Suposto uniforme vazado na internet contrasta com versões da torcida

A internet está forrada de supostos novos modelos para a camisa do Palmeiras para a temporada 17/18. Lamentavelmente, a Adidas acompanha o calendário europeu para os lançamentos das coleções e os times brasileiros começam as temporadas com um uniforme e terminam com outro, tornando difícil a caracterização e a identificação de um time com um uniforme.

17-18 Provável De qualquer forma, a camisa que está vazando com mais força parece ser esta, da figura ao lado. A não ser que seja um belo golpe da Adidas nos piratas – algo que não seria inédito – esta peça lembra a camisa que nos vestiu entre 1992 e 1997, passando por Adidas, Rhumell e Reebok. As listas brancas, que a imprensa maldosa associava ao leite da Parmalat, neste caso viraram um verde mais escuro. Há quem associe com uma recente do camisa do SCCP.

O escudo foi suprimido e o “P” que caracteriza o Palmeiras flutua do lado esquerdo do peito. As listas da Adidas, que haviam sido deslocadas para as laterais da camiseta nesta temporada, voltaram para os ombros, mas sem escorrer pela manga, o que atrapalhava bastante a relação com patrocinadores e a colocação de patches. A gola é careca, em verde escuro, e nota-se a ausência completa do branco.

Gosto é gosto. De cara já admito que o modelo não casa muito com minhas preferências; sou mais chegado ao tradicional.  O escudo intacto é algo que não poderia ser mexido para dar lugar a esses modismos minimalistas – embora o nosso “P” seja realmente uma obra de arte.

Que o vermelho nunca mais volte a nossa camisa principal. Isso é um alívio. Mas não precisavam sumir com o branco. Essas composições com dois tons de verde precisam ser muito bem pensadas. Essa ficou estranha.

Como toda camisa nova, esta gerou polêmica e deve passar pelos mesmos estágios nos torcedores mais exigentes:
1) Horrível, que porcaria é essa?;
2) Olhando de perto, até que não é ruim não; e
3) Acabei de parcelar em 10x no cartão

A internet produziu algumas peças alternativas interessantes.

Apesar do “P”, esta camisa é a que mais se aproxima do conceito clássico: um tom de verde, e branco nas mangas e nas listras. Botão na gola verde, para seguir uma tendência das coleções desta temporada – prefiro mesmo a velha gola “V”, branca.
Esta, segundo o autor, é uma versão baseada no que a adidas desenvolveu para outros times como o Bayern. Gola pólo com variações suaves nos verdes das listas verticais, grossas.
Tem esta viagem baseada no modelo da Reebok de 1997, com dois tons de verde meio-a-meio, e as 3 listras ainda na lateral.
Reprodução
No final da tarde apareceu esta, supostamente de uma loja em Londres, supostamente dos uniformes 1, 2 e 3. Com calções seguindo a onda “monocromática”. Socorro!

O que acharam?