3
X
4

Palmeiras 3x4 Defensa Y JusticiaCesar Greco

Já vimos esse filme. O Palmeiras teve um jogador expulso e, por falta de atenção, tomou um gol do Defensa Y Justicia no último lance e foi derrotado em casa, desta vez no Allianz Parque, por 4 a 3.

A derrota faz com que o time ainda dependa de tropeços de Atlético e Flamengo para terminar como primeiro lugar geral da fase de grupos da Libertadores.

A situação foi gerada por um nítido desinteresse pelo jogo. A proximidade das finais do estadual diante do SPFC está atraindo claramente o foco de todo o elenco.

Primeiro tempo

1'
Palmeiras

Wesley puxou contra-ataque para o Palmeiras; abriu na esquerda para Gustavo Scarpa mas Unsaín se antecipou e despachou; Zé Rafael aparou e tentou fazer do meio do campo, mas Loaiza se posicionou debaixo das traves para salvar os argentinos.

8'
Defensa Y Justicia

Luan passou mal; Matías Rodríguez dominou, entrou na área e cruzou; a bola encobriu Jailson mas Danilo Barbosa cobriu e cedeu o escanteio.

9'
Defensa Y Justicia

Gol do Defensa Y Justicia – na batida de Enzo Fernández, Zé Rafael vacilou na marcação e Walter Bou teve tempo de amortecer e fuzilar Jailson, inapelável.

11'
Palmeiras

GOL DO PALMEIRAS! Na falta batida da esquerda por Gustavo Scarpa, a bola desviou levemente em Danilo e chegou em Zé Rafael no segundo pau; o camisa 8 se redimiu da falha no gol do adversário e empurrou para o gol de Unsaín.

26'
Defensa Y Justicia

Gol do Defensa Y Justicia – Rotondi fez a jogada de ponta em cima de Lucas Lima e cruzou; Bou atacou a bola, se antecipou à marcação de Zé Rafael, e testou no canto direito, pegando Jailson no contrapé.

34'
Palmeiras

GOL DO PALMEIRAS! Wesley roubou a bola no campo de ataque, Zé Rafael enfiou para Willian, que tirou do goleiro e tocou para o gol; a bola ainda desviou em Matías Rodríguez mas entrou de mansinho no canto direito.

38'
Palmeiras

Após escanteio, Unsaín tirou da área e Wesley recolheu na lateral, entrou em diagonal com ela dominada e arriscou; a bola não fez a curva e saiu à esquerda do gol.

39'
Palmeiras

Scarpa abriu para Willian, que acionou Viña entrando na área; a bola foi prensada e quase sobrou para Wesley na frente do goleiro, mas a bola correu demais.

42'
Palmeiras

Em contra-ataque fulminante, Lucas Lima esticou para a corrida de Wesley, que tentou cortar Juan Rodríguez mas perdeu o duelo – o argentino lesionou a panturrilha no esforço, mas salvou seu time. Se ganhasse a jogada, ficaria frente a frente com o goleiro.


Segundo tempo

O Palmeiras voltou sem alterações do intervalo. Beccacece colocou Hachen no lugar de Loaiza, e abriu o meio-campo.

6'
Defensa Y Justicia

Gol do Defensa Y Justicia – Hachen ganhou de Danilo Barbosa e a bola ficou com Rotondi, que bateu pro meio da pequena área; Braian Romero não conseguiu aproveitar mas Matías Rodríguez aparou para fuzilar, colocando os argentinos novamente na frente.

13'
Defensa Y Justicia

Enzo Fernández suspendeu falta na área; Braian Romero conseguiu a cabeçada no meio de nossa zaga, mas deu no meio do gol e Jailson pegou fácil.

14'
Palmeiras

Zé Rafael enfiou no facão para Wesley, que soltou um míssil; Unsaín desviou a bola de leve e ela bateu no travessão, no chão, e a defesa afastou.

18'
Palmeiras

Willian recebeu de Gustavo Scarpa por trás da zaga e fez o gol, mas o bandeirinha acusou impedimento do camisa 29.

23'

Gabriel Menino entrou no lugar de Zé Rafael; Giovani no lugar de Wesley.

29'
Palmeiras

GOL DO PALMEIRAS! Viña fez a jogada de ponta pela esquerda e cruzou na entrada da área; Gustavo Scarpa dominou, limpou e bateu forte no canto direito de Unsaín.

35'
Palmeiras

Danilo Barbosa bateu falta a um passo da risca da área, mas colocou muita força e ela saiu por cima.

Abel inverteu Giovani com Gabriel Menino e o time passou a render mais.

38'
Palmeiras

Gabriel Menino apoiou pela direita e cruzou na meia-lua; Scarpa dominou, engatilhou mas preferiu abrir para Viña, que bateu cruzado; Lucas Lima fechou para escorar mas a zaga dividiu e a bola saiu em escanteio.

41'
Palmeiras

Após mais uma jogada de Gabriel Menino na direita, Scarpa aparou, puxou pra direita e bateu forte, pelo alto.

45'

Vanderlan fez falta em Matías Rodríguez, recebeu o segundo amarelo e foi expulso.

 

50'
Defensa Y Justicia

Gol do Defensa Y Justicia – repete-se o filme: no último lance, aproveitando-se de ter um jogador a mais, os argentinos chegam à vitória: Rotondi cruzou da esquerda, aproveitando o espaço dado por Gabriel Menino, e Braian Romero fechou da direita para o meio, ocupando o espaço onde deveria estar Vanderlan, e testou no contrapé de Jailson.

51'

O árbitro encerrou o jogo logo depois da saída de bola.



