Abel Ferreira quebra recorde de Oswaldo Brandão: “Motivo de orgulho”

Abel Ferreira durante treinamento do Palmeiras na Academia de Futebol.
Cesar Greco/Palmeiras/by Canon

Próximo de completar 4 anos pelo Palmeiras, Abel acumula títulos e feitos

A terça-feira foi especial para Abel Ferreira. O treinador se tornou o técnico mais longevo da história do Palmeiras em uma única passagem. São três anos, sete meses e 20 dias à frente do Verdão, superando Oswaldo Brandão, que comandou o clube por três anos, sete meses e 19 dias ao longo de cinco temporadas, entre 1971 e 1975.

“O bilhete era para ser de três ou quatro meses e estamos aqui há quase quatro anos. Eu já disse várias vezes: nós não andamos à procura de recordes, eles surgem de forma natural em função do trabalho que todos fazemos aqui”, declarou Abel Ferreira.

“Se há alguém verdadeiramente responsável por essa marca, são os nossos jogadores, porque são eles que fazem as coisas acontecerem, são os verdadeiros protagonistas. Se realmente chegamos a esse recorde, tem muito a ver com isso, com tudo aquilo que se faz dentro do clube. Logicamente, para nós da comissão técnica, é um motivo de orgulho. É com grande gosto e orgulho que continuo a ser treinador do Palmeiras”, completou o treinador.

Confira o top-3 dos técnicos mais longevos do clube em uma única passagem:

  • Abel Ferreira – 1.328 dias (de 05/11/2020 a 25/06/2024)
  • Oswaldo Brandão – 1.327 dias (de 24/11/1971 a 13/07/1975)
  • Luiz Felipe Scolari – 1.101 dias (de 22/06/1997 a 27/06/2000)

Abel chegou ao Verdão em novembro de 2020 e estreou com vitória sobre o Red Bull Bragantino, por 1 a 0, pela Copa do Brasil. Desde então, o treinador acumulou 10 títulos, 153 vitórias e muitos feitos pelo clube.

Fala, Abel Ferreira!

Palmeiras começa semana com boa notícia vinda do Departamento Médico

Dudu e Vitor Reis durante treinamento do Palmeiras, na Academia de Futebol.
Cesar Greco/Palmeiras/by Canon

Reforço importante no setor de criação já iniciou a transição física e poderá ser relacionado em breve

Vindo de cinco vitórias consecutivas no Brasileirão, o Palmeiras começou a semana com mais uma boa notícia: o meia Rômulo se recuperou de lesão na coxa direita e iniciou o processo de transição física.

O jogador realizou atividades com e sem a bola junto aos profissionais do Núcleo de Saúde e Performance. Apesar de recuperado, o meia não participou do treinamento ao lado dos companheiros e ainda não deve ser relacionado para o jogo de quarta-feira frente ao Fortaleza, no Castelão, pelo Campeonato Brasileiro.

Sem o camisa 20 e Lázaro disponíveis, Abel Ferreira vem escalando Gabriel Menino na posição. O jogador foi titular contra Red Bull Bragantino e Juventude na função e agradou a comissão técnica.

O Palmeiras realizará o último treino na Academia de Futebol, antes da viagem para Fortaleza, na manhã desta terça-feira. A equipe ocupa a segunda colocação na tabela do Brasileirão, com 23 pontos, um a menos que o Flamengo.

Dia do Palmeiras:

Abel Ferreira ressalta momento de Veiga e prevê futuro de Flaco: “Seleção argentina”

Abel Ferreira em jogo pelo Palmeiras, contra o Juventude, durante partida válida pela décima primeira rodada do Brasileirão 2024, no Allianz Parque.
Cesar Greco/Palmeiras/by Canon

Após a quinta vitória seguida do Palmeiras no Brasileirão, Abel Ferreira concedeu entrevista e aprovou desempenho da equipe

Com gols de Flaco López, Estêvão e Mayke, o Palmeiras venceu o Juventude por 3 a 1 e alcançou a quinta vitória seguida no Brasileirão. O Verdão é o segundo colocado, um ponto atrás do Flamengo.

