Ramires virou cisne, bateu asas e voou

O Palmeiras anunciou no início da noite desta sexta-feira, a rescisão de contrato com o meiocampista Ramires. A decisão foi tomada em comum acordo, segundo comunicado emitido pelo clube.

A saída do meio-campista pega a todos de surpresa, já que ocorre dois dias depois do técnico Abel Ferreira, em coletiva pós-jogo, derreter-se em elogios à atuação do jogador diante do Delfín, mesmo marcando um gol contra.

A trajetória recente do meio-campista no Palmeiras foi tumultuada. Pressionado por boa parte da torcida por supostamente ter um dos maiores salários do elenco e não estar jogando um futebol condizente com seus ganhos, Ramires publicou em suas redes sociais imagens em que aparecia numa balada, com pessoas aglomeradas e sem proteção, quebrando o isolamento social recomendado e colocando em risco a si mesmo e aos outros atletas.

Pouco depois da repercussão negativa, Ramires foi curto e grosso, novamente em suas redes sociais: “Cansei, chega”, escreveu, como se estivesse cheio de razão. Pelo episódio, foi multado pelo clube e pediu desculpas publicamente.

Marido traído

As declarações de Abel Ferreira ainda no Equador soam como as de um marido traído; o treinador pode ter sido “o último a saber”. Ou pode ter sido uma cartada desesperada, na tentativa de reverter o processo.

O fato é que a situação financeira do clube inspira muitos cuidados. Uma ala da torcida, que tem conselheiros influentes, transformou Ramires no “fora!” da vez. E o próprio Ramires parecia já resignado com o fato do Palmeiras ser uma página ruim em sua carreira.

São forças importantes que, juntas, parecem ter vencido Abel Ferreira, que vai ter que se contentar com um elenco mais reduzido ainda.

Mesmo que o dinheiro a ser economizado com os salários de Ramires sejam revertidos em outros reforços, isso só parece factível para a temporada de 2021, já que só a Libertadores ainda aceita novas inscrições para a temporada atual.

Mistério

O repórter Rodrigo Fragoso, do Esporte Interativo, apurou que Ramires já havia procurado a diretoria para rescindir seu contrato antes mesmo do episódio da balada.

Segundo o jornalista, o meiocampista passa por problemas pessoais.

Mas talvez o próprio jogador tenha criado a situação nas redes sociais para tornar a situação mais tensa e forçar sua saída, já que tinha ainda mais um ano e oito meses de contrato pela frente.

Talvez, um dia, a história completa venha à tona.

Não deu certo

Ramires
Cesar Greco/Ag.Palmeiras

O fato é que Ramires, um atleta de primeira linha, com uma carreira invejável, não conseguiu desempenhar seu melhor futebol no Palmeiras. Em 45 jogos pelo Verdão, marcou apenas um gol (e dois contra). Pior: jamais desempenhou sequer próximo daquilo que dele se esperou.

Contratado no meio do ano passado, durante a malfadada “parada da Copa América”, o jogador já chegou lesionado e precisou de algum tempo até adquirir condições de jogo.

Defendido por Felipão, que avalizou sua contratação, Ramires teve a seu lado o fato de vir de um futebol com outra exigência física, o que em parte explicaria sua demora em conseguir chegar ao mesmo patamar físico dos companheiros. Mas essa explicação não convencia a todos.

Seu passado brilhante, no entanto, nutria a esperança de que faltava a Ramires um esquema que desse a química correta. E a fé que Abel Ferreira depositou nele em sua última coletiva, usando a fábula do Patinho Feio, aumentou tal expectativa.

Mas a notícia deste início de noite desmoronou tal projeção. O patinho feio virou cisne, mas bateu asas e voou.


O Verdazzo é um projeto de independência da mídia tradicional patrocinado pela torcida do Palmeiras.

Conheça mais clicando aqui: https://www.catarse.me/verdazzo.

Tragédia anunciada: Palmeiras chega sem centroavante na parte decisiva da temporada

Reprodução

A lesão sofrida por Luiz Adriano na partida contra o Goiás, no último sábado, parece uma tragédia anunciada, literalmente. Sofrendo com o músculo anterior da coxa esquerda desde o Derby em Itaquera, o atacante teve mais três tentativas antes deste novo colapso.

