2
X
2

O Verdão saiu jogando com o mesmo esquema ensaiado na partida de sábado, contra o Santo André, com Dudu e Rony bem abertos e Raphael Veiga preenchendo a faixa central vindo de trás, com os apoios de Jailson e Atuesta.

Contra um adversário que tentou superlotar o meio do campo, o esquema funcionou bem graças à enorme mobilidade de nossos jogadores, que confundem qualquer marcação. E os toques rápidos e precisos ajudam muito no envolvimento da defesa adversária.

Assim, o Palmeiras criou muitas chances de gol no primeiro tempo, até sofrer um gol de bola parada, quando o zagueiro Pedro Henrique subiu muito no primeiro pau e desviou, com alguma dose de sorte, para onde Terans se infiltrou para completar.

Com personalidade, o Verdão seguiu executando o plano de jogo e chegou ao empate cinco minutos depois, numa jogada de raciocínio rápido de Jailson. E a superioridade do Palmeiras quase foi recompensada no último lance do primeiro tempo, quando Rony quase virou o jogo, não fosse a ponta do dedo do goleiro Santos, que desviou a bola para a trave.

A marcação do Athletico melhorou no segundo tempo; nosso meio de campo não ficou tão absoluto quanto no primeiro e a partida se equilibrou. A entrada de Marlos melhorou o lado direito do Athletico que chegou ao gol exatamente com esse jogador, que fez uma bonita jogada dentro da área.

A entrada de Wesley estava se mostrando um completo desastre – o camisa 11 não acertava nada do que tentava. Rony voltou para o comando do ataque; o esquema consagrado pelo Verdão em 2021 foi retomado, mas o time já não encaixava bons ataques, sobretudo por erros de execução.

Foi quando Wesley pegou “no tranco”: primeiro, deu uma bela enfiada para Veron, que mandou a bola a um cabelinho da trave de Santos. No final, linda tabela com Raphael Veiga para sofrer o pênalti de Marcinho que Veiga converteu.

O Palmeiras não merecia perder, de forma alguma. E o Athletico, convenhamos, também não merecia ter sido derrotado, pela aplicação e pela ótima execução do que se propôs a fazer.  O empate, no fim, acabou ficando de bom tamanho pelas circunstâncias.

Com o apoio da torcida, o Palmeiras tem ótimas chances de ratificar o favoritismo e levantar o caneco inédito na semana que vem. Que nossos jogadores estejam inspirados e que a arbitragem não atrapalhe. Esses jogadores já estão merecendo levantar mais um troféu – e nós também! VAMOS PALMEIRAS!

Ficha Técnica

Escalação

Athletico-PR

Santos
Marcinho
Pedro Henrique
Thiago Heleno
Abner
Nicolás Hernandez
Hugo Moura
Christian
Erick
Zé Ivaldo
Matheus Fernandes
Léo Cittadini
David Terans
Marlos
Rômulo
Alberto Valentim
TÉCNICO


Primeiro tempo

3'
Palmeiras

Dudu enfiou para Atuesta dentro da área, o colombiano tirou dois adversários num corte só e finalizou em cima de Santos, que fechou bem o ângulo. Na sequência do lance, Jailson ficou com a sobra na direita e cruzou por baixo; Rony tentou a finalização de letra e faria o gol não fosse a defesa atenta de Santos, que ficou em cima do camisa 10.

19'
Athletico-PR

Gol do Athletico – Após escanteio da esquerda, Pedro Henrique desviou no primeiro pau e David Terans completou para o gol. O auxiliar levantou a bandeira, mas depois de uma longa checagem no VAR, a arbitragem confirmou o gol.

26'
Palmeiras

Em grande contra-ataque, Raphael Veiga ligou rápido com Dudu, que cruzou por baixo – Rony escorou e Santos salvou o Athletico mais uma vez.

27'
Palmeiras

GOL DO PALMEIRAS! Depois de escanteio da esquerda, Dudu pegou a sobra e tentou bater de primeira; a bola rebateu em Abner e sobrou para Jailson, que matou rápido e meteu um biquinho na bola, no ângulo direito de Santos.

43'
Athletico-PR

Depois de escanteio pela direita, a bola foi rebatida por Kuscevic mas voltou para Marcinho, que levantou de novo – Thiago Heleno subiu bem e testou firme, mandando a bola por cima do travessão, com muito perigo.

46'
Palmeiras

Após bola dividida no meio do campo, Rony pegou a sobra pela esquerda, afunilou rápido e soltou a bomba – a bola ia na gaveta, mas Santos raspou a ponta do dedo na bola que beijou a forquilha esquerda.

48'

Com arbitragem aceitável, o juiz encerrou o primeiro tempo.


Segundo tempo

Os dois times voltaram dos vestiários em alterações.

4'
Athletico-PR

Rômulo cobrou falta da meia esquerda, próxima à área, por cima do gol.

11'

Saiu Atuesta e entrou Wesley.

22'
Athletico-PR

Abner cruzou por baixo da esquerda; Pedro Henrique fez o corta-luz e Erick se antecipou a Piquerez para finalizar firme; Weverton fez uma defesa gigantesca, no reflexo, e salvou o Verdão.

