Sem Gabriel Veron, Palmeiras se reapresenta na Academia de Futebol

Marcos Rocha e Wesley durante treinamento do Palmeiras, na Academia de Futebol.
Cesar Greco

Gabriel Veron sofreu um corte no pé na noite de domingo e pode ser desfalque na quarta-feira

Após folgarem no domingo, os jogadores do Palmeiras se reapresentaram na Academia de Futebol e deram início aos trabalhos visando o confronto diante do Cerro Porteño, pela Libertadores, que acontece quarta-feira no Allianz Parque.

Poupado do último jogo, o lateral-direito Marcos Rocha participou normalmente das atividades propostas pela comissão técnica e deve voltar à equipe contra os paraguaios. Assim como o camisa 2, Jorge também foi a campo e treinou sem restrições.

Em campo, além dos dois laterais, estiveram presente nas movimentações, que teve como ênfase aprimorar a largura e a profundidade da equipe, os jogadores que atuaram por menos de 45 minutos do último jogo ou não jogaram; já os titulares permaneceram na parte interna do Centro de Excelência.

Recuperando-se de lesão no joelho, o meio-campista Jailson realizou atividades no gramado e na academia.

Gabriel Veron é ausência

Gabriel Veron do Palmeiras, em disputa contra o Athletico-PR, durante partida válida pela décima quinta rodada do Brasileirão 2022, no Allianz Parque.
Cesar Greco

O atacante Gabriel Veron se apresentou com um corte no pé direito sofrido na noite de domingo e recebeu 11 pontos no local após ter sido submetido a exames. O jogador iniciará o tratamento nos próximos dias e pode ser desfalque do Verdão no jogo de quarta-feira.

O Palmeiras volta a treinar nesta terça-feira pela manhã. No primeiro jogo das oitavas-de-final, a equipe venceu o Cerro Porteño por 3 a 0 e pode até perder por dois gols de diferença para se classificar à fase seguinte.

Gabriel Veron desencanta na temporada e é eleito o melhor da partida contra o Emelec

Gabriel Veron comemora seu gol pelo Palmeiras, contra o Emelec, durante partida válida pela fase de grupos da Libertadores 2022, no Estádio George Capwell.
Cesar Greco

Novamente titular, Gabriel Veron marcou o segundo gol do Palmeiras na vitória por 3 a 1

Ganhando sequência na equipe, o atacante Gabriel Veron foi escalado como titular na vitória do Palmeiras contra o Emelec por 3 a 1, na noite desta quarta-feira, pela Libertadores, e correspondeu: o prata-da-casa marcou o segundo gol palmeirense – seu primeiro na temporada – e foi eleito o melhor jogador da partida, pela Conmebol.

“Quero agradecer primeiro a Deus [pelo prêmio]. Trabalho todos os dias para isso. Queria dedicar ao Jailson, que infelizmente se machucou, mas estará com a gente em todos os jogos”, disse ele em entrevista após o jogo.

Veron teve uma participação ativa na partida. Além do gol, ele contribuiu, de acordo com o aplicativo SofaScore, com dois passes decisivos e ainda criou duas grandes oportunidades na partida, que foram desperdiçadas por Rony.

“A gente sabe que a Libertadores é uma competição muito difícil. Não é fácil jogar contra o Emelec na casa deles. Somos uma equipe muito forte na Libertadores e, graças a Deus, conseguimos os três pontos. Vamos trabalhar para conquistar novamente o título”, completou.

Gabriel Veron não marcava havia quase 5 meses

Gabriel Veron comemora seu gol pelo Palmeiras, contra o Emelec, durante partida válida pela fase de grupos da Libertadores 2022, no Estádio George Capwell.
Cesar Greco

Gabriel Veron não ia às redes desde o jogo contra o Cuiabá, em novembro do ano passado, partida seguinte à conquista da Libertadores de 2021. Apesar de ter feito apenas seu primeiro gol em 2022 contra o Emelec, o atacante vem, cada vez mais, se firmando na equipe e se mantendo longe das lesões musculares.

Atualmente, ele é o jogador com a maior sequência de jogos do elenco, com 13 partidas. Na temporada, já são 22 – ao lado de Wesley, é o atleta que mais vezes foi a campo pelo Palmeiras no período. Como comparação, na temporada passada, Veron disputou apenas 20 jogos.

