Luan comemora “baliza zero” contra o Atlético-MG: “satisfação enorme”

Luan disputa bola com o jogador Diego Costa, em jogo do Palmeiras contra o Atlético-MG, durante primeira partida válida pelas semifinais da Libertadores 2021, no Allianz Parque.
Cesar Greco

Duelo contra o SCCP, no próximo sábado, também foi projetado por Luan

Após ser vazado em quatro jogos seguidos, o Palmeiras engatou seu segundo jogo com a “baliza zero” ao empatar em 0 a 0 com o Atlético-MG na noite de ontem, pela semifinal da Copa Libertadores.

Apesar de não ter saído com a vantagem no placar, o fato de terminar o duelo contra os mineiros – que vinham de uma série de 14 jogos indo às redes – sem sofrer gols, foi celebrado pelo zagueiro Luan.

“Olhando o jogo com um todo, foi um bom resultado. E para mim é como ter feito um gol [terminar sem ser vazado]. É uma satisfação enorme. Nós conversamos muito, vimos diversos vídeos com o professor Abel e o Carlos Martinho [auxiliar que treina a defesa]. A gente viu onde tínhamos de melhorar. Aprende-se muito quando assiste novamente os lances e continuaremos assim”, destacou o camisa 13 à TV Palmeiras/FAM.

Atuando pelo lado esquerdo, Luan teve 100% de êxito nos duelos que tentou pelo chão, além de conseguir três cortes e um desarme. Entretanto, se na parte defensiva o Palmeiras foi sólido, quando teve a bola o time encontrou dificuldades: foram apenas quatro chutes a gol e nenhuma grande chance criada, de acordo com o aplicativo de estatísticas SofaScore.

“Sabemos que podemos melhorar e onde temos de melhorar. Foi um jogo de semifinal de Libertadores, com os nervos à flor da pele, com os dois times não se arriscando muito, mas acho que com a bola temos de melhorar e criar mais oportunidades. Além de sermos sólidos defensivamente como fomos ontem. O adversário tem qualidade, fizeram um alto investimento, mas nosso time também é muito bom e está acostumado a jogos assim. Vamos para o Mineirão para buscar a classificação à final”, disse Luan.

Luan projeta duelo contra o SCCP

Antes de voltar as atenções para o Atlético-MG, o Palmeiras terá pela frente um clássico contra o SCCP, pelo Brasileirão, no próximo sábado. Segundo colocado na tabela de classificação, o Verdão está oito pontos à frente do rival (38 contra 30).

“São jogos que gostamos de jogar. É um Derby na casa do nosso adversário e vamos nos preparar muito bem para que possamos fazer um grande jogo e conquistar os três pontos. Estamos com uma sequência boa contra eles e a gente vai buscar manter isso”, concluiu.

O Palmeiras está há quatro jogos sem perder em Itaquera (duas vitórias e dois empates), com seis gols anotados contra dois sofridos. A última vez em que o Verdão visitou o rival foi na semifinal do Campeonato Paulista de 2021; com gols de Victor Luis e Luiz Adriano, a equipe venceu por 2 a 0.

Depois de bater a Chapecoense no último sábado, o Palmeiras chegou a 38 pontos no Brasileirão e está a sete do líder, Atlético-MG.

Após empate na Libertadores, Palmeiras realiza treino focado no Derby

Willian, Jhonatan e Gabriel Menino, durante treino do Palmeiras, na Academia de Futebol.
Cesar Greco

O treino contou com a presença de diversos jogadores do Sub-20

Depois de empatar em 0 a 0 com o Atlético-MG pelo jogo de ida da semifinal da Libertadores, o Palmeiras se reapresentou hoje de manhã na Academia de Futebol e iniciou a preparação para enfrentar o SCCP, pelo Campeonato Brasileiro.

O treino não contou com a presença dos jogadores que atuaram como titulares contra o time mineiro, que ficaram na parte interna para um trabalho regenerativo.

No campo, Abel Ferreira e seus auxiliares propuseram apenas um coletivo de dois tempos de 15 minutos. Durante toda a movimentação, a comissão técnica orientou e cobrou os jogadores.

Atletas do Sub-20 complementaram as atividades durante o treino

Para complementar as atividades, alguns jogadores do Sub-20 foram chamados. Estiveram presentes os zagueiros Michel e Lucas Freitas, o lateral-direito Gustavo Garcia, os meio-campistas Jhonatan e Naves, além dos atacantes Kevin e Marino.

De todos os meninos, apenas Garcia e Michel já tiveram a chance de atuar pela equipe profissional.

