Contagem regressiva: 6 dias

Contagem Regressiva: Abel sempre parece ter um plano.
Cesar Greco

A sequência de três derrotas imposta ao Palmeiras já começa a desesperar boa parte de nossa torcida, que sucumbe à ansiedade e perde completamente a capacidade de pensar futebol de maneira mais ampla.

Relativizar os resultados é uma maneira saudável de manter a sanidade e não deve ser confundida com a chamada passada de pano. Principalmente quando a história recente nos dá elementos para isso.

Deveria ser impossível ignorar que há pouco mais de uma semana o Palmeiras vinha de seis vitórias seguidas, jogando um futebol extremamente convincente – mas os placares dos três últimos jogos têm esse poder sobre uma ala fatalista de palmeirenses, muitas vezes inflados pela mídia incendiária.

Então vamos relembrar três sequências de jogos que mostram que Abel sempre tem um plano, e que nosso elenco tem a característica de retrair o desempenho no Brasileirão às vésperas de decisões pela Libertadores.

Em janeiro, após passar pelo River na semifinal da Libertadores, o Palmeiras teve cinco jogos válidos pelo Brasileirão antes da grande final contra o Santos, no Maracanã. Empatou com o Grêmio, em casa; goleou o SCCP numa grande exibição, para depois perder facilmente para o Flamengo e para o Ceará (ambos fora de casa) e empatar com o moribundo Vasco no Allianz Parque. O final da História foi escrito no minuto 98, com o gol de cabeça de Breno Lopes.

Os meses de agosto e setembro selaram nossa passagem à final de mais uma Libertadores. Depois de 9 vitórias seguidas, o Verdão empatou com o SPFC pelo Brasileirão e perdeu para o Fortaleza, antes de empatar no jogo de ida, no Morumbi – perdemos para o Galo entre os dois jogos e, para avançar às semis, demos uma surra no inimigo, então considerado favorito por parte da imprensa e até de nossa própria torcida, devido às oscilações.

O confronto com o Atlético, pela semi da Libertadores, veio pouco depois – e o Verdão descreveu uma trajetória ainda oscilante no Brasileirão, com vitórias sobre Athletico-PR e Chapecoense intercalando com derrotas para Cuiabá e Flamengo, até empatar em casa o jogo de ida, o que tirou ainda mais a confiança da torcida. Para piorar de vez, antes do jogo da volta, perdemos um Derby. Só que, no Mineirão, buscamos a classificação com um gol de Dudu, depois de sair atrás no placar.

Estes exemplos recentes não decretam que o Palmeiras vai ganhar do Flamengo no próximo sábado, mas mostram claramente uma tendência do time de saber exatamente o que está fazendo. É claro que o ideal seria manter um desempenho mais sólido também no Brasileirão e talvez isto seja algo para ser discutido no momento oportuno. Certamente este momento não é agora.

Podemos esperar tranquilamente que o Palmeiras não vai ser o time disperso e imóvel dos últimos jogos. Assim como uma derrota na terça diante do Galo, em casa, também é altamente provável. Se a ansiedade permitir, dá para enxergar nesta contagem regressiva as pequenas pistas que a História recente nos dá e acalmar um pouco a alma. FALTAM SEIS DIAS. VAMOS PALMEIRAS!


O Verdazzo é um projeto de independência da mídia tradicional patrocinado pela torcida do Palmeiras.

Conheça mais clicando aqui: https://www.catarse.me/verdazzo.

  • Tem jogo terça? Não estou nem olhando. Teve jogo nas últimas duas semanas? Nem vi. Só tenho olhos para o dia 27!!!!! AVANTI!!!!