Aos 19 anos, a Cria da Academia contabiliza 84 partidas pelo Palmeiras, com 13 gols marcados e seis títulos conquistados. Recentemente, estendeu seu vínculo com o clube até o final de 2026.

João Martins festeja título da Recopa e explica formação inicial com Veron no ataque

João Martins durante entrevista coletiva na conquista da Recopa Sul-Americana, após jogo contra o Athletico-PR, na segunda partida válida pelas finais, no Allianz Parque.
Cesar Greco

João Martins substituiu Abel Ferreira na entrevista coletiva após a conquista sobre o Athletico-PR

O Palmeiras venceu o Athletico-PR por 2 a 0 (gols de Zé Rafael e Danilo) e sagrou-se campeão da Recopa Sul-Americana. Após a partida, o auxiliar técnico João Martins foi quem concedeu entrevista coletiva. O assistente substituiu Abel Ferreira na sala de imprensa do Allianz Parque porque o comandante palmeirense foi expulso nos minutos finais do jogo.

“Tivemos bola, conseguimos empurrar eles para trás. O adversário defendeu muito bem a zona de finalização. Tivemos dificuldades de encontrar espaços nos cruzamentos, eles têm dois zagueiros altos e sabíamos que seria difícil. Queríamos outro tipo de cruzamento, mas muito vezes não conseguimos. Enfrentamos uma equipe que nos criou muitas dificuldades e estamos de parabéns pela conquista”, analisou Martins, que também explicou a formação inicial da equipe, que teve Gabriel Veron como ponta esquerda.

“Queríamos intensidade no corredor, queríamos ter ações de 1 x 1 no corredor. Ter acelerações nessa faixa do campo. Sentimos essas dificuldades na ida. E tínhamos que conseguir isso no jogo da volta. Assim que quebrássemos a primeira linha de quatro, tínhamos que ter dois pontas para acelerar sobre a última linha deles. O Veron iniciou muito bem, depois optamos pelo Wesley, porque tínhamos que manter a intensidade. Sabíamos também que o lateral-direito não tinha jogado a partida de ida e queríamos explorá-lo”, contou.

João detalhou ainda como era a forma de defender do Athletico-PR e explanou como o Palmeiras buscou ter sucesso contra os paranaenses.

“Eles se utilizaram de duas linhas de quatro, e são muito competentes. Sabíamos que precisávamos de paciência para quebrar essas linhas, ser rápidos e que o nosso lateral precisaria furar o primeiro bloco, o dos médios”, iniciou.

“Depois de conseguirmos isso, tínhamos que forçar a última linha deles com movimentos entre o zagueiro e o lateral, como furar e passar para trás, porque eles defendiam em zona e não acompanhavam os nossos laterais. Foi isso que forçamos, trabalhamos isso na semana. No jogo de ida cometemos alguns erros de precipitação”, complementou.

João Martins comenta a respeito do livro de Abel Ferreira

João Martins durante entrevista coletiva na conquista da Recopa Sul-Americana, após jogo contra o Athletico-PR, na segunda partida válida pelas finais, no Allianz Parque.
Reprodução

No final da entrevista coletiva, o auxiliar falou um pouco sobre o livro lançado por Abel Ferreira e seus assistentes, que conta os bastidores da trajetória da comissão técnica portuguesa no Palmeiras.

“Deu um trabalho [fazer o livro]. O livro estava quase terminado e quisemos acrescentar mais alguns capítulos, isso fez com que atrasasse um pouco a versão final. Vamos esperar para ganhar mais competições para fazer a segunda versão”, finalizou.

O Palmeiras ainda não havia conquistado o título da Recopa Sul-Americana. Com esse troféu, o clube tem, atualmente, seis conquistas internacionais.

STJD suspende João Martins em 2 jogos por expulsão contra o Cuiabá; Gabriel Veron é absolvido

João Martins em jogo do Palmeiras contra o Cuiabá, durante partida válida pela trigésima sexta rodada do Brasileirão 2021, na Arena Pantanal.
Cesar Greco

Auxiliar de Abel Ferreira, João Martins foi expulso após reclamar do juiz Paulo Roberto Alves Junior

Na manhã de terça-feira, a Segunda Comissão Disciplinar do STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) julgou o auxiliar técnico do Palmeiras, João Martins, pela expulsão na partida contra o Cuiabá, válida pela 36ª rodada do Campeonato Brasileiro de 2021 e vencida pelo Verdão por 3 a 1.

