É campeão! Palmeiras dá show, goleia Santos e conquista o título da Copinha

É campeão! Palmeiras dá show, goleia Santos e conquista o título da Copinha.
Fabio Menotti

Gabriel Silva, duas vezes, Endrick e Giovani foram às redes para o Palmeiras, que venceu o rival por 4 a 0

O Palmeiras é campeão da Copa São Paulo de Futebol Junior de 2022. Na manhã desta terça-feira, a equipe goleou o Santos por 4 a 0 e conquistou o troféu pela primeira vez em sua História. Os gols palmeirenses foram anotados por Gabriel Silva (2x), Endrick e Giovani.

Tendo todo o time à disposição, Paulo Victor Gomes escalou o Verdão com Mateus; Garcia, Naves, Lucas Freitas Vanderlan (Ian); Pedro Bicalho (Pedro Lima), Fabinho Jhonatan (Kevin); Giovani (Vitinho), Gabriel Silva (Lucas Sena) e Endrick (João Pedro).

O jogo

A característica principal do Palmeiras durante toda a Copinha foi a enorme pressão nos adversários nos primeiros minutos de jogo. Até por isso, dos 9 jogos que a equipe disputou na competição, em 6 oportunidades abriu o placar antes dos 10 minutos e terminou o primeiro tempo com uma boa vantagem.

Na decisão contra o Santos, a tendência se repetiu. Com apenas 5 minutos de jogo, Vanderlan apareceu na linha de fundo e cruzou rasteiro para Endrick, que bateu de primeira para fazer 1 a 0. Aos 11’, novamente em jogada construída pela esquerda, Jhonatan entrou na área e inverteu para Giovani, que dominou e acertou um belo chute, no ângulo do arqueiro Diógenes: 2 a 0 Verdão.

Apesar do forte calor na cidade de São Paulo e a boa vantagem no placar, o Palmeiras não diminuiu o ritmo e continuou em cima do rival. Aos 15 minutos, Gabriel Silva marcou um bonito gol de falta, fez 3 a 0 e explodiu o Allianz Parque.

Gabriel Silva marcou duas vezes na final, sacramentando a vitória por 4x0 do Palmeiras sobre o Santos.
Fabio Menotti

A partir de então, o Verdão começou controlar o jogo mantendo a posse, sem ser tão vertical. Ainda assim, a equipe poderia ter ido às redes mais duas vezes, em bons lances de Gabriel Silva e Endrick. Nos últimos minutos do primeiro tempo, Derick, zagueiro adversário, se irritou com os dribles de Giovani, fez falta dura e foi expulso após levar o segundo cartão amarelo, deixando a partida mais tranquila ainda para o Palmeiras.

Com três gols de vantagem e um homem a mais em campo, o segundo tempo foi inteiro palmeirense. Com tranquilidade, o Verdão chegou ao quarto gol: Vanderlan fez um lindo cruzamento e Gabriel Silva subiu sozinho de cabeça e balançou as redes adversárias.

Na sequência, Endrick e João Pedro tiveram ótimas oportunidades de ampliar, mas a bola não entrou – João chegou a acertar a trave do arqueiro Diógenes. Gabriel Silva marcou após jogada de Vitinho, mas a jogada foi invalidada por impedimento do camisa 19. Por fim, Kevin cobrou uma falta com perigo e quase marcou o quinto. Aos 47 minutos, Gustavo Holanda encerrou o duelo e o Palmeiras, enfim, conquistou o título da Copinha junto a 20.814 pessoas presentes no Allianz Parque.

Confira abaixo a campanha vitoriosa do Palmeiras na Copinha:

Final

25/01: Palmeiras 4 x 0 Santos – Allianz Parque
Gols: Endrick, Giovani, Gabriel Silva (2x)

Semifinal

22/01: SPFC 0 x 1 Palmeiras – Arena Barueri
Gol: Giovani

Quartas de final

19/01: Palmeiras 5 x 2 Oeste – Arena Barueri
Gols: Gabriel Silva, Giovani (2x), Endrick e Pedro Bicalho

Oitavas de final

17/01: Internacional 1 x 2 Palmeiras – Distrital do Inamar
Gols: Jhonatan e Lucas Flores (contra)

