Hora de olhar para a parte meio vazia do copo

Mosaico
Cesar Greco / Ag.Palmeiras

Doeu bastante e ainda está doendo. A eliminação da Libertadores, nos pênaltis, machucou na alma. A quinta-feira do palmeirense foi tétrica. Enquanto tentávamos lidar com as feridas abertas, os analistas se dividiam entre o escárnio e a análise objetiva – e foi uma tarefa árdua pinçar um ou dois textos que realmente tivessem algo a acrescentar ao que o senso comum do torcedor já vem detectando.

Tragédia consumada, nos apegamos ao velho copo meio cheio para não entrar em depressão profunda. Os trilhões de euros investidos não se tornaram um time competitivo a tempo, mas formam uma base excelente. Se a política predatória do clube social não atrapalhar, Alexandre Mattos vai seguir sendo o comandante do futebol. Cuca também fica para o ano que vem e a pré-temporada de 2018 já começou. Estamos na pole position.

Mas desta vez, temos que olhar bastante para a parte vazia do copo se quisermos aproveitar bem esta boa posição de saída. Se não corrigirmos o que deu errado em 2017, patinaremos na largada e ficaremos novamente para trás.

O que deu errado?

A principal causa dos problemas deste ano foi a sequência de troca de treinadores. No Brasileirão, perdemos um Derby em casa. Ficamos a quatro pontos de uma meta razoável estabelecida no início do campeonato e a 15 do líder – uma vitória nesse clássico nos deixaria a apenas um ponto da meta e a nove do líder, uma distância reversível.

Nos mata-matas, fomos eliminados por Ponte Preta, Cruzeiro e Barcelona – o de Guayaquil, não o da Catalunha. Foram confrontos diferentes, mas que tiveram algumas características em comum.

Liderança dentro de campo
Felipe Melo
Divulgação

O Barcelona, a exemplo do Cruzeiro, usou a velha catimba para esfriar o jogo nos momentos em que nossa pressão tendia a nos levar aos gols da classificação, mas o Palmeiras não foi capaz de colocar a bola no chão e se impor.

Faltou ao Palmeiras um líder em campo. Felipe Melo, contratado no início do ano tendo essa como uma de suas supostas qualidades, não conseguiu conquistar o elenco para ser essa referência; sua personalidade forte apenas inibiu outras lideranças e o Palmeiras acabou órfão.

Dudu é dinamite, é coração, é energia pura; é o capitão do time, mas não tem o perfil inato da liderança. Para piorar, vimos nosso camisa 7 sair bruscamente do jogo com uma lesão muscular.

Essa lacuna pode ser ocupada agora por Moisés, que volta de longo período lesionado. Nos 20 minutos em que ele esteve em plena forma física contra o Barcelona, desequilibrou o jogo de forma assombrosa, tanto com a bola no pé quanto orientando o posicionamento do time. Caiu de rendimento assim que sua condição física o limitou, algo que deve deixar de acontecer ao longo das próximas partidas. Conseguirá?

Exigência física questionável
Cuca conversa com Dudu em 2016
César Greco / Ag.Palmeiras

O Palmeiras arriscou – e perdeu – os pontos da partida contra o Atlético-PR para que nossos titulares tivessem plenas condições de jogar contra o Barcelona. Mesmo assim, perdeu Dudu a 20 minutos do fim do jogo. Já estava sem Willian Bigode, artilheiro do time no ano. Não obstante, o time todo se mostrava exausto ao final da partida, a exemplo do que aconteceu contra o Cruzeiro, sem fôlego para buscar a pressão final. Tal situação leva o torcedor comum a desconfiar da preparação física.

Com raras exceções, ninguém conhece nada do assunto, mas todo mundo sabe dar palpite e questiona-se o suposto excesso de lesões musculares.

No rigor dos números, o time teve cinco contusões deste tipo no ano, um número aceitável: Fabiano, em fevereiro; Dudu, contra o Inter no jogo de volta da Copa do Brasil; Felipe Melo, contra o Fluminense; Willian Bigode, contra o Flamengo; e novamente Dudu.

O que pode estar contribuindo, tanto para a fadiga quanto para as lesões musculares, é a exigência tática de fazer os jogadores de ataque darem piques que atingem muitas vezes 80 metros para perseguir as descidas dos laterais adversários. Esse problema decorre de uma preferência tática de nosso treinador.

Porco Doido sem apoio
Mina
Cesar Greco / Ag.Palmeiras

A marcação alta que visa as roubadas de bola não está funcionando por dois fatores. Se a pressão é bem-sucedida, o passe buscando um finalizador bem colocado não está saindo como no ano passado: com a lesão de Willian, nem Borja, nem Deyverson conseguiram encontrar o melhor posicionamento para aproveitar esta arma – o segundo, ao menos, ainda tem a justificativa de ter acabado de chegar.

Mas o que preocupa mesmo é quando a pressão não dá resultado e o adversário tem um longo espaço entre a primeira e a segunda linhas do Palmeiras para articular seu ataque. Plantados no campo defensivo, nossos zagueiros e laterais ficam expostos a contra-ataques rápidos e nossos goleiros estão sendo bombardeados enquanto nossos atacantes correm desesperados para tentar fechar o espaço, caindo no problema já mencionado de correr demais sem necessidade.

Vazamentos
Treino Palmeiras Allianz Parque
Twitter – @b_ferri

O Barcelona levou tão a sério a questão de esconder a escalação que divulgou, de forma oficial, três formações diferentes nas horas que antecederam a partida. Essa informação, em tempos de duelos táticos cada vez mais ferozes, é muito valiosa, a despeito que opiniões que minimizam a situação.

No Palmeiras isto não vem sendo levado a sério. O time que Cuca iria levar a campo vazou mais uma vez na véspera do jogo. Guillermo Almada agradeceu.

Enquanto um grande número pessoas alheias ao futebol entre conselheiros, patrocinadores e “amigos” seguirem tendo livre acesso ao ambiente sagrado do vestiário, à Academia de Futebol em geral e aos ônibus e hotéis, vai ficar difícil estancar esses vazamentos.

Furos no elenco
Egídio
Cesar Greco/Ag.Palmeiras

O tema foi tratado aqui no Verdazzo no início da semana e os erros individuais que provocaram a eliminação apenas esquentaram ainda mais a discussão.

Egídio era o jogador mais contestado do elenco e mesmo assim, com muita coragem, foi para a batida. Falhou e possivelmente encerrou sua passagem pelo clube (injusta, caso se confirme) de forma trágica.

Jean e Fabiano estavam à disposição para substituir Mayke, mas foi Tchê Tchê quem fez a lateral direita.

E a enormidade que Moisés jogou nos faz questionar quem deveria ter feito esse papel, mesmo sem a mesma qualidade, em sua ausência. Nenhum jogador de nosso elenco chegou nem perto – o que mais se aproximou foi Guerra.

Mattos que prepare a carteira, pois precisamos ir ao mercado – de preferência já nos próximos meses. Em outubro de 1995, ano que começou cercado de altíssimas perspectivas e que terminou sem nenhum título, o Palmeiras anunciou dois jovens reforços contatados junto ao Guarani para 1996: Djalminha e Luizão. Os negócios não precisam ser sacramentados tão cedo como há 22 anos, mas já podem muito bem ser encaminhados nos bastidores.

E veio o dia 10

Assim como em 1995, o ano de 2017 tende a passar em branco. O mundo não acabou na quarta-feira, e depois do dia 9 veio o dia 10, como Cuca havia previsto. 2018 é logo ali, mas para que as decepções deste ano não se repitam – e aí as consequências seriam bem mais catastróficas – o Palmeiras precisa olhar com muita seriedade para as questões apontadas acima no que diz respeito ao ambiente de trabalho, à formação de elenco e ao projeto técnico. Gostamos de olhar o copo meio cheio, mas a parte vazia precisa de muita atenção.

O presidente Maurício Galiotte terá muito trabalho pela frente nos próximos dias.

  • Muito bom, como sempre. Para o alto e avante e vida que segue… AVANTI PALESTRA! VAMOS PALMEIRAS!!!

  • Renato Sansão

    Perfeito em todos os níveis. Sobre as contusões, em maior ou menor grau, tivemos ao longo de 2017:

    – Jean
    – Tchê Tchê
    – Mina
    – Juninho
    – Michel Bastos
    – Felipe Melo
    – Moisés
    – Guerra
    – Willian

    • Verdazzo

      lesões musculares são as que podem ser até certo ponto prevenidas.
      O único jeito de prevenir traumas é pipocando.

      • Renato Sansão

        Há controvérsias, mas segue o jogo (não vejo outros times, mais inteiros fisicamente, pipocando).

        • Rafael Capelini

          Trauma é trauma, é acidente de percurso, pancada, trombada, queda de mal-jeito. São imprevisíveis.

          Sobre os outros terem menos traumas isso vai muito de sorte, e também tem OUTRO FATOR muito RELEVANTE:

          A conivência da arbitragem com as entradas mais duras em nossos jogadores, e a maldade com que a maioria dos adversários divide bolas com nossos atletas. Não vejo nenhum outro time passando por algo semelhante. O Moisés foi QUEBRADO no inicio do ano, não teve nem cartão. Voltou contra o Atlético e sofreu entrada Criminosa (sem cartão), contra o Barcelona levou OUTRA, também sem cartão…
          Dá pra entender agora o ‘número maior de traumas’???

