnica

18.744

R$ 935.034,56

Rafael Traci

Súmula

Borderô

Sport

Magrão
Raul Prata
Henríquez
Durval
Sander
Anselmo
Patrick
Diego Souza
Marquinhos
Rogério
André
Mena
Índio
Daniel Paulista
TÉCNICO

Notas


Jogador
Descrição
Nota
Fernando Prass
Grande atuação, sobretudo no primeiro tempo, quando impediu que o time fosse para o vestiário perdendo por até mais de um gol.
9
Jean
Irregular, alternou boas jogadas com erros grosseiros.
6.5
Edu Dracena
Exposto, teve problemas com o ataque do Sport.
6
Antônio Carlos
Jogou pouco.
s/n
Luan
Foi melhor que o parceiro de zaga, mais decidido nas divididas e ainda deixou o seu lá na frente.
7
Michel Bastos
Discreto, só apareceu mesmo na comemoração ensaiada com Deyverson.
6
Felipe Melo
Um dos piores em campo no primeiro tempo, errou passes que deram ataques perigosos ao Sport e deixou Diego Souza deitar e rolar em seu setor. Melhorou com todo o time no segundo tempo.
5
Thiago Santos
Mal pegou na bola.
s/n
Tchê Tchê
Outro que foi muito mal na primeira metade e apenas aproveitou o espação dado pelo Sport na segunda.
5
Moisés
Nos anos 80, talvez seria da seleção do mundo. Hoje, se ressente de explosão física. É possível melhorar?
5.5
Willian
Pegou pouco na bola, mas o suficiente para dar a assistência para mais um gol.
6
Keno
O atacante mais perigoso do time. Com espaço, usou e abusou de sua velocidade. A vantagem dele é que ele consegue pensar e correr ao mesmo tempo.
8.5
Deyverson
Errou dois lances seguidos - um em que deu azar e outra em que fez tudo certinho. Pagou o pato da irritação da torcida. Seguiu em campo e fez dois gols - no primeiro, chorou, mostrando emoções que talvez não sejam exatamente uma qualidade. Algo para a diretoria ter atenção.
9
Dudu
Mesmo quando joga mal, joga bem - se é que isso é possível. Para ilustrar, basta ver o lance de seu gol.
7
Alberto Valentim
Alberto Valentim
É difícil pilhar um time sem objetivos. Deu sorte que a bola não entrou em nosso gol no primeiro tempo e nem precisou fazer nada para o time enfiar um caminhão de gols.
6.5





  • Precisamos de 1 lateral direito, 2 laterais esquerdo, 1 zagueiro nível seleção (mina deve sair) e um meia, essa são as contratações pontuais.
    Pra repor um possivel saida de roger guedes e erik, sobi o Fernando e trás de volta o arthur

    • Torcer, como torci na última Copa, por grandes jogos (não apenas tecnicamente, mas disputas que valeram a pena ser assistidas) e por meritocracia, que vença cada partida QUEM MERECER MAIS!! Quem se DOAR mais. A Copa no Brasil foi perfeita por isso, todos que fizeram por merecer saíram vitoriosos.

      E pelas crianças,que ainda não entendem a podridão toda que nos faz ignorar a selenike, também torcer pro Brasil dar um pouco de orgulho, esperança e alegria à eles…

    • Putz tbem não sei. Italia e Holanda eram as minhas favoritas, agora vou de Belgica, acho que Alemanha,França, Argentina vao fazer uma boa campanha. Infelizmente perdi o tesão de Brasil, muito kurika e maracutaia, e o Empatite vai mostrar que é fraco, primeiro time europeu, desfalcado de 8, que pegou mostrou isso, então do Brasil só vou torcer pelo G.Jesus só,

  • Já estou ansioso para o ano que vem…
    Gatito Fernandes; Zeca (Na direita), Mina, Gil (ex-Gamba), Diogo Barbosa, TT, Moises, L. Lima, Dudu, Kenno e Tardelli;
    – Victor Luis + dinheiro para o bota-fogo
    – Gasta uma grana noo Gil.
    – L. Lima e Diogo Barbosa praticamente certo.
    – Tardelli não ficará na china.
    Esse time ia voar na mão do Valentim…

      • Dois fatores levaram ao fracasso esse ano:
        Apostas que deram errado (Mas que eu no lugar da diretoria também teria contratado) casos de Guerra e Borja.
        E as laterais que voaram ano passado Jean e Zé, e este ano caíram demais, abrindo espaço para o fracos Myke e Egídeo que deveriam jogar em apenas partidas eventuais.

