Abel explica escolhas e enfatiza: “Temos um plano e vamos segui-lo até o fim”

Abel Ferreira em jogo do Palmeiras contra o SPFC, durante partida válida pela trigésima terceira rodada do Brasileirão 2021, no Allianz Parque.
Cesar Greco

Abel falou também o motivo que o fez sair de campo antes do jogo encerrar

O Palmeiras recebeu o SPFC no Allianz Parque na noite desta quarta-feira, pela 33ª rodada do Brasileirão, e saiu derrotado do duelo por 2 a 0. Para o clássico, o técnico Abel Ferreira optou por escalar uma equipe totalmente alternativa, com apenas Weverton e Marcos Rocha, titulares da posição, entre os onze iniciais.

Após o final do duelo, em entrevista coletiva, o treinador falou sobre as escolhas feitas para o Choque-Rei.

“Não faço milagres, temos um calendário com jogos seguidos. Vocês queriam que eu escalasse o melhor do elenco contra o SPFC? Estão malucos. Sou pago para tomar decisões e isso é algo que faço, assumo as responsabilidades das minhas decisões. Sei o que nos trouxe até aqui e o elenco que tenho”, declarou.

Abel prosseguiu afirmando que ele e todo o elenco estão cumprindo um plano: “Uma coisa que vocês podem ter certeza é que temos um plano e vamos segui-lo até o fim, não importa o que aconteça. Peço que os torcedores acreditem no que estamos fazendo. Há um ano ninguém tinha esperança nenhuma nesta equipe e ganhamos dois títulos [Libertadores e Copa do Brasil]. Temos um plano”.

Sobre o jogo, Abel resumiu o desempenho do Palmeiras em poucas palavras: “Cometemos erros e oferecemos chances ao nosso adversário. Parabéns a eles, ganharam bem”.

Abel explica por qual razão saiu de campo antes do jogo acabar

Aos 47 minutos do segundo tempo, com sete minutos de jogo ainda restando, o comandante deixou o gramado, dirigindo-se ao vestiário. Ao ser perguntado sobre a atitude, Abel afirmou que saiu mais cedo por conta da arbitragem de Marcelo de Lima Henrique.

“Estou pendurado [com dois cartões amarelos]. Se eu disse muito bem da arbitragem do último jogo, hoje saí para não levar amarelo. Para marcar um lateral foi preciso de cinco minutos porque o Volpi estava caído. Saí para não ser expulso e estar com os meus jogadores no próximo jogo. Não gostei nada da arbitragem. Foi em detalhes, naquelas faltinhas, sempre para o mesmo lado”, explicou.

Com Abel à beira do gramado, o Palmeiras volta a campo no próximo sábado para enfrentar o Fortaleza, no estádio Castelão, às 19h30.