Contagem regressiva: 7 dias

Contagem regressiva: Abel Ferreira comanda treino do Palmeiras na Academia de Futebol
Cesar Greco

O Palmeiras entra na última semana que antecede à grande final da Libertadores e, assim como o Flamengo, ainda terá duas partidas para jogar nesse intervalo. O inacreditável futebol brasileiro tem dessas imposições.

Abel Ferreira critica o sistema implacavelmente – mas suas colocações são muitas vezes confundidas como desculpas de perdedor. Quando as mesmas críticas vêm após vitórias, aí é “coisa de europeu arrogante”. O torcedor palmeirense tem que identificar essas armadilhas da imprensa se não quiser servir como instrumento dos torcedores armados com microfones, num processo de aprendizado eterno.

Depois de uma ótima sequência de seis vitórias, o Verdão sofreu uma breve oscilação e fez um segundo tempo muito ruim no Maracanã, contra o Fluminense. Logo depois, já dentro de um planejamento da comissão técnica, o time reserva não conseguiu bater o SPFC. Na frieza dos números, foram duas derrotas. E o resultadismo da imprensa, que molda o raciocínio de boa parte dos torcedores, fala alto: “o Palmeiras está em crise”.

Essa impressão só vai piorar em caso de um novo tropeço esta noite, no Castelão, diante do Fortaleza. E será apenas uma impressão, porque o verdadeiro Palmeiras só será visto em Montevideo. Nossos jogadores estão com a cabeça na final, é inevitável.

E mesmo se vier uma boa vitória, possivelmente com quase todo o time titular, terá sido nada mais que resultado de um ótimo treino final. E podem colocar também nessa conta que o Fortaleza está em má fase.

O jogo contra o Flamengo será único, especial. O que acontece nesta contagem regressiva não é determinante para nada: nem os bons resultados, nem os maus; nem os nossos, nem os deles.

Contra o Atlético, na terça, possivelmente jogaremos com a mesma formação que perdeu para o SPFC. E a chance de perder de novo é imensa. No que isso deve influenciar no resultado de sábado? Em nada. Assim como os maus resultados que o Flamengo vinha tendo há algumas semanas. E assim como os bons jogos recentes.

A ansiedade pela final é algo que deve ser saboreado dia após dia; o desempenho em campo nesses jogos que não medem nada são apenas distrações que alteram o verdadeiro sabor de estar aqui. Não alcançamos a final à toa. Nosso time já deu todas as provas que vai chegar em condições de disputar o título dignamente, e é só isso que podemos exigir deles. FALTAM SETE DIAS, VAMOS PALMEIRAS!


O Verdazzo é um projeto de independência da mídia tradicional patrocinado pela torcida do Palmeiras.

Conheça mais clicando aqui: https://www.catarse.me/verdazzo.