Após estrear na Copa Mercosul de 1998 vencendo o Independiente, da Argentina, o Palmeiras viajou até o Uruguai para enfrentar o tradicional time do Nacional na segunda rodada.

Tendo a volta de Zinho, que estava machucado, ao time titular e com uma grande atuação coletiva, o Verdão não tomou conhecimento do adversário e aplicou um sonoro 5 a 0, encantando a imprensa local.

Sabendo que o Nacional era tecnicamente e taticamente mais fraco, a equipe de Luiz Felipe Scolari começou o jogo impondo seu ritmo. Antes dos 10 minutos o time já havia criado duas boas oportunidades de gol. Na terceira, a bola entrou: Alex fez boa jogada na meia-esquerda e tocou para Oséas, que ganhou na velocidade do marcador e acertou um chute cruzado no contrapé de Romay.

Ligado no jogo, o camisa 9 quase marcou novamente três minutos depois, mas a bola bateu na trave. Mas o segundo gol acabou saindo, com o criticado Magrão: o atacante recebeu bom passe de Alex na entrada da área e não desperdiçou. Com dois gols de desvantagem, os uruguaios assustaram o goleiro Velloso aos 34 e aos 37 com Nuñez e Varela, respectivamente.

Os dois lances de perigo do adversário, no entanto, não afetaram o Verdão que, antes do fim do primeiro tempo, fez o terceiro: Alex, novamente, cruzou e Magrão marcou de peito; foi a terceira assistência do camisa 10 na partida.

Na volta do intervalo, o Palmeiras deu uma segurada no ímpeto; Felipão aumentou a força defensiva da equipe tirando Oséas e Zinho para colocar Galeano e Tiago Silva.

Os dois últimos gols aconteceram já na reta final do jogo: aos 32, Rogério cobrou falta da direita e Tiago Silva aproveitou para fazer 4 a 0; sete minutos depois, Juliano, com apenas 16 anos à época, mandou para o fundo das redes após receber bom passe de Tiago Silva e deu números finais à partida – até hoje Juliano é o jogador mais jovem a anotar um gol pela equipe profissional do Verdão.

O placar do jogo assombrou a imprensa uruguaia e sul-americana, que voltaram a repercutir a grandeza do Palmeiras no cenário continental.

Ficha Técnica

Escalação

Nacional-URU

Romay
De Los Santos
Rodríguez
Jorjão
Bergara
Camejo
Vanzini
Guigou
Regueiro
Tyson
Varela
Delgado
Nuñez
Sosa
Hugo De León
TÉCNICO