0
X
2

08/12/2019 - 16:00

Pré-Jogo

Pré-jogo Cruzeiro x Palmeiras

Na tarde deste domingo, a Sociedade Esportiva Palmeiras encerra a temporada enfrentando o Cruzeiro no Mineirão. Ainda digerindo o fracasso da temporada, o Verdão já começa a sonhar com dias melhores com a ascensão de Gabriel Veron, ao mesmo tempo que tem a chance de derrubar o Cruzeiro para a segunda divisão – basta um empate para mandar o time mais desprezível das Minas Gerais para o inferno da B.

Palmeiras

PalmeirasDESFALQUES
Lesionados:
Vitor Hugo, Gustavo Gómez, Gustavo Scarpa e Hyoran
Sem condições físicas: Luiz Adriano e Felipe Melo

Andrey Lopes possivelmente manterá o esquema sem centroavante fixo. Ele poderá contar com a volta de Willian, que estava suspenso, e deve escalar o time com Weverton; Marcos Rocha, Luan, Antônio Carlos e Diogo Barbosa; Matheus Fernandes e Bruno Henrique; Dudu, Lucas Lima e Raphael Veiga (Willian); Zé Rafael.

Cruzeiro

CruzeiroDesesperado, o Cruzeiro precisa vencer para se manter na Série A, e ainda precisa torcer para uma derrota do Ceará diante do Botafogo. Cheio de tensão, o time mineiro vai contar com o apoio da torcida única para tentar sufocar o Palmeiras – o Ministério Público de Minas Gerais solicitou que o jogo fosse realizado sem a presença da torcida do Palmeiras, alegando razões de segurança – a mesma palhaçada que verificamos na semana passada, aqui no Allianz Parque, diante do jogo contra o Flamengo.

O técnico Adilson Batista, especialista em rebaixamentos, está repleto de desfalques: Edílson, Egídio, Ariel Cabral, Robinho, Thiago Neves e Rodriguinho, por motivos diversos, não terão condição de jogo. Uma possível escalação para esta tarde é Fábio; Orejuela, Cacá, Léo e Dodô; Henrique e Éderson; Marquinhos Gabriel, Jadson (Pedro Rocha) e David; Fred.

Números

  • O Cruzeiro é um dos raríssimos times que tem um histórico de mais de dez duelos que sustentam vantagem, ainda que discreta, no confronto direto: em 96 jogos desde 1930, quando as duas equipes se chamavam Palestra Italia, foram 35 vitórias dos mineiros, com 28 empates. O Palestra/Palmeiras venceu 33 vezes.
  • Com mando do Cruzeiro, o retrospecto não é nada bom: 45 jogos; 8 vitórias do Palmeiras, 14 empates e 23 vitórias do Cruzeiro.
  • Em 63 partidas pelo campeonato brasileiro, o Palmeiras venceu o Cruzeiro 20 vezes, perdeu 24 e empatou 19 vezes.
  • As duas equipes já se enfrentaram 36 vezes no Mineirão e o Palmeiras venceu 6 vezes; houve 11 empates e o Cruzeiro venceu 19 partidas.

No calendário

O Palmeiras já disputou 15 jogos no dia 8 de dezembro. Veja a lista completa clicando neste link.

Lei do Ex

Arbitragem

Marcelo de Lima HenriqueÁrbitro Principal:
Marcelo de Lima Henrique

Carlos Eduardo Nunes BragaVAR:
Carlos Eduardo Nunes Braga

Parpite

Os mineiros estão desesperados; o Palmeiras está leve. Naquela fase em que tudo sempre dá errado, o Cruzeiro não terá forças para reverter o panorama e deverá ser rebaixado para a segunda divisão pelas mãos do Verdão: 2 a 1, com gols de Dudu e Veron, para 36.987 pagantes.  VAMOS PALMEIRAS!

Transmissão

Escolha a emissora e sincronize a imagem com o áudio da transmissão AO VIVO no canal do Verdazzo do YouTube!

TV GloboGlobo (menos para RJ, CE, ES, MA, RN e PB)

Pós-Jogo

Cruzeiro 0x2 PalmeirasCesar Greco/Ag.Palmeiras

Em partida extremamente emocional, o Palmeiras resistiu – até com certa facilidade – à pressão do Cruzeiro, matou o jogo no segundo tempo e encerrou a temporada devolvendo ao torcedor a esperança de bom futebol em 2020.