        • Caro 07,
          os motivos do fracasso desse ano passam por fatores muito mais profundos do que apenas contratações de peso que não renderam o esperado e pilares do ano passado que ruíram esse ano (faltou incluir aí o Tche além dos laterais, a contusão longa do Mow e a perda das Torres gêmeas, que não devem ter jogado nem 5 partidas juntos esse ano)

          O pior foi a falta de COMANDO, de pulso, de direção. Ano passado,todos estavam focados e determinados à ir em busca dos objetivos. Não importava quem jogava, qual o esquema, se vinha com Thiago reforçando Marcação, ou com Xavier dando mais qualidade na criação, se tava desfalcado na defesa ou não (várias vezes jogou Martins, Edu,ou os dois substituindo as Torres…); O OBJETIVO estava acima de tudo e de todos

  • Temos o melhor ataque do campeonato. Nosso time também fez gols no Paulista onde lembro do EB falar que nossos números eram os melhores. Na Libertadores e na Copa do Brasil também fizemos muitos gols. Sob esse ângulo, nao precisamos de um meia ou de atacantes. Pelo menos nao mais do que uma defesa INTEIRA. Estou meio irritado com os voos espetaculosos do Prass, nem gosto da reposição de bola. Prass é um idolo mas ele não é calmo como o Jailson, por exemplo. Prefiro paz no gol do que uns espetáculos. Mayke e apenas medio. Luan e Juninho fizeram temporadas muito ruins… péssimas talvez. Egidio é a personificação do individualista que tem um futebol metade do que pensa que tem. Como Mina vai embora, precisamos de tudo novo la atrás. Ah…e com um volante marcador…pelo menos um…

  • Sou novato aqui, mas Palmeirense há algumas décadas. Vivenciei nossa pior fase, os anos 2000 e muita gente péssima que passou por aqui e vou falar de um jogador que não temos nesse ano e precisamos demais da conta. Na verdade, desde Alex que não temos um camisa 10 que chegasse para resolver.

    Sou fã número 00 do Moisés, acho um baita jogador mas acho que seria melhor aproveitado vindo um pouco mais de trás, tabelando com o tal DEZ. Sei que tem gente que não vai concordar comigo e não estou colocando na balança índole ou caráter, mas O CARA pra chegar e mandar no nosso meio campo hoje seria o Thiago Neves. Pra mim junto com o Douglas do Grêmio é o único 10-10 em atividade no nosso futebol hoje em dia. Ambos sofrem com algumas constantes lesões, mas ainda acho o Thiago mais “atleta” que o Douglas, que além de beber é fumante assumido. Esse tipo de amadorismo não serve aqui para nós.

    • vc nao deve lembrar do episodio com esse cara há alguns anos atras né? a torcida tem asco desse cara, assim como eu….

      • Lembro sim, Victor. Como eu disse na minha mensagem: sei que muitos vão me metralhar kkkk, mas futebolisticamente falando, ele é um dos únicos, senão o único 10 “pensador” que temos hoje no Brasil, e a meu ver cairia como uma luva. Por exemplo, ao que tudo indica, vem aí Lucas Lima, que não é um primor de honestidade. Vamos combinar…

        Abs

    • Olá Lorenzo, concordo com você em relação a Alex, maior meia que vi jogar no Palmeiras.

      Moisés nunca foi meia e rende muito mais como segundo volante.

      Precisamos contratar um 10 que provavelmente será Lucas Lima.

      Thiago Neves seria a melhor opção, mas é complicado ele vir…

      • Eu ainda preferiria o Scarpa ao Lucas Lima, Wilfrido. Mas parece que o Scarpa tá de contrato novo e seria uma fortuna para tirá-lo das cariocas floridas. Pra mim, Scarpa e LL se equivalem no futebol. Parece ainda, que o LL está vindo “de graça”, mas pelo que já li e ouvi por aí, vai chegar ganhando alto. Não sei se vai resolver nossa meiúca nem se é uma boa pedida chegar ganhando muito. Confio no Alexandre Mattos e espero que esteja fazendo um bom negócio, como a maioria que ele fez até aqui e tbm não entendo que a solução está na base ainda. Com os resultados começando a aparecer, futuramente podemos ser premiados com um bom jogador meio campista pensador vindo da base. Hoje, EU preferiria TN pela bola. Pelo caráter, eu preferiria poucos dos que estão no mercado. E até dispensaria um ou outro do elenco atual. Abs

          • Ele quis, o Flor fez jogo duro e freiou, assim como freiou o tal Richarlisson (QUEM???) mas se em vez de contratar 15, esse anos concentrarmos em trazer 5 ou 6, sobra dinheiro pra pagar a multa rescisória, aí não tem clube que segure…

    • Talvez você não lembre, mas o Sr. Thiago Neves sequer foi digno de respeitar um pré-contrato assinado. Até valores adiantados ele recebeu. Jogador totalmente desprovido de caráter.

  • Sou leitor da época do Parmerista, orkut etc. e vim indicado de um grande amigo, que fiz ainda nos primórdios das redes sociais. Pelo que pude ler aqui das últimas postagens, está exatamente como era, com o plus da internet atual, tudo muito mais rápido e atualizado do que naquela época. Parabéns a todos e vamos Palmeiras!!!

  • Também acho que a situação do Mina deve ser resolvida com o Barcelona no inicio do ano, não vejo sentido em manter o cara somente até junho ou julho.
    Se pudesse antecipar sua ida seria ótimo, pois poderíamos trazer um substituto já .

    • Poderia é cancelar essa venda e deixa-lo aqui, onde vamos arrumar um zagueiro como ele., da um fim em 2,3 pernas d pau, como egydio,BH,Juninho,Arouca, mais a aposentadoria do ZÉ e fica com ele

      • Já li que o Pedrão, zagueiro da base e que está sempre treinando entre os profissionais, é tratado como um possível sucessor do Mina por ter porte físico semelhante. A conferir.