          Se alguém dá meia entrada mais forte num atleta gamba por exemplo é uma ‘indignação coletiva’ de imprensa e arbitragem…

          • Saulo Tuchê 9X

            O pior é que, pela “legislação” que o STJD segue, caso não tenha sido expulso pelo juiz ou não tenha acontecido agressão flagrada pelas câmeras, nada pode ser feito no sentido de uma punição exemplar. Enquanto não houver uma mudança com multas e penas fortes para os agressores, não mudará muita coisa! E enquanto “gente” como o FAGNER for premiado por ser um FDP com convocações, fortalecerão nossa reclamação não será nada muito além de “mimimi” para os canalhas de plantão!

            Obs.: Fagner nada mais é que uma sequência de uma “filosofia”. Fábio Santos (ex-lixo) e Alessandro (ex-LD lixo) nunca eram punidos de forma exemplar!

          • Rafael Capelini

            O que quebrou o Moisés no começo do ano foi emblemático o torcedor travestido de comentarista disse que “não viu maldade no lance”, que “foi acidente de trabalho”!!

            Contra nós nunca enxergam “maldade”, “força desproporcional”, “entrada desnecessária”…

            Só pra seguir no mesmo exemplo, embora tenha vários, as 3 faltas criminosas no Moisés foram ‘encima da linha de meio-campo’, em lances banais, sem nenhum perigo de gol ou necessidade de parar a jogada…

            Mas é como você falou, se agente reclama, é síndrome de perseguido, é paranoia…

            Já contra os gambas já vi até bandeirinha invadir o campo pra dar bronca em cara que dá uma chegada mais junta…

  • Se 2017 está sendo igual a 1995, então que 2018 seja como 1996!
    Temos condições de começar a planejar o ano com 4 meses de antecedência. Que os problemas sejam rapidamente resolvidos e mãos à obra.

    • Ricardo

      Apesar de ser o melhor time Palmeirense q vi jogar(como era fantástico aquele ataque dos 100 gols). Se for como 1996 vai ser um fiasco. Pois só ganhamos o Paulista naquele ano.

      • Rubens Lopes

        O problema é que o Paulistão daquele ano foi por pontos corridos e o Brasileiro era mata-mata. O inverso do que é hoje. E não jogamos Libertadores naquele ano. Aliás, infelizmente aquele esquadrão foi desmontado. Teria sido campeão de tudo em 1997.

        • Ricardo

          Ahhhh q saudades do bom futebol….

          • clluiz

            Exato. Treinador tem que conhecer N formas diferentes pra armar um time de acordo com o elenco que tem nas mãos. E não ficar pedindo baciada de jogadores que se encaixam no unico esquema tático que ele tem em mente. O Carile tá dando um banho em todo mundo pq entendeu isso.

  • Vamos rejuvenescer esse time!
    E sugiro fazer parceria com alguma empresa especializada em ortopedia e fisioterapia, porque o Palmeiras definitivamente não tem know-how para duas coisas: revelar jogadores e tratar jogadores machucados.
    Em tempo: Moises voltar antes e Jesus infelizmente são exceções, não exemplos que me contradizem.

  • Luan

    Acorda galiote. Não é possível que você é tão burro. Afasta essa gente morfética que fica vazando escalação porra. ACORDA

  • Ricardo

    “Esse problema decorre de uma preferência tática de nosso treinador.”

    É isso q o Cuca precisa mudar. Tem q para com esse modelo arcaico de fazer os jogadores correrem mais q a bola.
    Temos bons jogadores, mas falta compactação e muita organização tática.

    • Rubens Lopes

      Isso se deve muito também aos laterais medíocres que temos. Que isso seja corrigido para 2018.

      • Ricardo

        A lateral direita não é ruim, ja o lado esquerdo……

        • Rubens Lopes

          Temos um lateral direito a cada jogo.

          • Ricardo

            Mas qualidade tem.

    • clluiz

      Minha birra com o Cuca tem sido essa. O cara não muda a porcaria do esquema por nada! Tá vendo que não funciona, mas insiste. Ao invés de chegar no esquema tático pela característica dos jogadores, tenta forçar os jogadores a se encaixar nesse esquema dele.

      • Ricardo

        E isso nos custou a Copa do Brasil e a libertadores…..

        • clluiz

          Exato. Treinador tem que conhecer N formas diferentes pra armar um time de acordo com o elenco que tem nas mãos e não ficar pedindo baciada de jogadores que se encaixam no único esquema tático que ele tem em mente.

          O Borja não é nenhum craque, mas o Cuca destruiu o futebol dele, o Deyverson também não pegou na bola quarta feira. a bola nunca chega nos atacantes e quando por milagre chega na área onde estão nossos atacantes? Tão voltando pra área pq estavam marcando volantes ou laterais do adversário.

          Nossos jogadores estão todos mal fisicamente pq tem que correr muito mais que o adversário.

          Ainda assim não quero que mandem ele embora. Mas que ele tá merecendo um puxão de orelha, isso tá.

    • xandresoares

      Talvez ele tivesse mudado, se tivesse tempo para isso. Pense nisso.
      Jogava domingo, recuperava na segunda, treinava e viajava, quarta jogo.

      Se no esquema que a maioria dos jogadores conhecia teve dificuldade, imagina elaborar todo um novo sistema de jogo, sem tempo… não ia rolar também.

      Claro que ele é teimoso, é nítido. Mas não dá pra garantir que se tivesse tentado outra alternativa, teria dado certo.

  • Anderson diassis

    essa historia de vazar formação tatica é balela, carile no curintia sempre da a formação antes e mesmo assim o cuca não conseguiu fazer nada no jogo que nos tirou da disputa pelo titulo br.
    nunca gostei desse estilo de marcação do cuca, mas como deu certo ano passado bastava aplaudir, marcação individual basta um triangulação rapida para quebrar todo sistema defensivo, o jogo contra o cruzeiro é exemplo.
    agora é pensar no ano que vem, trazer mais um baciada do mattos/uram, e ver se conseguimos algo pelo menos um paulista.

  • Andre Luís Sousa Araújo

    O Egídio foi muito bem defensivamente o jogo todo.

    • Ricardo

      Bem o jogo todo ele não foi.
      Mas essa eliminação não tem nada haver com o Egídio.
      Ele esta pagando um preço q não é culpa dele.

      • Igão

        Não foi o “melhor jogo dele com a camisa do Palmeiras”, como disse Moisés, mas ele fez um bom jogo na quarta. Não comprometeu em nada durante os 90 minutos e pênalti é aquela coisa, só erra quem bate.

        A bem da verdade, Egídio está sendo cobrado pelo conjunto da obra. O pênalti talvez tenha sido a gota d’água.

        • Ricardo

          Pra mim Dracena e Deyverson era os cara a baterem o pênalti.
          Mas Pipocaram….

          • Renan Gomes

            Esses sim tem que ser cobrados!
            Ainda mais o Dracena que é um líder do elenco e deixou o Egídio bater o penalty…
            E atacante que tem medo de bater penalty é dose hein!

    • Sim, foi um dos melhores jogos dele no Palmeiras.
      Foi Homem de aceitar bater o pênalti com o Allianz cheio.
      Por tudo isso, desejo que tenha sucesso em outro clube em 2018.

  • “O presidente Maurício Galiotte terá muito trabalho pela frente nos próximos dias.”

    Será?

    • Rafael Capelini

      Se ele não entrar de férias de novo….

    • Saulo Tuchê 9X

      Ter trabalho não é necessariamente a mesma coisa de “ter de trabalhar” tsc tsc

  • Fedato Palmerista

    Concordo com tudo no texto .

    Nosso principal problema foi a troca necessária de técnico, com o Cuca desde o início tudo seria bem diferente.Acho que jogadores como FM, Bastos e Borja nem viriam, apesar da maioria ter
    aprovado estas contratações, inclusive eu. O cara não teve uma semana tranquila de trabalho este ano e isto sem dúvida contribui para o esquema de jogo ainda não ter encaixado .
    Culpar um jogador ou outro pelo mal ano é pura idiotice.

    Nosso presidente tem que conter a politicagem interna, cheia de carcamanos atrasados e desocupados, que fiquem no bar batendo chapa = dentadura .
    Se o Cuca ou Mattos cair este ano, voltaremos à era pós Parmalat, lembram ????

    Vamos em busca do G4 agora e temos que mudar nossas prioridades pra 2018 .
    – Preservar os principais jogadores em jogos pequenos do paulista ( lembrem-se do caso Moisés ) .
    – O Campeonato Paulista é legal, mas deve ser usado principalmente como preparação para o resto do ano, se vier o título melhor.
    – Preparar o time/elenco pra jogar o Brasileiro como prioridade .
    – Nada de Obsessões …. as Copas devem ser tratadas como consequência de um time bem montado .
    Avanti !!!!

    • Rubens Lopes

      Penso que o campeonato prioritário deve ser sempre o Brasileiro, que é o campeonato da regularidade, onde o melhor geralmente ganha o título.

      • Marcelo Faria

        Concordo, se tivessem priorizado o BR deste ano, estaríamos no mínimo em 2º e incomodando a “4ª força”.

      • Marcelo Mussarelli Corghi

        concordo também. Libertadores, CB e Paulista podem ser definidos por uma bola vadia em um jogo de mata-mata. nem sempre ganha o melhor

      • Queria que mais pessoas pensassem como você, e fossem menos “obsessivos”.

