2
X
1

Palmeiras 2x1 América-MGCesar Greco

O Palmeiras, time dos garotos, precisou de grandes atuações dos vovôs e venceu o América, de virada, no Allianz Parque. Jailson, Felipe Melo e Willian foram os jogadores mais importantes da vitória, arrancada no último lance.

A vitória deixou o Verdão, ao menos provisoriamente, no G4, a apenas um ponto do líder, que também é o próximo adversário. Enquanto digere a macarronada, nossa torcida, feliz, espera o complemento da rodada para saber a posição do time na tabela até a próxima rodada.

Primeiro tempo

3'
Palmeiras

Patrick de Paula roubou na saída de bola e a bola sobrou para Gustavo Scarpa, na perna direita; para não perder tempo ele emendou com o pé errado mesmo e deu trabalho para Jori, que teve que cair no rodapé esquerdo para fazer a defesa.

7'
América-MG

Geovane bateu falta da ponta direita com muito veneno, direto, buscando o ângulo direito de Jailson, que estava atento e desviou para escanteio.

Patrick de Paula ficou com problemas com um piercing e teve que sair de campo para remover.

15'
América-MG

No contra-ataque rápido, Geovane recebeu ótimo tapa de primeira de Rodolfo e, pela esquerda, bateu cruzado – a bola saiu raspando a trave. O lance começou com uma falta sobre Raphael Veiga não marcada pelo juiz.

16'
América-MG

Juninho tocou para Ademir, que recebeu na área com certa liberdade e bateu forte, de frente – Jailson fez grande defesa.

Patrick seguia fora de campo por causa do piercing e o América criou duas chances perigosas.

Jailson deu um jeito de segurar o jogo para que o problema fosse resolvido, o que aconteceu apenas sete minutos depois.

26'
América-MG

Geovane suspendeu na área; Jailson tirou de soco e João Paulo emendou da meia-lua, mas mandou por cima do gol.

32'
América-MG

Geovane recebeu entre Marcos Rocha e Felipe Melo, infiltrou em velocidade e bateu rasteiro no canto esquerdo, mas o chute foi sem força; Jailson foi buscar e pegou firme.

34'
Palmeiras

Depois do cruzamento de Scarpa, Anderson afastou e Juninho tentou sair jogando; Patrick pressionou e a bola sobrou para Veiga, que emendou um chutaço rasteiro – Jori defendeu muito bem no canto direito.

37'
América-MG

Gol do América – Victor Luis errou; Ademir tocou para a meia-lua e a bola ficou viva; Geovane ficou de frente e tentou chutar a primeira mas foi travado por Patrick de Paula; na segunda a bola saiu mascada e encobriu Jailson, entrando no ângulo.

38'
Palmeiras

GOL DO PALMEIRAS! Rapidamente o Verdão chegou ao empate em jogada aérea: Gustavo Scarpa, pela direita, endireitou o corpo e cruzou; Willian aproveitou o espaço vazio e testou da risca da pequena área, no canto esquerdo de Jori.

41'
Palmeiras

De novo Scarpa: ele cruzou no segundo pau; Victor Luis fechou e tocou para o meio; Willian não conseguiu o domínio mas deu um biquinho para Deyverson, que em vez de tentar dominar e chutar, tentou fugir da disputa com Anderson tentando a finalização de letra, mas errou miseravelmente.

47'
América-MG

De costas, Renan se preparava para despachar para o campo de ataque mas Rodolfo entrou rápido na frente e acabou sendo chutado por Renan, dentro da área. O árbitro foi chamado à cabine do VAR e marcou o pênalti. Ademir bateu no canto direito e Jailson buscou; a bola ainda ficou viva na área mas Renan afastou.

51'

O primeiro tempo chegou ao fim com arbitragem um tanto insegura.


Segundo tempo

Os dois times voltaram sem alterações dos vestiários.

3'
Palmeiras

Gustavo Scarpa, por dentro, puxou o ataque a abriu para Victor Luis, que cruzou; Eduardo Bauermann rebateu e Patrick pegou a sobra na disputa com Rodolfo e espetou para  área; Willian girou rápido e bateu cruzado, mas a bola saiu raspando. Se batesse um pouco mais para dentro, marcaria; se batesse um pouco mais aberto, Veiga escoraria para o gol.

6'
Palmeiras

Raphael Veiga articulou com Gustavo Scarpa por dentro; o camisa 14 girou e bateu de direita, colocado, tentando encobrir Jori que espalmou para escanteio.

7'
Palmeiras

Scarpa bateu escanteio d direita e Jori afastou curto; a bola ficou viva; Veiga pegou a sobra e abriu na esquerda para Deyverson, que bateu cruzado – Jori defendeu com o pé.