  • O comportamento da TO dentro do estádio foi OK, mas lá fora, que vergonha! E nos minutos antes de começar o jogo ficaram alguns sem cantar para mostrar que se eles não cantam o estádio fica em silêncio. Mas esperar o que da torcida que gritava Fora PN!

  • AV fez o que deveria ter feito no jogo contra o Vitória, não deu muita bola pro efeito da derrota no clássico e pagamos caro por isso..

    Ontem as coisas voltaram a funcionar.. Sem nenhum primor mas funcionaram..

    Eu ainda iria de TS e Guerra, no FM e no TTchê, respecitvamente, acho que ganharíamos na chegada na área e na marcação.. Mas ontem deu certo, então ok.

  • HORA DE DAR TCHAU PARA OS FINS DE CONTRATO:

    Fernando Prass – 31/12/2017 – MUITO OBRIGADO POR TUDO, MAS DEU.
    Edu Dracena – 31/12/2017 – MUITO OBRIGADO POR TUDO, MAS DEU
    Antônio Carlos – 31/12/2017 – NEM VI!!
    Zé Roberto – 31/12/2017 – OBRIGADO ZÉ, VOCE FOI GRANDE.
    Egídio – 31/12/2017 – VAI TARDE

    TEREMOS QUE AGUENTAR AINDA:
    Fabiano – 31/12/2021
    Arouca – 31/12/2018
    Erik – 31/12/2020

  • Eu ainda apostaria no Valentim para o ano que vem …..
    Com toda a fase de classificação do Paulista pra preparar o time, coisa que o EB não fez ano passado, chegaremos fortes nas principais competições do ano .
    Não vejo técnico melhor que ele no Brasil.
    O Palmeiras precisa passar tranquilidade e segurança pro cara trabalhar, toda a pressão deste ano serviu somente pra atrapalhar o trabalho, aí que entra o presidente/diretoria que precisa mostrar muito mais presença .

      • Concordo demais. Ele é um cara sério e estudioso, mas fica claro que não tem moral e liderança com o elenco. Se continuar, ano que vem o FMelo engole ele no vestiário.

    • torço muito para que o Valentim dê certo no Palmeiras, mas no atual momento, vejo o Zé Ricardo (ressuscitou o vasco) e o Jair a frente dele.

      • Mas uma coisa é dirigir time carioca, outraaa bem diferente é chegar aqui e ter a mesma personalidade com O Maior Campeão Nacional, A Academia, etc, etc…

        É um peso muito maior, impossível prever que chegariam aqui com a mesma determinação e auto-confiança

        • Sim, com certeza neste ponto você está correto…mas eu acredito que tanto o Zé Ricardo quanto o Jair sabem motivar o time mesmo tendo nas mãos elencos inferiores, porque um pegou o vasco totalmente desacreditado lá embaixo na tabela e atualmente está brigando pra ficar entre os 7 melhores do BR17 e o outro além de estar fazendo uma boa campanha no BR17 mesmo não tendo elenco chegou as finais da Copa do Brasil e da Libertadores, pois se não conseguia igualar na bola, se superavam na vontade.

          • Como bem pontuou o Wilfrido acima, é diferente você jogar sem ter a responsa, sendo o patinho feio que precisa se superar e provar apenas que os outros estão errados a seu respeito.

            Quando você entra como protagonista e precisa provar que DE FATO é o Grande Favorito, requer outro tipo de liderança e motivação. Não digo que não consigam também desempenhar esse papel, mas nada garante que sim.

      • Jair Ventura foi bem em um elenco limitado, mas não conseguiu fazer o Botafogo jogar de uma forma que não fosse reativa, sem propor o jogo, não sei como seria o seu trabalho com um elenco forte.

        Zé Ricardo quando teve um time forte neste ano, não conseguiu fazer nada, foi uma decepção no cheirinho…

    • Acho que o Valentim vai ter a vantagem de conhecer o time inteiro, que acho que não vai ter grandes alterações, a não sei a saida do Zé, a espinha do time não sofrerá mudanças, a não ser nas laterias, zaga, volantes e ataque serão os mesmos

    • Não adianta os jogadores não respeitam ele, neste jogo teve um momento que ele estava pedindo pro Prass não dar chutão e sair jogando, porem o goleiro nem deu ouvidos a ele, o Moises teve que vir e cobrar o Valentim por isso.

      • Isto com o tempo é resolvido ….. não acho falta de respeito, mas falta de segurança em sair jogando . O Prass sempre saiu no chutão …. com qualquer técnico .

  • FRASE de dia:

    “Na época do Regime Militar não existia tanta corrupção, por isso o Cúrintcha ficou 23 anos sem ser campeão!!!”

    • Boa. O sccp colhe os louros da quebra do clube dos treze em negociará com a RGT. Ganharam melhor patrocínio incluindo um estádio. Portanto, eles têm que ser protagonistas. Estão rindo que não precisaram gastar 100.000.000 para serem campeões.