    • Igão

      Quanto a obsessão, achei que Galiote se posicionou corretamente: se disputarmos a Libertadores todo ano, uma hora vencemos. Até por isso o foco tem de ser sempre o Brasileiro.

  • Renan Gomes

    Concordo com quase tudo.

    Financeiramente estamos bem e contratamos os dois melhores jogadores da América.
    O maior erro do presidente foi tirar a blindagem que o Nobre tinha imposto a tanto custo.

    Agora, espero que essa base seja mantida, e que as contratações sejam poucas e pontuais.
    Nada de barca de 15, 16 jogadores.

  • Bruno Silva

    Para se jogar com 3 atacantes tem que se marcar a saída do adversário, nem que essa marcação comece apenas no meio de campo. Com Egídio, que deixa a defesa desprotegida e não acerta nada no ataque e o tche jogando fora de posição na outra lateral, fica difícil. A defesa é bombardeada mesmo. Já passou da hora de sacar um ponta e deixar esse time mais compactado. Nosso esquema atual permite que o adversário toque a bola com facilidade, e faça pouco esforço para marcar nosso time (como aconteceu na metade do segundo tempo quarta-feira) que fica só mandado chuveirinho na área.
    É hora de ir ao mercado, pesquisar e desde já planejar a contratação de bons laterais, e de preferência tbm um meia bom na bola parada, que era uma de nossas armas e hoje não assusta mais os adversários.

  • Posso polemizar?
    Não sou adepto de reformulações grandes no elenco, e defendia isso até antes de sermos eliminados.
    Agora vejo um cenário novo. Penso que temos que ter o suficiente para terminar no G4 esse ano e quem não virou trocar mesmo. Temos que rejuvenescer o elenco, tirar essa atmosfera de fracasso que contagia o ambiente e mostrar poder mesmo para os rivais e a mídia. Temos um monstro nesse tipo de trabalho que se chama Alexandre Mattos, um treinador ofensivo pra caramba, uma torcida maravilhosa, uma arena incomparável e grana. Vamos com os dois pés no peito de quem se sente incomodado com isso!

    • Eu particularmente iria pra cima das revelações e principais jogadores de nossos rivais.

      • Lucas Dalmáz

        Zeca, LE do Santos. Seria muito comemorada sua contratação!

        • Tem outro LE muito bom em outro rival. Traria os 2.
          Só não falo nomes porque as patadas do Conrado são doloridas, hehehe

          • Saulo Tuchê 9X

            Seguindo essa “filosofia”, perderíamos muito dinheiro. Explico: “fazer um limpa” no elenco tem 2 caminhos. Ou se empresta e pagamos parte dos salários ou se vende atletas (muitas vezes com contratos novinhos em folha). A probabilidade de perdermos dinheiro é muito grande no caso de vendas, fora a questão de seguirmos com uma folha de pagamento onerosa e crescendo (pois teríamos que contratar mais). Isso sem contar a possibilidade de trazermos outros atletas que talvez levem um tempo para se adaptarem ao clube, companheiros, esquema tático e etc. Estamos vindo de 2 títulos importantíssimos, caímos nos mata-mata de 2 grandes torneios e seguimos nas cabeças do Brasileiro. Nada contra sua opinião, mas médio/longo prazo não se “resolve” em 10-12 meses. Abs

          • Os caras que estão lá na gestão sabem muito bem como trabalhar com dinheiro. De Paulo Nobre em diante, não me recordo de nenhum negócio que tenhamos saído no prejuízo, INCLUSIVE Barcos e mais recentemente com Felipe Melo e Borja. Estou muito tranquilo em relação a este ponto pois é justamente o mais forte de nossa atual gestão. Penso que o médio/longo prazo se sustenta com bons/excelentes curtos prazos e infelizmente acabamos de desperdiçar um por causa de pequenos erros que tomaram proporção considerável e agora devem servir de aprendizado para que não aconteçam novamente.

          • Saulo Tuchê 9X

            “Penso que o médio/longo prazo se sustenta com bons/excelentes curtos prazos”. Os melhores exemplos que refutam esse pensamento são 1995-96 e 2014-15. Nem sempre ganharemos tudo! Isso é pensamento da imprensinha brasileira que só quer imediatismo conosco! O time de maior folha salarial do país só tem apanhado ultimamente e nem se mexem para meter a boca neles! O líder do campeonato coleciona dívidas e não é punido. Enfim, discordamos, mas sinceramente, sou daqueles que leva a sério a questão do “não é pq não ganhamos nada esse ano que tudo tem q mudar”

          • De fato. Como você, não compactuo com o pensamento da imprensa e da maioria, que diz que devemos ganhar tudo (e que também prega que reformulações gerais no elenco são algo ruim). Não acho que minha frase tenha relação com essa conclusão, mas tranquilo. Abraço!

          • Saulo Tuchê 9X

            Uma coisa é trocar quem “não vingou”, como por exemplo Erik, que teve oportunidades e não mostra nada muito além de vontade e pouquíssima técnica. Outra coisa é dizer que “Hyoram” não deu certo. Quero vê-lo em campo mas tá difícil. Uma coisa é definir situações de elenco colocando o jogador para ser comparado com um Lenny da vida. Outra coisa é comparar a um Régis (hoje no Bahia). Matos já tá pensando lá na frente (vide negociação com o zagueiro do Botafogo)

          • Pra mim sinceramente, esse Hyoran não deu certo também.
            O zagueiro do Botafogo é muito bom. Não podemos perder ele.

          • Saulo Tuchê 9X

            Realmente, seguiremos discordando! Não concordarei JAMAIS em colocar Hyoran na mesma baciada de Erik e Fabiano, por exemplo. Segue o jogo…rs

          • Pelo menos concordamos em relação ao Erick, rs. Fabiano pra mim precisa ficar pois é versátil e muito útil em situações táticas defensivas. Seria um “Juninho destro”, hahaha

          • Saulo Tuchê 9X

            hehe

            Fabiano, a meu ver, além de ter a confiança do Cuca é muito mais um investimento para uma venda em breve do que por futebol apresentado de fato. Bom na bola aérea e teve estrela contra a Chape!

          • Sim. Acho que Fabiano ainda dará bons frutos financeiros ao Palmeiras.

          • Saulo Tuchê 9X

            O imbroglio do FM mostra bem como nem sempre é tão fácil assim “passar adiante atletas”. Tudo bem que o caso dele se complica pelas cifras e idade do atleta, mas é um bom exemplo.

          • FM tem bastante mercado ainda, inclusive no exterior. O Palmeiras está fazendo certinho até agora e tudo deve se encaminhar para que as partes se entendam.

          • Igão

            Essa de não termos saído no prejuízo em nenhum negócio desde o Paulo Nobre também não é bem assim. Valdivia e Wesley custaram pequenas fortunas e saíram de graça durante sua gestão. Mazinho Messi Black tinha contrato conosco até 10 dias atrás e parte de seus salários ainda saia de nossos cofres. Como ele, o Palmeiras tem mais dezenas de atletas em situação semelhante.

          • Complicado colocar na conta do Paulo Nobre. Ele começou como presidente no dia 21 de janeiro de 2013.
            Valdivia voltou ao Palmeiras em 14 de agosto de 2010.
            Wesley foi contratado em março de 2012.
            Mazinho chegou em agosto de 2012.

          • Igão

            As contratações são anteriores, mas suas saídas foram durante sua gestão, que não encontrou uma maneira de minimizar o prejuízo.

          • Foram negocios mal costurados que foram feitos antes. Entendo que em todos o que foi feito foi justamente a minimizacao de prejuizos. E olhando o balanço do Palmeiras eu chego na conclusão de que tem dado certo.

          • Lucas Dalmáz

            Na conta do Nobre entram: Leandro Ex-Grêmio, Mendieta, Tóbio, Mouche, Lúcio… Muitos ainda nos pertencem e temos chance de recuperar alguma coisa, com o Cristaldo, por exemplo, foi um que deu lucro esportivo e financeiro.

          • Li esses dias que o Leandro é intocável lá no Japão. Como são as coisas…

          • Lucas Dalmáz

            Gostava dele, o problema foi ele fazer parte do elenco de 2014, caiu em desgraça com a torcida… deu a impressão que ele jogou bem 2013 só pra conseguir o contrato, depois deixou pra lá… Quem sabe ele não ressurge ano que vem? hehe

    • Rubens Lopes

      O negócio é secar os curicas. Nem que seja torcendo pelo Grêmio…

      • Acho que as chances de deixarem escapar o titulo são remotíssimas, mas se por ventura vier a acontecer, com certeza vou perder os poucos amigos sccp que me restaram. Hahaha

        • Bruno Silva

          Eu não acho difícil eles deixarem escapar o título, mas se isso acontecer eu tbm
          vou perder os poucos amigos sccp que me restaram. kkkk

  • Lucas Dalmáz

    Todo mundo fala: “Ah se o Cuca tivesse ficado….”, mas e se o Cuca não tivesse voltado? O que era necessário para o Eduardo Batista ter sido fixado até o fim do ano? Convenhamos que seria provável ele estar mais ou menos na mesma situação atual (eliminado nas oitavas da Libertadores, quartas da Copa e em 4º do Brasileiro), ou seria que estaria melhor? Infelizmente, nunca saberemos.
    Os erros acabaram ocorrendo em um efeito dominó: tudo foi pensado em um time/elenco pro Eduardo Batista, com sua saída, ficou uma turma que já tinha trabalhado com Cuca e a safra de contratações sem o aval do treinador. Querendo ou não, deve ter criado uma divisão. Com isso, uma tremenda mudança na forma de treinar, jogar, se comportar e se relacionar, no meio da temporada.
    E aí surgiram os problemas de “furos no elenco”, que na verdade, em um conjunto unido e time bem treinado, temos no mínimo 2 jogadores em todas as posições que são capazes de exercer um bom trabalho.
    Fabiano, Egídio, Jean, Zé Roberto funcionaram em um esquema bem montado e sempre vão funcionar.
    Situações de vestiários são sempre complicadas, quando menos pessoas se intrometer e dar opiniões, melhor fica, óbvio que não é o motivo pra tudo estar ruim, mas atrapalha bastante.
    Sobre contratações, acho que iremos aproveitar na próxima temporada alguns jogadores que estão emprestados por aí, como João Pedro, Victor Luiz, Allione e Matheus Salles. Pelo menos, eu aproveitaria.
    Por enquanto, ainda em 2017, rumo ao melhor turno da história!! DALEPORCO!

