0
X
2

Pré-Jogo

Allianz Parque

Na noite desta quarta-feira, a Sociedade Esportiva Palmeiras recebe o SPFC, em confronto válido pela 33ª rodada do Campeonato Brasileiro.

A apenas dez dias da grande final da Libertadores, o Verdão joga para dissipar a má impressão deixada no segundo tempo do último jogo, quando sofreu a virada do Fluminense, e para empurrar o inimigo para mais perto da beira do precipício. Um dever cívico.

Palmeiras

PalmeirasDESFALQUES
Convocados:
Gustavo Gómez e Piquerez
Suspensos: Deyverson, Felipe Melo e Dudu

Pendurados: Kuscevic, Weverton, Victor Luis, Luan, Zé Rafael, Gustavo Scarpa e Rony

Ainda com problemas causados pelas convocações, Abel Ferreira ganhou mais dois desfalques com as suspensões de Dudu e Felipe Melo. Para a volância, Danilo deve ser o substituto; já para a ponta, Breno Lopes e Wesley aparecem com mais chances, mas Gabriel Veron, Willian e até Luiz Adriano também podem aparecer.

Na lateral esquerda, Jorge já vem participando normalmente dos treinos, sem restrições – mas sequer ficou no banco no Maracanã. Pode ganhar nova chance hoje.

O mistério na lateral-direita permanece. Abel vai de Marcos Rocha ou vai dar mais ritmo a Mayke e Gabriel Menino? O time mais provável para a partida desta noite – se Abel Ferreira não decidir poupar mais gente – é Weverton; Marcos Rocha (Mayke), Kuscevic, Luan e Victor Luis (Jorge); Danilo e Zé Rafael; Breno Lopes (Wesley), Raphael Veiga e Gustavo Scarpa; Rony.

SPFC

SPFCNo SPFC, Rogério Ceni perdeu Calleri, suspenso, mas terá o retorno de Welington, Gabriel Sara e Rodrigo Nestor, que estavam suspensos. Para o lugar do argentino, entra Luciano – o que acaba sendo bem mais perigoso.

Arboleda jogou pouco por sua seleção na noite de terça-feira e pode reforçar o time, numa operação logística apertada. Assim, o provável time que vai lutar pela permanência na Série A no Allianz Parque é Tiago Volpi; Arboleda, Miranda e Léo Pelé; Igor Vinicius, Gabriel Sara, Rodrigo Nestor, Igor Gomes e Reinaldo; Rigoni e Luciano.

Números

  • Em 325 partidas, o retrospecto é bem equilibrado: 107 vitórias do Palmeiras, 107 empates e 111 vitórias do SPFC;
  • Em nossos domínios (somando Palestra Italia e Allianz Parque), temos mais que o dobro de vitórias em 50 jogos: vencemos 25 vezes, contra 12 vitórias deles, mais 13 empates; para efeito de comparação, foram disputados 124 jogos no Morumbi, o que explica a vantagem apertada deles no confronto geral;
  • Em partidas válidas por campeonatos brasileiros, são 71 confrontos, com 24 vitórias do Verdão, 31 empates e apenas 16 vitórias do SPFC
  • Faça os cruzamentos de dados históricos como quiser usando nosso Almanaque. Clique aqui!

Odds

Nem a derrota no Maracanã abalou nosso absoluto favoritismo perante o mercado. Os principais sites de aposta pagarão, em média, para cada real aplicado:

PalmeirasPalmeiras: R$ 1,93
Empate: R$ 3,37
SPFCSPFC: R$ 4,21

No calendário

O Palmeiras já disputou 17 jogos no dia 17 de novembro e venceu 7 vezes. Veja a lista completa clicando neste link.

Lei do Ex

William é Cria da Academia, mas está lesionado.