      • Será que é outra gamba infiltrada aqui??

        Os caras enjoam de debater qual apitador foi mais importante pra garantir os pontos e vem atras de pagina de time de verdade…

  • Ontem de noite ainda vi o jogo do Cru x Flu. Tem um tal de Pedro com a 9 no flu que me impressionou. Habilidoso, faz bem a proteção, ganha todas pelo alto. Uma versão bruta do nosso eterno Evair. Se lapidar direito…

  • Sabe aquele jogo onde o juiz amarela teu time inteiro já no primeiro tempo, amarra todo mundo, irrita os jogadores, enche o saco… E ai a partir dos 30 minutos do segundo tempo ele começa a amarelar o outro time em jogadas bestas, depois que o jogo já está resolvido, só pra evitar falarem que foi direcionado?

    No macro, foi o que aconteceu nesse campeonato brasileiro. Quando o Palmeiras podia tomar o caneco dos gambás, os juízes amarraram a gente, ferraram a gente, roubaram descaradamente. A imprensa fez seu papel, falou de jogador brigando em vestiário, pedindo punições severas pra jogador que mal joga. Tiraram o foco… E agora que o Campeonato está ajeitado de novo, os juízes mostraram que sabem apitar direitinho quando querem, e nenhum grande polêmica foi feita no jogo ontem. Um ou outro comentarista já sinalizou em falar em erros a favor do Palmeiras (pra poder dizer que juízes erram pros 2 lados), e é isso….

    O jogo de ontem só prova de novo o que? Que realmente o campeonato foi bem armadinho.

    • Gostaria que a diretoria tomasse providências quanto ao chamado Esquema Crefisa que apareceu por parte da imprensa quando tínhamos totais condições de arrancar a taça dos flamigerados imundos

      • Se fosse o Paulo Nobre, teria rolado alguma coisa. Esse banana ai pode esquecer.

        Inclusive, em tempos de Paulo Nobre, no roubo contra o Cruzeiro já viria o presida bater na mesa e gritar “NINGUEM VAI LEVAR ESSE CANECO NA MAO GRANDE NAO”.

        Não me lembro de pedir volta de cartola antes… Mas o Paulo Nobre é um que eu queria de volta.

  • Será que o Thiago Santos Jogando no lado esquerdo na zaga não resoveria nosso problema por lá? Sei que seria forçar a barra e acabar com a moral de nossos bons zagueiros, mas pensando pontualmente no problema da cobertura pela esquerda… O que acham?

  • Bom , assisti ao jogo e não vi nada de mais , sinceramente o cheirinho veio totalmente desinteressado , numa nhaca danada , parecia o Verdão contra o Vitória , não fizemos mais que a obrigação…Aguardemos o restante do campeonato…

  • Felipe Melo é um encostado, não corre! O Tiago Santos fez muito mais que ele em apenas 30 min de jogo. É uma pena que o nosso time continua sendo escalado por nome e não por futebol.

    • Rafael, longe de mim defender o Felipe Melo, mas achei que ele fez uma boa partida.

      Quanto ao Thiago Santos, para marcar, ele joga muito mesmo…

    • Achei que os dois jogaram bem. Thiago Santos é impressionante na marcação e Felipe Melo também é muito bom, mas leva vantagem de ser mais técnico e ter mais coragem pra tentar jogadas. Estamos bem servidos nessa posição.

    • Os dois jogaram bem ontem e fizeram suas funções com perfeição.

      Também gosto mais do Thiago, especialmente para marcar, que é a função principal, se ele aprendesse a distribuir… ou ao menos conseguisse quebrar o ataque e entregar a bola sempre nos pés do Moisés ou do Dudu, do Keno… (sem ser na fogueira né, pros caras conseguir dominar e dar sequência na jogada)

      O Melo realmente já não tem mais físico pra aguentar o rojão, se não fosse tão mala, poderia e deveria ser aproveitado na Zaga, como Gilberto Silva no fim de carreira.

      Se ele fosse ficar ano que vem deveria fazer essa mudança, mas por toda a babaquice, Torço MUITO pra ele receber uma proposta DAQUELAS e ir curtir sua semi-aposentadoria em outra freguesia…

    • O TS marca muito bem, o FM melhora a saida de bola e parece que com ele em campo o time se sente mais seguro, parece, eu prefiro nosso meio com TS, Moises, Ttche (Guerra)

      • O Melo afunda demais a nossa linha de zaga, não cobre os laterais (até pela falta de velocidade), além de chegar sempre atrasado na marcação do meia por dentro, dando muito espaço para o criador do time adversário pensar.
        Como ele não consegue marcar os laterais, sobrecarrega os dois outros volantes do time (Tche Tche e Moisés), assim como os dois zagueiros, que são forçados a marcar as laterais. Como não temos mais Vitor Hugo e Mina marcando muito bem as costas dos laterais, acho muitíssimo arriscado continuar escalando o FM de cone na cabeça de área.
        Basta lembrar do jogo que perdemos da Ponte, no Paulistão. Ele acabou com o nosso meio.
        Enfim, vamos aguardar um jogo mais difícil e que exponha a sua deficiência defensiva.