    • Foi mesmo uma sucessão de pequenos erros que juntos tomaram proporção de erro grande. Uma pena.
      Espero que continuemos lotando o Allianz nesse ano e que façamos uma grande campanha nesse segundo turno. Vai deixar os que não gostam de nós bem incomodados.

      • Lucas Dalmáz

        Para manutenção da média de público, passa pelos jogadores e resultados nas próximas 7 rodadas, com 4 jogos em casa (chape, sp, coritiba*** e santos) e 3 fora (vasco, atético-mg e fluC). ***Tem risco de público abaixo da média
        Com resultados ótimos, a torcida vai manter o peso, caso os resultados não venham, vai ter que entrar a expertise da diretoria de rever os preços dos ingressos e trazer um público que nem conseguiu conhecer a nossa nova casa ainda.

        • Verdade. Essa próxima partida precisaria ser uma exibição de gala pra ajudar a manter o embalo.

    • Rubens Lopes

      Eduardo Baptista não pode ser considerado treinador. Nunca fez bons trabalhos. Não sei onde estavam com a cabeça em contratá-lo.

      • Lucas Dalmáz

        Na parte teórica do jogo ele até sabe, talvez esteja na profissão errada, já que na gestão de pessoas, criação e treinamento de jogadas foi lamentável… quem sabe fosse um bom auxiliar técnico, comentarista, sei lá… hehe

  • AvantiTemaki

    O que falar dessa matéria? Um show de palavras, parabéns ao escritor..

    Dá mesma forma, vou explanar a minha vontade de digitar, angústia, sei lá o que..

    Se iniciou o ano de 2017 e nós com nessa expectativas lá em cima, como nos últimos anos, aonde buscamos os dois títulos mais importantes do nosso país. Más mal sabíamos que aquela mera saída do Cuca e futuramente a chegada do E.B acabaria com o nosso ano cheio de expectativas, né? Porém nós nunca desistimos, tomamos 3×0 da Ponte Preta e no jogo de volta, lá estávamos apoiando o Palestra no Allianz Parque lotado.. Chegamos estar perdendo de 3×0 de novo, para o Cruzeiro, empatamos e no jogo de volta, lá estava a torcida fazendo sua parte, lotando a arquibancada que lhe foi cedida e nós? acreditando até o último minuto.. Lutamos até o fim no Equador e, quase no fim, punidos com aquele gol.. na volta, o Allianz Parque lotado, com uma festa D.I.F.E.R.E.N.C.I.A.D.A, e a nossa expectativa de classificação lá no céu..

    Passamos por todos esses capítulos durante esse ano e todos foram água abaixo.. Infelizmente!! E nós Palmeirenses de verdade, estamos aqui, no estádio, nas mídias, na TV, aonde for, apoiando sempre esse clube, que aprendemos a amar, gostar, seguir.. “chegou a escorrer suor hétero dos olhos, escrevendo isso”..

    Então vamos fazer o possível pra dar PAZ e TRANQUILIDADE, para esses excelentes profissionais (Galliote?!) que estão dentro do nosso clube.. assim contribuindo a favor do nosso Palmeiras terminar o ano no G4 e almejando muito muito muito alto, possivelmente beliscar o título!?

    O estádio precisa continuar cheio, precisamos continuar sendo essa torcida maravilhosa.. porque o ano de 2018 será muito promissor (assim esperamos), o professor Cuca vai ter o tempo que lhe faltou nesse ano e também irá montar o elenco conforme as escolhas dele, dedo a dedo..

    VAMOS PALMEIRAS, VAMOS PALMEIRAS.
    AVANTI PALESTRA.
    SEMPRE ESTAREI AO SEU LADO.

  • julio gf

    Cuca com esta mesma proposta de jogo, fez um Brasileiro fantástico. Com o segundo melhor aproveitamento no formato de pontos corridos. Não acho ser este o problema.

  • Ferracini

    O que me deixa mais preocupado é a politicagem…
    Se deixarem Cuca e Mattos trabalharem como sabem, estaremos no caminho certo, mas estou lendo em vários canais de notícias esportivas que, principalmente o Mattos está na mira dessa raça de conselheiros “Highlanders”…impressionante a saúde desa turma!

    • Fedato Palmerista

      Tem toda razão …..
      Os caras são movidos a muita pasta e vinho, além de serem ” sangue ruim ” .
      Não partem nunca …. he he he

  • “Egídio era o jogador mais contestado do elenco e mesmo assim, com muita coragem, foi para a batida. Falhou e possivelmente encerrou sua passagem pelo clube (injusta, caso se confirme) de forma trágica.”

    Não entendi, o Egídio foi injustiçado??? Eu lembro de UM JOGO bom dele, mais nada, o resto sempre foi um peso para todos.

    • xandresoares

      Injustiçado se não jogar mais por causa do pênalti… acho que isso que ele quis dizer.
      Egídio já deu mostras de quem não pode ser titular.
      Mas no caso especifico do pênalti, ele não tem culpa. Pelo contrario, todo o descredito dele, deveria diminuir um pouquinho pela coragem em assumir a responsabilidade de bater, prova que ele tem deficiência técnica, e não displicência. Ao menos enxergo assim.
      Pela situação dele, era mais fácil pedir para ser o 12º a bater.

      Aproveitando, ao final do jogo, parecia que o time não estava preparado para cobranças de pênalti… Só de não ter definido que eram os batedores, ficar procurando, já é foda.
      Se havia penalidade de pênalti, time tinha que ter consciência dos batedores… e quem na falta de um seria o substituto… Tanto é que em vez de aglutinar e motivar os caras, perdeu-se tempo definido isso. Barcelona rapidamente esta a postos para a cobrança, alias, fez melhores cobranças.

      • Bruno Silva

        “Egídio já deu mostras de quem não pode ser titular” e NEM RESERVA meu amigo.

        • xandresoares

          Nem reserva, mas talvez pelo birra que se pegou dele…
          Mas qual time tem dois laterais de primeira linha? Ninguém. Nem o Real Madrid. O reserva do Marcelo está a anos luz dele.
          Então é isso que precisamos entender.
          O Arana é um baita lateral, mas quem é seu reserva?
          Tirando esse, mais quantos no futebol brasileiro tem um lateral sem reclamação… e pode ser nas duas laterais.
          O Grêmio, que joga o melhor futebol neste momento, tem o Cortez e Marcelo Oliveira na lateral….
          Tudo pra te dizer o seguinte… se o time estivesse redondinho, prosseguido no trabalho ao final de 2016, Egídio seria sempre nota 6 ou 7 aqui no Verdazzo e ninguém estaria indignado com ele.
          Como as coisas não vem bem, querem execra-ló.

          • Bruno Silva

            Defensivamente ele nunca foi um grande lateral, e ofensivamente tem errado tudo que tenta. Ele fez aquela palhaçada no jogo conta o cruzeiro e depois foi trocar camisa na maior cara lisa no final do jogo. Bateu um pênalti pessimamente contra o barcelona e saiu como se nada tivesse acontecido. As vezes parece ser mais falta de vontade do que deficiência técnica, e ainda que o time estivesse “redondinho”, ele estaria entregando a paçoca do mesmo jeito com seus recorrentes erros individuais.
            Uma pessoa aqui no verdazzo fez um paralelo entre Egídio e Marcio Araujo: “Não são pessoas desprezíveis, mas vestiram nossa camisa mais do que mereciam.”
            E quando digo que Egídio não merece nem o banco é pq já deu o que tinha que dar (e o que não tinha também). É questão de pegar o boné e ir embora.
            Abçs

  • Marco

    As eliminações pesam, mas pra torcida, o incomodo é a ¨encheção de saco¨de gamba e bambi. Como acompanho o palmeiras desde os anos 80 que foram terriveis, e futebol é isso mesmo, ha periodos que vamos bem e outros não. E sera sempre assim, importanta é que hore temos uma otima estrutura e que vai perdurar por muito tempo, Não muiito tempo atras entravamos num brasileirão pensando em não ficar na zona de rebaixamento. Hoje não ja entramos pensando em ser campéão