João foi expulso aos 40 minutos daquela partida após reclamar do juiz Paulo Roberto Alves Junior, que o obrigou a realizar uma substituição. O assistente foi enquadrado no artigo 258 do CBJD (Código Brasileiro de Justiça Desportiva), por “conduta contrária à disciplina ou à ética desportiva”, e, em decisão de primeira instância, foi punido em duas partidas.

Na súmula da partida, o árbitro escreveu que a expulsão se deu pelo fato de João ter o insultado. O advogado do Verdão, Alexandre Miranda, rebateu dizendo que “não parece crível que ele tenha proferido essas palavras. São palavras que não constam no português de Portugal. São palavras de baixo calão utilizadas no Brasil”, e prosseguiu afirmando que não houve “nenhuma prova de vídeo, de áudio, para ratificar os termos da denúncia”.

O Palmeiras pode entrar com recurso contra a punição.

João Martins punido; Gabriel Veron absolvido

Na mesma partida, o atacante Gabriel Veron também foi ejetado de campo. O atleta levou o segundo cartão amarelo após tirar a camisa na comemoração do terceiro gol palmeirense. Veron também foi julgado pelo artigo 258, contudo, diferente de João Martins, foi absolvido de forma unânime.

Artilheiro nos jogos-treino, Gabriel Veron projeta 2022 do Palmeiras

Gabriel Veron durante treinamento do Palmeiras, na Academia de Futebol.
Cesar Greco

Em busca de maior espaço na equipe de Abel Ferreira, Gabriel Veron está indo para sua terceira temporada como profissional do Palmeiras

Com treinos em dois períodos e jogos-treino, o Palmeiras segue se preparando para a temporada 2022 e, principalmente, para o Mundial de Clubes, que acontecerá no início de fevereiro.

Iniciando sua terceira temporada no profissional, o atacante Gabriel Veron se destacou nas partidas amistosas, realizadas na Academia de Futebol e no Allianz Parque, e foi às redes duas vezes, contra Portuguesa e Juventus. Após um 2021 irregular, com algumas lesões, o atleta entra em 2022 buscando mais espaço na equipe titular de Abel Ferreira.

“Estamos trabalhando firme, fizemos até dois jogos-treino em um dia. É cansativo, mas assim que funciona a pré-temporada. A gente tem que chegar bem no Mundial para sair de lá campeão”, declarou.

“Sempre tento dar o meu melhor, muitas das vezes não é o suficiente, mas continuo trabalhando todos os dias para ganhar oportunidade e estar sempre marcando gols”, acrescentou.

Na temporada passada, Veron disputou 20 jogos e marcou apenas um gol – diante do Cuiabá, em seu último jogo do ano. Apesar da pouca participação no ano, foi decisivo em um dos jogos mais importantes da temporada: contra o Atlético-MG, na semifinal da Libertadores, ao dar a assistência para Dudu marcar o gol de empate.

“É sempre bom ganhar títulos, ainda mais uma Libertadores, que não é todo dia que se conquista e nem é todo mundo que ganha. É muito gratificante. A gente vê que estamos indo pelo caminho certo e o trabalho vem dando resultado”, disse o atacante.

Gabriel Veron fala das férias em Assú

Natural de Assu, no Rio Grande do Norte, Gabriel Veron passou boa parte de suas férias em sua cidade natal e falou sobre a receptividade dos moradores locais.

Gabriel Veron, da SE Palmeiras, durante jogo-treino contra a equipe do Primavera, na Academia de Futebol.
Cesar Greco

“É uma felicidade imensa receber o carinho de todos. Fiquei muito feliz pelo pessoal reconhecer o meu trabalho. Saí de lá em busca de um sonho e hoje estou conseguindo atingir os objetivos. Mas não posso parar por aqui, tenho que trabalhar para continuar ganhando”, finalizou.

Multicampeão na base e eleito o melhor jogador da Copa do Mundo Sub-17 em 2019, Veron soma 62 partidas pelo Palmeiras e 12 gols anotados, além de quatro títulos conquistados: Libertadores de 2020 e 2021, Copa do Brasil 2020 e Campeonato Paulista 2020.