Ficha Técnica

0

R$ 0,00

Andrés Cunha

Defensa Y Justicia

Unsaín
Frías
Juan Rodríguez
Meza
Brítez
Matías Rodríguez
Enzo Fernández
Loaiza
Hachen
Tripichio
Rotondi
Walter Bou
Escalante
Braian Romero
Sebastián Beccacece
TÉCNICO


Fim de jogo

Um combo fatal determinou a perda dos 100% na competição: falta de foco e um bom adversário.

Com a bola no pé, os jogadores pareciam se divertir e jogaram soltos; foram muitas chances de gol e três bolas nas redes de Unsaín. Mas sem a bola, quando a concentração são fundamentais, o time pecou flagrantemente.

O posicionamento foi deficiente e a fome de ganhar os duelos inexistiu. Contra um time extremamente disciplinado, que tinha toda a motivação do mundo, já que ainda jogava pela classificação, e que lutou por todas as bolas até o último lance, essa postura não podia dar certo.

Lucas Lima pela ala direita é uma experiência que já pode ir para a gaveta das que não deram certo, principalmente se no corredor esquerdo do adversário estiver um ponteiro. Passar pelo pé direito do camisa 20 é como ganhar Derby: muito fácil.

Gustavo Scarpa já se qualifica como um dos grandes do ano, muito à vontade jogando por dentro, como em seus melhores momentos no Fluminense – até melhor.

Vanderlan foi o melhor do trio defensivo; Wesley voltou a incomodar bastante a defesa adversária e fez seu melhor jogo desde a volta da lesão.

Danilo Barbosa foi risível; seu xará no meio era o que estava mais disperso dos onze em campo e Willian, mesmo deixando mais um, não consegue ser efetivo taticamente.

O jogo foi muito aberto pela postura dispersa do time. Pouca vezes vimos o time sem aplicação defensiva desde que Abel chegou à Academia de Futebol. Foco é tudo.

É compreensível, depois de uma vitória como a de domingo e com a proximidade de mais dois clássicos, que a cabeça de todos esteja virada para a reta final do estadual. Todo mundo gosta de ser campeão; eliminando os três rivais, é mais gostoso ainda.

Mas o próprio Abel apregoa que nossa caminhada é jogo a jogo e o adversário ontem jogava de amarelo, não de rosa. Mesmo já com a liderança do grupo assegurada, o primeiro lugar geral é desejável e ao menos um empate era necessário – e tínhamos o resultado até o lance final, quando, por falta de foco, deixamos o adversário vencer.

E é inevitável a irritação diante do filme repetido, trazendo de volta à tona o jogo da Recopa, em Brasília.

Seguimos na marcha acelerada e sem tempo para lamentações. Porque amanhã já vale taça, e é contra os inimigos. Não importa o tamanho do campeonato; importa vencer. Tudo o que faltou contra o Defensa precisa sobrar contra eles: FOCO! E VAMOS PALMEIRAS!





  • Essa história de ser primeiro na classificação geral tinha muito mais importância na época do gol qualificado no mata-mata e quando a final era em 2 jogos. Isso se perdeu. Principalmente pro Palmeiras com aproveitamento de 100% como visitante.

  • Nosso grupo já está definido, Palmeiras em primeiro e Defensa em segundo, o Del Valle conseguiu perder pro Universitário e está eliminado, eu não vi o jogo, não tenho Conmebol TV, aliás libertadores no PPV é sacanagem…

  • Se jogasse o campeonato brasileiro esse time argentino ficaria do meio da tabela pra trás. Mas contra o Palmeiras levam uma sorte extraordinária.

    Pressinto duas coisas: (1) Essa terá sido nossa única derrota nessa liberta. (2) Esses carniças vão cruzar nosso caminho de novo.

    • Eu discordo, amigo. Acho esse DyJ muito bem treinado e aguerrido. Arrisca de irem um pouco mais longe do que todos imaginavam na Libertadores.

  • Uma dúvida que eu tenho, a Libertadores para durante a Copa América ?? Jogar a Libertadores sem o Gomez e sem o Weverton seria osso

    • Essa “harmonização” só vêm com sequência de jogos e treinamento. Não naquela insistência cética que o Luxa tinha em escalá-lo achando que ele jogaria bem com um time pessimamente treinado porque “tem talento”, tampouco jogando improvisado na direita em uma posição que não é a dele, como hoje.

      O Scarpa por exemplo, havia jogado muito pouco na posição de origem desde que chegou. Agora que está tendo sequência e oportunidades, está jogando bem. Pelas circunstâncias Lucas Lima hj ganha um desconto na cornetagem. Mas uma coisa é certa: Se essa boleirada se preocupasse em jogar futebol tanto quanto se preocupa com a lata…

  • Esse time argentino é chato, é muito bem treinado e muito resiliente. Mesmo totalmente sem pernas consegue agredir.

    Mas ainda assim, precisa de um fato extraordinário para ganhar da gente – que desta vez fomos com time reserva + sub-20. Também precisou de muita sorte, porque por pouco não perde o jogo.

    Do nosso lado faltou malícia e orientação de fim de partida. Não dá para cobrar os moleques. Com a expulsão do Vanderlan era para ter ocorrido um surto coletivo de câimbras. Ao invés disso, ficamos novamente admirando o adversário pressionar. Nesse aspecto estamos muito mal, dá para melhorar bastante.

    • Pois é… não sei pq o Palmeiras não catimba. Deve ser alguma política interna que proíbe, não é possível.

  • Gostaria de enfiar uma sacolada de gols nesse time, o técnico deles é muito irritante. kkkkk! Mas, diante das circunstâncias temos que ir com o time B e um empate tá de bom tamanho.