  • Paulopalmeiras2017

    Sei lá, acho que faltou tudo que foi descrito no texto mas olhando de longe como torcedor, destaco quatro aspectos que na minha opinião são os fundamentos do desempenho pífio de 2017:
    1) Escolhas erradas: Pelo que percebo o Alexandre Mattos ficou completamente isolado no planejamento e na montagem do time, enquanto no ano passado ele tinha o Paulo Nobre para dividir as responsabilidades, neste ano não, e isso refletiu em algumas escolhas equivocadas para 2017, a começar pela contratação do Eduardo Baptista como treinador, do Felipe Melo como líder do time e da dispensa de alguns jogadores que compunham bem o elenco como o Cleiton Xavier e o Barrios.
    2) Desempenho individual: jogadores fundamentais como Prass, Zé Roberto, Jean, Tche Tche pilares do time nos últimos dois anos, ficaram a imagem e semelhança do Eduardo Baptista inseguros e o Cuca não conseguiu até o momento resolver isso;
    3) Falta de confiança o time e da torcida: A partir do derby ocorrido no itaquerão todo palmeirense percebeu que o ano não ia ser uma sequência da campanha absurda de 2016 e a confiança começou a ser minada, sem a devida resposta do time, a derrota para a Ponte, as várias derrotas em clássicos viraram normais para o elenco, comissão técnica e diretoria, isto é inaceitável. além disso, observo que o Cuca que é o melhor treinador do Brasil e tem de ficar para o ano que vem, desde a apresentação e com o objetivo de tirar a pressão do time chegou dizendo que o Palmeiras podia não ganhar nada neste ano, mas a estratégia dele foi um fracasso porque acabou minando a confiança do time e torcida que já estavam ressabiados com a campanha no Campeonato Paulista e a insegurança do time desde o início do ano. Aquela eliminação para o Cruzeiro foi o símbolo disso, o time estava a 5 minutos da classificação e não teve firmeza para segurar o resultado.
    4) Falta de comando: este na minha opinião é o principal problema, Mauricio Galiotte deve ser um baita palmeirense, legal, sabe falar, mas até o momento, mostrou não ter personalidade para comandar um colosso como o Palmeiras, tomará que ele tenha aprendido a lição e mude de atitude para o ano que vem como Paulo Nobre fez de 2014 para 2015 e isto inclui, dar respaldo para o Alexandre Mattos não como ele fez neste ano deixando o diretor de futebol sozinho mas dividindo e chamando a responsabilidade das decisões.
    Na minha opinião para termos um 2018 diferente de 2017, o Galiotte precisa tomar postura e atuar da seguinte forma: 1º) A primeira atitude dele deveria ser dar uma chegada firme no Cuca e questioná-lo em relação a este mimimi de dizer que está se sentido pressionado para acabar logo com esta conversa; 2º) Rechaçar a pressão do Mustafa ou qq outro conselheiro ou da conselheira Leila.
    Enfim, vamos ver o que vai acontecer, o Palmeiras vai definir sua sorte de 2018 pelo que acontecer nos próximos meses de 2017, tomará que o caminho seja virtuoso.

  • Wilfrido Paredes

    Muito bem colocado todas as principais causas do nosso insucesso Conrado, parabéns.

    Realmente estamos perdendo força física durante os jogos e isso tem como principal causa o esquema tático que jogamos e que exige demais dos atletas. Jogos contra Cruzeiro e Barcelona no Allianz evidenciaram este problema.

    Em relação a isso, eu só fico na dúvida se Cuca será capaz de se reinventar e postar o time para jogar marcando em zona e desta forma se desgastar menos fisicamente.

    Vale lembrar que Eduardo Batista jogava desta forma (marcação zona) e uma boa parte da torcida reclamava e clamava pela volta de Cuca, inclusive eu.

    Quanto a montagem do elenco, laterais são o nosso grande problema e o meia armador também acabou sendo devido a contusão de Moisés, que nem considero meia, e por Guerra já não conseguir jogar a maioria dos jogos nos últimos 3 anos.

    Como tenho falado os meninos Raphael Veiga e Hyoran estão muito verdes e ainda estão sendo preparados para jogar satisfatoriamente no futuro.

    Com contratações pontuais neste fim de ano e com estes meses para Cuca desenvolver o seu trabalho, acredito que estaremos mais fortes para disputarmos e conquistarmos os títulos em 2018 que todos nós desejamos…

    • Rubens Lopes

      Enquanto isso, o time da marginal, que deve pra todo mundo e nem elenco tem, praticamente não se machuca.

      • Wilfrido Paredes

        O nosso esforço físico em atender as necessidades táticas é muito maior do que o deles, isso ajuda.

        Além do mais eles não propõem o jogo, esperam o adversário se desorganizar para jogarem no contra ataque…

        • Rubens Lopes

          Então o método deles está certo e o nosso está totalmente errado.

          • Wilfrido Paredes

            Ano passado fomos campeões jogando assim.

            Não existe fórmula imbatível. Todas podem dar certo ou não…

  • Carlos José Da Silva Xavié

    Para mim, as principais falhas do planejamento foram a questão do treinador, a formação do elenco e a priorização da Libertadores. No q diz respeito ao treinador, não me pareceu (pelo menos de fora, como torcedor) q o Palmeiras fez muito esforço para arranjar uma composição com o Cuca q permitisse ele tirar seu período sabático e voltar ainda esse ano. Não sei se pela tão falada dificuldade em lidar com o Cuca, a impressão q ficou é q sua saída trouxe até um certo alívio. A aposta em EB foi totalmente equivocada e isso era claro desde o início. Pra completar, a volta do Cuca tendo q lidar com um elenco caro, cheio de cascudos, q não foi ele q montou. Por fim, essa mania de “obsessão” com a Libertadores, o q só atrapalha. Sem contar q priorizar um torneio mata-mata q dura o ano todo é, no mínimo, burrice.
    Só um pitaco com relação ao jogo em si. Acho q o Cuca, q é um bom estrategista, errou na estratégia. Falou-se tanto q tomaríamos gol do Barcelona, q Cuca entrou cagado, com o time marcando atrás ao invés de amassar os equatorianos (como o botafogo fez com o nacional). Bom, agora não adianta chorar. É garantir vaga na Libertadores 2018 e começar o planejamento já.

    • DU PALESTRA PALMEIRAS

      “É garantir vaga na Libertadores 2018”

      TENHO MINHAS DUVIDAS

  • Antonio A. Alves

    Prezado Conrado sua capacidade analítica do Palmeiras (quatro linhas e bastidor) deveria ser aproveitada pelos profissionais que lidam diretamente com o grupo de jogadores. O que me deixa muito preocupado são estes vazamentos e que lá dever ser um verdadeiro Carrossel ou Domingo no Parque que deve ser hoje o vestiário do Palmeiras.

  • Antonio A. Alves

    Passei toda a minha infância e adolescência sem ver o time ser campeão, pois tinha nove anos em 76. Posso dizer que me tornei torcedor do Palmeiras sem saber o que era ser campeão. O que mais dói é que existem plenas condições (estrutura e finanças) para a execução de um bom trabalho, mas sinto que lá dentro tem gente do contra (fogo amigo) que se não possuir o protagonismo quer melar tudo. Lamentável.

    • DU PALESTRA PALMEIRAS

      A UNICA COISA QUE MUDO DO SEU TEXTO É QUE EU NASCI EM 79 MAS EU REPITO ….

      “me tornei torcedor do Palmeiras sem saber o que era ser campeão”

  • rato_ verde

    Mas e ai , teremos que adptar o Palmeiras para O CUCA ?

    • Wilfrido Paredes

      Todo time é moldado à feição do seu treinador.

      Não sei o porque da pergunta…

      • rato_ verde

        Não concordo ! Veja o Santos , veja o Gremio , curica , saíram os técnicos e o time continua bem …Porque ? O técnico soube manejar as peças adequadamente , sem fazer desmanche do time . Sim gosto do Cuca e espero que não seja isso o que esta acontecendo ..

        • Wilfrido Paredes

          Dorival saiu porque o Santos não estava bem.

          Roger saiu porque o Grêmio não estava bem.

          Gambas estavam mal o ano passado e vários técnicos passaram por lá, inclusive Carille.

          Eduardo Batista saiu porque o time não estava bem.

          Quando estes técnicos saíram, todos os esquemas táticos invariavelmente mudaram também, pelo simples motivo dos técnicos terem seus esquemas táticos preferidos.

          O estar bem é um conceito muito relativo, o que para mim é estar bem para você talvez não seja…

    • Lucas Dalmáz

      O certo seria termos um esquema tática definido em todas as categorias e uma escola de treinadores dentro do Clube. Se for pra começar com Cuca, que seja, e Alberto Valentim seja o nosso futuro treinador. E que seu auxiliar seja o próximo, e assim vai…. Com isso reduziria um pouco do impacto para os jovens da base que chegam ao profissional e montagem de elenco sempre compatível para o mesmo tipo de método de trabalhos e esquema táticos!

  • Antonio Frederico

    Existem muitas arestas a serem aparadas no Palmeiras para que tenhamos um excelente 2018, porem olhando mais pra dentro do campo e dos jogos que perdemos, eu vejo que o time anda afoito demais, entra em campo querendo resolver a coisa toda em 5 minutos. De fato, o falácia do investimento de certa forma pesa em cima do atleta, acredito que seja essa talvez a causa do problema de quererem a todo custo ganharem os jogos. Quarta-feira era o dia pra jogar na calma, girar a bola, abrir os espaços. Sabíamos que o gol viria. Olhem pra quantidade de chutes errados, cruzamentos e faltas mau cobradas. Ano passado foi absurda a quantidade de gols de cruzamento que fizemos. Essa ano estamos às mínguas! Ter pressa é uma coisa, ser ágil é outra. A pressa dos jogadores expõe o quanto o extra campo tem mexido com os atletas.

