No ataque do Palmeiras, todo mundo mete gol

Willian Bigode
César Greco / Ag.Palmeiras

Com os três gols marcados contra o Peñarol na quarta-feira, o Palmeiras chegou à marca de 37 gols na temporada, um dos melhores ataques do país entre os times que disputarão a Série A este ano – ainda mais levando-se em conta o nível dos campeonatos disputados pelo Verdão até agora.

Mas tão importante que a quantidade de gols marcados é a variedade de artilheiros no elenco do Verdão.

Ao marcar o gol da vitória aos 54 minutos do segundo tempo na última quarta-feira, Fabiano se tornou o 16º jogador do Palmeiras a ir às redes nesta temporada. Esta expressiva marca, que poucos clubes conseguem atingir no espaço de um ano inteiro, foi alcançada por nosso elenco no início do mês de abril.

Os destaques da lista, claro, são os jogadores de ataque. Entre parênteses, o número de jogos disputados. Confira:

  • 6 GOLS
    Willian Bigode (18)
  • 5 GOLS
    Dudu (17)
  • 4 GOLS
    Borja (9) e Roger Guedes (14)
  • 2 GOLS
    Jean (13), Michel Bastos (15), Raphael Veiga (9), Tchê Tchê (10), Keno (15) e Barrios (2)
  • 1 GOL
    Fabiano (10), Mina (8), Felipe Melo (16), Rafael Marques (2), Vitinho (4) e Guerra (9)
  • SEM GOLS
    Edu Dracena (14), Zé Roberto (14), Vitor Hugo (12), Thiago Santos (12), Egídio (10), Alecsandro (7), Erik (6), Antônio Carlos (4), Thiago Martins (2), Moisés (2), Hyoran (2), Mailton (1) e Arouca (1).

Já está chato falar da vastidão de nosso elenco. Mas os números atingidos pelo time até agora não mentem. Eduardo Baptista tem conseguido revezar bem os jogadores e, além de Felipe Melo, apenas Dudu e Willian romperam a marca dos 15 jogos entre os jogadores de linha – não por coincidência, são os dois maiores goleadores do time. Willian, mesmo sem ser titular indiscutível, é o jogador que mais vezes entrou em campo na temporada.

Esses números sugerem que o elenco, além de variado, é equilibrado e não depende de individualidades. Todos os setores do elenco chegam às redes, em jogadas ensaiadas ou em bola rolando; em cruzamentos, tabelas envolventes ou chutes de fora. O repertório é vasto.

Comparação

Alguns times também têm conseguido números expressivos nestes primeiros meses do ano, mas têm ressalvas. O SPFC tem a melhor média de gols marcados, mas também sofre muitos gols, denotando um grande desequilíbrio entre ataque e defesa. Outros ataques que conseguem destaque precisam ser ponderados pelos níveis dos campeonatos disputados: o campeonato paulista é, de longe, o que mais exige dos grandes. O Vitória tem 27 gols marcados em dez jogos – no campeonato baiano. O Galo tem marca semelhante no mineiro.

E esses times, em comparação ao Palmeiras, certamente perdem na hora de contabilizar o número de jogadores em condições de marcarem gols. Os elencos são curtos, e quando a maratona de jogos cobrar a conta, não terão peças de reposição à altura. Aliás, já tem rival perdendo jogador importante e a dependência vai começar a ficar escancarada. Desse mal, não sofremos.

Tudo isso faz com que nossa confiança para a sequência do ano permaneça alta. O protagonismo do Verdão vai continuar incomodando. VAMOS PALMEIRAS!

  • Algo que me preocupa este ano é que nossa zaga não esta marcando gols como no ano passado.
    Sei que o principal é que evitem os gols contra o Palmeiras, mas faltas e escanteios eram sempre uma arma.

  • É importante falar isso, pq quando o Campeonato Brasileiro chegar aí sim todos nós palmeirenses vamos saber o que é favoritismo. Pontos corridos é a formula de disputa perfeita pro elenco que nós temos hoje em dia. Libertadores é sonho, Brasileirão é realidade. VAMOS EM BUSCA DE TODAS AS TAÇAS!

  • Aprendam: quando o Palmeiras vai bem, chamem o Mustafá!!!!! Ai entra polêmica de um cara que toda a imprensa diz que manda no clube. Quero ver quando a Dona Leira perceber ou se já não percebeu o mal que este cidadão é capaz de fazer.

  • Foda é o protagonismo incomodar a múmia dentro do próprio clube. Os portais tem dado cada dia mais voz para o sapo-boi bostejar sobre acabar com o profissionalismo da nossa gestão. Hoje nosso maior inimigo vem de dentro, de novo.

    • Esse bando de dinossauro é um câncer pro Palmeiras. Igual a política brasileira. Precisamos de um choque de profissionalismo e cultura de resultados contra estes vagabundos, sangue sugas ultrapassados!

    • Quem tem o poder de dar um breque nele é titia Leila, basta ela cochichar pra ele (ou dar uma entrevista, já que é chegada num holofote) dizendo com todas as letras que a Crefisa só investe no Palmeiras por causa do profissionalismo de sua gestão, que sem essa seriedade eles tirariam o time de campo!!!

      Já imaginou eles querendo associar o nomezinho deles a uma nau a deriva?