Arbitragem

Marcelo de Lima HenriqueÁrbitro Principal:
Marcelo de Lima Henrique

Rodrigo Carvalhaes de MirandaVAR:
Rodrigo Carvalhaes de Miranda

Parpite

Apesar do público já ter sido liberado há algumas rodadas, esta noite será a primeira, desde a pandemia, que o Allianz Parque voltará a receber um público acima de 30 mil pessoas e aquele clima será novamente sentido.

A noite tende a ser aquelas em que o torcedor palmeirense vai lembrar com muito carinho na memória – desde que o time corresponda à expectativa dentro de campo.

Vamos com confiança! O placar clássico é uma boa pedida: 3 a 0, com gols de Raphael Veiga, Gustavo Scarpa e Luan, para 33.543 pagantes num Allianz Parque pulsante. VAMOS PALMEIRAS!

Transmissão

Premiere FCPremiere

Pós-Jogo

Palmeiras 0x2 SPFC

Com uma atuação muito fraca, o Palmeiras foi derrotado por 2 a 0 pelo SPFC no Allianz Parque e abriu mão definitivamente até de lutar pelo vice-campeonato brasileiro e pela possível vaga na Supercopa.

Ao escalar o time reserva no clássico, Abel arriscou, e perdeu algumas fichas. O Palmeiras desperdiçou uma chance histórica de dar uma surra no SPFC e empurrá-los para a beira do abismo da Série B. Tudo em nome de um plano visando a Libertadores.  Mas a rodada final será jogada no dia 27, e todas as fichas restantes já estão nela.

Primeiro tempo

21'
SPFC

Gabriel Sara recebeu bola esticada, fez o pivô para Vitor Bueno que bateu rasteiro; a bola desviou em Kuscevic e saiu lambendo a trave direita de Weverton, que estava na bola.

24'
SPFC

Gol do SPFC – Tiago Volpi lança na direita para Luciano; o atacante ganhou de cabeça de Renan e Jorge ficou vendido; a bola sobrou para Gabriel Sara que conduziu pela meia direita, trazer para dentro e disparar um bom chute de canhota, no canto direito de Weverton.

27'
Palmeiras

Depois de sequência de escanteios pela direita, a bola foi rechaçada e caiu nos pés de Breno Lopes, que cruzou no segundo pau, para a chegada de Danilo, que testou pelo alto.

29'
SPFC

Rigoni foi lançado nas costas de Marcos Rocha e tentou cruzar; Kuscevic rebateu e o próprio Rigoni ficou com a sobra e rolou para a chegada de Vitor Bueno, livre, mas o camisa 12 bateu por cima.

48'

O árbitro, que controlou bem o jogo, encerrou o primeiro tempo.


Segundo tempo

Os dois times voltaram dos vestiários sem alterações.

1'
SPFC

Rigoni recebeu em velocidade e bateu do bico da grande área, sem direção.

6'
SPFC

Willian perdeu para Igor Vinicius no meio-campo; o lateral avançou e bateu forte da entrada da área, mas Weverton estava bem colocado e rebateu para o lado.

15'
SPFC

Gol do SPFC – Patrick de Paula errou um domínio fácil na saída de bola; ela ficou com Luciano, livre, e ele bateu forte para vencer Weverton.

16'

Wesley entrou no lugar de Willian.

19'
SPFC

Em contra-ataque rápido, Rodrigo Nestor cruzou da direita e Luciano testou à queima-roupa – Weverton defendeu e o Marquinhos tentou aproveitar o rebote, mas desperdiçou.

23'

Saíram Breno Lopes, Luiz Adriano e Matheus Fernandes; entraram Rony, Gustavo Scarpa e Raphael Veiga.

 

23'
Palmeiras

Rony recebeu na área mas não dominou; Scarpa chegou batendo e Arboleda rebateu; Patrick pegou o rebote e emendou por cima.

30'

Zé Rafael entrou no lugar de Patrick de Paula.

39'
Palmeiras

Rony fez boa jogada individual em cima de Miranda e cruzou; Zé Rafael tentou emendar o voleio no segundo pau mas mandou a bola pelo alto.