  • manso10

    Pra mim não houve erro de planejamento nenhum, vejam. O time no início do ano era muito forte, com a volta de Prass, Mina e Luan na zaga, com F. Mello, Guerra e Moisés no meio, Jean e Zé Roberto nas laterais e Dudu e William no ataque. Borja ainda não tinha chegado, o que pra muitos era uma contratação incontestável. Há alguém aqui em sã consciência que não se orgulharia desse time no papel, E no campo então? É claro que não.
    Digo isso porque citei, a meu ver, os principais problemas técnicos do time ao logo dessa temporada. O goleiro, as duas laterais, meia de criação e mais um atacante de ponta confiável. Prass voltou níveis abaixo do que era, e com uma saída de bola ainda mais equivocada. Jean e Zé Roberto lentos na corrida e em recuperação de bola, o que foi um abalo na estrutura técnica do time indiscutível, pois os reservas eram da pior estirpe. Moisés, o nosso craque, se machucou e Guerra mostrou limitações físicas severas O ataque que se limitou a Dudu e William, nada mais. Keno, Borja, Guedes, e incluo Veiga pra finalizar, não mostraram futebol que os colocasse num nível aceitável pra titularidade. Em alguns momentos foram medíocres, o que se conclui que não são jogadores para suportarem pesos e pressões de um time como o Palmeiras.
    É inapelável dizer que perdemos o ano pra nós mesmos. Sem quaisquer resquícios de culpa.
    Mas, sem dúvida nenhuma, pra sequencia imediata, precisamos de dois bons laterais e mais um atacante de ponta inquestionável. Visto que Jaílson supriu Prass, Moisés voltou, Bruno Henrique é muito bom e Deiverson parece um tanto mais confiável que Borja.

    • Wilfrido Paredes

      Sem dúvida, no papel o time era fantástico. Um time cascudo para ganhar tudo.

      Mas infelizmente a prática nos mostrou o contrário.

      Deste time que você citou, apenas Mina, Dudu e William não estão em decadência física ou técnica…

    • Marcelo Faria

      Luan não estava ainda no Palmeiras, senão me engano, ele foi contratado em maio e ficou um mês parado ainda no DM. Era o Vitor Hugo ao lado do Mina na defesa e depois o Edu Dracena virou titular pq o VH estava muito mal na zaga.

  • Luciano – Apuca

    Também acho que o planejamento não foi errado, a não ser na questão de ambas as laterais, principalmente a esquerda em que o melhor LE tem mais de 40 anos, fora isso, penso que nosso elenco é bem recheado, e a contratação mais pífia até agora (Borja), era sem dúvidas a mais incontestável naquele momento. O grande erro foi colocar nas mãos do EB e não de algum outro mais experiente, apesar que o que atrapalhou mesmo foi o fio de esperança que o Cuca poderia continuar no caso de um título nacional em 2016. De qualquer forma, agora a base está montada, o mínimo é chegar entre os 4 primeiros lugares, o que convenhamos é questão de honra pra gente, por não ter mais nada a disputar e até pq mesmo com todos esses problemas já estamos dentro dessa posição da tabela. E ai com todo tempo e tranquilidade, planejar desde já o 2018 c/ o mesmo treinador e começar o ano que vem voando. É claro que se conseguirmos algo a mais esse ano seria um puta bônus nesse momento. VAMOS AGUARDAR E TORCER!!

  • Paulo Ponciano

    Sobre o porco doido, o que contribuiu pros fracassos comparados com ano passado foi o fato de termos perdido Moisés, pois com Moisés, Tchê² e até CX no ano passado, eles ajudavam no abafa e ainda recompunham muito bem quando necessário, e mantinham um nível técnico muito bom.
    Esse ano sem Moisés, Cuca optou diversas vezes por mandar Jean ou Zé no meio junto com Tchê², e como sabemos, Jean e Tchê² estão numa fase nebulosa este ano e Zé apesar da qualidade não tem o fôlego necessário pra fazer o Porco Doido. O resultado é o buraco no meio só com o T. Santos marcando por todo mundo e pouco abafa necessário nos adversários…

  • Renato Galera

    outro Textazzo … !!

    – queria só lembrar q PN nos 1˚ mandato era odiado por grande parte da torcida e mídia (inclusive jornalistas palmeirenses como Avallone). Entre erros e acertos foi arrumando a bagunça q era enorme e com recursos próprios (muita coragem), abertura do Allianz e patrocínio da Crefisa recolocou as finanças do Clube nos trilhos …

    – agora vejo a torcida e mídia cornetando o Mauricio e Mattos e pedindo a volta do PN … vão haver erros e acertos … não tem jeito!!

    – estamos putos? sim, mas o momento é o melhor desde a saída da Parmalat … !!

    – única coisa q temos q evitar: jogador problema!! FM chegou, falou demais, jogou pouco, criou e cria encrencas nas redes sociais e pior, custou muita $$ … já tivemos Valpinga, Kleber Judas; esse tipo de jogador não tem q trazer!!

    • julio gf

      Sobre o FM queria dizer algo também. Não vi fazer nenhuma partida que justificasse essa defesa inflamada que parte da torcida faz a ele. Não entendo. FM estava encostado na Inter. Técnico não o quis mais e não o relacionava mais. Parem para pensar.

      • Renato Galera

        foi uma contratação p elevar o marketing do Palmeiras na Libertadores … é um jogador renomado aqui e na Europa mas tem uma personalidade/ego q pode afetar o clube do lado negativo!! e foi isso q aconteceu …

        • Rafael Capelini

          Ao longo dos anos temos vários exemplos no Futebol de jogadores sabidamente habilidosos e técnicos que estão ‘queimados’, ou são ‘mal-vistos’ por N motivos; e que recebem uma chance de ouro pra ‘limpar sua imagem’ e se dedicam com afinco redobrado pra se redimir com a história.

          São apostas ‘ousadas’ que quando dão certo valem por demais, pois o time ganha um cara diferenciado, com experiência e vontade redobrada. Só que alguns são idiotas demais e ao invés de aproveitar a oportunidade, fazem questão de se queimar ainda mais. Infelizmente foi esse o caso do Melo.

    • Marcelo Faria

      Jogador q está em fim de carreira e que veio da Europa não vira mais nada, o pior é que falaram até em Hernanes e Petros no Palmeiras antes de serem contratados pelos bambis…fala sério…puta tiro no pé esses caras!

      • Renato Galera

        qualquer contratação pode dar certo ou errado … mas concordo com vc… evitaria esses caras em fim de carreira!
        agora o FM é chato demais … fala demais … aquilo lá contra o Penarol foi ridículo!! estamos em 2017 e parecia várzea …

        • Marcelo Faria

          pois é…sabe aquele momento que vc fica com vergonha alheia? Foi muito ridículo mesmo.

    • DU PALESTRA PALMEIRAS

      a diferença que PN veio concertar e o senhor presidente atual veio DESARRUMAR

  • julio gf

    Lendo os comentários, queria fazer uma observação: parece que o Cuca adota uma proposta de jogo absurda. Na imprensa também leio que o “jeito” do Cuca pensar o jogo, etc. Repito: esse mesmo estilo Cuca foi campeão brasileiro. Corrigindo, Cuca é o atual campeão brasileiro. Acho que foi mal esse ano, mas não penso que ele deve rever seus conceitos, nem que dessa forma de jogar não serve mais.

    • Rafael Capelini

      Rever, aprimorar, evoluir, adaptar a novas situações, (até porque aos poucos os adversários vão descobrindo formas de neutralizar, os jogadores vão mudando…) Essas coisas devem sempre fazer parte, mesmo que o seu esquema e conceitos ainda estivessem no auge, idealmente ele deveria estar sempre buscando aperfeiçoar e criar alternativas. Nenhuma vergonha nisso.

      O detalhe é que o Cuca tem dificuldades de armar o time sem ter um tempo parado SÓ pra treinar. Ele ainda não teve isso esse ano, calendário não permitiu.

    • Matheus

      Mas será que não seria a hora do Cuca mudar a forma do time jogar? Quem sabe um 4-4-2. Temos um segundo turno pela frente e semanas livres pra treinar. O que eu não quero ver é mais do mesmo e temos todas as condições de melhorar e começar a apresentar um bom futebol.

    • DU PALESTRA PALMEIRAS

      Mas será que não seria a hora do Cuca mudar a forma do time jogar?

    • DU PALESTRA PALMEIRAS

      Queimou o borja
      Nunca fez um jogo se quer com um esquema voltado para ele

  • HeitorTirone JR

    Futebol está tão emblemático, que equipes que eram consideradas as 3 melhores do Brasil: Palmeiras, Atlético Mineiro e Flamengo estão fora da Libertadores e Brasileiro, o que pensar, o que é o ideal??
    Muito dinheiro e medalhões ou montar um elenco humilde mas que realmente tenha gana por conquistas?

    • julio gf

      Boa lembrança. Só se fala de Palmeiras e seus milhões investidos, mas galo e fla estão na mesma: troca de técnicos no meio, contratações frustradas (Conca já jogou?), elencos caros e resultados frustrantes. Bom para o torcedor refletir também.