Mais do que isso: a vitória mandou o time mineiro para o inferno da segunda divisão e deu ao torcedor palmeirense o pequeno prazer de dar o golpe de finalização num inimigo. O Cruzeiro e sua torcida abusaram da arrogância nos últimos anos; se refestelaram com vitórias conseguidas na base do apito, mas agora têm que encarar um ano melancólico na Série B.

Primeiro tempo

1'
Palmeiras

Marcos Rocha bateu lateral na área; Léo tirou a casquinha e quase marcou contra – Fábio teve que se esticar para mandar a escanteio.

1'
Palmeiras

Na cobrança do corner, Antônio Carlos chegou inteiro na bola e testou firme, mas a bola saiu pela linha de fundo, pelo alto.

16'
Palmeiras

Zé Rafael fez grande jogada individual após lançamento longo, entrou na área e chutou cruzado – Fábio fez boa defesa, sem rebote.

23'
Cruzeiro

Marquinhos Gabriel tabelou com Jadson no lado direito e rolou  para trás; Pedro Rocha chegou na corrida e isolou, mandando a bola por cima.

35'
Palmeiras

Dudu recebeu por dentro, fez a jogada individual e arriscou, mas o chute saiu sem força e Fábio defendeu sem problemas.

38'

O Botafogo abriu o placar no Rio de Janeiro e a torcida do Cruzeiro se animou, passando mais força para o time no campo. Àquela altura, o Cruzeiro só precisava de um gol para se salvar.

46'

Sem força mental para dar sequência nas jogadas, o time do Cruzeiro não soube aproveitar o bom momento e o Palmeiras segurou o empate até o apito final do primeiro tempo, sem maiores dificuldades.


Segundo tempo

8'

Dodô recebeu nas costas de Marcos Rocha, foi o fundo e cruzou na cabeça de Sassá, que não testou bem, facilitando para a defesa de Weverton.

12'
Palmeiras

GOL DO PALMEIRAS! Dudu foi lançado na esquerda, ganhou na disputa física contra Cacá e pisou; Raphael Veiga passou na corrida, de dentro para fora, e Dudu fez o passe de calcanhar; Veiga rolou para trás e Zé Rafael bateu cruzado, no canto esquerdo de Fábio, vencendo o goleiro cruzeirense.

20'

Gabriel Veron entrou no lugar de Zé Rafael

21'

O Ceará empatou no Rio de Janeiro e aumentou a pressão sobre o Cruzeiro. Com cerca de 25 minutos para o fim, o time mineiro precisava virar o jogo e ainda torcer para o Botafogo marcar um gol. Isso sem conseguir sequer esboçar ataques coordenados contra o Palmeiras em quase 70 minutos de bola rolando.

26'

Willian foi a campo, no lugar de Raphael Veiga.

33'
Cruzeiro

Sassá ameaçou na jogada individual: após dois dribles, ele bateu de fora – mas pegou mal na bola e ela chegou mansinha para Weverton. A torcida do Cruzeiro entregou os pontos e focos de correria foram vistos atrás do gol de Weverton.

36'

Mayke entrou no lugar de Marcos Rocha, exausto.

37'
Palmeiras

GOL DO PALMEIRAS! Mayke viu a passagem de Bruno Henrique e fez o toque em profundidade; o camisa 19 fez o cruzamento perfeito na marca do pênalti e Dudu chegou como um raio para subir e testar no ângulo de Fábio, chutando o Cruzeiro para o abismo da segunda divisão. Na comemoração, deu a famosa “sarrada no ar”.

40'

Parte da torcida do Cruzeiro deixou o estádio; os que permaneceram acabaram por promover uma enorme confusão nas arquibancadas, com cadeiras sendo depredadas e atiradas no gramado; a polícia passou a disparar bombas de gás lacrimogêneo e não houve condições de prosseguir a partida. Após seis minutos e com a situação piorando cada vez mais, o árbitro decidiu encerrar a partida.





Fim de jogo

Mais uma partida histórica. O Verdão soube se aproveitar do nervosismo do Cruzeiro, controlou o jogo, correu pouquíssimos riscos e matou a partida quando teve as chances, no talento de Dudu.