9'
América-MG

João Paulo bateu escanteio da direita; Eduardo Bauermann testou no segundo pau mas Jailson estava atento e bem colocado.

15'
Palmeiras

Gabriel Menino bateu escanteio da direita; Deyverson ganhou da zaga e testou firme, por cima do gol.

16'
América-MG

Felipe Azevedo enfiou na meia, Juninho disputou com Renan e a bola caiu com Rodolfo, pressionado, que girou para bater no canto esquerdo de Jailson, mas a bola saiu roçando a rede. O juiz viu desvio de Jailson na bola e deu escanteio.

25'

Entraram Mayke e Luiz Adriano; saíram Gabriel Menino e Victor Luis.

27'
Palmeiras

Gustavo Scarpa foi lançado aberto por Patrick de Paula e cruzou por baixo; Luiz Adriano se antecipou a Bauermann e ao goleiro e escorou, mas a bola saiu pelo alto.

34'
Palmeiras

Mayke pegou sobra de escanteio na meia lua e recolocou na área; Luiz Adriano dominou e bateu cruzado, rasteiro; Jori defendeu e Luiz Adriano pegou o rebote e isolou.

35'
Palmeiras

Mayke tabelou com Veiga e cruzou no primeiro pau; Deyverson deu o peixinho e carimbou a trave esquerda de Jori.

45'
Palmeiras

Marcos Rocha foi ao fundo e cruzou; a bola passou por todo mundo e caiu com Gustavo Scarpa, que emendou do bico da área, por cima do gol.

51'
Palmeiras

GOL DO PALMEIRAS! Raphael Veiga conduziu por dentro na rapidez; o ataque era de 4 contra 3 e Veiga abriu para Luiz Adriano na direita; o camisa 10 dominou e viu a chegada de Willian e rolou; o camisa 29 bateu de chapa no ângulo direito e fez o gol da vitória do Verdão.

52'

Após a saída, o árbitro encerrou o jogo.



Ficha Técnica

América-MG

Jori
Eduardo
Eduardo Bauermann
Anderson
João Paulo
Gustavinho
Ramon
Juninho
Alê
Sabino
Ademir
Felipe Azevedo
Rodolfo
Carlos Alberto
Geovane
Alan Ruschel
Cauan de Almeida
TÉCNICO


Fim de jogo

Foi mais sofrido do que precisava. O Palmeiras emperrou no primeiro tempo, por erros individuais, falta de concentração e por um certo excesso de tentativas de jogo aéreo pelo lado direito.

Gustavo Scarpa encostou bastante em Gabriel Menino para forçar o jogo aéreo, cruzando da direita. As bolas chegavam de frente para a zaga, que levou vantagem na maioria dos lances.

O lado esquerdo, com o apoio de Victor Luis, pouco ou nada produziu. Assim, o jogo ofensivo do Palmeiras foi pouco eficiente e previsível, mesmo com Willian pisando bastante na área e aproveitando a presença de Deyverson para ocupar os espaços deixados pela zaga adversária.

Ao mesmo tempo, o América estava bem posicionado para aproveitar nossas falhas defensivas. E quando uma delas aconteceu, num cabeceio errado de Victor Luis – de novo – Geovane aproveitou na segunda chance e abriu o placar.

A jogada única do Palmeiras, felizmente, deu certo no primeiro lance após o gol do visitante, com Scarpa cruzando na cabeça de Willian, sozinho na risca da pequena área.

Num lance infeliz, Renan acabou cometendo pênalti em Rodolfo, que foi muito rápido na jogada e tomou a frente de nosso zagueiro. Jailson, aquele que não inspira confiança em alguns palmeirenses porque tem 40 anos, foi buscar e o Palmeiras se livrou, de novo, de ir para os vestiários perdendo o jogo.

A postura do time foi totalmente diferente no segundo tempo – tática e animicamente. Ligados, concentrados, e com Scarpa mais por dentro, com o apoio de Marcos Rocha pelo corredor, o time passou a variar mais as jogadas, ao mesmo tempo que não dava chances ao time do América ligar o contra-ataque, minimizando as chances de erro na defensiva.

Na metade do segundo tempo, vieram as mexidas que ganharam o jogo: Victor Luis foi sacado; Gustavo Scarpa passou a fazer o setor de forma muito ofensiva; Mayke entrou no lugar de Gabriel Menino e Luiz Adriano entrou para ser mais um a pisar na área.

Assim, o Verdão empurrou o time mineiro para dentro da área e o gol era questão de tempo.

E foi desta maneira que, no último lance, a bola entrou – e mais uma vez pelos pés de Willian, mas com grande participação de Luiz Adriano, que estava errando tudo até então.