    • Ferracini

      As duas opções não deveriam ser mutuamente exclusivas…

    • Saulo Tuchê 9X

      Me desculpe mas não estamos no mesmo balaio de framengo (eliminado na primeira fase e em franca decadência, com um time cheio de velhos) e do patético (mais cheio de velhos ainda e brigando pra não cair).. Somos 4º colocados e até o jogo contra o Patético/PR estávamos em franca evolução

      • julio gf

        Fla está na semi da CB. Tá na briga ainda.

        • Saulo Tuchê 9X

          Sim. Seguindo a linha, temos mais chances de sermos campeões brasileiros que eles! hehehe

        • Sanderson

          Flamerda ganhou o estadual e está ainda na CdB, ess ano para gente é briga pelo G6

        • DU PALESTRA PALMEIRAS

          e vao ganhar pq vou roubar o botafogo que é bem melhor

    • clluiz

      A questão não time caro vs time humilde é time que treina vs time que não treina.

      • DU PALESTRA PALMEIRAS

        Perfeito

    • Wilfrido Paredes

      Heitor, quanto a sua pergunta, é obvio que é muito melhor ter dinheiro e poder contratar toda temporada do que não ter dinheiro e não poder.

      Uma equipe com menos dinheiro do que as outras pode até fazer uma boa temporada, mas isto não perdurará muito tempo…

      • Sanderson

        São Caetano já chegou numa final de Brasileiro!!!

        • Sanderson

          Kd o SC agora?

          • Wilfrido Paredes

            Pois é, temos vários exemplos.

            Por isso sempre é melhor ter condições financeiras de contratar os jogadores que necessita do que não ter e contratar o que é possível.

            Já passamos muitos anos assim e sabemos o quanto é complicado…

        • Saulo Tuchê 9X

          Lusa tbm. Santo André e Paulista de Jundiai já ganharam Copa do BR. Brasiliense garfado em outra final. Enfim, só pra lembrar os mais recentes

          • DU PALESTRA PALMEIRAS

            “Lusa tbm”

            Jogou final de libertadores?
            Jogou uma final de BR e só não ganhou porque foi roubada no morumbi contra o gremio

          • Saulo Tuchê 9X

            Estava falando de Brasileiro mesmo, respondendo o amigo Sanderson.

        • DU PALESTRA PALMEIRAS

          Guarani campeão brasileiro 78
          Inter de limeira campea paulista em 86
          Bragantino x Novorizontino final do paulista em 90
          ……

    • Lucas Dalmáz

      Olha, é difícil analisar isso, pois quem montou elenco humilde foi porque não tinha condições de contratar quem queria e ficou com o que sobrou. Não foi por opção. Quem tem dinheiro quer sempre comprar o melhor, não vai pegar um jogador inferior tecnicamente por medo de ter medalhões…

    • Antonio Frederico

      Imagina a mega-sena, Heitor. Você joga 1 cartela e outra pessoa joga 1.000 cartelas. Ambos podem ganhar, mas quem jogou 1.000 tem 999 chances a mais. Futebol não é loteria, mas o investimento no elenco nem sempre vai levar ao sucesso, mas as chances aumentam muito. Pense mais além dessa falácia do investimento, futebol é complexo, futebol é passional, tem muita coisa envolvida.

  • Alexandre Carvalho

    Jogamos muitas Libertadores e só ganhamos uma. Não dá para mandar técnico (reconhecidamente um dos melhores do Brasil) e diretor de futebol embora a cada eliminação. Vai ter eliminação de alguma coisa todo ano, pois nenhum time ganha tudo.

    A mídia corintiana e flamenguista está louca para que o Mattos seja demitido. Não aguentam que esse cara tenha sido fundamental para ganharmos uma Copa do Brasil e um Brasileirão em dois anos seguidos. Tratam a contratação do Borja como um absurdo, uma burrice, um desperdício de dinheiro, sendo que os mesmos analistas de resultado molhavam a calcinha quando o Borja chegou e meteu dois gols nas duas primeiras participações dele em jogos nossos.

    Não, senhores, o planejamento não foi errado. Borja – “exaltado” como o Rei da América – foi o artilheiro da Liberta do ano passado. Quem mais indicado para o nosso ataque pensando na Libertadores? Alejandro Guerra foi considerado pela crítica o melhor jogador da mesma Libertadores do ano passado.

    A mídia corintiana e flamenguista está louca também para que o Cuca vá embora. Não aguentam que, enquanto seus times do coração (e do bolso) têm dois ex-interinos inexpressivos no banco (Zé Ricardo até já foi embora), o Palmeiras tenha um dos melhores técnicos do país, um cara que mal chegou e já nos deu um Brasileirão (com esse mesmo sistema de jogo que os cornetas dizem que não serve), um cara que conseguiu domar o Ronaldinho Gaúcho e levar uma Libertadores para o Atlético. Querem mesmo que o Cuca vá embora? Do nível dele no Brasil só tem mais um, e o cara é técnico da Seleção. Ontem vi os ilustres participantes do Fox Rádio passando um longo tempo do programa criticando o fato de o Cuca ter ajoelhado durante as cobranças de pênaltis. É o que a falta de argumentos sólidos faz.

    Lembrem que, nos dourados anos 90, o período que ficou conhecido como a Era Parmalat, nem chegamos a disputar a Libertadores em 1991, 1992, 1993, 1996, 1997 e 1998. E aquela sucessão de esquadrões de futebol não ganhou título nenhum em 1995 e 1997. Em 1996, ano em que tivemos o green team de Rivaldo, Djalminha, Müller e Luizão, não ganhamos nada além do Paulista. Mas o Palmeiras saiu desse hiato de três anos fortalecido, conquistando em seguida uma Copa do Brasil, uma Mercosul e uma Libertadores.

    Se essa dupla Mattos-Cuca continuar, é altamente provável que os ajustes necessários sejam feitos e que ano que vem a mídia “dos times do povo” tenha mais motivos para arrancar os cabelos com os sucessos do Verdão.

    • Wilfrido Paredes

      Parabéns Alexandre, a intenção da mídia é esta mesma que você tão bem mencionou no seu post.

      É claro que erros existem, mas com certeza não são esses que parte da imprensa insiste em falar com o único objetivo de desestabilizar a estrutura profissional montada no Palmeiras…

    • Marcos Piassa

      Concordo plenamente. É isso , Palmeirense é de coração, não de televisão. Palmeirense mostra a história de um grande time, não compra pela midia que quer influir em aumentar em quantidade torcedores ao invés de qualidade. Estudar, conhecer histórias , e o porque de tudo…

    • Didi

      perfeita análise.

  • Marcos Piassa

    Pessoal, na minha opinião temos que ir com calma. O Cuca foi considerado depois de TT o melhor tecnico do Brasil. O ano passado em 03 meses ele fez o time jogar, será que ele desaprendeu depois das férias? Quem aprende a andar de bicicleta nunca esquece. Esse time é pro ano que vem com ajustes pontuais, ele não teve Moises que para mim joga muito e além de tudo, é exemplo de superação para o resto do time. Esse cara vai ser o cara o ano que vem . Acho que temos muitos da turma do amendoim aqui. Deixa o homem trabalhar. Temos o maior programa de sòcios do Brasil, melhor Arena, melhor patrocínio, melhor receita, melhor média de público, o que voçes querem mais? Um mundial forjado pela Fifa, um campeonato escandaloso como foi cancelado 11 rodadas de um campeonato? Somos o primeiro Campeão Mundial do Brasil confirmado pela imprensa da época que era muito, mas muiiiiiitttoooo mais ética do que hoje. Voltemos um pouca para nossas origens. Sou sócio Avanti eu minha mulher e meu filho de 10 anos, choramos sempre, na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, mas uma frase de Joelmir e seu filho é verdadeira: Só quem é Palmeirense sabe o que é ser Palmeirense, não tem explicação, vem do coração, não é comprada pela mídia, simplesmente tá no DNA nosso. Existe um provérbio que diz que: UMA CASA DIVIDIDA NÃO FICA EM PÉ. Portanto, não dos dividimos, nos juntamos para o bem amado PALMEIRAS!

  • Rodolfo Amaro

    No meu ponto de vista:

    – Galliote tem que ser MUITO mais ativo e incisivo na sua participação no cotidiano do verde. Deixa muita coisa pro Mattos resolver pra ele (só porque é o chamado homem de confiança). Dê a cara à tapa, presidente. Não seja um banana!

    – Mattos deve utilizar os critérios que vinha utilizando pra contratações antes do despejo de dinheiro feito pela Crefisa. Análise de dados, cirúrgica. O DNA desse time do Palmeiras é correria, marcação, preparo físico, disciplina tática e acima de tudo jogador raçudo e que joga pro time. É desse perfil que devemos ir atrás.

    – Cuca deve ser mantido, independente dos resultados, mas em contrapartida deve começar a se reinventar. Ele foi um técnico artista na carreira, antes de ser um técnico que joga por resultado de forma objetiva e letal. O jeito do time jogar deve buscar o equilíbrio disso, como no ano passado, e deve-se priorizar a regularidade sempre – sem deixar de jogar bem. Com tempo pra treinar isso deve ser corrigido e ajustado. Contudo, em jogos de mata-mata, o time tem que entrar com a faca nos dentes e pra destruir o adversário. Não vai ter 38 rodadas pra correr atrás em mata-mata. Tem que melhorar a pilha sem confundir isso com nervosismo. Na real: esses times da Libertadores são fraquíssimos, salvas algumas exceções. Os principais adversários são fatores adversos (arbitragem caseira, CONMEBOL, etc). Tem que ser essa malandragem.