A leveza de nossos jogadores dá a impressão de que as coisas passaram a dar errado quando o time foi vítima exatamente da pressão de fora para dentro. Quando puderam jogar soltos, nossos jogadores mostraram do que são capazes. Certamente é um sinal de que o time precisa ser melhor blindado em 2020.  Muitos desses atletas tiveram a capacidade técnica questionada – mas parece que o problema era realmente outro.

O torcedor palmeirense encerra a temporada já quase refeito das frustrações de ficar com as mãos abanando e com as esperanças renovadas para uma boa temporada de 2020, com vários jogadores se recuperando e outros surgindo de maneira muito promissora, principalmente Matheus Fernandes e, claro, Gabriel Veron.

Quem diria que o humor de nossa torcida neste final de ano estaria tão em alta? FELIZ 2020 E VAMOS PALMEIRAS!

Ficha Técnica

Cruzeiro

Fábio
GOL
Orejuela
LAD
Weverton
LAD
Cacá
ZAG
Léo
ZAE
Dodô
LAE
Henrique
VOL
Éderson
VOL
Marquinhos Gabriel
MEI
Jadson
MEI
Ezequiel
MEI
Sassá
ATA
Pedro Rocha
ATA
Maurício
MEI
Adilson Batista
TÉCNICO

Notas


Jogador
Descrição
Nota
Weverton
Assistiu ao jogo de dentro do campo.
6
Marcos Rocha
Alguns bons apoios e só.
6.5
Mayke
Pouquíssimo tempo em campo - mas mesmo assim conseguiu participar da jogada do segundo gol.
6
Luan
Jogando com calma, segue sua trajetória de recuperação.
7.5
Antônio Carlos
Venceu a falta de ritmo para fazer uma partida sem sustos, com tempo de bola perfeito.
7
Diogo Barbosa
Até ele foi bem.
6.5
Matheus Fernandes
Partida quase perfeita, deixando uma impressão positiva muito forte sobre si para o ano que vem.
8
Bruno Henrique
Fazia um jogo bem mediano, até acertar um lindo cruzamento para o gol de Dudu.
6.5
Dudu
Parece não haver mais dúvidas: é o maior jogador do Palmeiras no Século XXI.
9
Lucas Lima
Veio até buscar bola na intermediária defensiva. Resta saber o que o está motivando tanto, que faltou durante a temporada.
7.5
Raphael Veiga
Tímido. Esperamos mais - mesmo com um passe para gol.
6
Willian
Teve uma boa participação no gol de Dudu, sem a bola, ao entrar em diagonal na área e puxar a marcação de Cacá.
6
Zé Rafael
Um belo gol e um fim de temporada em alta, mostrando que pode jogar mais próximo ao gol.
7
Gabriel Veron
Bem marcado por Henrique, não conseguiu fazer suas estrepolias.
6
Andrey Lopes
Andrey Lopes
Não mudou muita coisa em relação ao time que enfrentou o Goiás e preparou bem os jogadores para o caráter emocional da partida. Nossos atletas souberam perfeitamente fazer o jogo mental necessário.
7





  • Jogo chato, como qualquer amistoso.

    No segundo tempo ficou um pouco mais legal, talvez porque as zagas abriram mais, aí aconteceram mais chances.

    As avaliações tem que ser como o Conrado fez mesmo, mais pensando no individual do que no coletivo, porque a falta de entrosamento foi grande.

    Nesse ponto ressalto o jogo do FM, não sou muito fã dessa ideia dele na zaga, mas por óbvio que vai precisar de tempo pra se acostumar.

    Gostei do Patrick, do Menino e do Wesley, jogaram bem, merecem mais tempo em campo no Paulistinha.

    No próximo jogo eu entraria com o Veron no Veiga e no segundo tempo testaria no Veiga na vaga do LLima.

  • Porque não testar G. Menino e P. De Paula juntos? Eu faria esse teste.
    Minha primeira impressão de melhor time hoje é: Weverton, M. Rocha, Luan, G. Gónez e V. Luiz. G. Menino, P. De Paula e L. Lina (alguém). Dudu, Verón e L. Adriano. Ma claro que B. Henrique tem espaço, Ramires pode chegar la, Wesley mostrou qualidade Veiga tem condição de mostrar mais etc…

    • Iván Angulo na minha opinião, é a maior promessa da base. É capaz do Dudu virar meia pra esse moleque jogar na ponta. Joga demais e será tirular.