O Verdão dará sequência nos trabalhos visando o SCCP na tarde desta quinta-feira, na Academia de Futebol. O duelo diante do rival, válido pela 22ª rodada do Brasileirão, acontecerá no próximo sábado, em Itaquera, às 19h; no primeiro turno, o confronto entre as duas equipes terminou em 1 a 1 – Raphael Veiga foi o autor do gol palmeirense.

Raphael Veiga minimiza presença de torcida no Mineirão: “quem resolve somos nós em campo”

Raphael Veiga em jogo do Palmeiras contra o Atlético Mineiro, durante primeira partida válida pelas semifinais da Libertadores 2021, no Allianz Parque.
Cesar Greco

Sobre a partida, Raphael Veiga afirmou que o Palmeiras se adaptou ao que o “jogo pedia”

Após empate em 0 a 0 no Allianz Parque, Palmeiras e Atlético-MG definirão quem irá à final da Libertadores na terça-feira que vem. A partida, que ocorrerá no Mineirão, contará com a presença da torcida do time mineiro.

Em entrevista coletiva ao final do jogo, Raphael Veiga foi perguntado sobre a questão e minimizou.

“Temos um grupo com bastante jogadores experientes. Lógico que se eu fosse escolher, gostaria de ter jogado com a torcida a nosso favor no Allianz. Sentimos saudade. Mas isso é algo que foge do nosso controle, temos que respeitar as autoridades. Sabemos que a torcida deles irá ajudá-los, mas temos que ir concentrados, porque quem resolve os problemas somos nós dentro de campo”, disse.

Ter a presença dos torcedores no estádio não será algo inédito para o Atlético-MG nesta edição da Libertadores, já que isso aconteceu na fase anterior, quando os mineiros enfrentaram o River Plate. Para o duelo frente ao Verdão, foram liberados cerca de 30% da capacidade total do Mineirão.

Raphael Veiga analisa o empate em 0 a 0

Sobre a partida, Raphael Veiga destacou a eficiência defensiva do Palmeiras e afirmou que o time soube se adaptar ao que o “jogo pedia”.

“A gente sabe que o Atlético-MG é uma equipe que gosta da posse e que por muitas vezes tenta atrair a gente para ganhar espaço na frente. Tivemos a leitura que fechar o meio era melhor. Uma pena que não encaixamos um contra-ataque, uma bola. Mas fomos sólidos e temos tudo para sairmos classificados”, analisou.

Ao ser indagado sobre o que o Verdão deve fazer no jogo seguinte para conseguir a classificação, Veiga foi direto: “Precisamos fazer gol. É simples e é isso que ganha jogo”, e depois prosseguiu: “Temos que ser inteligentes, saber jogar o jogo e não fazer de qualquer jeito. Nós temos a ciência da qualidade dos nossos adversários. Temos que ler bem a partida, entender os espaços e fazer um grande jogo para que nós consigamos a classificação”.

Para finalizar, o camisa 23 despistou sobre qual será a estratégia escolhida pelo clube no Mineirão, mas pediu um Palmeiras “intenso e competitivo”.

“Vamos rever o jogo de hoje [terça-feira] e ver o que podemos fazer. Isso é algo interno entre nós e a comissão técnica. Iremos comprar a ideia do que for passado para nós”, concluiu.

O duelo contra o Atlético acontecerá na terça-feira, às 21h30. Antes, porém, o Palmeiras terá pela frente o SCCP pela 22ª rodada do Campeonato Brasileiro; o clássico ocorrerá sábado no Itaquerão.

Abel vê Palmeiras inteligente e afirma: “jogamos com as armas que tínhamos”

Abel Ferreira em jogo do Palmeiras contra o Atlético-MG, durante partida válida pela primeira partida das semifinais da Libertadores 2021, no Allianz Parque.
Cesar Greco

Substituição de Dudu, que saiu irritado da partida, também foi assunto na coletiva de Abel

O primeiro jogo da semifinal da Libertadores entre Palmeiras e Atlético-MG, que ocorreu no Allianz Parque na noite de ontem, terminou empatado em 0 a 0. Para o técnico Abel Ferreira, o Verdão cumpriu com sabedoria boa parte do plano traçado pela comissão técnica.

“Parte do nosso plano foi cumprido. A gente sabia da força do adversário pelo lado esquerdo, por conta do Guilherme Arana. Analisamos a forma que eles fazem gols e a maioria saía dos pés dele. Então queríamos fazer nossas transições por lá. Infelizmente não tivemos a capacidade de fazer isso bem, até houve algumas oportunidades. Mas, sim, era o que a gente queria. Fomos muito bem sem bola, tivemos atitude e fomos inteligentes. Agora: com bola, vamos melhorar para o próximo jogo”, disse o comandante em entrevista coletiva.

Ainda sobre a partida, Abel detalhou o jeito do Atlético-MG atuar e destacou a importância do Palmeiras não ter sofrido gol.