    – Contratações quase que obrigatórias: 2 laterais esquerdos bons – com condições de serem titulares; 1 centroavante bom de bola; 1 zagueiro rápido; 1 volante de contenção; 1 meia que venha pra ser titular; 1 ou 2 pontas MUITO rápidos e com vigor pra atacar e voltar.

    – Vender as peças que não atendem e atentar pra não reforçar rivais.

    • Bruno Silva

      LE – Danilo Avelar, Zeca (ou Victor Luís) CA – Pratto (ou Tardelli) ZA – Emerson (pode estar acertando desde agora) MC – Gustavo Scarpa LD – Marcos Rocha
      Nas pontas e na “volância” de contenção, acho que já estamos bem servidos.

  • CaioHB

    Entendo que o Mattos deve começar a movimentar o mercado atras das carências do elenco, e já antecipar as saídas (nos bastidores). Mas não o Mattos tão contestado pela mídia e pequena parte da torcida. O nosso Mattos, o melhor diretor de futebol do Brasil. Apenas isso. Se isso acontecer, 2018 será verde.

    • Concordo! é o ponto forte do Mattos e temos que potencializar isso.
      A mídia prega que os clubes não devem fazer muitas contratações e mudanças de jogadores, mas tenho comigo que isso é quase uma mensagem subliminar pois os caras são clubistas e sabem que quem tem grana agora somos nós e a hora que quisermos podemos enfraquecer os rivais. Pregar esse tipo de coisa é na verdade uma tentativa velada de inibir que o Palmeiras leve todo mundo, isso sim.

    • DU PALESTRA PALMEIRAS

      NAO ADIANTA CONTRATAR SE NÃO FIZER JOGAR

  • GustGiannella

    Perfeito, Conrado!

    O Palmeiras ainda tem um turno inteiro do Campeonato Brasileiro pra jogar. Nesse momento pensar em título beira a insanidade, mas temos que terminar o campeonato da melhor maneira possível.

    Paralelamente a isso, diretoria e comissão técnica precisam começar a planejar o próximo ano. Quem fica e quem sai, quais as posições carentes, quem deve subir da base…

    Tudo isso precisa ser discutido pra ontem. E o mais importante: pra 2018 terminar bem é fundamental que o trabalho continue. Independente dos erros cometidos em 2017, boa parte deles foram causados pela saída do Cuca no final de 2016. Ver palmeirense pedindo a saída da comissão técnica e do Mattos beira o absurdo.

    Infelizmente fomos eliminados das duas copas. Poupamos no Brasileiro pra ganha-las e acabamos nos distanciando do líder também. Paciencia. Agora é corrigir os erros, traçar o planejamento pra 2018 e terminar o ano de forma digna. O baque foi grande, a decepção também, mas o mundo não acabou.

    Vamos!

    • cleitonlb@uol.com.br

      Lembrando que nossa campanha não é horrível como alguns dizem. A campanha da gambazada é que, por enquanto, está acima do normal. A diferença pro gaymio é de 7 pontos com todo o segundo turno pela frente e agora com foco total no brasileiro.

  • Ramon Voznak

    Esse presidente do Palmeiras é muito fraco. Passa a mão na cabeça, fica arrumando desculpinha, nem ta preocupado com ganhar títulos, não sabe o que é ser presidente do Palmeiras. Um time pode investir milhões, mas se não ganha títulos não adianta nada. Mesmo que o futebol movimente cifras absurdas, o que prevalece é a paixão do torcedor de ver seu time sendo campeão.
    Foi investido pesado em jogadores, a diferença para os outros times era absurda, ninguém competia com o Verdão por um jogador. Ai veio o Cuca, e tudo parecia estar resolvido, um elenco forte, e um treinador extremamente tático, e consequentemente subiu as expectativas da torcida lá em cima, afinal, com o elenco que temos e o treinador campeão, vamos ser Campeão de tudo.
    Vários fatores fizeram td dar errado, pressão da torcida, treinador iniciante no comando, elenco com medalhões que tumutam o ambiente, presidente que não blinda o elenco, e por ai vai.
    Se o Cuca não tivesse pedido férias, com certeza estariamos bem melhor hoje, assim como o grêmio, que disputa 3 competições e com chances de ganhar.
    O que nos resta é torcer pra ficarmos entre os primeiros no BR e torcer pra zica que nos pegou em 2009 pegue os gambás esse ano.
    Avanti Palestra.

    • DU PALESTRA PALMEIRAS

      Esse presidente do Palmeiras é muito fraco.

  • Old and Wise

    Eu acho que devemos recomeçar mas não do zero. O time que vinha jogando, e nao era chamado de titular tem que terminar o brasileiro. Precisamos enxergar que nao temos um bom time. A verdade, nua e crua, é que nao jogamos nada com o chamado ” time titular ” em nenhum momento. Se não admitirmos que fomos humilhados ( isso mesmo ) pela Ponte, pelo Cruzeiro ( na primeira partida ) e pela desclassificação pelo NONO time do campeonato equatoriano, estaremos tapando o sol com a peneira. Insistam que vejam a escalação desses adversários. É ridicula. Eles nao tem quade nenhum jogador renomado. Vamos adiante e se lembrem do sufoco contra o rebaixado Inter. Mais um pouco e o sufoco contra o J. Wilstermann…os jogos contra o Penarol (, principalmente aqui ). Lembrem-se das pifias apresentações do Jean, do Borja, do Egidio e Deus que me perdoe, do Prass e do Zé Roberto. A verdade, senhores, é wyue a gente nao joga NADA e faz tempo. Vamos recomeçar porque esse ” time titular” nao deu liga. A verdade duríssima é que nosso time é vagabundo. Nosso time só corre qiando toma o gol. Nosso time so corre qiando os adversários fazem um, dois e ate tres gols. Como diz o texto do Verdazzo somos pole position para 2.018. se a gente ficar passando pano pra Egidio, Tche Tche, Jean, Erik, Bastos, Borja e outros, a coisa vai se repetir. Nao precisa ser um genio…basta admitir…o qie convenhamos… não é nada facil. Falhou miseravelmente.

    • DU PALESTRA PALMEIRAS

      Mudança de atitude, ISSO É O MAIS IMPORTANTE
      Muitos não jogaram nesse ano, NÃO JOGARAM

  • Luiz Henrique Carmello

    Erro crassa perder felipe, ele é lider e jogava muita bola nesse meio campo.

    • Rafael Capelini

      Quem????

      O último Felipe que vestiu nosso manto e jogou muita bola usava o número 30.

      Foi o Menezes!!!

      …pena que só jogava muita bola nos treinos, pois em partidas oficiais sumia. Nunca foi um líder, era passivo demais.

      Desconheço qualquer outro!!!

      • DU PALESTRA PALMEIRAS

        TEVE UM OUTRO NO INICIO DOS ANOS 2000 se nao me engano, que era do vasco tambem

    • Wkocks

      Para mim foi inferior ao Tiago Santos e merecia banco

      • Rafael Capelini

        como jogador seria essa avaliação!

        Como profissional e ser humano, só a falta de respeito que ele aprontou com o Cuca (fora todos os outros relatos de problemas no vestiário) já o tornam indigno de ser lembrado como Palmeirense.

        Quando se junta a isso o “Áudio vazado” e agora a palhaçada dos advogados, é pra rasgar de vez qualquer lugar que esteja mencionado que um dia esse boçal FDP pisou na Academia.

  • rato_ verde

    E´ preocupante o número de jogadores arrebentados no Palmeiras .

  • Rafael Capelini

    FELIZ DIA DOS PAIS!!!!!!!!!

  • Marcos Aurélio Bardini

    Olha… para mim o Cuca está perdidão.
    O Palmeiras perdeu poucos jogadores em relação a 2016 e fez contratações que todos os adversários queriam ter feito (Guerra e Borja). Não é possível que com a lacuna de 4 meses do EB, esta espinha dorsal tenha se esquecido totalmente do que era feito 4 meses antes.

  • Breno Henrique

    Eu concordo com o Cuca quando ele diz que precisa de tempo de treinamento(ate agora não teve) para fazer o time jogar o que ele quer. O Cuca é técnico de montagem de elenco, de fazer pré-temporada, de ajustar taticamente o time do jeito dele…mas também acho que com o elenco que tem ele podia ter feito o time jogar melhor do que vem fazendo, mesmo sem tempo de treinamento.
    Esse tempo que ele queria agora vai ter pois estamos fora das Copas e temos as semanas livres por isso. É esperar que ele acerte o que tem que acertar e torcer pelo vice campeonato pra não ficar tão feio.

    • DU PALESTRA PALMEIRAS

      Mas que ele podia fazer alguns renderem muito mais, isso ele DEVERIA TER FEITO.

  • DU PALESTRA PALMEIRAS

    Estou muito inconformado com o que fizeram com o nosso AMADO SEP esse ano.
    Sem tatica, sem motivação*, sem vontade e COMPETENCIA.

    Cade o cuca que pedimos a volta e chutamos o EB ?

    Espero que acabe LOGO, O ANO DE MANDATO DO SR PRESIDENTE.
    Logo depois que eu soube que ele cortou relações com o PN, quem o apoiou para a eleção eu ja sentia que ele iria arrebentar com o nosso futebol…. :@