O camisa dez ficou dois jogos em recuperação após o Derby. Foi liberado pelo DM e fez mais três jogos, o último deles completo, contra o Flamengo. Sentiu a coxa nos treinos e acabou vetado da partida seguinte, contra o Bolívar no Allianz Parque, e permaneceu de fora nos jogos contra Ceará e Botafogo, ambos pelo Brasileirão.

Foi liberado novamente e entrou no segundo tempo na derrota para o SPFC e participou das oito partidas seguintes como titular, participando por 77 minutos por jogo, na média. Na partida contra o Vasco, sentiu novamente a coxa esquerda aos 31 do segundo tempo e deixou o time.

Perdeu mais dois jogos, contra Ceará e Fluminense e foi novamente liberado para participar do jogo da volta contra os cearenses pela Copa do Brasil, em Fortaleza – entrou no segundo tempo e jogou por 24 minutos. Foi o mesmo tempo que ele aguentou em campo contra o Goiás, como titular, quando sentiu a coxa pela quarta vez.

Perguntinhas

Luiz Adriano
Cesar Greco/Ag.Palmeiras

Não sabemos se a lesão é a mesma, mas o fato do jogador sentir a região anterior da coxa esquerda nas quatro oportunidades indicam que é bem provável que sim.

Luiz Adriano não tem um reserva com as mesmas características e isso já era fácil de ser notado por qualquer torcedor desde que o elenco para a temporada foi oficializado. Aqui, no Verdazzo, apontamos essa necessidade inúmeras vezes em textos e nas lives.

Diante desta situação, há duas perguntas que precisam ser respondidas pela diretoria de futebol. A primeira é sobre o tratamento da lesão do camisa dez: será que as decisões de como tratar e de quando liberar o jogador foram tomadas corretamente?

E a segunda: diante da instabilidade física que, somada ao calendário exigente, tornava evidente que Luiz Adriano precisaria ter seu aproveitamento dosado, não era necessário investir numa peça de reposição?

Erros grosseiros ou falta de sorte?

Entramos no mata-mata da Libertadores e enfrentaremos o Delfín, amanhã, no Equador. O surto de Covid-19 que castiga o elenco deixa Abel Ferreira com apenas uma opção de ataque – Rony, que fará seu primeiro jogo após contrair a doença.

Existe a chance de Gabriel Veron ser liberado se testar negativo hoje, véspera da partida – mesmo assim, tende a ser apenas opção de banco. Abel deve recorrer a Gabriel Silva, ainda vinculado ao time sub-20, também recém-recuperado.

O adversário não deve exigir muito do Verdão e o Palmeiras deve passar de fase, mesmo com tantos problemas. Mas o sarrafo vai subir e podemos entrar em partidas decisivas sem um centroavante de ofício.

A sorte vem sorrindo para o Palmeiras em várias frentes nesta temporada de 2020. Os sorteios para as chaves das competições eliminatórias nos proporcionaram estradas bem pavimentadas. Até mesmo o surto de Covid-19 que nos acometeu veio em “boa hora”, se é que é possível usar a expressão – teremos o elenco totalmente recuperado antes das fases realmente decisivas.

Mas mesmo com toda essa sorte podemos chegar no ponto alto da temporada sem nosso principal artilheiro e sem um substituto adequado.

O prazo para inscrições na Copa do Brasil e Brasileirão se encerrou na última sexta-feira; para a Libertadores, ainda é possível fazer novas inscrições, mas as transferências internacionais foram finalizadas e só é viável reforçar o elenco recorrendo à Série B.

Podemos jogar fora chances imensas de conquistar títulos por falta de um artilheiro. Terá sido por omissão da diretoria? Por inépcia dos profissionais do Núcleo de Saúde e Performance? As duas coisas? Ou apenas fatalidade e uma tremenda falta de sorte?


O Verdazzo é um projeto de independência da mídia tradicional patrocinado pela torcida do Palmeiras.

Conheça mais clicando aqui: https://www.catarse.me/verdazzo.

Felipe Melo tem fratura confirmada; Abel conta com apenas 17 jogadores

Cesar Greco/Ag.Palmeiras

Felipe Melo teve fratura no tornozelo esquerdo constatada nos exames realizados esta manhã. O volante sofreu a lesão quando o lateral Neto Borges, do Vasco, caiu sobre sua perna, no segundo tempo da partida realizada ontem em São Januário.