Após a partida no Allianz Parque, Abel Ferreira concedeu entrevista e aprovou o desempenho da equipe. Além de falar do jogo, o treinador também comentou sobre o momento de Raphael Veiga, mostrou confiança em Flaco López, ressaltou a volta de Dudu e pediu paciência com os reforços.

Confira as respostas de Abel Ferreira:

– Análise da partida vs o Juventude:

“Foi um jogo semelhante aos últimos quatro. Estamos com uma média de mais de 20 finalizações nos últimos jogos. Queríamos mostrar isso ao nosso público. Agradeço o apoio deles. Fizemos o 1 a 0, mas sofremos um gol bobo e eles continuaram a nos apoiar, nos deram muita força”.

“Fomos melhores, mostramos a nossa força. Jogamos novamente contra um adversário que teve mais tempo de descanso que nós e isso faz muita diferença. Hoje tivemos que mudar a escalação inicial porque era necessário. Enfim, mais um bom jogo nosso. Hoje era um jogo de insistência, sem pressa e eles [os jogadores] interpretaram bem isso. Fomos os justos vencedores”.

– Raphael Veiga

“Um jogador da qualidade dele ajuda qualquer equipe. Quando temos os nossos melhores, aumentamos a nossa produção. Os jogadores não são máquinas, já disse isso. Aqui é difícil um jogador manter a nota 10 em quatro anos seguidos. O problema dele era mental. Se eu pudesse, o daria 15 dias de férias. Ele precisava”.

“É claro que era difícil [escalar]. O Veiga, o Endrick, o Estêvão e o Luis Guilherme gostam de jogar ali, do lado direito. Era difícil. Mas, acertar o passe ou o cruzamento não tem a ver com posicionamento. O importante é que hoje ele está bem e com boa capacidade física, além de estar leve mentalmente. Isso impacta na equipe”.

– Flaco López

“Não pedi à diretoria um outro centroavante [após a saída de Endrick]. Falei ao Flaco que, se ele não mostrasse toda a qualidade que tem, aí sim íamos atrás de um atacante. Ele é um jogador que está crescendo. A adaptação ao Palmeiras não é fácil e ele ainda é jovem. Acredito nele e acho que mais cedo ou mais tarde chegará à seleção argentina. Não vejo nenhum atacante deles com a característica do López. Gostamos muito dele, seja como pessoa ou jogador. Hoje vimos como ele é fortíssimo em jogada aérea. Estamos contentes com o Flaco e com o Rony”.

– Reforços e elenco completo

“Gosto de sempre deixar as expectativas baixas. O Felipe ainda vai chegar, está de férias e precisa de adaptação. Vamos lhe dar este tempo. Não temos ainda mais reforços confirmados pela diretoria. Então, vamos esperar [pelos anúncios de Giay e Maurício]”.

“Pensei que a equipe ia sentir mais a falta dos jogadores que saíram [por venda ou Copa América], mas e se eu disser que a equipe melhorou. É o que é. Às vezes pensamos uma coisa e outra acontece. Os reforços que venham preparados, porque os que estão aqui, estão muito bem”.

– Dudu

“Foi importantíssimo o Dudu ter entrado, ter perdido o medo. Nós vamos, sempre que possível, dar a ele uma sequência de jogos com 15 ou 20 minutos por jogo, para que ele volte à melhor forma. Não damos privilégio para ninguém, todos os jogadores são tratados iguais. O Dudu pegou o bonde andando e precisa entrar nesse bonde. Vamos ajudá-lo”.

300 dias depois, Dudu volta a campo aclamado pela torcida no Allianz Parque; veja

Dudu em jogo pelo Palmeiras, contra o Juventude, durante partida válida pela décima primeira rodada do Brasileirão 2024, no Allianz Parque.
Cesar Greco/Palmeiras/by Canon

Dudu entrou aos 32 minutos da etapa final e sentiu o carinho dos palmeirenses

A tão esperada volta de Dudu aos gramados aconteceu na noite deste domingo, na vitória do Palmeiras por 3 a 1 sobre o Juventude, no Allianz Parque. 10 meses depois de lesionar o joelho e passar por uma cirurgia, o atacante foi a campo aos 32 minutos da etapa final, substituindo Flaco López.

