0
X
2

Foi um jogaço. O Palmeiras fez uma partida quase perfeita, venceu o Grêmio por 2 a 0 em Porto Alegre, e conquistou três pontos importantíssimos no campeonato. A vitória alçou o time ao terceiro lugar na tabela, recuperando os pontos perdidos em casa há algumas rodadas, e recolocou o Verdão na exata conta estabelecida na projeção de pontos inicial do campeonato.

PRIMEIRO TEMPO

Com Luan no lugar de Edu Dracena, com um corte no pé, o Palmeiras começou o jogo com tudo: logo a um minuto, grande jogada coletiva que terminou com um cruzamento rasteiro na pequena área de Hyoran – Willian Bigode chegou um pouquinho depois. Na pressão da saída de bola, Willian emendou um sem pulo e a bola triscou a trave esquerda de Marcelo Grohe.

Acuado, o Grêmio aos poucos conseguiu sair de trás e equilibrar o jogo – mas parava no sempre correto sistema defensivo do Palmeiras, que continuava tentando propor o jogo, e chegava muito mais à área do time da casa.

Aos 15, o Palmeiras chegou de novo com Willian: após passe longo de Felipe Melo, ele caiu pela esquerda, pedalou em cima de Bressan e tentou o chute de curva, mas desta vez a bola saiu sem perigo. O Grêmio respondeu um minuto depois com um chute venenoso de Leonardo, de fora, que exigiu uma grande defesa de Jailson.

O jogo seguia equilibrado. Aos 26 o Verdão foi pra cima, com Dudu, que fez boa jogada pela esquerda, invadiu a área e cruzou por baixo, mas a bola bateu em Bressan e saiu em escanteio. Aos 29, Luan bateu da meia-lua, colocado, mas Jailson estava bem colocado e defendeu firme. Na sequência, Willian roubou uma bola no ataque, invadiu a área, mas quando ia finalizar sofreu a intervenção de Kannemann, em excelente recuperação.

Aos 32, Everton cabeceou firme após cruzamento da direita – Jailson, mais uma vez, defendeu firme, sem rebote. Aos 35, Dudu tabelou com Moisés, entrou na área e bateu forte – Grohe encaixou bem.

Aos 37, Dudu conduziu por dentro, acionou Hyoran, que girou e tocou para Willian, que bateu de canhota, de curva, e mandou a bola no travessão. Um minuto depois, Luan bateu da entrada da área, no ângulo, mas sem muita força – Jailson mandou a escanteio. O jogo era ótimo e as duas equipes desenvolviam o jogo com muita qualidade técnica, mas sem chegar aos gols.

SEGUNDO TEMPO

O Grêmio voltou do vestiário com tudo: aos 19 segundos Lima levou aos trancos e barrancos – e também com a ajuda da mão esquerda – e bateu da meia-lua, exigindo grande defesa de Jailson.

Aos 5, Marcos Rocha bateu lateral na área e Kannemann desviou para trás, quase colocando no cantinho de Grohe. Após a cobrança, a bola beijou a mão de Jailson (o do Grêmio) na área, mas a arbitragem nada marcou. Na sequência, Everton cruzou, a bola saiu muito fechada e Jailson se esticou todo para evitar o gol – a bola bateu na trave.

O Palmeiras chegou pela primeira vez no segundo tempo aos 14 minutos: Victor Luis aproveitou lançamento de Bruno Henrique, desceu com muita velocidade e cruzou por baixo; Hyoran chegou para escorar mas a defesa do Grêmio, com Bruno Cortez, conseguiu pressionar mais uma vez e evitou o gol.

Aos 21, Bruno Henrique lançou para Dudu na esquerda; o camisa 7 fez grande jogada e enfiou para Willian, que deixou Kannemann para trás, ajeitou o corpo e bateu forte de canhota, no cantinho direito de Marcelo Grohe. Golaço!

O Grêmio tentou reagir de imediato e o Verdão enfrentou o momento mais difícil na partida: aos 23, Everton fez uma jogada espetacular, passando por Marcos Rocha, Willian e Felipe Melo, e cruzou por baixo, mas a bola atravessou a área. No minuto seguinte, Jailson saiu mal numa bola parada, a bola ficou viva na área e André finalizou, mas a bola bateu na defesa e saiu a escanteio. Sabendo que fez bobagem, Jailson desabou para esfriar o jogo.