  • Uma boa partida do Palmeiras ontem. Jogo controlado onde Fernando Prass não fez nenhuma defesa importante em todo o jogo.

    Particularmente gosto da forma que Valentim posiciona taticamente o time em campo.

    Dos 7 jogos sob o comando de Valentim, o jogo contra o Cruzeiro foi o melhor de todos, sem dúvida.

    Uma pena que ele não continuará no comando do Palmeiras no ano que vem.

    Vamos novamente apostar em um “medalhão” que provavelmente não trará nada de novo no conceito de se jogar futebol…

    • Taticamente ele é muito bom amigo.

      Mas ainda falta à ele aquele ‘algo à mais’ que grandes líderes precisam ter!!

      Ele demonstrou isso claramente com as lamentáveis declarações pré-derby, e isso refletiu-se em campo. Se ele tivesse falado as besteiras, mas em campo o time tivesse entrado pra passar por cima do rival com arbitragem e tudo, não me preocuparia tanto. Mas o time entrou em campo refletindo EXATAMENTE o que ele falou: “Um jogo qualquer, que vale os mesmos 3 pontos”… ERRADÍSSIMO ao quadrado!!!

      outra: “Ah, esse lance de ficar motivando não é muito a minha praia… não sei fazer isso…”

      NÃO sabe???

      Então APRENDA!!! pra ontem!!! pois só dispor o time taticamente é muito pouco, precisa sim saber pilhar os caras na dose certa (nem demais, nem de menos) de acordo com o que cada partida tem de importância. É preciso garantir que o exercito esteja todo na mesma pagina, todos focados no mesmo objetivo, todos na mesma rotação e com a mesma mentalidade, e pra isso precisa SIM saber mexer com os brios e injetar confiança antes da batalha.

      • Rafael, quanto a estes aspectos que você citou, concordo totalmente.

        Para ser um líder, e o cargo de técnico exige isso também, é necessário saber motivar a equipe e fazer ela dar algo mais nos jogos importantes. E isto, infelizmente faltou durante todo o ano.

        Felipão e Luxemburgo, ex-técnicos, faziam muito bem no auge de carreira deles.

        Infelizmente, no atual momento não vejo nenhum técnico brasileiro com este perfil (motivador) e que tenha novas idéias quanto ao jogar futebol.

        Por este motivo, sou favorável à manutenção de Valentim, por não ver nenhum técnico com o perfil que o Palmeiras necessita…

        • OK, quanto à isso não discordo uma vírgula, trocar ele por Abelão, etc, etc,… também não vejo com bons olhos…

          Só se trouxesse um de fora FODAUSTICO, mas ai teria que ter paciência pra adaptação, blablabla.

          Mas então, se ele QUISER de fato FICAR, que se prepare e APRENDA a LIDERAR!!! Tem daqui até o início do Paulista pra evoluir esse aspecto importantíssimo do jogo…

  • Observando 30 minutos de Thiago Santos em campo eu perdi o sono e me perguntei a noite toda: Como ele pode ser banco de Bruno Henrique?

  • alguns comentários aleatórios:
    – Vejo mtos ai criticando a escolha do Egídio para titular, mas esquecem que o MB ficou machucado um tempao, justamente nas horas mais importantes…e entre Egidio e zé, acho que ainda prefiro o Egidio
    – Tb vejo os caras criticando o Juninho, mas se colocar o Beckenbauer para cobrir o lado esquerdo jogando com Egidio, ele vai se atrapalhar tb… queria ver o juninho jogando com o MB, aí sim vou ter alguma ideia
    – Sobre o jogo, assisti e ainda acho que o time está jogando meia boca, e pegou um cheirinho desinteressado e desfalcado. Claro, temos que ganhar, mas não vi muita evolução em relação aos outros jogos…sinceramente jogamos bem melhor contra o Cruzeiro que ontem, mas ontem fomos eficientes e o cheirinho não foi, pq demos brecha pra tomar gol sim
    – Tava na cara que colocando um 1o volante de oficio ia melhorar, aleluia que o valentim enxergou isso (ou foi forçado a fazer isso).
    – Deyverson é um cara útil sim para o elenco…para o ano que vem será uma boa opção na reserva, mas para titular ainda precisamos de algo melhor, se quisermos ser campeões de algo. Pega ai os melhores times do Brasil hoje, grande maioria tem algum centroavante melhor que os nossos.
    – Quanto as notas, concordo com a grande maioria delas, com exceção do Tche Tche… pra mim 5 seria lucro pra ele… sempre atrasado e me parece com má vontade as vezes…que pena, se ele fosse o mesmo do ano passado esse campeonato poderia estar diferente agora.

  • Não vi o jogo, mas fico feliz em saber que vencemos de forma tranquila um bom time e que nosso treinador conseguiu corrigir o que não vinha funcionando. Se Michel foi bem como lateral, Egidio já pode esvaziar o armário.