43'
Palmeiras

Gustavo Scarpa bateu falta do bico da área; a bola explodiu no travessão.

45'
SPFC

Após cochilo de Marcos Rocha, Benitez ligou com Éder, que girou dentro da área e rolou para Gabriel Sara, que tocou no contrapé de Weverton. O VAR acusou impedimento e o gol do SPFC foi anulado.

51'

Marcelo de Lima Henrique encerrou a partida.





Fim de jogo

Mais de 35 mil palmeirenses foram ao Allianz Parque e saíram frustrados. A expectativa era de uma grande exibição, mas a escolha de Abel Ferreira decepcionou a todos.

Nosso treinador tem suas convicções, traçou um plano – segundo suas próprias palavras – e vai segui-lo à risca. E para fazer esse tipo de escolha é preciso muita coragem. Com o resultado ruim, ele está agora pagando o preço.

A decisão poderia ter dado muito certo se a pressão na saída de bola do adversário nos minutos iniciais tivesse rendido um gol ao Palmeiras. O cenário emocional que antecedeu ao jogo indicava um SPFC à beira de um ataque de nervos, e um gol no começo transformaria a partida num passeio, mesmo com um time que mais parecia um catado. Um estádio pulsando e um adversário em frangalhos seriam suficientes.

Infelizmente a aposta não vingou; o gol rápido não veio e a estratégia de campo de Abel foi bastante equivocada. Ao montar um triângulo invertido no meio, deixando apenas Patrick na contenção, flutuando entre as linhas, Abel permitiu ao adversário que tomasse conta do meio do campo. Matheus Fernandes, sem ritmo, não esteve nem perto de funcionar jogando mais próximo à área adversária. E pior: Abel não corrigiu isto até o meio do segundo tempo.

Outro equívoco foi a escalação de Willian para fazer a largura pelo flanco esquerdo. Sem liberdade para pisar na área, o camisa 29 foi um grande desperdício de esforço.

A forma como os gols saíram também contribuíram para o desmoronamento do time. As falhas individuais abateram os jogadores e a torcida. E o Palmeiras acabou sendo derrotado por um time horroroso, que não tem muito mais a oferecer do que lutar contra um rebaixamento. E esse time carrega as cores do inimigo. Derrotas assim naturalmente causam revolta.

Os torcedores que foram ao Allianz Parque têm toda a razão de ficarem nervosos. A reação natural foi canalizar tudo em Luiz Adriano, diante da relação cada vez mais conturbada – mas o camisa 10 não foi pior do que ninguém, apenas fez parte da mediocridade geral mostrada pelo time.

Por mais difícil que seja, precisamos sublimar a partida e, mais uma vez, antecipar a tal regra das 24 horas. O cenário EXIGE que passemos a borracha o mais rápido possível. Nossos atletas precisam de tranquilidade e apoio. A missão maior está cada vez mais próxima e temos que mostrar, mais uma vez, que todos somos um, na boa e na ruim. VAMOS PALMEIRAS!

Ficha Técnica

35.570

R$ 2.460.171,02

Marcelo de Lima Henrique

SPFC

Tiago Volpi
Igor Vinicius
Arboleda
Miranda
Reinaldo
Léo Pelé
Rodrigo Nestor
Gabriel Neves
Igor Gomes
Gabriel Sara
Vitor Bueno
Marquinhos
Luciano
Benitez
Rigoni
Éder
Rogério Ceni
TÉCNICO