“Nós não conseguimos jogar e nem o adversário. Eles tiveram o pênalti, mas a posse de bola deles ocorreu fora do nosso bloco, que foi bem compacto no nosso corredor central. A gente tinha que fazer isso porque era a forma de se defender bem contra uma equipe que gosta de atrair. A todo instante o Nacho, Diego Costa e o Hulk saiam das suas posições para buscar a bola e criar espaços na nossa defesa. Percebam que o Atlético ficou muito com muita posse, mas trocou passes atrás da linha da bola, fora do bloco”, explicou.

“Vínhamos de uma sequência de jogos com gols sofridos e agora nas últimas duas partidas não sofremos, isso passa confiança à equipe. Um time que não é sólido defensivamente não ganha nada. Eles investiram forte em jogadores de ataque e fazem gols com facilidade. Jogamos com as armas que tínhamos, está tudo em aberto”, acrescentou.

Ao ser questionado porque a escalação inicial não contou com nenhuma Cria da Academia, o treinador apenas disse: “Foi coincidência. Observo os treinos e escolho aqueles que entendo que fará o melhor para o Palmeiras no jogo, não por questão de idade. Hoje [terça-feira], curiosamente os escolhidos eram os mais experientes. Tenho que ser leal aos princípios, acreditar em todos os jogadores, não importa se é jovem ou não, e é isso que faço”.

Abel comenta a reação de Dudu ao ser substituído

No segundo tempo, Abel optou por substituir Dudu, que mostrou irritação ao sair de campo, e colocar Wesley. O técnico comentou a reação do camisa 43 e admitiu que ainda “precisa ver as imagens”.

“Acredito que ele estava chateado pelo jogo que fez. O Dudu sabe que pode fazer mais. Ele também sofreu uma marcação cerrada e individual do Mariano, isso dificultou. Entretanto, ninguém aqui está acima dos interesses da equipe e todos os assuntos resolvemos cara a cara. O Dudu não faltou com respeito, apenas acredito que ele ficou frustrado porque não conseguiu desenvolver em campo”, finalizou.

O jogo da volta ocorrerá na próxima terça-feira no Mineirão, às 21h30, com a presença de torcida. Além da vitória, qualquer empate com gols classifica o Verdão à final da Libertadores.

Acreditando no título Brasileiro, Gustavo Gómez relembra campanha de 2018

Gustavo Gómez comemora seu gol pelo Palmeiras, contra o Santos, durante partida válida pela décima primeira rodada do Brasileirão 2021, no Allianz Parque.
Cesar Greco

Com contrato até 2024, Gustavo Gómez diz que encontrou no Palmeiras seu “lugar no mundo”

Após sofrer um revés para o Flamengo no último domingo, o lema entre todos no Palmeiras é de “continuar acreditando e não desanimar” – o time está na segunda posição da tabela do Brasileirão, a sete pontos do líder.

Além de bater na tecla que ainda há “muitos jogos pela frente”, o zagueiro Gustavo Gómez relembrou também a campanha do clube no Brasileirão de 2018.

“Ainda tem muitos jogos pela frente. Em 2018 estávamos mais ou menos assim e conseguimos ganhar. Esse fim de semana vai ser importante para fazermos um bom jogo e conseguirmos a vitória. A concentração tem que melhorar e estamos trabalhando com o professor Abel”, disse à TV Palmeiras/FAM.

Em 2018, o Palmeiras, ainda comandado por Roger Machado, ficou a oito pontos do primeiro colocado, Flamengo, quando perdeu para o Fluminense por 1 a 0 na 15ª rodada. Roger foi mandado embora depois da derrota e, assim que Felipão assumiu, a equipe não perdeu mais e conquistou o decacampeonato com uma rodada de antecedência.

Na edição atual, restam 19 jogos para o Verdão disputar, e a equipe está a sete pontos do líder, Atlético-MG.

Gustavo Gómez diz que encontrou no Palmeiras seu “lugar no mundo”

Contratado em 2018, Gómez contabiliza 145 jogos e 17 gols anotados, além de quatro títulos conquistados. O paraguaio, que chegou ao Palmeiras após uma passagem sem sucesso no Milan, falou sobre a gratidão que tem pelo clube.

“Eu encontrei meu lugar no mundo no Palmeiras, como jogador de futebol. O Palmeiras me ajudou muito a crescer como profissional e como pessoa, me ensinou muito. Na vida o mais importante é isso, aprender, respeitar a história, ter oportunidades, valorizar as coisas. Fico muito grato por fazer parte dessa instituição. É muito bom marcar época e ficar na história. A gente trabalha para isso e temos muitos sonhos para cumprir”, declarou.

O contrato do jogador com o Palmeiras, prorrogado recentemente, é válido até o final de 2024.