A exemplo de Wesley, que sofreu lesão no joelho no meio da semana, o atleta deve ficar de três a quatro meses aos cuidados do departamento médico.

A perda de dois titulares com lesões graves acontece exatamente quando a temporada entra na fase decisiva. Para piorar, o elenco do Palmeiras, que tem apenas 26 jogadores, tem jogadores convocados para as seleções sul-americanas constantemente.

Neste momento, quatro jogadores estão entregues ao DM: além de Felipe Melo e Wesley, Luan Silva e Esteves seguem em recuperação. Perderão os dois próximos jogos por estarem servindo às suas seleções Weverton, Gabriel Menino, Gustavo Gómez e Viña. E Kuscevic, recém-contratado, ainda não tem condições físicas.

Só 17

Cesar Greco/Ag.Palmeiras

Esse cenário faz com que Abel Ferreira tenha à sua disposição apenas 17 jogadores para escalar contra o Ceará, em jogo válido pelas quartas-de-finais da Copa do Brasil, e contra o Fluminense, pelo Campeonato Brasileiro.

Um possível time para o próximo confronto seria Jailson; Marcos Rocha, Luan, Emerson Santos e Gustavo Scarpa; Patrick de Paula e Zé Rafael; Rony, Raphael Veiga e Gabriel Veron; Luiz Adriano.

O banco seria formado por Vinicius, Mayke, Danilo, Ramires, Lucas Lima e Willian.

E tome base: Renan e Gabriel Silva certamente ajudarão a compor com os suplentes e outros atletas do elenco de Wesley Carvalho também devem ser convocados.

Planejamento desastroso

Este elenco qualificado, porém extremamente curto, é resultado de um péssimo planejamento, estrangulado por limitações financeiras.

O Palmeiras escolheu viver esta temporada sob o vento da sorte. Se por um lado, ela vem nos sorrindo nos sorteios das chaves das competições eliminatórias, por outro nos castiga com lesões importantes em momentos-chave da temporada.

Decisões políticas desastrosas levaram o clube a planejar uma temporada com um fluxo de caixa extremamente justo, sem margem para manobras em caso de eventos indesejáveis. O Palmeiras se tornou vulnerável. A pandemia e as lesões não perdoaram tal irresponsabilidade.

Contamos agora apenas com a bravura do elenco e com a capacidade da nova comissão técnica para vencer os próximos desafios. Tal como em 2012, se levantarmos algum troféu ainda nesta temporada, terá sido APESAR da diretoria.

Força, Felipe!

Felipe Melo
Fabio Menotti/Ag.Palmeiras

Que nosso capitão Felipe Melo tenha uma ótima recuperação e conte com os melhores pensamentos de todos os palmeirenses com a alma em paz.

Infelizmente, parte da nossa torcida, com a alma atormentada, é incapaz de pensar no Palmeiras em primeiro lugar.

Pessoas que não se furtam em se promoverem nas redes sociais como palmeirenses fanáticos colocam neste momento suas preferências político-partidárias em primeiro plano e, pasmem, comemoram a lesão de Felipe Melo.

A essa (felizmente, pequena) parte da nossa torcida, nossos sinceros desejos de que busquem paz para suas almas. Existe tratamento para isso. Procurem.


O Verdazzo é um projeto de independência da mídia tradicional patrocinado pela torcida do Palmeiras.

Conheça mais clicando aqui: https://www.catarse.me/verdazzo.

Wesley tem lesão grave no joelho; reposição requer agilidade

Wesley
Cesar Greco/Ag.Palmeiras

O atacante Wesley teve constatada uma lesão no menisco do joelho esquerdo e precisará de uma cirurgia para corrigir o problema.

O camisa 47 sofreu uma lesão aos 17 minutos do primeiro tempo do jogo de ontem, contra o Bragantino, após prender o pé no gramado. A previsão de tempo de recuperação é de até quatro meses, o que o tiraria de combate até o final da temporada.

Com isso, o Palmeiras fica com apenas dois atacantes de velocidade no elenco: Rony e Gabriel Veron. A reposição faz-se urgente, visto que a janela internacional de transferências para o Brasil será fechada na próxima segunda-feira, dia 9.

A fatalidade fez com que o elenco do Palmeiras ficasse mais reduzido ainda. Com apenas 26 atletas, o grupo de atletas profissionais fica restrito a 24 jogadores, já que Luan Silva também está se recuperando de grave lesão.