Terceira fase

15/01: Atlético-GO 0 x 3 Palmeiras – Distrital do Inamar
Gols: Fabinho, Gabriel Silva e Vitinho

Segunda fase

13/01: Palmeiras 4 x 0 Mauá FC – Distrital do Inamar
Gols: Fabinho, Garcia, Vitinho e Kevin

Primeira fase

11/01: Água Santa 1 x 1 Palmeiras – Distrital do Inamar
Gol: contra

08/01:  Real Ariquemes 0 x 3 Palmeiras – Distrital do Inamar
Gols: Vitinho e Endrick (2x)

05/01: Palmeiras 6 x 1 Assu-RN – Distrital do Inamar
Gols: Jhonatan, Gabriel Silva,  Endrick (2x) e João Pedro (2x)

Paulo Victor e Gabriel Silva comentam estreia do Palmeiras na Copinha

Paulo Victor na partida entre Palmeiras e ASSU-RN, válida pela primeira rodada da Copa São Paulo de Futebol Júnior, no estádio Distrital do Inamar, em Diadema-SP.
Fabio Menotti

Após goleada sobre a ASSU por 6 a 1, Paulo Victor e Gabriel Silva celebraram o triunfo e projetaram a sequência da competição

O Palmeiras realizou seu primeiro jogo na Copinha de 2022 na tarde de ontem, em Diadema, e venceu a ASSU-RN, por 6 a 1. Após a partida, o técnico Paulo Victor Gomes e o atacante Gabriel Silva celebraram o triunfo na estreia.

“Tivemos um grande início de jogo, depois tivemos algumas oscilações. Já no segundo tempo nós conseguimos equilibrar melhor a equipe, marcar mais dois gols e ainda poderíamos ter feito um de pênalti”, analisou o comandante.

Artilheiro da equipe Sub-20 do Verdão no ano passado, com 25 gols em 29 partidas, Gabriel Silva começou 2022 indo novamente às redes. O camisa 10 foi o autor do segundo tento do Palmeiras.

“Fico feliz pelo meu gol, pela estreia de todos. Aproveitei que o zagueiro e o goleiro ficaram na dúvida e consegui dar de bico na bola. Minha missão é primeiramente ajudar o Palmeiras e, se der, ser o artilheiro, quebrar recordes”, disse Gabriel.

“Conseguimos sair com a vitória e agora é focar no próximo jogo para que a gente consiga fazer uma grande partida. A Copinha é um torneio muito rápido e temos que estar preparados, porque a oportunidade vai surgir”, acrescentou.

Paulo Victor projeta sequência do Palmeiras na Copinha

No prosseguimento da competição, o Verdão terá pela frente um duelo contra o Real Ariquemes no próximo sábado, às 11h, e encerra a participação na primeira fase no dia 11 contra o Água Santa.

Para o técnico Paulo Victor Gomes, a equipe palmeirense ainda tem margem para evoluir. O treinador revelou que poderá usar os jogos para observar novas variações.

“Temos que usar cada minuto para nos prepararmos. A equipe que quer ser campeã precisa saber usar a competição, testar variações em jogos, como fizemos contra a ASSU. Então não podemos baixar o ritmo, precisamos manter a pegada para que a gente mantenha esse caminho de vitórias que a gente vem tendo”, finalizou.

Artilheiro na base, Gabriel Silva se diz mais maduro e marca pela segunda vez no profissional

Gabriel Silva do Palmeiras, chuta para marcar seu gol contra o Cuiabá, durante partida válida pela trigésima sexta rodada do Brasileirão 2021, na Arena Pantanal.
Cesar Greco

Ao final do jogo, Gabriel Silva recebeu elogios de João Martins

Quando o assunto é bola na rede nas categorias de base, Gabriel Silva, de 19 anos, é um grande entendedor. Em 2021, atuando pela equipe Sub-20, o atacante foi o maior artilheiro do Campeonato Brasileiro da categoria e tem, na temporada, 23 gols em 24 partidas – no ano de 2019, o atleta marcou 40 gols nos 46 jogos em que participou pelas categorias Sub-17 e Sub-20.