  • Os meninos da base são bons e velozes. Jogadores modernos. Incrivelmente ontem a lentidão do time ainda é ocasionada por jogadores do ano passado. A coisa do passe para trás, na zona de conforto, onde dificilmente se erra, virou vício em nossos veteranos. Ficou evidente isso no primeiro tempo, e muito mais no segundo, com William, Ramires, Zé Rafael e Vítor Luís, que impediam um jogo mais agudo e veloz. A presença de mais meninos deixou muito melhor o time. Fiquei curioso de ver o LE da base, que não jogou. Tenho a impressão que a mesclagem, associada a uma mudança de mentalidade dos veteranos, pode evoluir para um time muito competitivo.

  • Gostei muito da molecada.
    O Gabriel Menino jogou muita bola, boto muita fé no Alanzinho (mais até do que no Veron) e me surpreendi com o Wesley, um jogador que vi alternar muitos péssimos jogos com alguns bons.

    Não gosto de ver o Felipe Melo na zaga.
    Ele pode fazer a função, mas não é a dele. O Pedrinho falou uma enorme verdade na transmissão da partida, o Felipe Melo vai a caça!
    É o instinto do cara em campo.

    E o fator mais gritante do time é a permanência da Avenida Diogo Barbosa. Todas as especulações de uma possível saída do Victor Luís me deixaram de cabelo em pé. Não pode perder um jogador que é cria da academia, extremamente identificado com o clube e com um poder de marcação muito maior que o do atual titular da equipe.

    • Quanto ao Felipe Melo, acho que o recuo para a zaga e a faixa de capitão são para tirá-lo do meio sem causar o descontentamento do jogador. Acredito – e torço – para que o Vitor Hugo se recupere e assuma a posição com o bom futebol que já apresentou por aqui.

  • Foi só o primeiro teste, mas a primeira impressão é de que o time fluirá melhor com Gabriel Menino de primeiro volante e Bruno Henrique mais avançado.

  • Muitos pênaltis muito bem batidos. Só no ano passado saímos de 2 competições na disputa de pênaltis. Tomara que o padrão se mantenha.

  • Vi apenas o segundo tempo, mas pelo que vi, os meninos da base me surpreenderam positivamente, jogaram muito bem…

  • Primeiras impressões com uma clássica corneta:

    – Felipe Melo como zagueiro é uma ideia plausível, porém ele precisa raciocinar que nessa posição ele não pode bancar o rei do drible. Ano passado diversas vezes ele tentou jogadinhas/toquinhos de efeito que comprometeram a zaga. Dessa vez só vai ter o goleiro.

    – Não curti o Bruno Henrique de primeiro volante. Perdemos a famosa “pisada na área” que é característica dele. Acho que o Luxa vai enxergar isso.

    – Primeiro jogo do ano e novamente muitas jogadas forçadas em cima do Dudu, que já começou voando. Fico preocupado com essa dependência.

    – A hora de testar os moleques da base é agora mesmo.

  • O resultado realmente não é importante, mas a motivação dos jogadores é um ponto a prestarmos atenção.

  • Nem me preocupa a tal competição, o que me preocupa é o péssimo planejamento que vem sendo feito para esta temporada, to meio desanimadão.

  • Vou dizer antes do jogo, se meter 8, ou perder, não significa NADA, jogo treino, muito parecido com aqueles que fazem na academia com times da série B do Paulista.

    Única diferença é que transmitem ao vivo com o Mickey na torcida.

  • Pelos jogadores escalados espero que o esquema sem meias termine. Lucas Lima e Veiga jogando como meias, um mais como terceiro do meio e outro como meia atacante. Um deles assumindo a “função Zinho” e outro na do Alex.

    • tinha pensado nisso tb, mas daí isso exige apoio mais constante dos laterais (Arce e Junior :), coisa que não acho que temos no momento…Se os laterais sobem sobrecarrega o meio campo, vamos ver o que vai acontecer…

  • É um amistoso mas pelo visto será encarado como decisão por mais da metade da torcida, e qualquer tropeço já vai ter gente jogando banana na empresa do galiote de novo.