  • Bom dia Galera.
    Recebi uma noticia que não sei se é verdade talvez o Conrado possa saber se é verdade ou não, escutei que os jogadores do palmeiras que não serão utilizados pelo verdão ano que vem serão obvio trocados com outros clubes, e alguns emprestados para China e Europa vão evitar emprestar jogadores no Brasil, estes só serão emprestados em ultimo caso, não sei se é verdade mas acho que é uma boa para valorizar e negociar, nem que seja para recuperar o investimento ou chegar perto.

    • Negociar com times estrangeiros já é prática comum nos grandes brasileiros. Justamente para evitar reforçar os rivais. Isso não é necessariamente uma notícia.

      A caçamba com certeza vai passar, mas não é hora de citar nomes. Pontos importantes ainda precisam ser conquistados.

  • Infelizmente não pude assistir ao jogo hoje. Lendo o post do Conrado fiquei feliz em saber que tivemos uma proteção de zaga mais eficiente. Sobre nossa defesa, manteria no elenco o Mayke, Dracena, Luan. Agora, manteria como banco. Para o ano que vem eu investiria nas quatro posições e mais um 10-10. O problema é que não tenho a menor ideia de quem seriam esses. Quanto ao Egídio, como diria o Raul Gil, “pegue seu banquinho e saia de fininho”. Arrivederci! (Dracena, problema de DNA. Mina, tá de aviso prévio. MB, bom reserva, e 10-10 não temos ou, pelo menos até agora não nos foi apresentado). Sem lista de dispensa, somente o sr. avenida.

  • O ponto principal é que NÃO da mais para jogar Egídio e Juninho. Comecem a negociar agora mesmo porque sem eles o time é outro! O Guerra deve treinar muito mal pra não jogar…No mais o Michel Bastos jogou hoje mais do que o Egídio em todo o ano. Vamos fechar o ano com dignidade, avanti Palestra!!!

  • Epa epa epa, PERA LÁ!

    Quando perde é o pior time do Brasil, bando de mercenários, gambás enrustidos… Quando ganha não faz mais que a obrigação, afinal de contas bateu em bêbado. E se perdesse do mistão do cheirinho em casa hoje, colocariam fogo na Academia de futebol?

    Não se deixem enganar: fomos OPERADOS em 02 jogos seguidos, a derrota na Bahia era mais que previsível e foi muito mais positiva (no sentido de precisamos de correções no time) do que negativa (já que com as duas derrotas anteriores, o campeonato ficou nas mãos dos gambás).

    Felipe Melo/Thiago Santos são tão obrigatórios no time titular quanto um meia de ofício que jogue uma faixa de campo à frente de uma senhora dupla de volantes que atende por Moisés/Tchê Tchê. Para os jogos que restam, podem revezar Guerra, Veiga e Hyoran na posição – o Dudu não vai reclamar de pegar um banquinho em fim de temporada, faz um tempo que se mostra com a cabeça bem longe das 04 linhas.


    No mais, Edu Dracena – o mais regular da temporada ao lado do Bigode – joga muito mais bola como zagueiro central (lado direito do campo, na sobra), deixando a 4a zaga para um zagueiro veloz e combativo (nem Luan, nem Juninho parecem ter essa característica).

  • Não pude assistir ao jogo, mas fico feliz em saber que foi uma vitória tranquila. Alguns de nossos jogadores passam por uma crise técnica terrível e, quando é assim, precisam ser sacados do time. Foi isso o que aconteceu com Egídio e Juninho, e a vitória veio.

    O ano acabando, agora é garantir a vaga no G4 e pensar em 2018.

    Nos momentos bons ou ruins, vamos!

  • A MV não tem o que fazer né. Em vez de fechar com o time pra terminar o ano da melhor forma possível. O clima não é dos melhores e os caras fazem questão de piorar… Sabem apoiar, mas sabem tumultuar na mesma proporção. É uma pena.

    • Culpa do Galinhote. O Nobre tinha colocado a MV no seu devido lugar, isolada, sem muita repercussão. O sr. Galinhote é q resolveu se reaproximar da banda podre do Verdão (mustafá, MV, Palaia etc.)

  • Esse time que jogou nesta tarde é o time ideal para 98% dos torcedores, se nosso Professor não tivesse insistido com Egídio, Juninho e Bruno henrique estaríamos vivos no campeonato.

        • Isso foram 3 pontos contra o Vitória com espírito e animo destroçado e os outros 6 (2 contra Cru e 4 a menos na diferença ao GAM).
          Meu caro ações de outros jogos foram fatores importantes para nossa apatia e coragem do Vitória.

    • Pra mim o time é Prass, Mayke, Luan, Mina, Michel, Felipe Melo, Moisés, Tche Tche, Dudu, Keno e William.
      Chegou mesmo muito perto do ideal na minha concepção.
      Egídio é bom, mas sua marcação era realmente o “Calcanhar de Egídio” do time. Como o palmeiras ficou visado, todos nos atacam por lá e bastou uma sequência de resultados ruins pra queimar ele em definitivo. Juninho, apesar de ser o que melhor desempenhou por aquele lado, acabou sendo penalizado também, mas é muito bom. Apenas inexperiente.