No time principal, no entanto, a realidade é um pouco diferente. Voltando a ter oportunidade na equipe profissional após algumas chances no Paulistão, Gabriel fez diante do Cuiabá, na noite desta terça-feira, seu segundo tento na equipe de cima do Palmeiras, em 25 partidas.

“Fico feliz [pelo gol], venho trabalhando bastante. A primeira vez que eu subi estava muito ansioso para fazer um gol, mas agora mudei minha cabeça, fiquei mais tranquilo na frente do gol e fico feliz. Queria dedicar o gol para meu tio também, que está lá no céu”, falou na saída do gramado da Arena Pantanal.

Para o ex-técnico do Sub-20 do Palmeiras, Wesley Carvalho, o principal fator para que Gabriel Silva ganhe uma sequência no time profissional é justamente “mudar a cabeça”. De acordo com ele, “o atacante tem um potencial técnico e tático que é fora da curva, mas também tem algumas questões de comportamento”, contou em entrevista à ESPN Brasil.

E prosseguiu: “Ele tem que ser desafiado o tempo inteiro. É um garoto que foi ao profissional muito cedo e isso virou a cabeça dele. Fez um excelente Brasileiro Sub-20, inclusive com golaço dando chapéu no goleiro. É o jogador que melhor finaliza na base, usa perna esquerda e direita sem dificuldade. Mas se estiver muito fácil para ele, não está bom. Ele gosta de dificuldade e de ser testado o tempo inteiro. Precisa ter paciência e conversar”.

Gabriel Silva é elogiado por João Martins

Na coletiva de imprensa após a vitória sobre o Cuiabá, o auxiliar técnico João Martins falou sobre o atacante e parabenizou sua partida.

“Conhecemos muito bem o Gabriel e acreditávamos que esse ano era o de afirmação. Que ele ganharia a maturidade que demonstrou hoje. Ele sente isso e nós vemos isso. Sabemos que é um trabalho diário. Ele tem muito potencial, muito crescimento. Dá para notar a maturidade dele. E trabalhar no Palmeiras é isto: evoluir os meninos. Estamos muito contentes com ele”, enalteceu.

Com boa parte do elenco de férias, Gabriel Silva deve ganhar novas oportunidades no Brasileirão nas próximas duas rodadas, contra Athletico-PR e Ceará.

Brilhando na base, Gabriel Silva contabiliza números expressivos no Brasileiro Sub-20

Gabriel Silva
Cesar Greco

Após um período discreto no profissional, Gabriel Silva volta a ser destaque na base

Autor de um dos gols do Palmeiras no empate em 3 a 3 contra o Grêmio, pelo Campeonato Brasileiro Sub-20, o atacante Gabriel Silva vem sendo um dos grandes nomes da competição.

De acordo com o site de estatísticas Footstats, Gabriel é o líder em participações diretas entre todos os 684 jogadores do campeonato, com 12 gols anotados e cinco assistências distribuídas. Além disso, o camisa 9 está no top 3 em finalizações e em arremates certeiros. Confira:

Contabilizando os jogos disputados pela Copa do Brasil Sub-20, mais os que realizou no Paulista e no Campeonato Brasileiro da categoria até o momento, o atacante tem mais gols do que partidas – são 19 bolas na rede em 17 jogos (média de 1,11 gol por jogo).

Gabriel Silva volta a brilhar na base após passagem pelo profissional

No clube desde 2015, Gabriel Silva sempre foi um dos artilheiros das categorias de base. Em 2019, quando atuou tanto pelo Sub-20 quanto pelo Sub-17, marcou 46 gols em 40 partidas. No profissional, o atacante tem números mais modestos: 1 gol em 24 jogos disputados – muitos deles entrando nos minutos finais das partidas.

No Campeonato Paulista desta temporada, quando a comissão técnica optou por fazer da competição um laboratório, Gabriel atuou menos que Fabinho, Giovani e Garcia, mesmo tendo mais experiência na equipe de cima.

Aos 19 anos, o jogador tem contrato com o clube até junho de 2025. O Palmeiras volta a jogar pelo Brasileirão Sub-20 no próximo domingo, contra o América-MG; a equipe atualmente ocupa a quarta colocação, a dois pontos do líder, e está na zona de classificação à próxima fase.