23'
Athletico-PR

Após o escanteio, Thiago Heleno desviou no primeiro pau e Léo Cittadini completou de peixinho, mas a bola desviou em nossa zaga e saiu em novo escanteio..

25'

Saíram Dudu e Jailson; entraram Gabriel Veron e Zé Rafael.

28'
Palmeiras

Após falta ensaiada, Rony bateu forte de frente para o gol, mas errou o alvo.

29'
Athletico-PR

Gol do Athletico – Após escanteio da esquerda, a bola saiu da área e voltou para Marlos, dentro da área; livre, ele cortou para dentro e bateu cruzado, no ângulo de Weverton.

32'
Palmeiras

Gabriel Veron cruzou buscando Rony; a zaga cortou e Raphael Veiga aproveitou a sobra e testou forte, mas em cima de Santos, que fez a defesa.

37'

Saiu Rony para a entrada de Rafael Navarro.

38'
Palmeiras

Wesley entrou em diagonal e enfiou no facão para Veron, por trás de Abner; o camisa 27 tomou a frente e bateu rasteiro – a bola saiu a dois dedos do poste direito de Santos.

42'
Palmeiras

Gabriel Veron cruzou; a bola bateu no solo e subiu mais do que Wesley esperava – ele demorou para decidir se matava no peito ou se cabeceava, e acabou fazendo mal o movimento da testada.

47'
Athletico-PR

Murilo errou feio dentro da área; Léo Cittadini pegou a sobra e bateu cruzado, mas errou o alvo.

49'

Pênalti para o Palmeiras – Wesley tabelou com Raphael Veiga, recebeu dentro da área e foi derrubado por trás por Marcinho – nenhuma dúvida, embora o VAR tenha checado por mais de 3 minutos.

52'
Palmeiras

Raphael Veiga bateu no canto esquerdo e empatou o jogo.

53'

Após a batida, o árbitro encerrou o jogo.



Notas


Jogador
Descrição
Nota
Weverton
Uma defesaça num tiro à queima-roupa que pode valer mais um troféu.
8
Marcos Rocha
Mais uma vez, ficou bem retraído, guardando seu setor.
6
Kuscevic
Apesar das jogadas aéreas do adversário, estava sempre marcando o seu. No lance do primeiro gol, nada a fazer - o cara subiu demais.
6
Murilo
Mais uma vez, deu aquele vacilo isolado que quase dá em gol.
5.5
Piquerez
Na linha de quatro, segue exposto e está sendo superado pelos atacantes adversários.
6
Danilo
Não tão brilhante quanto de costume, mas mesmo assim, eficiente.
6.5
Atuesta
Mais um passo na evolução do entrosamento. Já chegou na cara do gol, o primeiro tento é questão de tempo.
7
Wesley
Estava errando absolutamente tudo até acertar dois lances capitais e decisivos.
7.5
Jailson
Além de ter chegado com o físico evoluído, encaixou taticamente como uma luva.
8
Zé Rafael
s/n
Raphael Veiga
O dono do time canta o jogo inteiro, gesticula, e dita o ritmo do time; peita o juiz, coloca a bola debaixo do braço e empata o jogo aos 50 do segundo tempo. Só isso.
8.5
Dudu
Segue em grande fase técnica; mas errou algumas tomadas de decisão no toque final.
7
Gabriel Veron
Entrou inspirado, criando lances de muito perigo.
7.5
Rony
Conhece bem o gramado da Baixada e fez um bom jogo; quase meteu um golaço no fim do primeiro tempo.
7.5
Rafael Navarro
s/n
Abel Ferreira
Abel Ferreira
Ótimo primeiro tempo e um fecho muito bom de segundo tempo. Só demorou um pouco demais para colocar um centroavante para o time retomar o domínio total do jogo.
8




  • Palmeiras fez mais um jogo de extrema consistência e aplicação quase perfeita do plano traçado para a partida. Começa a pesar a ausência de um definidor de qualidade, mas repetir o esquema do jogo contra o Santo André foi uma das chaves pra atenuar essa questão, e manter o Palmeiras perigoso no ataque. Nossos meio campistas, mais uma vez, foram importantes e temos o cenário perfeito pra levantar mais uma taça. VAMOS, PALMEIRAS!!

  • O Palmeiras é um time muito consistente hoje. Sofreu gols pontuais. Um ponto que está gritante é a falta de um nove. Tenho empresa tb. Às vezes temos que ser agressivos na parte financeira. Não é pra fazer loucuras, mas operações pontuais pra subir o nível de Marketing. Sei que querem deixar o Palmeiras sem alavacagem bancária, mas um pouquinho de risco, só um pouco, pode valer a pena. Não vou pedir loucuras, mas façam um esforcinho…. Vai valer a pena

  • aliás a lei do Ex para os dois lados
    Weverton, Veiga e Rony (titulares)
    Thiago Heleno, Matheus Fernandes (titulares)

    no banco Carlos Eduardo e Valentin

  • Estou com palpite que neste jogo ele vai de Mike, vi em algumas análises, que o tal de Abner é a valvula de escape do adversário.

    Weverton
    Mike, Kuscevic, Murilo e Piquerez
    Zé Rafael, Danilo e Atuesta
    Veiga
    Dudu e Rony

    2×0 – Veiga e Murilo