  • Primeiro quero expressar minha satisfação. Sou carioca, moro no Rio e vencer o flamerda pra mim é melhor q ganhar de bambis e sardinhas. E já são 7 partidas invicto contra os mulambos! Mas, sinceramente, não achei q o time jogou bem (veja bem, NÂO estou falando q jogou mal!). Achei q deu muito espaço e não soube aproveitar os muitos espaços q o flamerda tb deu. Individualmente fomos melhores, mais ligados, mais determinados e isso decidiu o jogo.

  • Por mais que eu queira ter boa vontade com o FM, a entrevista dele no fim do jogo me é bem desanimadora: “mostrei que sou um grande profissional ….”. Ele é mesmo um ótimo jogador, mas uma fala assim expressa uma postura bem temerária em termos de influência sobre grupo etc.

    No mais, continuo achando que esse grupo todo tem muita coisa boa que pode ser bem aproveitada. Tomara que a direção consiga “blindar o time dentro e fora da Academia”, conforme foi feito em 2016 pelo #VoltaPresidaPN, segundo ouvimos no Periscazzo da segunda feira 6/11/17.

    Essa blindagem possibilitará um trabalho sereno internamente e com bem menos risco de arbitragens lesivas. A propósito, o presidente do GAM vir dizer que “tem time que gastou 100 milhões e não ganhou nada”, quando o time dele só ganha quando a juizada mete a mão nos concorrentes é de “dar azia em caixa de Sonrisal”, como dizia um amigo meu (gambá, “diga-se de pasage”)

  • Lamentável a postura de alguns da nossa torcida. Esquecem que fomos operados contra cruzeiro e gambás. Apesar de ter jogadores que falham muito se não fosse a arbitragem estaríamos na liderança no jogo contra o vitória e a partida seria diferente.

  • Teve que a torcida escalar o time pra pararmos de perder e sofrer gols… Apesar do Flamengo estar bem ridículo esse ano também!

    Foi só tirar o bosta do Egídio, o pedreiro do Juninho e o gambá do Bruno Henrique que a defesa melhorou e o time venceu. Esses três jogadores não podem de maneira algum ficar no elenco no ano que vem!
    Luan é instável e Michel Bastos ainda não é 100% confiável mas devem permanecer no elenco.
    F. Melo ou T. Santos posicionados à frente da zaga é tudo que estamos pedindo à muito tempo!
    Deyverson pode servir pra compor elenco, mas o Borja é titular!

    Vamos terminar esse campeonato com dignidade ao menos! AVANTI

  • Que melancolia…

    Quando o time perde aparece neguinho reclamando tanto que entope o espaço.

    Quando ganha sem dar chances para o adversário aparece meia dúzia.

    E não adianta falar que “ganhar agora não adianta nada”. Besteira.

    Tudo está sendo útil. Primeiro para ver que não falta dignidade e também que a estratégia pode ser melhorada.

    • Não falta dignidade num time que o presidente de um provável rebaixado diz que vai nos atropelar, após 4 MESES sem ganhar de ninguém em casa, e nosso time joga apático e de fato se deixa ser atropelado, desculpa, mas discordo. E ‘tristeza’ nenhuma por causa do derby roubado serve de desculpa pra partida patética que fizeram lá. Esse time só ganha quando os ‘STAKES are VERY LOW!!!’ em resumo, quando o que está em jogo vale muito pouco.

      Que chegue logo 2018, porque esse ano só continuamos acompanhando por obrigação mesmo. Hoje minha comemoração nos gols só não foi comemoração de ponto no Tenis, porque foi contra o cheirinho, mas a empolgação pela ‘vitória’ foi aquelas palminhas preguiçosas em câmera lenta…

      • Caro Capelini

        Admito que pode ter faltado vibração na maioria dos clássicos e nos jogos decisivos. Afinal perdemos praticamente todos. Mas isso é só uma suposição.

        Faltou também pulso e presença do presidente, o que talvez ajudasse nesta “vibração”, principalmente no episódio FM.

        Mas para mim o principal motivo destas falhas é que faltou futebol. Simples assim.

        Acreditar que o time se deixou levar pela apatia é uma generalização muito frágil, tipo teorias de conspiração.

        Não me convence.

        • Então Czar, ao longo da temporada, em TODOS os momentos decisivos, realmente a apatia não foi a tônica, (me referi especificamente ao jogo de Salvador) o que foi a tônica foi a falta de coragem, de determinação, de ousadia, de BUSCAR FAZER os resultados que precisava.

          TODOS os momentos decisivos desse time foram encarados sem a devida importância. Em todos o time entrou ‘esperando pra ver o que ia acontecer’ e em nenhum entrou DE FATO para DECIDIR, para tomar as rédeas de seu destino. Como bem diz o ditado, quem espera NUNCA ALCANÇA!!

          Muitos confundem falta de GANA com falta de GARRA e de vontade; são duas coisas TOTALMENTE diferentes.

          Vou repetir um exemplo que já dei aqui antes, Barrichello corria com garra, lutava por cada curva, por cada milésimo pra conseguir ser mais rápido. Senna NÃO SE CONFORMAVA com outro resultado que não fosse VENCER!!! Podia estar com 2 marchas só funcionando, mas ele quebrava o braço se fosse preciso pra levar o carro até o fim na frente dos outros!!!
          É sútil, mas faz toda a diferença!!!