Aos 28, Felipe Melo sentiu algo e pediu para sair – Thiago Santos entrou em seu lugar. Aos 31, Jean reforçou o meio, no lugar de Moisés. O Verdão segurava a pressão do Grêmio e era perigoso nas descidas rápidas – aos 25, Dudu ligou com Willian aberto pela esquerda; ele recuou para Victor Luis que chegou inteiro para a batida – a bola desviou e foi a escanteio.

Bruno Henrique pediu substituição aos 37 e Lucas Lima ganhou nova chance. O Grêmio sentiu as saídas de Maicon e Artur e perdeu completamente o meio-de-campo. Assim, o Verdão controlava o jogo e permanecia atento para alguma brecha – e ela veio aos 41: Hyoran meteu um lindo lançamento para Willian, em condição legal; na velocidade, ele invadiu a área e tocou com categoria na saída de Marcelo Grohe, dando números finais ao placar.

FIM DE JOGO

A temporada não acabou, como foi dito por aí após as derrotas para Sport e Cruzeiro. Este time mostrou que não é composto por pipoqueiros. Os erros individuais desta vez foram evitados, a concentração foi máxima e as oportunidades na frente foram aproveitadas – e não ficamos apenas nos dois gols – Grohe fez boas defesas e mandamos duas bolas na trave. O Verdão jogou muita bola.

Que essa reação seja educativa. Que nossa torcida entenda que futebol é dinâmico e que as coisas mudam muito rápido. Que aprendam a diferenciar um time de vagabundos e pipoqueiros de um time que precisa de apoio para extrair todo seu potencial. Desta vez, foi uma vitória num clássico que proporcionou essa retomada. Mas ter a torcida a favor ajuda muito.

Que tal remarmos todos a favor até o fim do ano, para todos merecermos comemorar os títulos que podem vir? VAMOS PALMEIRAS!

Ficha Técnica

26.566

R$ 889.315,00

Rafael Traci

Súmula

Borderô

Escalação

Grêmio

Marcelo Grohe
Leonardo
Bressan
Kannemann
Bruno Cortez
Maicon
Jailson
Arthur
Thonny Anderson
Lima
Pepê
Luan
Everton
André
Renato Portaluppi
TÉCNICO





Notas


Jogador
Descrição
Nota
Jailson
Duas grandes defesas e uma pixotada em bola aérea - que ele "compensou" fazendo aquela cerinha básica e esfriando o jogo.
6.5
Marcos Rocha
Teve pela frente um dos atacantes em melhor fase no país, Everton, e ganhou quase todas.
7
Luan
Bastante frieza e concentração para vencer a falta de ritmo.
7.5
Thiago Martins
Um paredão, tirou tudo e mais um pouco - possivelmente sua melhor partida pelo Palmeiras.
8
Victor Luis
Muito sólido na marcação, ainda conseguiu algumas boas arrancadas no segundo tempo.
7.5
Felipe Melo
Atenção total e muita entrega para ganharmos o meio de campo.
8
Thiago Santos
Manteve a pegada do titular e não deu chance para Luan desequilibrar.
6.5
Bruno Henrique
Além de ter sido um pitbull na marcação, encaixou lançamentos espetaculares. Vinha em má fase, recebeu a confiança e reagiu muito bem.
9
Lucas Lima
Jogou pouco, mas com disposição, aparecendo bem nas triangulações ofensivas.
6
Hyoran
Um pouco menos brilhante que nos jogos anteriores, mas mesmo assim com participações interessantes - e uma delas, decisiva, no lançamento para o segundo gol.
7.5
Moisés
Apagado, um pouco lento no raciocínio, amarrou o jogo.
5.5
Jean
Pra ganhar moral, um setinho.
7
Dudu
Jogou leve, puxando o time à frente e sendo mais uma vez decisivo. E marcou muito!
8.5
Willian
Dois gols, duas na trave e uma exibição de gala do artilheiro do campeonato.
10
Roger Machado
Roger Machado
Por manter suas convicções e ter a confiança do time, encaixou o jogo perfeito. Boa professor!
7.5