Não era para ter sido tão sofrido; a bola poderia ter entrado antes. Mas da forma como foi, o almoço de domingo acaba sendo muito mais saboroso. Arrancar uma vitória de virada no último lance, com o goleiro defendendo um pênalti, é sempre especial.

Ganhamos DAQUELE JEITO, mas o que mais importa no final é o placar, fundamental para não acumular mais pontos perdidos estupidamente e não ficar longe do pelotão principal. Seguimos a apenas dois pontos de nossa projeção inicial e os principais concorrentes também estão vacilando. Estamos no bolo. VAMOS PALMEIRAS!





  • Que torcida mais chata, baralho. Pensam que é obrigaçao do time ganhar.
    Quase todos os times que vem jogar aqui jogam fechadinhos, por uma bola… é muito dificil ganhar destes times. Tanto que o aproveitamento que temos fora é espetacular.
    A obrigaçao do time é jogar como jogou no segundo tempo, dar o melhor, variar… nem sempre vai ganhar, nao tem adversário fácil, o adversario pode vir de um 5×0 no jogo anterior ou estar a 10 jogos sem ganhar, quando vem aqui em casa, se fecham e jogam por uma bola…

    Cada jogo é um jogo e se o verdao jogar como jogou na segunda parte, ta mais que bao.

  • O lado bom é que parece que o Abel está encontrando alternativas, variações táticas para o time, para não ficar só jogando no contra ataque. Com a volta de Gomez, Vina, Danilo e a chegada do Dudu, a tendência é o time crescer muito.

  • Não é possível que não tenha ninguém na base melhor que VL, ou mesmo alguém “bom e barato” no mercado.
    O Deyverson só precisou de um jogo pra voltar ao normal, matou todos os contra-ataques e não fez absolutamente nada.

  • Parabéns pela entrega no segundo tempo, mas um zero pelo primeiro tempo. Nem parecia que era Palmeiras contra América e no Allianz. Vou deixar aqui sim uma crítica: o time está produzindo muito pouco no ataque. No segundo tempo foram 10 tentativas depois que o Abel mandou o time pra cima. Do que adianta jogar numa retranca danada se mesmo assim toma gol?

  • Esse adversário só cisma de jogar contra a gente. Fomos surpreendidos no 1º tempo e no 2º tempo dominamos e criamos chances até virarmos o placar, merecidamente. Não há resultado sem esforço coletivo e hoje isso foi provado novamente. Parabéns ao grupo e ao Abel que soube reverter uma situação difícil. Sem destaques individuais nem críticas injustas. Acredito nesse time. #AvantiPalestra

  • A escolha de três zagueiros, sim, e a escolha pelo Marcos Rocha para essa função, além de por consequencia a manutenção do Menino no corredor para cobrir essa falta, optando por ter o limitado Victor Luis liberado para o ataque, me parece um tiro no pé. Pq não inverter liberando Rocha e posicionando um outro jogador para o lugar do Victor? Só se explica pela manutenção do esquema pensando na volta de Viña, esse sim fará diferença nesse esquema…..do contrário…..

    • Concordo! Victor Luis não dá mais! O Vanderlan foi bem quando foi entrou! Eu testaria ele! Pior que o V Luis não será. A outra opção é colocar o time com 3 zagueiros e o Scarpa na ala esquerda.

  • O que trouxe a vitória para o Palmeiras foi a entrega, compromisso e concentração do segundo tempo, além das mãos do Jaílson. Entrega, compromisso e cpncentração que faltaram demais no primeiro tempo. Qual o motivo para tanta falta de intensidade? Vitória obrigatória…..quem veste essa camisa no atual momento do clube no cenário brasileiro (positivo) não pode se dar ao luxo de deixar faltar entrega total. Pelo prileiro tempo, nota zero ao time. Pelo segundo, nota 8.

  • Nada como ver o time focado até o final. A recompensa merecida veio.
    Agora quero ver quem cornetava o William quietinho.

  • Vitória meia boca pelo tamanho dos clubes.

    Mas Vitória maiúscula pela recuperação da força mental para não perder a cabeça nem o foco até o último minuto de jogo.

  • Eu AMO quando o William cala a boca de “torcedor de Facebook” que acha que tem que mandar todo mundo embora, que decreta o fim de atleta como se fossemos comprar um monte de Pelés pra repor as saídas e fico feliz especialmente porque admiro a história do jogador. Fora isso, ufa…

    • O triste é que na próxima derrota do time em que porventura ele não atuar bem já vão aparecer um monte de comentários colocando ele na barca do “vaza, não dá mais” junto com mais da metade do time.

      Torcedor palmeirense que comenta por aqui é muito previsível.

  • Vamos Palmeiras, Avante Palestra! Adoraria ver um time triturador… Um categórico… 6×0. Veiga, Rony (2), Wesley, Scarpa e Victor Luis.