Há quatro anos no Verdão, Willian ultrapassou Jorge Mendonça em jogos e se aproxima de Edmundo

Willian
Cesar Greco

Por Gabriel Yokota

No jogo diante do Defensa Y Justicia, na última quarta-feira, válido pela partida de ida da decisão da Recopa Sul-Americana, o atacante Willian, que começou a partida entre os onze iniciais, alcançou uma importante marca no Palmeiras.

Contratado pelo Verdão no começo de 2017, o camisa 29 chegou ao seu jogo de número 220 com a camisa palmeirense e ultrapassou o ídolo alviverde Jorge Mendonça (219) na lista entre os jogadores que mais vezes atuaram pelo Palmeiras.

Além de passar o ex-camisa 8 do Verdão, Willian, agora, está próximo de outro ídolo do clube: Edmundo. O Animal, que teve duas passagens pelo clube (1993 a 1995 e 2006 a 2007), atuou em 223 jogos pelo Palmeiras.

“É uma honra saber que cheguei e estou chegando em marcas tão expressivas como a desses ídolos que fizeram história no clube, como Jorge Mendonça e Edmundo. Desde que cheguei ao Palmeiras, tenho me dedicado da melhor maneira possível para dar alegrias à torcida e, graças a Deus, junto com meus companheiros, conquistamos títulos almejados por todos os palmeirenses”, disse o atacante em exclusividade ao Verdazzo.

Willian tem outros números expressivos

Pelo Palmeiras, Willian já conquistou quatro títulos: Brasileirão (2018), Paulista (2020), Copa do Brasil (2020) e a Libertadores (2020). No atual elenco, ele é o jogador que mais atuou (220), o maior artilheiro (56) e também o jogador que mais distribuiu assistências (24).

“Sei que tenho muito a entregar ainda e, quem sabe, um dia a torcida lembre-se de mim com tanto carinho como lembra de Jorge Mendonça, Edmundo e muitos outros ídolos que passaram pelo Palmeiras”, completou.

Titular na última partida, Willian tem grandes chances de começar jogando a decisão da Supercopa do Brasil, diante do Flamengo, já que Luiz Adriano não viajou com a delegação palmeirense para Brasília.

No ataque do Palmeiras, todo mundo mete gol

Willian Bigode
César Greco / Ag.Palmeiras

Com os três gols marcados contra o Peñarol na quarta-feira, o Palmeiras chegou à marca de 37 gols na temporada, um dos melhores ataques do país entre os times que disputarão a Série A este ano – ainda mais levando-se em conta o nível dos campeonatos disputados pelo Verdão até agora.

Mas tão importante que a quantidade de gols marcados é a variedade de artilheiros no elenco do Verdão.

Ao marcar o gol da vitória aos 54 minutos do segundo tempo na última quarta-feira, Fabiano se tornou o 16º jogador do Palmeiras a ir às redes nesta temporada. Esta expressiva marca, que poucos clubes conseguem atingir no espaço de um ano inteiro, foi alcançada por nosso elenco no início do mês de abril.

Os destaques da lista, claro, são os jogadores de ataque. Entre parênteses, o número de jogos disputados. Confira:

  • 6 GOLS
    Willian Bigode (18)
  • 5 GOLS
    Dudu (17)
  • 4 GOLS
    Borja (9) e Roger Guedes (14)
  • 2 GOLS
    Jean (13), Michel Bastos (15), Raphael Veiga (9), Tchê Tchê (10), Keno (15) e Barrios (2)
  • 1 GOL
    Fabiano (10), Mina (8), Felipe Melo (16), Rafael Marques (2), Vitinho (4) e Guerra (9)
  • SEM GOLS
    Edu Dracena (14), Zé Roberto (14), Vitor Hugo (12), Thiago Santos (12), Egídio (10), Alecsandro (7), Erik (6), Antônio Carlos (4), Thiago Martins (2), Moisés (2), Hyoran (2), Mailton (1) e Arouca (1).

Já está chato falar da vastidão de nosso elenco. Mas os números atingidos pelo time até agora não mentem. Eduardo Baptista tem conseguido revezar bem os jogadores e, além de Felipe Melo, apenas Dudu e Willian romperam a marca dos 15 jogos entre os jogadores de linha – não por coincidência, são os dois maiores goleadores do time. Willian, mesmo sem ser titular indiscutível, é o jogador que mais vezes entrou em campo na temporada.

Esses números sugerem que o elenco, além de variado, é equilibrado e não depende de individualidades. Todos os setores do elenco chegam às redes, em jogadas ensaiadas ou em bola rolando; em cruzamentos, tabelas envolventes ou chutes de fora. O repertório é vasto.

Comparação

Alguns times também têm conseguido números expressivos nestes primeiros meses do ano, mas têm ressalvas. O SPFC tem a melhor média de gols marcados, mas também sofre muitos gols, denotando um grande desequilíbrio entre ataque e defesa. Outros ataques que conseguem destaque precisam ser ponderados pelos níveis dos campeonatos disputados: o campeonato paulista é, de longe, o que mais exige dos grandes. O Vitória tem 27 gols marcados em dez jogos – no campeonato baiano. O Galo tem marca semelhante no mineiro.

E esses times, em comparação ao Palmeiras, certamente perdem na hora de contabilizar o número de jogadores em condições de marcarem gols. Os elencos são curtos, e quando a maratona de jogos cobrar a conta, não terão peças de reposição à altura. Aliás, já tem rival perdendo jogador importante e a dependência vai começar a ficar escancarada. Desse mal, não sofremos.

Tudo isso faz com que nossa confiança para a sequência do ano permaneça alta. O protagonismo do Verdão vai continuar incomodando. VAMOS PALMEIRAS!