O camisa 7 foi aclamado pela torcida na arena, que cantou a plenos pulmões: “Dudu, Guerreiro”. O imbróglio envolvendo o atleta, o Palmeiras e o Cruzeiro, não interferiu em nada o carinho da torcida com o jogador no estádio. Confira abaixo o momento em que ele vai a campo:

Durante o tempo em que atuou, Dudu foi a todo instante procurado pelos companheiros. O camisa 7, apesar do longo período sem atuar, mostrou boa mobilidade e não se escondeu do jogo.

Os números de Dudu no retorno aos gramados:

  • 12 minutos jogados
  • 1 finalização
  • 14 ações com a bola
  • 71% dos passes certos
  • 1 passe decisivo
  • 1 duelo vencido
  • 1 falta sofrida
  • 1 interceptação

Raphael Veiga maestro e Estêvão decisivo: Palmeiras engata a 5ª no Brasileirão

Raphael Veiga em jogo pelo Palmeiras, contra o Juventude, durante partida válida pela décima primeira rodada do Brasileirão 2024, no Allianz Parque.
Cesar Greco/Palmeiras/by Canon

Dupla comandou vitória do Palmeiras em jogo que Raphael Veiga completou 300 partidas pelo Verdão

O Palmeiras venceu o Juventude e engatou a quinta vitória consecutiva no Brasileirão, alcançando a segunda posição, um ponto atrás do Flamengo. O Verdão contou com grandes atuações dos seus principais jogadores para conquistar mais um triunfo.

Raphael Veiga concedeu a assistência para o gol de Flaco López e também participou do lance que resultou no tento de Estêvão. A dupla concedeu entrevista após o jogo e celebraram o placar positivo por 3 a 1.

“O Veiga é uma referência pra mim, desde a base. É uma honra jogar ao lado dele. Fico muito feliz por jogar ao lado dele e por ele ter dado a assistência pra mim”, disse o camisa 41, que também recebe conselhos do meia.

“Os meninos do Palmeiras sempre ouviram muito. A gente tenta passar um pouco daquilo que já vivemos, para eles não cometerem os mesmos erros que nós, ou até mesmo para encurtar algumas situações na carreira deles, que talvez eu tive e não consegui. E fazer também que eles mantenham os pés no chão e saber que, para jogar no Palmeiras, tem uma certa responsabilidade. O importante é sempre o equilíbrio”, disse Veiga.

Veiga também celebrou a marca de 300 partidas pelo Verdão. Ele é o quinto atleta do elenco a chegar ao número expressivo.

“Fico feliz por completar essa marca. Nunca imaginei viver tudo isso. Estou muito feliz, por fazer o que eu amo no time que eu amo. A gente nunca sabe qual será a vitória do título no Brasileirão, então toda partida tem que ser encarada como uma final”, complementou o meia.

O Palmeiras, de Raphael Veiga e Estêvão, volta a campo na noite de quarta-feira para enfrentar o Fortaleza, fora de casa, por mais uma rodada do Brasileirão.

Números de Estêvão e Raphael Veiga vs Juventude:

– Raphael Veiga

  • 90 minutos
  • 1 assistência
  • 67 ações com a bola
  • 96% dos passes certos (43/45)
  • 8 passes decisivos
  • 6 cruzamentos
  • 5 lançamentos certos (100%)
  • 1 grande chance criada
  • 5 finalizações
  • 1 drible certo
  • 2 duelos vencidos
  • 1 falta cometida
  • 2 interceptações

– Estêvão

  • 80 minutos jogados
  • 1 gol
  • 47 ações com a bola
  • 70% dos passes certos
  • 2 passes decisivos
  • 1 grande chance criada
  • 4 finalizações
  • 1 drible certo
  • 3 duelos ganhos
  • 4 ações defensivas
  • 1 falta cometida