Notas


Jogador
Descrição
Nota
Weverton
Algumas boas defesas e uma bola questionável no segundo gol.
6.5
Marcos Rocha
O jogador que poderia fazer a diferença por ser o único "titular" foi o mais burocrático de todos.
5
Kuscevic
Não se pode esperar muito mais do que partidas medianas. As grandes performances são claramente exceções.
5.5
Renan
Ainda comete erros básicos de posicionamento e de tomada de decisões. Tem 19 anos.
5
Jorge
Sem ritmo algum, parecia jogador do time de masters.
4.5
Patrick de Paula
Exposto na estratégia do meio-campo, vinha fazendo o que podia - até o erro grosseiro que deu origem ao segundo gol.
5
Zé Rafael
Sem nota.
s/n
Matheus Fernandes
Fazendo o terceiro jogo no ano, fora de posição, não dava para esperar muito mesmo.
5
Raphael Veiga
Sem nota.
s/n
Danilo
Mostrou bastante iniciativa pelo lado esquerdo do setor de criação.
6.5
Breno Lopes
Não tinha espaço para imprimir velocidade e foi presa fácil.
5.5
Gustavo Scarpa
Sem nota.
s/n
Willian
Jogou muito aberto, pisou pouco na área. Aí não serve.
4.5
Wesley
Tentou fazer o flanco esquerdo funcionar, sem nenhum sucesso.
5.5
Luiz Adriano
Jogou tão mal quanto todo o resto do time, mas pelo histórico recente acabou sendo o pára-raio da frustração da torcida.
5.5
Rony
Sem nota.
s/n
Abel Ferreira
Abel Ferreira
A escalação é muito questionável, mas ele se mostra muito seguro com o plano macro. Enfim, mesmo com as peças que escolheu usar, podia ter feito bem melhor.
4





  • Agora entendi pq o Abel botou reserva contra os bambi, pro Atlético não ser campeão dentro da nossa casa na véspera da final

  • Eu gosto mto do Abel, ele já nos representou mto bem diversas vezes: já chutou copo d’água pra comemorar, já mandou recado pra câmera e pro “vizinho”, bate de frente com a imprensa marrom em quase toda coletiva, fica indignado com as arbitragens tendenciosas que historicamente nos perseguem… Mas, ontem não teve como defendê-lo. Ontem foi a primeira vez que xinguei o Abel. Foi inacreditável, injustificável. Acreditava que ele tinha entendido perfeitamente o que é ser palmeirense, mas estava enganado.

  • Trocar um planejamento de final de libertadores por um clássico não faz sentido.
    Se os fisiologistas/médicos/parte técnica confia que era a melhor decisão, pronto.
    Mesmo que fosse a rodada derradeira para o SPFW cair para a série B, o que importa somos nós, não eles. Mas diga-se de passagem que está longe de o SPFW cair, existe equipes piores no campeonato, infelizmente.

  • O que me deixa puto é que se fosse o Palmeiras lutando contra o rebaixamento qualquer time do Brasil jogaria com os titulares e talvez até teria o bicho dobrado pra ganhar e afundar a gente.

  • Se tivesse colocado este time reserva contra Florminense e nos próximos jogos todos entenderíamos, mas diante de um rival(inimigo) como este mereceríamos mais seriedade de como encarar um clássico

  • Não se joga clássico com o time reserva, muito menos quando se tem a oportunidade de afundar um rival pra série B. Poupasse contra o Fluminense e não hoje!
    Nota zero pro treinador, que ainda deu uma desculpa esfarrapada pra ir embora mais cedo!

    Toda a confiança conquistada nas 7 rodadas anteriores, foi abalada com essa tomada de decisão completamente equivocada!

  • Todos gostaríamos de ter ganho e levado essa partida a sério, porém as convicções de Abel devem ser apoiadas pelo bem maior. Ganhar do SP e ter a oportunidade de empurra-los para a segunda divisão é questão de tempo. Não dá para trocar o foco na Liberta por uma vitória comum contra um adversário decadente. De negativo a tiriça de alguns jogadores que decretaram o fim de seu ciclo no clube. Esperemos que de alguma forma sirvam de moeda de trocas para a temporada que vem…….. e esperemos que tenhamos um diretor capaz de fazê-las.

  • Erro grosseiro de estratégia a atitude adotada neste jogo. Pelo menos deveriam avisar os mais de 35000 pagantes de que o time escalado seria isso que vimos. Total falta de respeito com a torcida.