          Claro, que GANA nível Senna é exagero, o cara era DETERMINAÇÃO PURA!! Mas TODOS os campeões precisam de uma alta dose de gana, e esse time desse ano simplesmente NÃO TEM!!!

          Faltou futebol??? SIM!! Concordo, Mas não por falta de qualidade individual, não a nível de futebol brasileiro pelo menos. Basicamente qualquer um do nosso elenco tem plenas chances de ser titular em quase todos os times do país. Faltou Futebol, porque os caras foram mesquinhos ou desinteressados demais para se unir, para deixar de lado as diferenças em nome da causa maior.
          Ninguém precisa se gostar ou ser amiguinho, família, blablabla, precisavam apenas ter determinação de lutarem juntos por um objetivo em comum. Faltou HOMBRIDADE pra FECHAR em torno desse objetivo!!!

  • Prass
    Mayke Luan Dracena MB
    TS Moisés Guerra ( TT )
    Keno Bigode Dudu
    Da pra encarar o cheirinho sossegado.

  • Entrar com o mesmo meio campo é pedir pra tomar gol.
    Nosso maior problema defensivo é o meio que não vem marcando nada e esta marcação adiantada que é suicida.

    • sua visão é resultadista, como a da imprensa que tanto condenamos.
      Perdem a dignidade se não correrem, se não se esforçarem, se não mostrarem incômodo com a situação.

      Perder os jogos e o campeonato, ainda mais roubado (apesar dos nossos próprios erros, que não serão colocados de lado) não significa perder a dignidade.

      • Bom, não sei o amigo acima, mas eu particularmente,nunca fui ‘resultadista’ e se você puxar o histórico dos meus comentários ao longo do ano, verá que sou um dos mais ponderados e menos corneta, no entanto concordo plenamente com ele, vejo ‘dignidade’ apenas em um ou outro individuo, pois enquanto equipe, beira o zero!!E não é só por causa da semana passada não, o histórico dessa equipe ao longo de toda temporada o condena!!!
        Eu não passo mais a mão na cabeça de quem não merece, desculpa…

      • Cara… eu frequento esse blog há anos, você “me conhece” e sabe que eu não falo isso por conta de resultados, muito menos dos que vieram em roubos.

        Esse time muitas vezes não foi engolido somente no tático, ele foi engolido na vontade.

        Tirando alguns caras que eu vejo no rosto deles o incômodo quando tudo dá errado, e nesses eu coloco o Dudu, o Prass, o Moisés (e não me veio mais ninguém em mente, no meio de 30 cabeças). O resto do time eu vejo os caras sem comprometimento, sem aquela raiva de perder o jogo, sem aquela vontade a mais de ganhar. Prefiro um Danilo entrando no clássico e erguendo o Liedson na chinela, e sendo expulso, que um Dracena jogando como se fosse um casado contra solteiros, perdendo na corrida e na malandragem pra um Jô que é uma tartaruga correndo.

        Tá faltando pilha. Tá faltando vontade. E não é a toa que um cara como o Felipe Melo, que nem joga, faz tanto barulho. O cara simplesmente demonstra mais raça que 90% do nosso elenco, mesmo que seja só em post de rede social.

        • PERFEITO!!!
          Incluiria o Mina e PRINCIPALMENTE o WILLIAM nessa sua lista!!

          O William foi pra mim de longe o cara que mais mereceu desse elenco sorte melhor esse ano.

          • Verdade, o William realmente é um jogador que não poupa o fôlego quando está em campo.

            O Mina me passou batido por ter ficado muito tempo lesionado… Mas realmente, ele é outro cara que faz gol nos gambás e sai comemorando com raiva. Vai pro ataque se precisar. Procura o jogo mesmo sendo zagueiro. E olha que o cara nem brasileiro é, descobriu não tem 2 anos o que é a rivalidade com o time imundo, e mesmo assim entra em campo sabendo que tem que dar um algo a mais num jogo desses.

          • Não só não poupa o folego, mas repare que em todos os momentos que o time buscou forças pra reagir à um 1o tempo lastimável, nas raríssimas vezes que o time teve superação, sempre foi ele o principal a puxar o time…

            Foi assim no Paulistão contra o NPS<, foi assim contra o Peñarol, foi assim contra o Cúzeiro, foi assim contra os bambi, que saímos perdendo…

            Sempre ele puxou o time nesses momentos

          • Cara… não sei se é uma bobeira minha ou não… Mas se eu fosse o técnico o William seria o meu “titular do segundo tempo”. No melhor estilo Euler do Felipão.

            Acho que ele rende mais no segundo tempo sempre. E se entrar descansado, deita e rola nessa zagueiradinha fraca do Brasileirão.

          • Durante boa parte da temporada pensei assim, Fisicamente e estrategicamente, faz sentido o cara entrar pra ‘mudar o panorama’;

            …mas ao perceber que ele é o único ‘líder’ de puxar o time pra cima, de buscar o resultado, cheguei a conclusão de que ele não pode estar de fora!! Certeza que se ele tivesse no 1o tempo em itakera, a história seria outra….