Alternativas

Fabio Menotti/Ag.Palmeiras

O mercado internacional oferece dezenas, até centenas de possibilidades. Mas a proximidade da data do fechamento da janela é um grande complicador.

O elenco do Palmeiras dispõe de Willian para jogar também pelas beiradas, embora não seja exatamente um velocista. O próprio Luan Silva segue em tratamento e pode estar à disposição nas próximas semanas. Forçando um pouco, até Gustavo Scarpa pode completar o time jogando avançado, desde que não tenha que cobrir alguma convocação de Viña.

Todas estas soluções já implicam em alterar significativamente o atual modelo de jogo ofensivo.

O mais provável mesmo é que o time sub-20 mais uma vez abasteça o principal. Os atacantes Marcelinho e Marino Hinestroza vêm fazendo um bom Brasileirão na categoria e, mesmo ainda bastante crus, podem receber uma chance.

Planejamento ruim

Anderson Barros
Fabio Menotti/Ag. Palmeiras

O Palmeiras vem jogando há algumas semanas com o elenco extremamente justo e já sofre com as convocações constantes de jogadores do setor defensivo.

A má administração financeira, somada aos efeitos da pandemia, levou o clube a optar recentemente por enxugar a folha salarial e dispensar jogadores importantes.

Uma lesão como a de Wesley, estatisticamente, aconteceria mais cedo ou mais tarde. O Palmeiras teria que contar com muita sorte para atravessar todo este período final de temporada sem mais lesões. E o pior é que não estamos livres de outra ocorrência.

Todos os clubes, a esta altura, estão sujeitos a este tipo de fatalidade – vai sentir menos quem tiver um elenco mais diversificado e qualificado.

Nosso elenco tem bastante qualidade. A quantidade precisa ser cobrada de nossa diretoria, que segue contando com a sorte para não precisar apagar mais incêndios e não arruinar de vez a temporada.


O Verdazzo é um projeto de independência da mídia tradicional patrocinado pela torcida do Palmeiras.

Conheça mais clicando aqui: https://www.catarse.me/verdazzo.

Com Kuscevic, Palmeiras mostra ambição ainda para 2020

O Palmeiras anunciou no início da noite desta quarta-feira a contratação do zagueiro Benjamín Kuscevic, da Universidad Católica do Chile.

O defensor, de 24 anos, teve passagem pelas categorias de base do Real Madrid e desde que fez a transição para o profissional defendia a Católica.

Apesar de destro, tem facilidade para jogar também pelo lado esquerdo da zaga, condição fundamental para preencher a lacuna que Gustavo Gómez deve deixar nas várias convocações a que ainda deve atender nos próximos meses.

Observações dos vídeos pela Internet dão conta de um defensor muito bom por baixo, com um bote preciso e um grande timing para antecipação. Foi fácil notar também sua facilidade para fazer lançamentos longos e precisos.

Por outro lado, por falta de imagens, não foi possível avaliar seu senso de posicionamento, impulsão e vigor físico no jogo pelo alto.

Kuscevic tem um histórico discreto de convocações para a seleção chilena, com apenas uma participação num amistoso contra Honduras, convocado por Reinaldo Rueda. Esteve no radar de Jorge Sampaoli – o Atlético-MG esteve muito próximo de contratá-lo no mês de abril.

Uma lesão no tornozelo o afastou dos gramados e o obrigou a passar por uma cirurgia. Ele chegou em boas condições clínicas e só deve precisar de um tempo para aprimorar o físico antes de ficar à disposição de Abel Ferreira.

A discrição com que a contratação foi concretizada mostra que a diretoria do Palmeiras, que estava em estado letárgico, acordou. Talvez revigorado pelo sorteio favorável na chave da Libertadores, o comando de nosso futebol finalmente tratou de reforçar o lado esquerdo de nossa defesa.

Ainda precisamos, com urgência, de um lateral-esquerdo para suprir as convocações de Viña e de um centroavante para fazer sombra a Luiz Adriano.

O futebol do Palmeiras, que parecia carta fora do baralho na temporada 2020, ressurgiu. O tanque de esperança foi renovado até a tampa. VAMOS PALMEIRAS!


O Verdazzo é um projeto de independência da mídia tradicional patrocinado pela torcida do Palmeiras.

Conheça mais clicando aqui: https://www.catarse.me/verdazzo.